Costa Amalfitana e Capri

Vai por mim: Costa Amalfitana e Capri

Costa Amalfitana e Capri

Este post, atualizado em 2018, traz todas as informações práticas para você resolver sua viagem à Costa Amalfitana, Capri e Nápoles.

Menu | A região | Chegar | Quando ir | Bate-volta? | Roteiros | Onde ficar

Costa Amalfitana e Capri

Costa Amalfitana e Capri: Nápoles

A Costa Amalfitana é um trecho de 60 km do litoral da Campânia, entre Sorrento e Salerno, servido uma estrada costeira que é uma passarela estreitíssima — esculpida, em boa parte, no precipício. Ao longo da estrada, entre uma vista vertiginosa e outra, encontram-se cidades históricas como Amalfi (à beira do mar Tirreno) e Ravello (no alto da montanha), além de um lindo vilarejo que escorrega pela encosta até a praia: Positano.

Já a ilha de Capri é um destino cobiçado desde a época dos imperadores romanos — Otaviano e Tibério construíram palacetes por lá. Por sua proximidade à Costa Amalfitana, pode ser visitada na mesma viagem.

Menu | A região | Chegar | Quando ir | Bate-volta? | Roteiros | Onde ficar

Como chegar à Costa Amalfitana e Capri

Como chegar | De carro | De trem | De barco

De carro

Sorrento, no início da costeira, fica a 290 km (3h30 de viagem) do aeroporto de Roma (Fiumicino), e a 53 km (1h15 de viagem) do aeroporto de Nápoles (Capodichino).

Apenas carros de moradores podem entrar na ilha de Capri. Caso o seu primeiro destino do itinerário seja Capri, vá de trem ou avião a Nápoles e siga de barco. Deixe para alugar o carro quando voltar da ilha (sugiro alugar o carro em Sorrento).


Vale a pena estar de carro na Costa Amalfitana?

  • Há controvérsias.
  • Por um lado, o carro oferece autonomia para os passeios, proporcionando, ao menos teoricamente, a possibilidade de parar em qualquer ponto da Costa para apreciar a vista ou descer à praia.
  • Por outro lado, na vida real, estacionar é supercomplicado, tanto pela falta de vagas quanto pela extrema perícia necessária para enfiar o carro nos espaços exíguos, em meio ao trânsito eternamente parado da costeira.
  • Até há alguns anos, o carro ao menos evitava o sofrimento de andar nos ônibus lotados da SitaSud na alta temporada. Mas agora é possível planejar a maioria dos trajetos na costeira pelos barcos da Travelmar. Viajar pela água é lindo, relativamente confortável e, muitas vezes, mais rápido
  • A única falha dessa estratégia é que, sem carro, será preciso ir de ônibus a Ravello. Ou rachar um táxi de Amalfi a Ravello (a tabela é 30 euros, ida).

Como chegar | De carro | De trem | De barco

De trem

trenitalia

Trem Roma-Nápoles

A viagem de Roma a Nápoles leva 1h10 nos trens rápidos (os Frecciarossa da Trenitalia ou qualquer trem da Italo), 2h nos Intercity e 3h30 nos Regionali (ambos da Trenitalia). Veja como comprar passagens na Trenitalia e na Italo neste post.

Em Nápoles você pode:

  • Ficar uma noite na cidade, aproveitando para passar o dia em Pompéia (deixe a mala no guarda-volumes da estação e pegue na volta, antes de ir para o hotel)
  • Ir direto a Capri de barco
  • Pegar um trânsfer privativo a Sorrento (130 euros para 2 pessoas) ou Positano (150 euros para 2 pessoas)
  • Seguir de trem Sorrento. Na estação Garibaldi, ao lado da Centrale, você pode pegar o trem suburbano Circumvesuviana (1h10, 3,90 euros) ou o trem turístico Campania Express, que opera entre meados de março e meados de outubro (40 minutos, 8 euros).

