Trem na Europa: onde vale a pena, onde não vale 1

Trem na Europa: onde vale a pena, onde não vale

Estação de Hamburgo, Alemanha

Sempre digo que o trem é o mais europeu dos meios de transporte — mas não se presta a qualquer roteiro, não. Por mais que a malha ferroviária de alta velocidade tenha se alastrado nos últimos anos, cruzar o continente de trem ainda é penoso e, sobretudo, caro. Aquele passe baratinho de trinta dias consecutivos da época do mochilão dos seus pais não existe há muito tempo.

Veneza
É só embarcar:

Europa: 10 roteiros completos de 15 dias, prontos para a sua viagem

Pense no trem para viajar dentro de um país ou entre países contíguos. Planeje um roteiro com deslocamentos de até três, no máximo quatro horas (ou até duas horas em esquema bate-volta). Dessa maneira você só vai experimentar as vantagens do trem: chegar e sair do centro das cidades, embarcar sem burocracia (só há check-in nos trens rápidos da Espanha e no Eurostar), desembarcar já com a sua bagagem.

Veja as oportunidades e as inconveniências do trem nos principais destinos de brasileiros na Europa:

Trem em Portugal

O carro é o meio de transporte ideal para esquadrinhar Portugal. O trem é ótimo para viajar entre Lisboa, Coimbra e o Porto, mas é superado pelo ônibus para lugares como Fátima, Óbidos e Évora. As ligações ferroviárias com a Espanha são deficientes. De Lisboa a Madri só há um horário de trem — e noturno. Para a Andaluzia, apenas ônibus (compre na Alsa). Ferrovias portuguesas: cp.pt.

Trem na Espanha

Estação Atocha, Madri

As linhas de alta velocidade de longa distância são poucas: Madri-Zaragoza-Barcelona, Madri-Córdoba-Sevilha e Madri-Málaga. Ou seja: para ir da Andaluzia à Catalunha é mais rápido passar por Madri. Há TGVs diretos entre Barcelona e Paris (6h30 de viagem), mas o melhor mesmo é ir de trem de Barcelona à Provence: dá menos de 4 horas até Avignon. Ferrovias espanholas: renfe.com.

Trem na França

O TGV é tão francês quanto a baguete. Saindo de Paris, você dificilmente leva mais do que três horas para chegar a qualquer lugar na França. As tarifas promocionais entram no sistema com três meses de antecedência. Compre em voyages-sncf.com.

Eurostar

(Paris-Londres).
Atravessar o túnel é tedioso, mas é mais rápido que ir de avião (incluindo as viagens aos aeroportos e a antecedência do check-in). Se for partir de Paris, compre em voyages-sncf.com; de Londres, em eurostar.co.uk. Simule também o valor da viagem ida e volta; às vezes sai mais barato do que somente a ida.

Trem na Bélgica e na Holanda

Trem entre Holanda e Bélgica: estação de Antuérpia

Com exceção dos horários do Thalys (que faz a rota Paris-Bruxelas-Amsterdã), nenhum outro trem exige reserva de assento. Há passes diários e passagens ida e volta muito em conta. As duas capitais são bases perfeitas para viagens bate-volta. Ferrovias belgas: b-rail.be. Ferrovias holandesas: nshispeed.nl.

Trem na Alemanha

Outro país em que dá para subir sem reserva e comprar a passagem dentro do trem — com exceção das linhas ICE Sprinter. Compre com 89 dias de antecedência em bahn.de/international e encontre passagens promocionais. Na Baviera, aproveite o Bayern-Ticket, que, por apenas 28 euros dá direito a duas pessoas viajarem juntas durante um dia nos trens regionais.

Trem na Suíça

Se você sonha em fazer uma viagem de trem por causa da paisagem, não há lugar mais indicado. Há trens panorâmicos caros, mas mesmo nos comuns a vista é deslumbrante. Considere fazer um Swiss Pass, que também inclui ônibus e barco. Ferrovias suíças: sbb.ch.

glacier11
Vagões panorâmicos e muito charme

Suíça de trem: 30 roteiros prontos, de 2 a 8 dias. Escolha o seu!

Trem na Itália

Perfeitamente factível de trem, desde que você não resolva atravessar de norte a sul numa viagem só. Sempre que possível, escolha os trens mais modernos (ES AV). Os InterCity são bastante lentos. Ferrovias italianas: trenitalia.com.

Trem no Leste Europeu

Leve paciência na bagagem: os trilhos são vagarosos e os trens, antiquados. O lado bom: as passagens são superbaratas. Deixe para comprar os trechos logo ao chegar: não há venda online, e os representantes no exterior cobram sobretaxas salgadas.

Leia mais:


thumb-monte-viagem-europa2

Passagens mais baratas para a Europa com nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel em Portugal no Booking

Encontre seu hotel na Espanha no Booking

Encontre seu hotel na França no Booking

Encontre seu hotel na Itália no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

Alugue carro na Europa na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões pela Europa com a Viator

249 comentários

Estou indo para o Leste bem em Julho e com esta de não conseguir comprar com antecedencia + altissima temporada, estou optando é por onibus mesmo!!
Além da vantagem de poder comprar online e ser um pouco mais barato, na maior parte dos trechos o tempo do trajeto é praticamente igual (como Budapeste-Viena) ou até menor (Cracóvia-Budapeste de onibus são 7 horas, e trem são 11, e custa metade do preço)

Mas… para experimentar o trem vou tentar fazer os bate-e-volta com eles.

