Cerro Castor

Inverno em Ushuaia: passeios e atividades

Ushuaia

Centros de inverno: muito além de Cerro Castor

Nem só do Cerro Castor vive o inverno de Ushuaia. A cidade é uma ótima opção para quem está em busca de atividades de inverno sem ficar confinado ao ambiente de uma estação. Além das opções no centro da cidade e da infra do Cerro Castor, você também pode aproveitar os centros de inverno que cercam a cidade de atividades lúdicas na neve.

UshuaiaRaposa em Ushuaiaatividade na neve em Ushuaia

Os centros são todos administrados pela iniciativa privada e neles você encontra atividades como patinação no gelo, snowcat, caminhada com raquetes, trenós puxados por cachorros, escaladas, patinação e passeios de 4×4. Para os aventureiros também é possível fazer mergulhos nas águas geladas, canoagem, cavalgadas, trecking e tours de bike. Sem falar que Ushuaia também atrai os apaixonados pela pesca esportiva.

O site do Turismo de Ushuaia traz a descrição (em português!) e o link para os sites de quase todos esses centros (clique aqui).

Centros de Inverno m Ushuaia

Ao chegar em Ushuaia, você provavelmente vai ouvir falar de uma outra modalidade de esqui chamada “esqui de fundo” ou “esqui cross-country”. Ainda não tive a oportunidade de testar na prática essa variação do esqui, mas conversei com a minha instrutora no Cerro Castor e ela garantiu que é mais fácil se aventurar no esqui de fundo do que no alpino. Essa modalidade é indicada para percorrer longas distâncias e os centros de inverno de Ushuaia são famosos por conta das suas grandes áreas esquiáveis para quem pratica esqui de fundo.

Parque Nacional da Terra do Fogo Argentina

Como a distância entre um centro e outro é relativamente pequena, quem viaja em família ou em grupo pode optar por fazer a atividade que mais lhe agrade sem se separar muito dos seus companheiros. Por exemplo: o maridão pode passar o dia no Cerro Castor esquiando, enquanto a esposa, que prefere um passeio mais light, faz uma caminhada com raquetes em Ushuaia Blanca.

IMG_8104Ushuaia

E como chegar aos centros? Assim como no Cerro Castor, o turista que escolher visitar a região durante a temporada de neve, deve contratar um táxi, uma agência de receptivo ou um trânsfer sugerido pelo hotel. Em outras condições climáticas, o aluguel do carro também seria uma opção viável.

Ouvi alguns poucos e perdidos comentários dizendo que era possível esquiar (esqui alpino, aquele com as pistas que estamos acostumados) também no Glaciar Martial. Viajandões da neve, vocês já conferiram as condições de esqui desse centro? Conta pra Boinha, porfi 🙂

Llanos del Castor

Se eu tivesse mais dois dias livres na cidade, teria feito o sobrevôo de helicóptero, o passeio de 4×4 e a caminhada noturna. São passeios com propósitos distintos mas que foram muito bem recomendados pelos turistas com quem conversei e que já haviam feito esses tours.

Passeios Panorâmicos em Ushuaia

Passeio de catamarã – navegação pelo Canal de Beagle

Assim que a navegação começou, a primeira frase que a guia lançou foi: “não vamos avistar pingüins. Atenção, não vamos avistar pingüins.” Tudo bem, snif. Tudo bem. Entendi o recado 😉 Pinguins fofinhos que dão vontade de apertar não são vistos durante o inverno em Ushuaia. (A temporada vai de meados de outubro a meados de março.)

Ushuaia

Os passeios de barco são vendidos na rua do porto, próximo à famosa placa do “Fim do Mundo”. No verão, as saídas são mais freqüentes, já no inverno as empresas costumam operar apenas em dois horários diferentes. Os preços são praticamente tabelados entre as empresas. Atente que, no inverno, algumas rotas não são oferecidas. E mesmo assim vale a pena? Claro! É um passeio de contemplação e admiração da mãe natureza (ops). Vaiiiiiiii Planeta!

Ushuaia Passeio de BarcoUshuaia Passeio de Barco

Ushuaia no Inverno


Ushuaia
Novo!

Ushuaia Passeio de Barco

Museus e História

Para quem tem curiosidade e interesse em conhecer um pouco mais sobre a história de Ushuaia, seus povos antigos, sua relação com as navegações e a famosa história do cárcere do fim do mundo, conhecer os museus que ficam na cidade pode ser uma boa opção: Museu Yamana, Museu Marítimo e do Presídio, Museu do Fim do Mundo e Museu da Cidade.

centro de Ushuaia

Trem do Fim do Mundo – Parque Nacional da Terra do Fogo

Também conhecido como o trem dos prisioneiros, o trem leva os visitantes para conhecer alguns trechos do Parque Nacional Terra do Fogo. O passeio é breve, com direito a uma parada para fotografar a região. Ao longo da viagem, a história da construção da ferrovia e de como viviam os presos daquela região é contada. Muitos consideram esse passeio um micão, outros ficam encantados com a paisagem forrada de neve. Você que conhece esse trem, o que acha? É um programa de índio comparado com os outros passeios oferecidos em Ushuaia, mesmo contando com a pequena caminhada que fazemos depois do passeio de trem dentro do parque nacional?

