Varig: low-cost com milhas?

smiles451.jpg

– Claro que não vamos servir barrinha de cereal (…) mas teremos um serviço de bordo mais prático.

Palavras de Constantino Jr., presidente da Gol, em entrevista ao G1 na qual diz com todas as letras que, sim, a Varig vai ser uma low-cost internacional.

Tá bom, eu sei que você disse isso naquela caixa de comentários 🙂

34 comentários

Filipe, eu discordo.
Logicamente eu não vôo para comer.
Porém, eu acredito que a maneira que vc trata os seus clientes, seja lá qual for o seu tipo de negócio, faz toda a diferença.
Eu aprendi que se você dá para ele aquilo que ele espera, vc cumpriu a sua obrigação.
Se vc surpreende em pequenas coisas, mesmo que seja um lanche horroroso em uma cia aérea, vc o conquista.
Ao menos é o que penso e concordo. A diferença é o que nos faz fazer boas recomendações de produtos e serviços.
Se uma coisa não agrada, a gente não recomenda.
E estou para ver melhor propaganda que o boca-a-boca.

Ah, eu não consigo acreditar em preços melhores…acho que é isso.
Só consigo pensar em comida pior…rs

Francamente?
A Gol era baratinha há um bom tempo atrás.
Hoje ela é um pouco mais barata que a TAM, dependendo do trecho tb.
Já aconteceu de eu encontrar trechos mais barato na TAM que na GOL.
Tá certo que a TAM tb não tá mais essas coisas, o sanduíche virou refeição de 1a classe e a bendita barrinha de cereal e goiabinhas que sinônimo de comida de cia barata, virou uma praga nacional.
A coisa é tão irritante que no lugar da maioria das pessoas pensarem que talvez, eu disse talvez, poderemos voar pro exterior com um custo mais barato, a gente se preocupa com a tranqueira da goiabinha…

Se a Varig continuar fazendo os vôos internacionais que fazia antes da quebra (Paris, Barcelona, Frankfurt, etc), com preços razoáveis e competitivos com os da TAM, acho que será bom pra todo mundo, APESAR das barrinhas de cereais. Vou apenas me lembrar de levar um lanchinho….

Arnando,
Bem vindo de volta! Vou passar já no seu blog!

Concordo em genêro, número e grau com o Rodrigo. Sinceramente nunca entendi essa birra com o serviço de bordo da Gol. E olha que eu não gosto de barrinhas de cereal. Avião é para voar, restaurante para comer. A não ser em viagens com mais de 3 horas acho qualquer serviço de bordo dispensável. Não pago nem um centavo a mais por qualquer coisa que me vão oferecer a bordo. Comerei bem quando chegar ao destino. Comida de avião sempre será comida de avião. Abraços e boa viagem.

Riq, não quero parecer otimista em excesso… Mas entendi por low-cost, nas palavras do Constatino, uma empresa com um gestão de custos eficiente, senão não faria sentido dizer também que “manterão as características de serviço da Varig’.

No release eles tb falam: “A GOL pretende levar à VARIG a necessária ousadia, excelência em gestão, capacidade financeira e uma base de custos para competir com companhias aéreas sul-americanas e globais.” … “Uma informação fundamental para o trade é que a GOL e a VARIG seguirão como sendo duas empresas independentes, cada uma com sua vocação de serviços.” … “A atuação da VARIG será pautada por uma proposta de serviços diferenciados, vôos diretos e o programa de milhagem (Smiles).”

Abcs 😉

Se a varig tem a intenção de associar-se a alguma aliança existente, o serviço deve sofrer uma redução, principalmente quando comparado ao da Antiga Varig. Isso necessariamente não quer dizer serviço ruim, já que algumas concorrentes já fizeram isso.

Caso ela não tenha intenção de associar-se ou queira associar-se em uma nova aliança de LowCost que pode surgir no futuro, não deixa de ser um movimento interessante diante da concorrência.

Muito se critica o serviço de bordo da Gol, mas geralmente viajamos em aeronaves novas ou bem mantidas e temos a possibilidade de pagar uma tarifa inferior em determindas rotas ou datas.

Cabe ao consumidor decidir quanto quer pagar mais por um serviço de bordo completo e o quanto pagaria por um serviço mais espartano. Se, sob seu ponto de vista, ele encontrar uma boa relação custo benefício, ele irá optar pela mesma.

Fica só a sensação que todas as passagens aéreas no Brasil poderiam ser mais baratas, principalmente comparadas as sua concorrentes internacionais. Por outro lado, se as cias não tivessem uma margem de lucro tão grande no Brasil, ninguém tinha comprado a Varig…

Arnaldo,

O Bom filho a casa torna! Ficamos felizes por ter conseguido atingir as suas expectativas!

Comandante e caros amigos, estou de volta (ao blog e ao Brasil). Tudo certo por aqui, como sempre! Produção em alto grau, muita novidade e leitura atrasada que preciso pôr em dia….

Bem, tenho que confessar que senti saudades, não apenas da família, do Brasil, do trabalho, mas do VnV, e como!

GRANDE ABRAÇO PRA TODOS…

Tem matéria nova sobre Cape Town! (que cidade maneira!)

Depois vai ter sobre o Safari fotográfico em Mala Mala, é claro. E, podem esperar, centenas de fotos, dicas e sugestões. Safari fotográfico é demais!