Últimas do vulcão: BsAs e Sul abertos; Bariloche pode reabrir dia 16

Vulcão Puyehue

Vulcão ou gangorra? Nos últimos dias, o Puyehue tem insistido no mesmo padrão: uma notícia boa, outra ruim, outra boa. Quando você já começa a esperar pelo melhor, vem uma paulada. E quando você desiste de ter alguma esperança, aparece uma luz.

A safra desta sexta-feira à tarde é a melhor possível. Todos os aeroportos que fecharam ontem pela manhã já estão reabertos — os dois de Buenos Aires, Montevidéu, Santiago, Assunção, e todos os do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.


A Aerolíneas Argentinas já fala inclusive em retomar os vôos para a Patagônia e Terra do Fogo — El Calafate, Trelew, Río Gallegos e Ushuaia seriam “reprogramados nas próximas horas, conforme condições meteorológicas”, diz a cia. em comunicado em português publicado no seu site.

O mesmo comunicado traz uma notícia alentadora: os aeroportos de Bariloche e Chapelco permanecerão fechados até dia 15 (a data anterior era dia 20). O que significa que talvez abram dia 16…

Acompanhemos.

PLANO B, A MISSÃO

Muita gente pede opiniões sobre cancelamentos e sugestões de plano B nas caixas de comentário. Acho que a primeira coisa a ser levada em consideração, dadas as inúmeras reviravoltas desta novela, é o quanto você está disposto a se estressar com o desenrolar da coisa. Os jornais de hoje dizem que a atividade do vulcão está diminuindo, mas oficialmente o Puyehue ainda não deu boa noite e disse que vai dormir. É provável que os que insistam acabem recompensados com Bariloche sem a lotação de outros julhos — mas não dá pra garantir que não se arrependam.

Corpus Christi em Buenos Aires. Se (se…) não houver mais atividade vulcânica nem nuvens de cinzas vulcânicas perambulando por aí, o feriado vai ser tranqüilo. A confusão de reacomodação dos passageiros que não voaram deve durar alguns dias, mas não chega até a sua viagem. Só cancele se estiver de saco muito cheio desse abre-fecha de aeroportos.

– Junho em Bariloche. Mesmo que o aeroporto reabra mesmo dia 16, será que a cidade já vai estar pronta para receber os turistas? A paisagem terá se recuperado, ou ainda haverá cinzas acumuladas nas margens dos lagos? A chuva terá parado de transformar as cinzas em lodaçal? As pistas estarão branquinhas?  São muitas as questões, e ter o trabalhão de chegar a Bariloche para não encontrar o lugar do jeito que você imagina pode ser pior do que adiar a viagem para o ano que vem.

Planos B: Gramado (ambiente alpino sem neve), Santiago (neve sem ambiente alpino mas com estrutura de metrópole), Ushuaia (neve sem ambiente alpino nem estrutura de metrópole, mas com bichos), Mendoza (neve a uma hora e meia).

– Julho no Chile. Santiago e Portillo não foram afetadas pelas cinzas; os transtornos se restringiram ao tráfego aéreo. Só há motivos para cancelar se você realmente não quer correr o risco de um fechamento de aeroportos justo no dia da sua viagem. Ainda assim, não custa monitorar a situação por mais uma semana…

– Julho em Bariloche. Ainda faltam vinte dias para as férias. Eu consultaria as condições de cancelamento e, se fosse possível, daria mais um tempinho para ver como as coisas ficam — com especial atenção nos relatos sobre a paisagem e as pistas de esqui. Na melhorzíssima das hipóteses, a recompensa ao sangue-frio seria um julho atipicamente tranqüilo em Brasiloche. Mas também pode ser apenas mais um pollyanismo da minha parte.

Planos B: Gramado (ambiente alpino sem neve), Santiago (neve sem ambiente alpino mas com estrutura de metrópole), Ushuaia (neve sem ambiente alpino nem estrutura de metrópole, mas com bichos), Mendoza (neve a uma hora e meia).