Para ir de Sorrento a Positano ou Amalfi:

  • Alugue um carro. São 20 km (45 minutos de viagem) a Positano e 33 km (1h15 de viagem) a Amalfi.
  • Vá de ônibus com a SitaSud, que vai tanto a Positano (em 45 minutos com trânsito fluido) quanto a Amalfi (1h40)
  • Vá de barco com a Alicost, que faz a ligação entre as cidades da costeira. Mas só há dois horários entre Sorrento, Positano e Amalfi: 10h30 e 14h55

Vai de trem a Sorrento? Faça pit-stop em Pompéia!
Costa Amalfitana e Capri: Pompéia

  • Tanto o trem suburbano Circumvesuviana quanto o trem turístico Campania Express permitem que você pare em Pompéia para visitar o sítio arqueológico e depois continuar a Sorrento.
  • Você vai precisar comprar passagens separadas: uma de Nápoles a Pompei Scavi Villa dei Misteri, e outra de Pompei Scavi Villa dei Misteri a Sorrento. (Atenção: a única estação que dá acesso ao sítio arqueológico é Pompei Scavi Villa dei Misteri!) Na Circumvesuviana, as passagens vão custar 2,80 + 2,40 euros (compre na estação). No Campania Express, as passagens custarão 8 + 6 euros (compre online).
  • Use o guarda-volumes da portaria da entrada Marina Grande/Piazza dell’Anfiteatro

Trem Roma-Salerno

A única cidade da Costa Amalfitana servida por trilhos de alta velocidade é Salerno, na ponta sul da costeira. Os trens rápidos (Frecciarossa) da Trenitalia fazem o trajeto Roma-Salerno entre 1h30 e 2h, dependendo do horário. Os trens rápidos da Italo levam 2h. Os InterCity da Trenitalia, mais econômicos e menos rápidos, levam 3h. Veja como comprar passagens na Trenitalia e na Italo neste post.

Salerno está a 42 km de Positano (1h30 de viagem com trânsito não muito pesado).

Para seguir viagem:

Como chegar | De carro | De trem | De barco

De barco


Nápoles-Capri

A travessia de Nápoles a Capri leva 50 minutos no barco rápido (aliscafo — diga alíscafo) e 1h40 no barco lento (traghetto — diga traguêto). A passagem custa entre 21 e 23 euros no aliscafo e cerca de 15 euros no traghetto. Em Nápoles os barcos saem do Molo Beverello, a 4 km da estação Napoli Centrale (15/20 minutos de táxi). Compre a passagem online.

Capri-Sorrento

Não é preciso retornar a Nápoles para seguir de Capri à Costa Amalfitana. O ano inteiro há ligação marítima de Capri a Sorrento. A travessia pode ser feita em aliscafo (20 minutos, 16 a 18 euros) ou em nave veloce (30 minutos, 15 euros). Compre a passagem online.

Capri-Positano e Capri-Amalfi

Do fim de abril a início de outubro é possível atravessar de Capri diretamente a Positano ou Amalfi, sem passar por Sorrento. A travessia de aliscafo a Positano leva 30 minutos (19 euros), e a Amalfi, via Positano, 1h20 (22 euros). Compre a passagem online.

Sorrento-Positano-Amalfi

Há dois aliscafi por dia de Sorrento a Positano e Amalfi, com saída às 10h30 e 14h55 (e retorno em três horários, veja aqui). O trecho Sorrento-Positano leva 40 minutos (20 euros). O trecho Sorrento-Amalfi, via Positano, leva 55 minutos (21 euros). Compre a passagem online.

Salerno-Amalfi-Positano

A cia. Travelmar funciona, entre fim de março e início de outubro, como a melhor alternativa de transporte entre os vilarejos da Costa Amalfitana — mais rápido e confortável do que os ônibus.

Quem chega de trem por Salerno pode seguir viagem em 7 horários a Amalfi (40 minutos de viagem, 8 euros) e Positano (1h10 de viagem, 12 euros).

A mesma linha possibilita viajar entre Positano e Amalfi em 25 minutos, por 8 euros, em 6 ou 7 horários por dia.

Para aproveitar essa comodidade, o melhor é planejar seu passeio e comprar as passagens online com antecedência.

Menu | A região | Chegar | Quando ir | Bate-volta? | Roteiros | Onde ficar

Costa Amalfitana e Capri: quando ir


Tanto a Costa Amalfitana quanto Capri só “funcionam” a pleno de meados da primavera a meados do outono. Julho fica muito cheio por causa do início das férias européias, mas ainda dá para ir. Agosto é lotado demais, fica meio insuportável. Os meses ideais são junho e setembro.

Na baixíssima temporada há muita coisa fechada (incluindo hotéis), e pouca vida ao ar livre. As paisagens e os cenários, porém, continuam por lá, e o trânsito estará livre. Mas eu não iria fora de temporada, não. Lugares costeiros na Europa, no frio, são deprê — ainda mais para quem mora num país tropical.

