The Guardian: férias sem avião

Enquanto por aqui a gente sofre porque nossos superaeroportos super-reformados têm supershoppings, superviadutos e super-estacionamentos, mas não têm pistas em condições nem equipamento e pessoal de controle aéreo suficientes, no mundo desenvolvido as viagens de avião começam a ser malvistas por outro motivo — a redução da emissão de carbono.

Não que as pessoas estejam realmente deixando de viajar por causa disso, mas está na moda falar do assunto.

A principal matéria do suplemento de viagem do Observer (a edição dominical do Guardian) desta semana é sobre 50 viagens sem avião.

Além de viagens por outros meios de transporte (como trem, navio, barcaça, bicicleta e até carro), o jornal dá a dica até de como chegar ao Caribe de navio (pegando carona num cruzeiro que vai de Vigo, na Espanha).

Do jeito que a coisa vai, daqui a uns anos haverá os que se recusam a andar de avião (e carro) usando argumentos semelhantes aos de quem não come carne…

20 comentários

Riq, olá! Com sua licença preciso saber sobre um agradecimento da Cacá do dia 17/03 de dicas de CWB dadas por Arnaldo, Paula e Fábio. Como aqui não aparecem os endereços de e-mail preciso saber como posso conseguir com a Cacá essas dicas.
Obrigada
Bj

conheci dois “loucos” na espanha – na verdade eles sao dinamarqueses – que me convidaram para encontra-los novamente na alemanha, porque eles vivem dando voltas e voltas no mundo de barco. no pude encontra-los, porque voltei antes pro Brasil, mas eles ficaram apavorados com a nossa dificuldade e raizes tao fixas assim no trabalho, familia e etc…
bom, tbm, eles nao sao parametro, porque alem de darem a volta ao mundo varias vezes de barco, tbm fizeram o mesmo trajeto (so que por terra grande parte do tempo, obvio) de bicicleta. inclusive eles disseram que conheciam do chui ate a amazonia… nem eu, que moro no Brasil, coneco tanto… e pasmem: ate tramandai eles conheciam (quem eh do sul sabe do que eu to falando, hehehe)!!!

Alessandro, eu tb tenho uma pressa danada de conferir algumas
“figurinhas” antes que desapareçam por um evento qualquer
( terrorismo, tsunami ,terremoto…) . Já pensou se algo aconteçe com as
Piramides , com Abu Simbel , com a Praia do Sancho , com a nossa ‘figurinha preferida ‘ ?

Adorei este post! Foi por ele que cheguei à reportagem do Guardian, que me levou à pagina da Dragoman, onde eu descobri um jeito muito mais barato de realizar meu sonho de ir para o Uzbequistão…
Fazendo uma conta bem tosca, utilizando os preços por semana do site deles, mais uma passagem São Paulo-Moscou e outra Moscou-Tashkent, pesquisadas no Zuji (boa dica, Rodrigo!), cheguei em um valor 38% mais barato do que eu tinha visto em uma empresa brasileira (a Highland Adventures). Claro que o roteiro da Highland é mais papai-mamãe (hmmm…estas expressões podem ser utilizadas num blog tão respeitável???), enquanto que o outro tem um perfil mais aventureiro-mochileiro-desencanado. Mas para quem não é de frescuras…

O problema do aquecimento global é ou deveria ser uma preocupação. Mas viajantes politicamente corretos, ninguém merece!
Gostei das suas dicas sobre Buenos Aires. Agradeço metade agora e a outra metade quando eu voltar de lá, na semana santa, após confiri-las. :=)
Já te linkei no meu blog
abração

Oi, Riq, aqui está MUITO na moda MESMO falar de reducao de CO2… A ponto de se tornar insuportável! Já estou completamente neurótico, achando que Noronha vai desaparecer semana que vem…
Óbvio que a situacao está ruim mesmo e que algo tem de ser feito, mas virou paranóia MESMO. Até parece que foi ontem que comecamos a estragar o planeta, né?
Na verdade, essa loucura generalizada aqui na Europa foi por causa do inverno desse ano, que simplesmente nao existiu… Entao o povo delirou MESMO… Agora, que no ano passado estávamos entupidos de neve até abril ninguém lembra, né? Até parece que a camada de ozônio comecou a virar uma peneira em abril do ano passado…

Pois é …. por isto que nossas úlitmas viagens foram para Castro , no Paraná, e no Vale do Paraiba, bananal & Região, otimas viagens para que está em SP…. Fomos uma vez para Foz de avião, e por sorte tivemos apenas o atraso “normal” de uma hora…

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.