Tiradentes pra CarlaZ

Tiradentes (foto: Arnaldo Interata)
[Tiradentes (foto: Arnaldo Interata)]

Outra que vai passar um feriadão num lugar desprovido de dicas aqui no blog.

A CarlinhaZ e eu queremos saber o que vocês indicam em Tiradentes, a mais gastronômica das cidades históricas mineiras.

Já temos como ponto de partida os superposts do Arnaldo, que podem ser acessados aqui.

Achei também num Perguntódromo antigo uma lista de pousadas de Tiradentes indicadas para ir com crianças — coisa que é bom saber, mas não é imprescindível neste caso.

Você esteve recentemente por lá? Gostou da sua pousada, tem um restaurante ou um passeio para recomendar? Entre na nossa vaquinha de dicas!

(E se você tem um post sobre Tiradentes e São João d’el-Rey no seu blog, ponha o link na caixa de comentários, que eu edito aqui no texto.)

Leia também:

Tiradentes com uma passadinha em Ouro Preto, pela Camila do Viaggiando

200 comentários

Fábia, muito obrigada pelas dicas super recentes!!!! Vamos semana que vem para Tiradentes. Adorei seus comentários.

    Olá Soraia! Feliz que tenha ajudado de alguma forma!! Abç!

Olá pessoal!
Adoro este site e sempre utilizo para as minhas viagens! As dicas são ótimas e me guiam na construção do meu roteiro de viagem. Sou fã!

Estive no feriado de 01º de maio/17 em Tiradentes, minha segunda vez na cidade e gostaria de deixar uma singela contribuição para o site.

Me hospedei na Hospedaria da Villa, que fica perto do centro histórico da cidade. O atendimento foi excepcional, fui recebida pelos proprietários que com muito carinho nos indicou vários locais. A pousada é bem aconchegante e silenciosa. Os quartos são limpos, o café da manhã bem variado e o preço é justo.

Além das dicas que já foram apresentadas por aqui no site, não deixem de conhecer o novo Café da Cidade, conhecido como Fábrica de Chocolate Puro Cacau, localizado no Lago das Forras, 30. Lá recomendo o café (ótimos baristas) e os sovertes caseiro Alento, que são um primor! Pra quem gosta de fugir dos sabores tradicionais recomento Chocolate Belga com Manjericão, Queijo do Serrado com Goiabada e o meu preferido soverte de Tchai, para quem curte sabores mais básicos, o sorvete de paçoca, baunilha, tapioca e bolo búlgaro também são deliciosos. Cada bola custa em torno de 8 reias. A decoração faz do lugar ainda mais charmoso! Vá sem pressa! Por ser um local relativamente novo é bem concorrido!

Também recomendo o Restaurante italiano Via Destra, localizado na concorrida Rua Direita. A noite é bem movimentado e dependendo do dia requer reserva. Fomos almoçar e não nos arrependemos! Os jardins do local fazem o almoço ficar ainda mais especial. Recomendo a Porchetta, prato executado divinamente pelo chef.

Em Bichinhos, uma agradável supreça, foi o Restaturante Casa do Mineiro, lá comemos muitíssimo bem. Por R$28,00 o almoço servido no fogão de lenha incluía sobremesas típicas e café frequinho na saída. A localização é bem fácil, fica na beira da estrada, em frente ao único posto de gasolina que vi por lá. Ah, o local tem wi-fi.

Outro local interessante em Bichinhos é a Cachaçaria Mazuma, aberta para visitação, degustação e venda de produtos. Além da cachaça é possível adquirir café de diferentes tipos e doces de leite. Os jardins de lavanda formam uma decoração a parte no lugar!

Um paseio agradável é o tour pela Gruta Casa de Pedra, que precisa ser agendado previamente prévio dos telefones (32) 98813 9894 (Rafael) (32) 98862 8900 (Toninho) ambos muito simpáticos. A entrada no local é proibida sem guia. O passeio dura em torno de 1 hora e custa R$20, 00 por pessoa, idosos e crianças possuem desconto. A gruta fica no caminho de Tiradentes para São João del Rei e seguindo pela rodovia é bem pertinho.

É isso!

Abraços!