E você? Está de viagem marcada para Buenos Aires, Bariloche ou Chile? O que está passando pela sua cabeça? Tomou alguma providência? Conta pra gente!

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


52 comentários

Olá pessoal, apesar do bombardeio de más notícias, não me desanimei. Estou com muita fé que papai do céu vai colocar uma rolha naquele vulcão e vai parar de expelir aquelas cinzas.
Conhecer Bariloche realmente é um sonho e essas cinzas não vão atrapalhar a viagem. Até o dia da minha viagem, 07/07, tudo estará conforme a cidade é conhecida.
Boa sorte e ótima viagem a todos!!!

Olá pessoal, eu, meu marido e minha filha de 10 anos estamos com viagem marcada para 6 de julho, 4 noites em Bari e 3 em B.Aires, o coração na mão, fechamos o pacote no início de abril, de lá para cá só planos, compras, programação detalhada e a contagem regressiva, agora essa angústia, esse vulcão é nossa Fukushima, já tentei determinar um plano B, talvez Valle Nevado, Chillan, até Ushuaya, mas a vontade de conhecer Bariloche é tão grande… já não deu certo a 2 anos por causa da gripe suína, agora essa, maledito vulcão que tinha que acordar logo agora, mas ainda torço por notícias favoráveis, que o vulcão sossegue e dê tudo certo, mas vai ser difícil acompanhar dia-a-dia esses capítulos e conviver com o medo de cancelamento de voo, etc.
Enqto não decidimos a incerteza é um tormento…
Alguém aí sabe prever o futuro??? rsrs.
Boa Sorte a todos!

Boa tarde…estou aqui para um desabafo e para tirar uma dúvida, era para ser a viagem dos meus sonhos e até ontem juro que eu tinha muita esperança, mas estou desanimada, a minha agencia disse que eles podem adiar a minha viagem, mas o problema é que as férias da minha mãe que vai comigo é programada não sei o que fazer, preciso de uma opinião..

Se eu tivesse com viagem marcada para junho eu mudaria o roteiro pois como alguns já disseram em outros tópicos, existem várias regiões legais com neve na Argentina que não foram prejudicadas pelo vulcao. Digo que eu MUDARIA o roteiro pq o que mais eu gostaria de ver é a paisagem, os lagos, etc e estes, pelo menos agora em junho estarão cobertos de cinzas. Não gastaria dinheiro para voltar para o Brasil sem ver a verdadeira Bariloche em dias bonitos.Vou em agosto,mas estou em alerta tb.

Estou jogando a toalha. Tenho passagem para o dia 18 de Junho. A preocupação, além da perspectiva de nem voar, é como vamos encontrar a cidade. Paisagem, transporte, comida, etc. Além disso, preocupa-me a saúde, uma vez que as cinzas são ricas em Sílica, podendo afetar olhos, pulmões e pele. O que faço? Cancelo tudo? Aguardo mais um pouco?

Será que até julho já vai estar tudo normal??É a primeira vez que estou indo para Bariloche, minha viagem está marcada para dia 23/07, será que até lá vai estar tudo normal??? ou melhor já providenciar o cancelamento??

minha viagem é dia 02 de julho, faltam 19 dias contando com o fim de hoje, eu fiquei assustado com tudo isso, com eu sou o mais pessimista dos pessimistas, acho que vai dar tudo errado. Estou me formando no ensino médio esse ano, essa seria minha viagem de formatura, não consigo acreditar, faltando tão pouco tempo e um vulcão a uns 50 anos inativo ameaça acabar com tudo parece até um sinal um mal presságio.

Estou indo dia 22/06. Não “atirei a toalha ainda”.
Vamos ver amanhã a intensidade do que caiu em Bariloche ontem.
E, nada como um dia após o outro……

    Beto, gostei do seu otimismo!
    Estou com viagem marcada para o dia 08 de julho, com meus filhotes pequenos e ainda não decidi o que vou fazer…

Estamos planejando férias no Chile e Argentina para set/2011, mas estamos preocupados em encontrar a região de Pucón com a natureza muito afetada pelas cinzas. Será que até lá a paisagem se recupera?

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.