Uma Bóia no Atacama

Atacama

Depois do final da temporada de esqui no Chile, chegou a hora de me aventurar pelas terras do Atacama. A convite da assessoria de imprensa do Hotel Cumbres San Pedro, fui conferir as belezas do deserto mais árido do mundo e que fica aqui pertinho do Patropi.

Quando eu era pequena, minha mãe recebeu a visita de um amigo estrangeiro que ficou surpreso com os diferentes tons de verde que ele conseguia notar da janela da nossa casa. Por um momento fiquei me perguntando como seria morar numa palheta de tons e cores tão próximas e ao mesmo tempo distintas. Depois de visitar o Atacama, finalmente entendi o que ele queria dizer.

Atacama

Se o Oscar do mundo das viagens existisse, o Atacama concorreria fácil na categoria melhores adjetivos. É impossível não se sentir tocado de alguma maneira por aquele belo cenário. Patcha Mama caprichou nas belezas daquela região.

Hotel Cumbres (ex-Kunza)

Kunza, Atacama

O Cumbres, um dos hotéis de alto padrão da região do Atacama, fica apenas a 2km do centrinho de San Pedro, a base para você explorar a região. O hotel oferece transporte em horários pré-determinados até a Calle Caracoles, principal rua da cidade. Os hóspedes também podem alugar bicicletas no próprio hotel e seguir pedalando até lá (mas ao chegar na rua principal é preciso conduzir a magrela a pé).

San Pedro de Atacama

O hotel foi reaberto há três anos, depois de uma reforma estrutural. A decoração delicada e em perfeita harmonia com o deserto. A internet é grátis, wi-fi disponível na recepção, no restaurante e no spa. Já nos quartos, a conexão é a cabo.

Kunza, Atacama

Kunza, AtacamaKunza, Atacama

São 60 suítes espaçosas e confortáveis, todos com decoração charmosamente rústica, com sala, varandinha privativa e um chuveiro a céu aberto. Tudo muito agradável, confortável e de bom gosto.

Kunza, Atacama

O vulcão Licancabur emoldura suas fotos desde a recepção do hotel até seu momento relax à beira das piscinas que contribuem para deixar o cenário ainda mais bonito. A temperatura das piscinas maiores é de aproximadamente 19 graus, mas o hotel estuda a possibilidade de utilizar energia solar para deixar a água um pouco mais morninha.

Kunza, AtacamaKunza, Atacama

Kunza, Atacama

Quanto ao cardápio, é bastante sofisticado, agregando ingredientes típicos do Chile a ingredientes da cozinha internacional. O café da manhã segue o sistema buffet, enquanto o almoço e o jantar são servidos à la carte.

Kunza, Atacama

É possível escolher entre dois tipos de tarifa: a que inclui apenas o café da manhã e a acomodação, e a all inclusive que, como o próprio nome diz, inclui todas as refeições, o quarto, o trânsfer de/para o aeroporto de Calama e um passeio de meio dia por dia (bebidas alcoólicas e tratamentos do spa são pagos à parte).

AtacamaAtacamaAtacama

Eles também oferecem um passeio que lhe leva a conhecer ainda mais as tradições da população local: uma caminhada com lhamas, um jantar típico (muito bom por sinal) e, se tratando do Atacama, uma observação dos céus não poderia faltar. Os próprios moradores daquela pequeno oásis contam histórias e falam da sua relações entre as constelações e seu desenvolvimento social.

Passeios

Atacama

“Es un cansansio lindo”, disse o gerente do hotel sobre os passeios no deserto. E não é que ele tinha razão?

Um céu azul de dar inveja a qualquer Photoshop nos acompanhou ao longo de todos os passeios. Cada passeio se complementa e em cada novo tour, é apresentada uma característica diferente da geografia, história, fauna, flora e cultura atacamenha.

Laguna Cejar, Atacama

Fui apresentada ao Atacama numa visita à Laguna Cejar. Famosa por sua grande concentração de sal em que qualquer pessoa bóia sem esforço (oops). Dizem que sua concentração de sal é maior até que a do Mar Morto. Os mais corajosos encararam a água fria para sentir como é ser bóia por um dia, já eu, ser boiante por natureza, preferi caminhar pela laguna e tentar um contato imediato de terceiro grau com os flamingos que habitam a lagoa vizinha.

Se você optar por fazer esse tour e entrar na água, não deixe de confirmar com o hotel ou com a agência que você contratou se eles levam galões de água doce para você se banhar depois, pois o sal deixa a pele bem ressecada.