Menu | A região | Chegar | Quando ir | Bate-volta? | Roteiros | Onde ficar

Dá para fazer bate-volta de Roma?

Bate-volta de Roma a Nápoles e Pompéia

É bem puxado, mas factível. Veja o passo a passo neste post.

Bate-volta de Roma a Capri

Na minha opinião, nenhum bate-volta a Capri vale a pena (nem mesmo saindo de Nápoles ou Sorrento). Passando algumas horas em Capri, você apenas ‘tica’ um lugar da sua lista — é pouco para descobrir os encantos da ilha.

Dito isso, o bate-volta de Roma é factível. Para dar certo, você precisa sair no primeiro trem e com o barco e de ida e de volta comprados. Mas o mais garantido é ir de uma excursão.

Bate-volta de Roma à Costa Amalfitana

Esqueça. Você vai ver passeios caríssimos que levam de Roma até Positano e Amalfi, mas você vai passar 70% do seu tempo dentro de uma van.

Menu | A região | Chegar | Quando ir | Bate-volta? | Roteiros | Onde ficar

Costa Amalfitana e Capri: roteiros

Costa Amalfitana e Capri: travessia a Capri

O roteiro mais completo requer entre 5 e 7 noites na região. Se você tiver pressa, escolha o roteiro rápido, de 3 noites.

Roteiros | Roteiro ideal | Roteiro rápido

Roteiro ideal

Dia 1: Pompéia e Nápoles

Costa Amalfitana e Capri: Pompéia

  • Deixe a bagagem no guarda-volumes da estação Napoli Centrale. Siga à estação vizinha Napoli Piazza Garibaldi. Embarque no Campania Express (dá para comprar online) para Pompéia. Salte na estação Pompei Scavi Villa dei Misteri (a única que dá acesso ao sítio arqueológico). Compre o ingresso de Pompéia antecipadamente para não perder tempo na bilheteria.

Costa Amalfitana e Capri: Museu Arqueológico

  • Volte a Nápoles. Na estação Piazza Garibaldi pegue a linha 2 do metrô, direção Pozzuoli, e salte uma parada adiante, na estação Piazza Cavour. Siga a placa da uscita (saída) Museo L1. Você vai visitar o Museu Arqueológico Nacional, que abriga peças originais retiradas de Pompéia (incluindo uma sala de arte erótica) e é um complemento perfeito às ruínas. Abre até as 19h30 (fecha 3ª).
  • Retorne à estação, pegue sua mala no guarda-volumes, e tome um táxi para o seu hotel (veja recomendações aqui). Reserve uma ou duas noites.

Costa Amalfitana e Capri: Da Michele

  • À noite, coma sua primeira pizza verdadeiramente italiana — borda grossa, miolo elástico. Se quiser, de lambuja, estar numa pizzaria que foi cenário de ‘Comer, Rezar, Amar’, vá à Antica Pizzeria Da Michele (Via Cesare Sersale, 1; abre das 11h às 22h, fecha domingo)
  • Caso só vá ficar uma noite em Nápoles, passe direto para o Dia 3

Dia 2: Nápoles (ou Ercolano e Vesúvio)

Costa Amalfitana e Capri: Nápoles

  • Você pode usar esse dia para explorar as belezas e peculiaridades de Nápoles — o passeio pela beira-mar (Lungomare), as vistas das colinas do Posilippo e do Vomero, as lojas e galerias do charmoso bairro Chiaia, os varais suspensos nas ruas dos Quartieri Spagnoli, o supermuseu Madre… Pode também fazer a romaria aos locais que servem de cenário à tetralogia napolitana de Elena Ferrante

Costa Amalfitana e Capri: Ercolano

  • Ou… você pode voltar à zona arqueológica, e combinar uma visita a Ercolano (que exige menos fisicamente do que Pompéia) com uma subidinha à cratera do Vesúvio. Você chega a Ercolano pelo mesmo Campania Express. Em Ercolano, depois de visitar o sítio arqueológico, pode pegar o Vesuvio Express, que leva até o vulcão por 10 euros.