De qualquer jeito, meu medo são os trajetos internos de avião. Terei Madrid-Varsovia e Praga-Madrid por low-cost, e este pedaço esta bem atingido por fumaça… veremos 😉

Riq, segui a sua dica e fui de Madrid a Toledo de trem bala pela RENFE. Excelente passeio. Rápido e proveitoso bate-volta.

Eu, que adoro andar de trem pela Europa, amei esse post.
E já que não não foram citadas aqui viagens de trem pelo Reino Unido, dou minha contribuição: http://www.nationalrail.co.uk/
O tickets são caros, mas se você der sorte pode pegar até um trem com wi-fi grátis para todos os passageiros. (Eu peguei. Funciona!)
Em janeiro de 2009 fiz algumas viagens entre Londres, Oxford Edimburgo e Glasgow e comprei os tickets nas estações mesmo, com pouca antecedência – 2 ou 3 dias.

    Carmem,

    Para o Reino Unido eu costumo comprar minhas passagens de trem no Train Line (http://www.thetrainline.com).

    Lá, de vez em quando, há várias pechinchas. Só não dá para conseguir o desconto do Oyster. 🙂 Essa é uma dica interessante nos trens ingleses. Caso se tenha um travelcard do metrô (não basta estar usando o Oyster, não, nem vale o travelcard de 1 dia), o trecho da viagem correspondente ao trecho coberto pelo travelcard é descontado da passagem.

    Desta forma, para se ir a Hampton Court, por exemplo, em vez de se pagar as £10,00 normais do ida e volta, a passagem sai, salvo engano, £ 7,40.

    Ah, quando eu compro passagem pelo The Train Line, eu sempre escolho pegar a passagem na estação. É só chegar nas máquinas de entrega de passagem, enfiar o cartão de crédito utilizado para efetuar a compra da passagem e pegar os duzentos e cinqüenta pedaços de papel que lhe serão entregues. No mínimo são 3 bilhetes para cada passagem (só um é bilhete, o outro é o indicativo da viagem e o outro é o recibo do cartão de crédito).

    Legal Carmem, esse é o roteiro que irei fazer em Outubro. Aceitam cartão de crédito internacional emitido no Brasil?

Eu comprei uma passagem Milão-Veneza pelo site http://www.tgv-europe.com/
Eles diziam q entregavam no Brasil, estou esperando há mais de 1 mês e nada! Mandei email, eles disseram q o bilhete será entregue, vamos ver, né…como só viajo em julho, estou dando um tempo para ver se eles entregam mesmo, mas não estou levando fé…

Riq,
É confiável comprar passagens pelo site e retirar nas estações? Como é o procedimento?
Beijos

    Muito mais confiável do que o correio, ainda mais se for correio normal, e não courier.

    Em geral, vc recebe um código, digita esse código na máquina, passa o mesmo cartão de crédito na máquina e a impressão é automática. Nem precisa interagir com nenhum humano.

    André,
    Posso retirar as passagens mesmo em estações sem máquinas automáticas? Estava finalizando agora uma compra de vários trechos e quero sair de CDG, eles avisam nas regras que deve ser verificado se a estação tem caixas automáticos, senão tem que resgatar nas tendas ou lojas, só que os links que direcionam não tem o CDG. Vi que tem bilheterias lá, vou direto nelas? Posso retirar todos os trechos nesta hora? Quero comprar: CDG-Londres, Londres-Bruxelas, Bruxelas-Amsterdam, Amsterdam-Paris.
    Obrigada

    Eu emiti as minhas num guichê operado por funcionário na Gare du Nord.

    Comprei pela site da Trenitalia o trecho Milão-Florença no ano passado, a confirmação veio por e-mail e embarcamos com ela, nem foi preciso acionar máquina alguma – entregamos o e-mail impresso ao bilheteiro (eu até cheguei a perguntar, antes de embarcar, se precisaria validar o bilhete ou fazer algo mais).

    Eu fiz o percurso Roma-Florença-Roma de trem e, ao meu lado, um executivo na hora de mostrar os bilhetes não precisou nem do email impresso, ele apenas o mostrou em seu celular e a funcionária aceitou.

Na minha última viagam à Europa, comprei as passagens de trem entre Paris e Veneza pela internet (site da SNCF). Passagens compradas com antecedência tem descontos muito bons e a viagem de trem (leito) nos economizaria uma noite de hospedagem em hotel.

Existem cabines a partir de 2 pessoas, e foi a que comprei para mim e minha esposa. Apesar de já ter pago as passagens no cartão (e já ter pago a fatura), esqueci de levar este mesmo cartão na viagem.

