Vai a Buenos Aires? Leve álcool-gel

Palermo Soho
Palermo Soho

Eu sou você amanhã. Antes era o Efeito Orloff, daqui a pouco vai ser o Efeito Tamiflu.

À medida que a gripe suína vai chegando ao Brasil — trazida não por turistas, mas pela proximidade geográfica, pelo inverno, pelos caminhoneiros, pela vida, enfim — vai ficando cada vez mais claro que evitar o contágio tem mais a ver com os cuidados que você toma do que o lugar para onde você vai.

A Laura Brum Doval, que faz o ótimo blog da agência de turismo receptivo Celeste, de Buenos Aires, acaba de pôr no ar um excelente post sobre como está a rotina de Buenos Aires.

Além de servir como fonte de informação serena e equilibrada para quem vai à Argentina, o post da Laura também dá um trailer do que pode ser a nossa rotina na parte de baixo do Brasil ainda neste inverno.

Férias de julho começando,  cambio extremamente favorável e Buenos Aires sem turistas brasileiros. Só uma epidemia mesmo para fazer isso. 

(…) 

A epidemia está completando 4 meses e creio que todos já buscaram informações sobre prevenção, formas de contágio, já cansaram de ler e ouvir estatísticas diariamente. A gripe suína é uma realidade tanto na Argentina como no Brasil, como em dezenas de outros países e cada um está adotando suas próprias medidas de precaução. Cada um com seus critérios, com a informação que julga importante, com  mais ou menos atenção aos conselhos médicos e ao pânico da mídia.
 
Creio que minha única contribuição relevante é dizer como está a rotina na Argentina.

Muitas pessoas estão preferindo atividades ao ar livre e evitando aglomerações e locais fechados, mas há os que não estão deixando passar as liquidações e lotando os shoppings da cidade.

Os espetáculos teatrais, suspensos por duas semanas, já estão em cartaz novamente e a calle Corrientes segue fervendo todas as noites.

Tem gente de máscara na rua, mas a maioria não usa.

Tem gente que não sai de casa, e gente que lota os restaurantes de Palermo nos fins de semana.

Alguns órgãos públicos e instituições educativas seguem com as atividades suspensas, portanto, as ruas do centro, metrôs e ônibus estão mais vazios, mas longe de ser a cidade fantasma que alguns sites do Brasil chegaram a sugerir.

Ou seja: quem não optou pela reclusão social está se cuidando, e por isso Laura termina seu post com uma recomendação fundamental: 

IMPORTANTE: Aos que seguem de viagem marcada para a terra do bife de chorizo, lembrem-se de comprar álcool em gel no Brasil. Lavar as mãos nunca é demais e o produto está em falta em muitas farmácias argentinas.

Obrigado por permitir a reprodução do post aqui, Laura! E se tiver alguma informação de Bariloche, conte pra nós!

Leia também:

Buenos Aires por quem acabou de voltar: vida normal e muitos cuidados

Gripe suína: Ministério da Saúde responde dúvidas no Twitter

33 comentários

Olá pessoal, gostaria de deixar aqui alguns comentários sobre a minha viagem à Argentina. Cheguei ontem ao Brasil, fiquei 6 dias em Bariloche e 5 em Buenos Aires. Graças a Deus que não desisti de viajar, porque nada do que vemos aqui, seja pela TV ou pela internet condiz com a realidade na Argentina… A vida está COMPLETAMENTE normal, não há neurose alguma em relação à gripe, ninguém nem fala sobre o assunto… As ruas estão lotadas, os shows, os cafés, as lojas… Vimos muitos brasileiros em Bariloche, poucos em Buenos Aires…, mas tudo está funcionando NORMALMENTE. Até a informação quanto à falta de álcool gel no mercado não é muito real… Em todas as farmácias e supermercados há oferta do produto, se bem que em todos os lugares (metrô, lojas, hotéis, restaurantes etc) têm o produto à disposição… Em Buenos Aires utilizei o metrô o tempo todo e em todas as estações tinha álcool para quem quisesse… Mas gente, não há NADA, absolutamente NADA do que vemos aqui… As pessoas se cuidam, obviamente, mas está tudo completamente normal… Amei a viagem, principalmente Bariloche… Para os que ainda estão em dúvida, minha sugestão: viagem… Não percam a oportunidade, pois vale a pena…

Estou com passagem marcada antes da pandemia da gripe suína para Buenos Aires, para o período de 09 a 13 de setembro/09, e estou com dúvidas se devo ou não viajar e se vou aproveitar o melhor da cidade. Qual sua sugestão?

Ricardo, recebi uma promoção matadora para Cancún, para Novembro.
Porém como vou levar 2 crianças ainda estou com medo da gripe, é pouco, mas tenho receio de estar sendo negligente com as crianças. Será? Tem notícias de quem está indo passear por lá?

Confio muito no seu conselho imparcial.

    Em novembro provavelmente não tenhamos gripe por aqui, mas pode ser que haja no hemisfério norte.

    Mas até lá ou a gente aprende a conviver com a gripe e com o álcool-gel, ou vai ficar trancado em casa.

    São Paulo acaba de adiar o início das aulas em várias escolas. O ministro da saúde do Mèxico poderia muito bem ir à televisão hoje e desrecomendar viagens ao Brasil por causa da gripe.

Ricardo Freire e caros leitores do blog: estou escrevendo esta mensagem, pois creio que como eu fiz antes de viajar a Buenos Aires, muita gente está se cercando de informações sobre a tal da gripe na Argentina. Antes de viajar ouvi coisas do tipo: cuidado, você pode ser barrado no aeroporto na entrada do país se sua temperatura corporal estiver acima dos 37,5, a cidade está vazia, os restaurantes estão vazios, etc e etc. Porém, apesar de toda a torcida contra, decidi sim viajar para Buenos Aires entre os dias 14 e 23 deste mês de Julho de 2009. O que tenho a falar: a cidade está super normal, a cidade está vivendo a vida normalmente, restaurantes, bares e shoppings estão lotados, os shoppings principalmente, porque a cidade inteira está em liquidação, não sei se pela falta de turistas ou não. Andei de ônibus e trem por lá, e também está tudo normal, o pessoal de lá continua utilizando estes meios de transporte normalmente. Na cidade não vi ninguém de máscara, a não ser dois brasileiros…hehehe…e pelo que li e ouvi, o uso de mascara pode ser pior…a única precaução que tive e que realmente recomendo é o uso constante do alcóol em gel…Ao entrar e sair de lugares fechados, utilizavamos este alcóol em gel, e também não tocavamos a boca, olhos e nariz sem antes ter utilizado o gel….Também ouvi que este alcóol em gel está em falta na cidade…Pura mentira ! Nos famosos quiosques 25hrs espalhados pela cidade inteira você pode facilmente encontrar…é super fácill….Um exemplo bom é que estivemos na Pacha em Buenos Aires no último sábado dia 18/07/2009, e o meu amigo que mora na cidade e no qual ficamos no apartamento dele, nos disse que nunca viu a boate tão lotada como desta última vez. Ou seja, quem realmente for a cidade irá encontrar a cidade como sempre fervendo. Na calle Florida você não irá escutar somente pessoas conversando em português, mas a rua continua lotada como sempre…hehehe…Do mais pessoal, somente queria agradecer o blog que me ajudou na minha decisão de manter a viagem, e assim queria também enviar estas informações para todos saberem o que se passa realmente em Buenos Aires. Um abraço !

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.