Gostaria de deixar aqui alguns comentários sobre nosso tour pelas cidades históricas de Minas Gerais. Quem sabe posso retribuir ajudando futuros viajantes:

Tiradentes: Ficamos na Pousada Escola Senac, ótima localização (em frente à rodoviária, numa simpática ruazinha silenciosa, a uma quadra do Largo das Forras), quarto confortável. Visitamos as igrejas de S. Francisco de Paula, de onde se vê o por-do-sol, a Matriz de Sto. Antonio e seu relógio de sol, a Igreja de N. Sra. do Rosário (construída à noite pelos escravos), a Ig. de N. Sra. das Mercês, que fica numa simpática pracinha, e o Chafariz de S. José (com um gramado ao lado onde as crianças deitam e rolam, literalmente!). A cidade parece um cenário de novela e é bem simpática. Andamos a cavalo e rodamos a cidade toda a pé, curtindo os dias de sol e vendo o tempo passar. Não achamos os preços tão caros quanto dizem, exceto a comida, que é bem cara e nem sempre é tão boa: fomos ao Barrostê (atendimento rápido, música de qualidade, preços justos, ambiente agradável, mas ficamos na cerveja com fritas e caldo de mandioca), Viradas do largo (sigam o Comandante: comecem por este restaurante! Fomos no penúltimo dia e nos arrependemos de não termos ido antes… foi o melhor restaurante da viagem!!!), Rocambole e cia. (lanchinho de fim de tarde, nada especial…), Templário (belisquetes e cerveja super gelada, com música ao vivo). Fizemos o passeio de Maria Fumaça, mas de maneira diferente: fomos de Tiradentes a São João del Rei de ônibus, de manhã, e compramos lá a viagem de volta para Tiradentes, de Maria Fumaça (sem pegar quase nada de fila!!). Assim, aproveitamos para conhecer S. João del Rei, que é bem simpática.

S. João del Rei – fomos à Igreja de S. Francisco de Assis (uma das igrejas mais lindas que visitamos em Minas Gerais, com um lustre lindo no altar) e ao cemitério logo atrás onde está enterrado Tancredo Neves. Na rua em frente à igreja há o Memorial Tancredo Neves, que conta a história recente do país. Independentemente do posicionamento político, ao visitar a igreja, vale a pena ir também ao memorial. Depois, atravessamos o rio por uma das pontes e caminhamos pelo centro histórico da cidade. Perto da hora de pegar o trem, almoçamos no Colher de pau, lugar simples e barato perto da estação.

Bichinho – Fomos a Bichinho numa segunda feira, fora de temporada, o que foi ótimo porque estava vazio. O lugar é um vilarejo, com lojas de artesanato e decoração, e restaurantes. Os preços são absurdamente caros, mais caros que em Tiradentes, e tudo é muito repetitivo!! Sinceramente, a única coisa que valeu a pena mesmo foi comprar artesanato de fuxico da Carmen (loja Ponto e nó, perto da igreja): preços ótimos e trabalho caprichoso, além de atendimento simpático (desconto para compra com dinheiro). Bichinho vale pelo passeio e pelos fuxicos. E só. Almoçamos no Tempero da Angela, comida boa, mas nada de especial (não estava aceitando cartão…). Na entrada de Bichinho, há o Museu do Automóvel, bem interessante.

Congonhas – a igreja é mais bonita por fora do que por dentro… É um lugar interessante pra visitar, mas dá pena ver marcas de riscos e arranhões nas estátuas dos profetas…uma pena!

Ouro Preto – Subimos e descemos ladeiras, relembramos a história do Brasil, fomos à Mina do Chico Rei, visitamos igrejas, tiramos fotos de vários lugares históricos, fomos aos dois museus da Praça Tiradentes e à Casa dos Contos. Mas a cidade está cara demais! Isso nos decepcionou um pouco… Achamos a comida cara demais e de qualidade inferior à que esperávamos no Conto de Reis e no Mamma Roma; adoramos o Bené da Flauta (comida a preço justo pela qualidade e pelo atendimento). Ficamos na Pousada do Arcanjo, atendimento excelente, ótima escolha, com transfer grátis de ida e volta pra Praça Tiradentes ao longo do dia.

Mariana – Fomos de ônibus comum, saindo de Ouro Preto, paramos na Mina da Passagem (que não é tão interessante quanto à do Chico Rei, em Ouro Preto), depois pegamos outro ônibus e seguimos pra Mariana. Deu pena da cidade!… A Matriz está precisando de reformas urgentes! A pracinha continua simpática, mas o casario em volta já foi mais bonito. Fomos ao Museu de Arte Sacra e ao Museu da Música.

