Taí, gostei

Leio no Panrotas que está tramitando na Câmara uma lei que tornaria possível a turistas americanos, canadenses, japoneses, australianos e neo-zelandeses obter o visto de entrada ao pisar em solo brasileiro.

É uma solução política e inteligente. Não se mexe na vaca sagrada da “política de reciprocidade”, não se mata a galinha dos ovos de ouro do orçamento do Itamaraty, mas a obtenção do visto deixa de ser uma operação logística complicada e demorada para se tornar apenas uma chatice a mais na chegada.

Junte-se a isso o provável estabelecimento de alguma rota direta entre os Estados Unidos e o Nordeste, e pode ser o começo da abertura de uma nova fronteira.

15 comentários

Bom mesmo é não ter visto, mas se for necessario
creio que a melhor solução é o “visto amigável” :
o turista desembarca ,paga uma taxa e recebe o visto.
Ali mesmo no aeroporto, rapidinho e sem burocracia.
( hoje o Nepal é considerado um exemplo nesta questão)

Bem lembrado, Jorge. Obrigado pelo esclarecimento, Rodrigo. Agora eu me lembrei como foi chata a imigração no aeroporto de Auckland (eu ia passar um dia só, em trânsito, numa conexão entre Sydney e Tóquio). Me lembro de ter pensado: “puxa, era melhor ter saído com visto de casa…” 🙂

Ernesto, quanto ao preço, continuaria valendo a reciprocidade. Eles continuariam pagando o que cobram da gente pelo visto aos países deles.

Bem quem saber seja a primeira medida inteligente do nosso governo para melhorar o turismo e gerar empregos. Só não vale cobrar caro pelo visto. Acho que uns 50 dólares esão de bom tamnho.

Ufa, até que enfim! Já não era sem tempo de se fazer alguma coisa para facilitar a vida dos turistas que querem vir pra cá… Por ora, o que parece é que o périplo para vir ao Brasil é um teste de merecimento – só vem quem provar que tem força de vontade suficiente… 😉

Mas qualquer coisa é empecilio para Americano…Agora eles têm de tirar passaporte para o Caribe. Depois dessa norma, o que mais se viu nas revistas americanas e sites americanos de turismo foram dicas de locais onde se podia ir sem passaporte…….Nem passaporte eles gostam de tirar.

Com eles é só entregando o visto em casa……

Achei que Nova Zelândia não solicitasse visto de brasileiros em viagem de turismo…

Obrigado, Érico! É e-xa-ta-men-te essa relação — facílimo pra ir pro México ou pro Caribe, dificílimo pra vir pro Brasil — que eu procuro demonstrar quando ataco a reciprocidade burra.

Ótima notícia! Assim que os resorts da costa do Sauípe foram lançados hove uma promoção aqui em Toronto onde uma semana na Bahia (incluindo o vôo) custava o mesmo preço que somente a passagem pela Air Canada para o mesmo destino. Só que não durou muito por causa do visto: nenhum canadense podia pegar esse vôo com menos de um mês de antecedência, enquanto que os pacotes para o México podiam ser comprados “no dia” da viagem. Além de que um vôo direto para o nordeste ia cortar muitas horas de vôo para o Brasil. Hoje, para nós aqui, é quase mais fácil ir para Fortaleza pela Europa que por São Paulo — o tempo é o mesmo, por volta de 15-16 horas, e o preço chega BEM perto. Tomara que dê certo… Abs, Érico

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.