Dia 3: Capri


  • Depois do café, vá direto ao Molo Beverello para pegar um barco a Capri (compre a passagem online. São 20 minutos de travesia
    Reserve duas noites na ilha. Vá do porto direto ao seu hotel (veja sugestões aqui), para deixar a mala (a propósito: você pode contratar um carregador no porto, para não precisar arrastar sua mala pelas ruelas da ilha)
  • Sugestão: pegue praia na Marina Piccola — de preferência, num restaurante que alugue cadeiras, como o Scoglio delle Sirene ou o El Merendero (mais em conta)
  • Depois de instalado no hotel, vá passar o fim de tarde em Anacapri. Fique até o pôr do sol. Se quiser um pôr do sol sossegado, caminhe até o belevedere de Migliara e entre na vibe do Parque Filosófico (ao lado tem um ótimo restaurante, o Da Gelsomina). Se quiser agito, aproveite o fim de tarde chill-in do Maliblu Sunset, vizinho ao restaurante Lido del Faro
  • À noite, curta o movimento no entorno da Piazzetta em Capri

Dia 4: Capri

Costa Amalfitana e Capri: Gruta Azul

  • Se puder, cacife um passeio de volta à ilha em gozzo (barco de madeira) privativo. A brincadeira vai sair entre 150 e 170 euros (reserve pelo seu hotel) — mas, acredite, vai valer cada lira. No meio do percurso haverá a parada para visitar a Gruta Azul (você terá que pagar mais 14 euros por pessoa à parte e entrar no barquinho que passa pelo buraco da gruta)
  • Se não der para o seu bolso, você pode pegar um dos passeios de volta à ilha em barco grande. Saem da Marina Grande (onde chegam os barcos de Nápoles) e custam 18 euros por pessoa
  • Qualquer que seja a sua escolha, é melhor ir cedo, antes que a ilha lote com os visitantes
  • Aproveite o resto do dia para voltar à praia ou passear por Capri até a Punta di Tragara. Ou quem sabe subir no teleférico do Monte Solaro em Anacapri

Dias 5, 6 e 7: Positano

Costa Amalfitana e Capri: Positano

  • Reserve duas ou três noites em Positano (veja sugestões aqui)
  • Tire um dia para subir a Ravello. Vá de barco com a Travelmar a Amalfi. Depois de passear pela cidade, pegue o ônibus (ou cacife um táxi) para a cidade mais alta (e com as vistas mais bonitas) da Costeira
  • Nos outros dois dias, pegue passeios de barco e brinque de dolce far niente, que a Costeira foi feita para isso.

A volta

  • Se estiver de carro, pode devolver em Salerno para pegar o trem rápido a Roma
  • Caso você esteja sem carro e vá seguir viagem pelo sul da Itália, à Basilicata e à Puglia, alugue um carro em Salerno

Roteiro rápido

Dia 1: Pompéia e Sorrento

Costa Amalfitana e Capri: Sorrento

  • Siga à estação vizinha Napoli Piazza Garibaldi. Embarque no Campania Express (dá para comprar online) para Pompéia. Salte na estação Pompei Scavi Villa dei Misteri (a única que dá acesso ao sítio arqueológico). Compre o ingresso de Pompéia antecipadamente para não perder tempo na bilheteria. A entrada Marina Grande/Piazza dell’Anfiteatro tem um gaurda-volumes para você deixar sua mala enquanto visita as ruínas
  • Reserve 3 noites em Sorrento (veja sugestões aqui).

Dia 2: Capri

  • Pegue um barco de Sorrento a Capri (compre a passagem online). São 20 minutos de travessia
  • Ainda no porto, negocie um passeio privativo de volta à ilha ou entre na fila do passeio em lancha grande. Haverá uma parada para entrar na Gruta Azul, que será paga à parte (14 euros por pessoa)
  • Suba a Anacapri (é um ótimo lugar para almoçar), depois tome a saideira (ou um café) na Piazzetta de Capri antes de voltar (tenha a passagem comprada com antecedência)

Dia 3: Costeira Amalfitana

Costa Amalfitana e Capri: Ravello

  • Compre um bilhete CostieraSita (10 euros) que dá direito a 24 horas de transporte ilimitado nos ônibus da SitaSud. Visite Amalfi, Ravello e Positano, nesta ordem

A volta

Menu | A região | Chegar | Quando ir | Bate-volta? | Roteiros | Onde ficar

Onde ficar

Costa Amalfitana e Capri: Capri

Onde ficar | Nápoles | Capri | Positano | Sorrento

Onde ficar em Nápoles

Nápoles é uma cidade bastante grande, com hotelaria dispersa. Minha dica é se hospedar em Chiaia, para ter contato também com uma Nápoles charmosa e sofisticada, que vai contra o clichê da Nápoles dos varais.