No geral, foi uma viagem interessante, mas constatamos que o Brasil precisa investir mais em conservação dos lugares históricos, incluindo atendimento a turistas estrangeiros (dá pena de ver como eles ficam perdidos em meio a pessoas que não falam sequer inglês!…), e os museus precisam ser repensados, melhorando a indicação das peças expostas (em inglês e português, em letras legíveis!) e propondo áreas interativas.

Espero ter ajudado. Abs.

Fui a Tiradentes 2 vezes. Na primeira fiquei na pousada Óleo de Guignard, um charme!! Clima de interior, Minas, descanso. O único ponto negativo é que não é perto do centro, precisa de carro pra ir pra lá. Com estavámos de carro, foi ótimo, descansei bastante.
Na segunda vez, escolhemos ficar na cidade. Escolhemos a pousado do Largo. O primeiro quarto que nos deram era micro, não valia a pena. Pagamos mais e pedimos um outro quarto, foi melhor então. Não recomendo muito, achei muito turistica demais, mas como é no centro, tem quem goste. O atendimento foi bom, não tenho o que reclamar.
Agora vou com minha mãe, fiz reserva pra Vila Alegra, depois posso postar se foi legal. Agora, será uma viagem mais tranquila, quero caminhar, beber café da tarde e ficar de bobs, vendo o tempo passar. Tiradentes também me permite fazer isso.

Olá, queria uma ajuda. Moro no Rio e quero fazer o circuito Ouro Preto- Mariana- Tiradentes- São João Del Rei- Congonhas. Minha ideia é sair no domingo, ir para Ouro Preto ficar dois dias e selecionar uma tarde para ir para Mariana. No caminho para Tiradentes passar uma tarde em Congonhas e depois ficar em Tiradentes dois dias. Selecionar uma tarde para São João Del Rei. Este roteiro está bom? Acha que a quanidade de dias em cada local é suficiente? Muito obrigada.

    Olá, Marina! Dá certinho. Se conseguir encaixar Tiradentes entre sexta e domingo, poderá fazer o passeio a São João del Rei em maria-fumaça.

    Obrigada pela resposta. Consegui fechar o roteiro chegando na quarta em Tiradentes e ficando até sexta para fazer o passeio a são joão del rei na maria-fumaça. Só estou um pouco perdida sobre hotéis em Ouro Preto. Vejo muitas dicas de hospedagem em Tiradentes. Sugere algum lugar com bom custo x benefício? Obrigada mais uma vez.

Voltei de Tiradentes semana passada. A cidade continua um encanto. Ficamos na Pousada Lar Doce Lar. Maravilhosa! Tem apenas 3 quartos, mas é perfeita e com um atendimento pra lá de especial. Vale conferir. O doce do Chico doceiro e o do Bolota continuam imbativeis e a Ambrosia da Maria Luisa… de comer rezando! Quanto aos restaurantes, indico o Tempero da Angela em Bichinho… o melhor da região.

Olá viajantes… pretendo ir em outubro conhecer algo de MG (sou da regiao serrana do Rio). Quero conhecer Mariana (inclusive a Mina) Ouro Preto, Tiradentes (principalmente o Museu do Automóvel), e São João del Rey. E quero tambpem fazer o passeio de Maria Fumaça numa das cidades. Pretendo sair de Bom Jardim/RJ na quarta, e retornar no domingo ou na segunda. Irei de carro. Qual a melhor forma de organizar o meu roteiro?? Tem algum ponto interessante que só funciona final de semana, ou seja, que a quinta e a sexta não seriam proveitosas?? Este tempo é suficiente para conhecer bem as 4 cidades, ou é melhor esticar um pouco mais a viagem??? Vou levar meus pais (que têm em média 69 anos), mas que tem mais pique para andar do que eu com menos de 40 …. Aguardo sugestões…

    Olá, Alessandra! Tanto a maria fumaça de Ouro Oreto a Mariana quanto a de São João del Rey pra Tiradentes só funcionam às 6as, sábados e domingos. Museus fecham às segundas. Deixe por último a cidade pela qual você tem maior expectativa.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.