Trem do Fim do Mundo

Consulte os horários e valores do Trem do Fim do Mundo.

Certificado do Fim do Mundo

Para quem viaja com os pequenos, não deixe de passar na secretaria de turismo de Ushuaia e pedir seu certificado por ter visitado a cidade mais austral do mundo. É uma daquelas coisas simples das viagens, que deixam a garotada toda pimpona. Tá, confesso… não resisti e pedi um pra mim também 😛

Agora conta pra gente uma coisa: você acha a paisagem de neve monótona? Você tem algum segredinho para suportar fortes temperaturas negativas? Você prefere viajar para estações de esqui que fiquem perto das cidades para aproveitar outras atrações ou prefere as mais isoladas?

Ushuaia

Cruzeiros para a Antártida: só no verão

Para quem sonha em se aventurar pelos águas da Antártida, o caminho mais rápido é embarcar nos cruzeiros que partem de Ushuaia. Três diferentes rotas, incluindo uma que vai até as Ilhas Malvinas, são oferecidas e comercializadas por diversas agências locais e operadoras internacionais.

Esse roteiro não é um dos roteiros mais baratos que você vai se deparar, mas um valor assim é esperado devido aos custos da logística dessa aventura. Se você quiser apimentar ainda mais essa viagem e economizar alguns obamas, uma possibilidade é embarcar para Ushuaia e tentar comprar o cruzeiro na própria cidade. É arriscado, tendo em vista que esse roteiro é muito cobiçado por europeus e americanos. Eu faria isso? Humm só se a economia valesse muito a ansiedade e expectativa de não saber se o embarque seria possível. Lembre-se de que esse tipo de cruzeiro só parte no verão 😉

Ushuaia

Viagem feita a convite da Secretaria de Turismo de Ushuaia.

Leia mais:


Cerro Castor

141 comentários

Bom dia O ou A Bóia,

Eu e minha família (casal + 1 chd 14 anos + 1chd 12 anos + 1 chd 8 anos) estamos querendo conhecer Ushuaia e Esquel, é possível combinar um desses com Bariloche ? Vale a pena ficar só em Ushuaia ou Esquel ?
Enfim, gostaria de sua ajuda na obtenção de informações que nos permita fazer um planejamento legal de viagem.

Obrigado

Claudio

    Olá, Claudio! Não sabemos se estão operando vôos entre Bariloche e Ushuaia. Pesquise em http://www.lan.com e em http://www.aerolineasargentinas.com.ar . Se não houver vôos diretos você teria que voltar a Buenos Aires, o que é bastante inconveniente.

    Esquel está a 4 horas de ônibus de Bariloche. É uma cidade para esquiadores. Bariloche tem mais atividades para quem não esquia.

Acabei de chegar de Ushuaia. Minhas filhas esquiaram no Cerro Castor e amaram, fizeram aula de Snow com o Cristian e recomendam. Fiquei hospedada na Posada Fin do mundo, simples mas, bastante aconchegante, é uma pousada.
O passeio de catamarã é muito bom, fiz com a Rambo que dá desconto de 20% para quem apresenta o ticket de embarque da Aerolineas. Não descemos do barco, é lindo.
Um taxisita nos levou até o trem do Fin do Mundo (fiz só ida), gostei, é bonitinho e acho que vale, talvez ida e volta canse. Na ssída o taxistia nos levou ao Parque Nacional. è lindo, acho que quando ligar para a operadora de taxi seja bom avisar que quer fazer este passeio e combinar o preço. Achei que o nosso taxista era só motorista e não um guia (lógico) como outros taxista que amigos meus pegaram ou mesmo o Hugo acima,e que os levou a vários lugares. Nem todos os lugares dá para ir por causa do gelo ( é inverno).
Fomos também visitar a Estação de esqui de Cerro Castor, minha mãe de 70 anos estava comigo e nunca tinha estado numa estação antes. Vou dizer, fechamos Ushuaia com chave de ouro: é lindo, tudo barnquinho, as pessoas cheias de alegria e adrenalina do esporte, foi ótimo. Recomendo o restaurante Kalma.