Lagunas Altiplânicas, Atacama

Se eu já tinha me acabado de tanto tirar fotos nessa Laguna, é porque não fazia ideia do que me esperava no passeio do dia seguinte: as Lagunas Altiplânicas. O silêncio domina aquela região e só é quebrado pelo som dos nossos próprios passos em contato com a areia e o barulhinho das câmeras dos companheiros de aventura.

Lagunas Altiplânicas, Atacama

Miñirque e Miscanti fazem a alegria de todo fotógrafo, turista, observador de pássaros ou de qualquer um que passe por ali a fim de observar aquele belo espetáculo da natureza. Não creio! Prometi que não usaria essa expressão de Globo Repórter “espetáculo da natureza”.

Valle de la Luna, Atacama

Lembra daquela história que seu tio distante contava que o homem não pisou na Lua e foi tudo criação da televisão? Se essa história é verdadeira ou se não passa de uma simples teoria da conspiração que anima nossas conversas numa mesa de bar, eu não sei, mas garanto que se um lugar nesse planeta poderia servir de cenário para tal cena, esse lugar é o Valle de la Luna. Um belo pôr-do-sol e uma geografia muito especial lhe esperam por ali.

Pôr do sol no Valle de la Luna, Atacama

Faz frio e na maioria das vezes a temperatura é negativa. Tem de acordar de madrugada. Bate um medinho do mau de altitude e da estrada sinuosa. O sedentarismo manda lembranças e você se pergunta por que faltou mais de um mês na academia. Assim supostamente (atente para o supostamente) começa o passeio para os Gêiser del Tatio. Quando você chega lá e é surpreendido por aquele momento ímpar, nada faz mais sentido do que aquela frase: “Es un cansasio lindo”.

Tatio, Atacama

Num oferecimento #mulherices

Para os vaidosos e não-vaidosos de plantão, vale a pena caprichar no momento Monange durante a sua viagem ao Atacama. Visitar o deserto mais seco do mundo tem seu preço: nossa pele e nosso cabelo vão notar esse efeito rapidinho.

Kunza, AtacamaKunza, Atacama

Vale tudo: aquele hidratante que a dermatologista lhe indicou na sua última consulta e que você ficou com preguiça de comprar, aquela dica que você leu em algum blog ou revista de confiança, vale até uma escapadinha no Free Shop, mas não deixe de levar um bom hidratante para o corpo, outro para o cabelo, um protetor labial e capriche no filtro solar. Porque afinal de contas vocês já sabem de cor e salteado que “Se eu pudesse dar uma só dica sobre o futuro, seria esta…” Fim do momento #mulherices.

Quem matou Odete Roitman? E o Salomão Ayala? Nada disso desperta mais curiosidade nos leitores do que a identidade das Bóias, as assistentes mais queridas do Brasil. Aposto que muitas vezes você já desconfiou que o meu alter ego era a Mari Campos, não é mesmo?

Na verdade ela não é a Bóia, mas sim a guardiã d’O Segredo. Imagino como deve ser difícil ser pressionada diariamente pelo FBI, KGB e por todas as franquias de CSI, por isso resolvi publicar uma foto da minha identidade secreta direto do Atacama.

Uma Bóia no AtacamaUma Bóia no AtacamaUma Bóia no Atacama

:mrgreen:

Viagem a convite do hotel Cumbres San Pedro (ex-Kunza)

Leia mais:

35 comentários

ahahahahahahahaha! adorei!
e as fotos? LINDAS! Bóia paulista, seja lá quem vc for, tá arrasando! 😉

Bóia, excelente relato. Deu ainda mais vontade de ir até o Atacama.

E você chegou a visitar outros hotéis da região, tais como Explora ou Awasi? Se visitou, qual gostou mais?

    Olá, Hugo! Minha coleguinha foi a convite do hotel Kunza, e com uma agenda tão cheia de passeios que não dá tempo para fazer mais nada.

    O Explora é praticamente o inventor desse tipo de hospedagem que oferece luxo rústico e expedições incluídas na diária. Todos os hotéis deste estilo funcionam muito bem e até hoje não recebemos nenhum comentário negativo. Encare a diferença de preços como parâmetro para a diferença de mimos.

    O hotel mais bonito do Atacama com certeza e o Alto Atacama. 😉 E considerado o #1 no tripadvisor.com
    Ja me hospedei nele uma vez e considero como uma experiencia inesquecivel! Pra quem nao puder ficar hospedado la, recomendo pelo menos uma visita.

Bóia, belo relato! E está perdoada pelo momento Globo Repórter. Pelo menos você não escreveu “paradisíaco” (credo!).

    E ela também conseguiu escapar do “paisagens de tirar o fôlego”. Parabéns, Bóia! Me deu muuuitas saudades do Atacama! 🙂

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.