Em Chiaia

A região mais charmosa para se hospedar em Nápoles é o bairro de Chiaia, com lojas bacanas, restaurantes, cafés e galerias. O flat Relais Piazza dei Martiri fica na praça onde ficava a sapataria chic de Lila na tetralogia de Elena Ferrante. Os bed & breakfasts PM3 e The Royals Experience não destoam do ambiente sofisticado do bairro.

Na região da Piazza del Plebiscito

Na área que é de fato o centro de Nápoles, considere o elegante Borbò B&B e o básico-moderninho Factory Design.

No Centro Histórico

Localizado junto à Nápoles dos varais nas ruas, o Palazzo Caracciolo MGallery by Sofitel ocupa um prédio histórico preservado, mas tem ambientes contemporâneos.

Perto da estação central

Se você prefere a comodidade de estar ao lado da estação, verifique os preços do Ibis Styles Napoli Garibaldi e do UMA Hotel Napoli.

Onde ficar | Nápoles | Capri | Positano | Sorrento

Onde ficar em Capri

A ilha de Capri tem dois povoados. Capri, ligada por plano inclinado ao porto, é a localização mais cobiçada — e por isso, mais cara. Anacapri, mais acima na montanha — a 15 minutos de micro-ônibus de Capri — é mais pacata e concentra a hospedagem com melhor custo x benefício da ilha.

Em Capri

Não é muito fácil encontrar hospedagem a preço abordável em Capri. Para quem quer se hospedar com estilo mas não pode cacifar os 5 estrelas, o La Floridiana é uma boa opção. Mas dá para encontrar hotéis e B&Bs simpáticos numa faixa mais palatável, como o Fuorlovado e o Villa Helios.

Em Anacapri

Costa Amalfitana e Capri: Anacapri

Anacapri é mais do que uma alternativa mais em conta a Capri. O astral aqui é menos turístico e mais autêntico do que o de Capri. Os micro-ônibus rodam entre os dois povoados das 6 da manhã à 1h da madrugada. Talvez a melhor relação charme x preço que você encontre na ilha está no La Giuliva, com varanda para o pôr do sol. O terraço também é destaque nos hotéis Senaria e Bellavista. Já a Villa Eva é uma das melhores opções econômicas do pedaço.

Beira-mar

Quer acordar junto ao mar? O Weber Ambasssador está na melhor prainha da ilha, a Marina Piccola. E o Capri Inn oferece a praticidade de estar junto ao porto de chegada (e a 15 minutos de funicular ou 10 minutos de micro-ônibus da Piazzetta).

Onde ficar | Nápoles | Capri | Positano | Sorrento

Onde ficar em Positano

É preciso ser direto: hospedar-se em Positano é uma extravagância. Na temporada, os hotéis ‘baratinhos’ não saem por menos de 200/250 euros a diária. (Os estreladíssimos chegam a 1.500 euros por dia.) Pense numa estada aqui como uma festa, uma comemoração em que você vai certamente gastar mais do que está acostumado, seja qual for a sua faixa de conforto habitual. A ‘Anacapri’ de Positano é Praiano, onde dá para descolar hospedagem por preços menos estratosféricos. (Há um bom serviço de micro-ônibus entre Positano e Praiano operado pela Amalfi Coast Mobility, e que é menos lotadão que o SitaSud.)

A proximidade da praia e do centrinho fazem a conta do Montemare valer a pena. A vantagem do Poseidon é estar no coração do povoado; a piscina é bacana. As vistas do Reginella e da Villa Gabrisa. Para economizar, reserve com antecedência o Bougainville (bem situado junto a uma parada de ônibus da SitaSud) e o Vittoria.

Em Praiano

Veja bem: não é que Praiano vai ser muito mais em conta do que Positano. Mas aqui seus 200 euros vão parecer melhor empregados, em hotéis como La Barbera, Il Corallo ou Villa Maria Pia. Em setembro, ainda no calor mas depois da altíssima temporada, confira as tarifas do Grand Hotel Tritone, que fica entre Positano e Praiano e tem uma praia particular, ligada ao hotel por elevador. (É uma versão quase low-cost do chiquérrimo Il San Pietro, que fica na saída de Positano).