Amei o passeio no Canal de Beagle! Os leões marinhos são o máximo 🙂

Obrigado,Boia !!!
Sua dica (Patagônia/Ushuaia) foi elucidativa e rica em detalhes.
Fico grato,
ze freitas.

Minha experiencia em Ushuaia no inverno:

Passeio no Canal de Beagle – Super recomendado, visão geral da cidade e das montanhas, tem o tal Farol, e alguns bichos como leão marinho e focas, tivemos uma aula de biologia e história da região dada pela guia, descemos na Ilha H e vimos marcas dos “acampamentos” dos índios da época da conquista espanhola.

Parque Nacional – Recomendo ir por conta própria combinando com um taxista, mas antes consulte o preço dos tours das agências, em dois já vale ir de taxi e o passeio é melhor pois, pelo menos o nosso “guia taxista” parou em pontos que o tour não pararia.

Trem do Fim do Mundo – Não vale a pena, demora e não se vê nada de mais, se for de taxi, peça para parar na estação e dar uma olhada e tirar umas fotos. O passeio é pega turista e só serve para preencher o tempo.

Centro Invernal – Nunatak/Tierra Mayor – Fomos para lá de van, que pegamos no porto, combinamos o horário de nos pegar. Mas combinamos, meio que induzidos pelo motorista a ser pegos por volta das 16:00, como chegamos por volta das 10:00 achei que poderia ter voltado mais cedo e aproveita para ir a um museu por exemplo. Depois descobrimos que ele iria pegar um grupo na Cerro Castor as 17:00. Espertinho.

No centro fiz o passeio de snowmobile (moto de neve) e de trenó de cães este último o melhor. Estava muiiiito frio, não dava vontade de sair do restaurante, para encarar os passeios, e então ficamos maior parte do tempo papeando com um casal de brasileiros que conhecemos lá.

Glaciar Martial – Tem uma vista muito bonita, vale o passeio, dá para ir pegando um taxi, como falaram é bom combinar a volta. Lá você pega uma aerosilla (teleférico aberto) e vai até um ponto onde tem um refúgio que serve lanche e chocolate quente. Na subida pelo teleférico, vi pessoas descendo a montanha de snowboard, mas tive a impressão de ser mais “fora de pista” e não ser para iniciantes.

Quanto a preferência do local da estação de esqui ou atividades na neve, por questões práticas e estar com criança para mim hoje o melhor é uma estação próximo a cidade, pela estrutura e a opção de outros tipos de passeios.

    Amei Ushuaia, mas a minha experiência com a Nunatak não foi muito boa. Indico o passeio Nieve y Fuego que tem passeio de snowcat, trenó de perros e jantar em uma cabana rústica no meio da mata e da nieve, fiz esse passeio com eles e não tive problemas, já os passeio dos lagos foi total decepção, sequer cheguei a prosseguir no passeio, o abandonei o percurso ainda no inicio e contratei outra empresa (www.limiteverticaltdf.com) e não me arrependo em nada. Mais informações no http://www.gostodoquegosto.com

    Ola Hugo, eu e minha mae estamos querendo ir dia 03 de março, estavamos fechando com a CVC , mais olhando seu post fiquei em duvida se me prendo com agencia de viajem ou vamos por conta, Vc lembra os valores pagos pelos passeios e vc sugere algum hotel, fico mto grata se me responder estou anciosa , sou de Aguas de Lindoia-sp

Acho a navegação pelo Beagle um dos passeios mais lindos da região. E que linda a foto do huski!

O trem do fim do mundo não é um micão. É um king-kong mesmo, dos grandes 😀

Não fui ao Cerro Castor, apenas ao Glaciar Martial, e adorei. É possível esquiar, mas como não estava interessada nisso, curti muito a neve andando, mesmo… e a nevasca que caiu no momento em que eu estava lá! Muita curtição. Fui de táxi, uma corrida curta e muito bonita. Na volta, é interessante (na verdade, é imprescindível) já marcar o horário para retorno com o taxista… Fiquei alguns minutos congelando debaixo da neve até ter a idéia de entrar em um restaurante e pedir que eles telefonassem solicitando um táxi.

Olá Boia & Trips !!!
Não sou muito chegado a neve (frio extremo, esclareço) mas gostaria de conhecer a região da Patagônia/Ushuaia, tanto a parte chilena como a argentina. Assim, qual a melhor época (fora do frio, lógico) para tal??
Ponto de partida será de SP. Por onde começar, disponho de 12(doze) dias.
Quem se dispor a ajudar fico muito grato.
zé freitas.

É possível esquiar no Glaciar Martial sim. É um local pequeno e normalmente utilizado por moradores ou pessoas que tem casa na regiao. Fica mais próximo do centro. Tem teleférico e pode ser visitado mesmo por quem nao pretende esquiar.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.