Quando cheguei e fui retirar o bilhete, me exigiram que mostrasse o cartão e acabamos sem conseguir retirar a passagem. tudo o que conseguimos foi fazer um pedido de reembolso (que ocorreu menos de 2 meses depois) e comprar, pelo mesmo preço, 2 passagens em uma cabine para 6 pessoas.

Enfim, comprar passagens pela internet funciona bem, desde que sejam lidas e obedecidas as instruções para retirada das passagens.

Rápidos complementos/dicas:

– Na França vale a pena procurar o iTGV, uma espécie de “low cost” da SNCF que só pode ter bilhetes comprados via internet.

– As conexões ferroviárias entre Itália e Áustria pioraram muito. Não há mais trem diurno direto entre Venezia e Áustria, é necessário usar ônibus em parte do trecho. Fique atento.

– Ainda an Itália, fuja, mas fuja mesmo, dos trens “ESPRESSO” (E ou ESP nas silgas e sites). A terminologia não tem nada a ver com o português, e esses são os trens mais velhos e capengas de longa distância, do tipo que levam 14 horas a noite entre Venezia e Napoli.

– Não seja muquirana na hora de pagar o extra para reservar lugar no trem. Vc pode economizar € 4 na hora de comprar um bilhete, e depois, se estiver com companhia ou grupo ou família, não encontrar assento livre. Os trens não tem uma área com e sem reserva, os que permitem os dois tipos de passageiros na verdade colocam todos os com reserva nos seus assentos, e o que sobrar, que se vire, podendo inclusive viajar em pé.

    André, ainda não encontrei quem tenha conseguido comprar iTGV com cartão brasileiro não…

    Ok, vou tentar arrumar um cobaio-amigo que vem para essas bandas e aí eu conto o resultado.

Só Complementando em relaçao a Alemanha

Assim como o Bayern Ticket, para quase todos os outros estados na Alemanha existem o mesmo Ticket, quando estudante lá costumava viajar em grupo assim.
Bem como o velho Schönes Wochenende Ticket, que hoje esta em 37 Euros, mas ja custou 28 que funciona quase no mesmo esquema, mas que valhe para todo país durante o final de semana. Foi assim que conheci de forma barata e economica boa parte da Alemanha. Dava até mesmo para conhecer o Rheinfall em Schaffhausen na suiça viajando no trem da DB usando o ticket.
Também usava ele para ir a Basel na Suiça pagando 1,30 euros para o trecho entre Weil am Rhein e Basel
Detalhe esses tickets não valhem para o ICE o trem ai da foto apenas para o trens regionais S-Bahn, RB, IRE, RE.

Outra forma barata de se viajar na Alemanha “com mais emoção” é de carona, não sei se ainda funciona como funcionava em 2005/2006, mas voce entrava no site, olhava os anuncios de quem estava oferecendo carona acertava um local de encontro, geralmente em frente a estaçao de Trem e pagava cerca de 5 Euros por cada 100 Km rodados. http://www.mitfahrgelegenheit.de
Nunca tive do que reclamar pegando carona, fui 3 vezes a Berlin, Dresden e Colonia de carona

Olá, Ricardo!
Queria saber se o site das ferrovias da Alemanha e o o TGV Europe entregam no Brasil quando é feita a compra online e se o segundo é confiável. É possível reservar dois assentos em trechos intercontinentais (Suiça – Alemanha) pela internet ou só posso escolher os lugares exatos em uma das estações de trem?
Obrigada!

    Em geral vc escolhe a posição dos assentos e o tipo (enfileirado, estilo avião, face voltada para o assento à frente, janela, corredor, compartimento silencioso etc.

    Sempre que puder use modalidade ticketless ou prefira retirar os bilhetes nas máquinas na França ou Alemanha – é mais garantido, evita problemas com correio e em geral mais barato.

    Consegui emitir um eticket Berlim -Praga. No entanto quando comprei o trecho Praga Berlim, ele nao me deu a opção de imprimir o bilhete, mas apenas um número de ordem com o que conseguir imprimir Order Details.
    Isso significa o que? Terei que emitir as passagens antes de embarcar? Salvo engano, cliquei por recebe-las via email e nada acontece.

    Mostre a alguém que domine mais o inglês, certamente os detalhes estão todos no recibo.

    Cada cia. e às vezes cada tipo de passagem têm uma forma diferente de entrega. Algumas dá para imprimir em casa, outras vÊm pelo correio, outras precisam ser retiradas com o cartão de crédito (ainda válido) usado na operação de compra.

    A Alemanha manda pelo correio. Não compre no TGV Europe não, prefira a SNCF, que é a mesma empresa mas oferece tarifas melhores porque o site é para franceses (o TGV Europe é internacional).

Queria fazer uma complementação: Mesmo em caso de países nos quais não é necessário realizar reservas, com o vulcão eu aconselho a reservar sim. Porque quando se fecha o espaço aéreo de um país, todos ( todos mesmo!) correm para os trens e aí congestiona tudo. Quando fiquei preso em Lisboa só havia trens disponíveis para Madri em 4 dias, mesmo com os comboios suplementares que foram discponibilizados para amenizar a situação. Abraços e boa viagem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.