Onde ficar | Nápoles | Capri | Positano | Sorrento

Onde ficar em Sorrento

Sorrento é o lugar da Costa Amalfitana onde você consegue garimpar hospedagem charmosa em ambiente renovado a menos de 200 euros. Pertinho da estação de trem, o B&B Verù tem quartos arejados e preços simpáticos. O B&B Giacomino requer uma caminhadinha um pouco mais longa, mas é uma ótima pedida na categoria bom-bonito-barato. O centrinho de Sorrento tem alguns hotéis e B&Bs a um só tempo elegantes e com tarifas interessantes, como o Palazzo Tasso, o Palazzo Starace e o Il Cuore di Sorrento. Ainda no centro, o Artis Domus conquista pela agradabilíssima piscina no jardim.

Menu | A região | Chegar | Quando ir | Bate-volta? | Roteiros | Onde ficar

Leia mais:


Passagens mais baratas para a Itália no Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Mondial Assistance

Alugue carro na Itália na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões na Costa Amalfitana com a Viator

1268 comentários

desculpe !!! a opçao de nao dormir em napoles e se deixarmos capri para o final tambem pois ele nao esta querendo ir a napoles!!!briga

bom dia Ricardo!!!!!!!!!!!!!!!!meu voo chegará em napoles ás 1800hs!!desejo ir a sorrento,amalfi,ravello,positano e capri.vou alugar uma carro.meus amigos estao aconselhando dormir em napoles e no dia seguinte visitar o museu arqueologico e sair de carro pra costa deixando capri para o final?meu marido quer fazer o contrario,visitar capri no inicio ,pegando o carro apos capri e entregar no aeroporto de napoles(saindo do aeroporto na chegada e dormindo em sorrento a primeira noite) .sei que a decisao tem que ser minha ,mas seu conselho vale muito!!outra duvida quantos dias devo ficar na costa e em capri?devo hospedar em capri ou anacapri?abraços !!!li todos os seus livros!!!!!!!!!!

    A logística de dormir em Nápoles ao chegar é melhor. Vocês vão chegar esbodegados, sair do aeroporto e ir ao porto e pegar um alíscafo e só então chegar ao hotel em Capri ia ser ainda mais cansativo. E poder ver o Museu Arqueológico com as malas guardadinhas no hotel é o melhor esquema, mesmo.

    Atravessem para Capri no dia seguinte. Se coubesse no orçamento, eu tentaria ficar em Capri mesmo, para não precisar pegar condução à noite para fazer e voltar do footing. (Fique em Anacapri se precisar economizar com hospedagem.)

    Volte ao continente por Sorrento, e alugue o carro lá. Entregue no aeroporto de Nápoles, passando no caminho por Pompéia. Enquanto visitarem Pompéia, deixem o carro no estacionamento, sem nenhuma bagagem à vista.

    Duas noites em Capri estão de bom tamanho numa viagem pela Costeira.

Ricardo,

é possível circular de carro dentro de Capri? ou há estacionamento para deixá-lo em Sorrento de um dia para o outro? estarei de carro na costa amalfitana, mas quero passar uma noite ou duas em Capri, qual é a estratégia ideal?

    Eu não iria de carro não, Alessandra. Tem transporte fácil por toda a ilha e você economizaria no ferry e nos estacionamentos. Se fosse possível, eu deixaria para alugar o carro depois de Capri.

    Xará
    Vc não tem idéia o que é andar de carro na Costa Amalfitana. As estradas são lindíssimas, mas muito estreitas e cheia de curvas… tem curva que só passa um carro por vez, e fica um guardinha mandando os carros pararem para os outros poderem passar… mas acho que vale pegar carro para ir e voltar de lá (da costiera). Já os deslocamentos entre as cidades vc não deve usar o carro não. Não tem onde estacionar, é cheio e tudo muito apertado. Há os ônibus (turísticos) que fazem os percursos entre as cidades, dentro das cidades e os ônibus de linha, mais baratos.

    Um pouco de paciência resolve tudo (não em Capri, mas no continente). Minha filosofia é: se está de carro, faça valer a pena. Chegue um pouco mais cedo e ache um lugar para estacionar, visite as cidades fora do circuito e use as estradinhas secundárias, ainda mais apertadas porém desertas.

Oi Riq, que alegria hoje quando vi a Costa Amalfitana “de cara”. Adorei quando fui, em maio de 2006. Fiz uma maluquice… Fui de San Gimignano até Amalfi de trem e ônibus com todas as baldeações que você possa imaginar. Total de 12h!!! Claro que não recomendo a ninguem, mas valeu a pena. Fiquei no hotel Amalfi, 90 euros o casal, eu gostei muito. Me arrependi de ficar só 2 dias lá. Pretendo voltar um dia, pra ficar mais tempo, indo direto pra Nápoles. Abraços
Marcia

Ricardo desculpe, é que me perdí e não sabia onde havia postado e acabei postando novamente.Muito obrigado pela resposta.Como sempre suas dicas são maravilhosas,imperdíveis. Fazem TODA diferença em qualquer viagem. Principalmente a da estrada,pois iríamos perder todo visual da Corniche que você falou.Na realidade para ver as distancias utilizei o google maps.Tentarei o michelin.Retornarei em caso de dúvidas,ok?Abração…
Ah!Carmem,valeu pela dica.Vamos passar por Carcassone quando formos de Barcelona para Provence.Muito obrigado!!!

    Nas distâncias longas, use o Via Michelin na opção itinerário “aconselhado”, que é default. Na hora de explorar as regiões, ponha no “descoberta” (de repente voltando pelo “aconselhado”, caso não dê para fazer um itinerário totalmente circular).

    Para passar pela Corniche, pesquise da Provence até Nice e junte com a pesquisa de Nice a Èze. Isso vai garantir que você pegue a estrada certa. Depois é só pegar a auto-estrada mais adiante, depois de Mônaco. Vale a pena pegar esse trecho mais lento mesmo em se tratando de um dia de deslocamento longo.

Francisco, Collioure está preto da fronteira com Espanha. É bem lindo. Pode jantar em Collioure e dormir em Girona (há mais variedade de alojamentos). Girona está a 100km de Barcelona pela autopista.
Passará você por Carcassonne? É uma vila medieval, muito bem conservada.

Oi Ricardo,
Sou fã do seu blog.Sempre indico para os amigos.Minhas viajens sempre são planejadas com sua ajuda e da tripulação.Espero contar novamente com as sugestões de vocês.Em julho,minha mulher,filha,o marido e eu alugaremos um carro e pretendemos fazer o seguinte roteiro:,Barcelona-Carcassone-303km(1noite).Seguiremos para Arles-223km(Provence-2noites).Com bate-volta para Le Baux-18km.Seguiremos para Gordes(1noite).Passaremos por Loumarin-28km e iremos para Aix-36km(2noites).Daí partiremos para cinqueterre-398k.Deiva marina ou Sta.Margherita Ligure(vimos que é melhor para hospedagem.Passaremos umas 4 noites.Pretendemos fazer um bate-volta a Portovenere.Na volta, para não ficar muito cansativo,queríamos fazer 2 paradas.Gostaria de pernoitar próximo a St.Paul de Vence(para conhecer).Gostaria de sugestões.A outra parada(1 noite)seria em Collioure(Riq, uma vez ví um comentário seu sobre esta cidade,daí a escolha) 147km. de Barcelona,que é nosso destino final.Gostaria muito da avaliação e sugestões de vocês.Muito obrigado!Ah!Importante, a viagem deve durar uns 15 dias.Valeu!!

    Comecei a responder no post em que você fez a pergunta original, Francisco.
    https://www.viajenaviagem.com/2007/04/italia-pra-aluna-da-carla/#comment-59102

    Chequei as distâncias no Via Michelin e vi que o trecho Barcelona-Carcassone é feito em 3 horas mesmo. De Aix a Cinqueterre é que eu acho que você está fazendo pelo caminho errado — se for pela auto-estrada o tempo todo você vai perder o visual da Corniche (a costeira elevada) entre Nice, Mônaco e Menton. Pense em gastar um dia inteiro nesta viagem, dê uma paradinha em Èze.

    Eu simplificaria o pernoite na Provence. Em vez de três bases eu faria duas — ou, se pernoitasse em Carcassonne, até mesmo uma. Quanto menos check-in, check-out, arrumação e desarrumação de mala, mais fluida a viagem. Dá pra inventar roteiros circulares para passar o dia, indo por uma estrada e voltando por outra. Nessas explorações, use o http://www.viamichelin.com na opção “descoberta”, que indica os caminhos mais bonitos.

Se for alugar uma moto, verifique muito, mas muito bem o preço do seguro, e lembre-se que vários seguros-saúde consideram andar de moto como um esporte radical para fins de pagamento de prêmios.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.