Viagens aos Estados Unidos sob Trump

Enquete: a eleição de Trump influencia sua intenção de viajar aos Estados Unidos?

Viagens aos Estados Unidos sob Trump

Pergunto isso só para saber se tem muito mais gente como eu: nesse momento, tenho vontade zero de viajar a um país que elegeu um xenófobo protecionista intolerante em pleno 2016.

Acho que os Estados Unidos vão precisar gastar muita saliva pra me convencer de que eu sou bem-vindo por lá. (Sem contar a raiva por terem nos dado de presente um novo ciclo de instabilidade cambial, totalmente inesperado.)

Será que estou exagerando? Será que dá perfeitamente para separar as coisas? Que como turistas não sofreremos discriminação? Que o Trump presidente pode ser mais light que o Trump candidato?

Como anda sua vontade de viajar aos Estados Unidos, hoje? (Eu confesso que tô doido pra ir pro México.)

Mais enquetes:

146 comentários

Acho este post e questionamento interessante sim !! Meu aplauso por levantar este assunto.
Primeiramente devo dizer que já conheço o melhor dos EUA já tendo viajado pelas mais interessanes cidades e estados, já estive em SF 3 vezes, NY 2 vezes, estive em Chigado, New Orleans e etc.
E portanto, com Trump ou sem Trump, para mim náo faz diferença.
Não sei se posso colocar aqui, mas tenho um post meu sobre uma viagem de trem pelos EUA que fiz a muitos anos atrás atravessando o pais de costa a costa.
http://www.miglioriviaggi.com.br/2015/10/atravessando-estados-unidos-de-trem.html Caso não seja permitido divulgar, apague o link.

Deste modo, não tenho mais grande curiosidade quanto aos EUA, mas sim, voltaria lá, apesar de preferir sempre viajar para a Europa quando para mim é possível.
Mas como o assunto é EUA e Trump, então explico porque voltaria lá sim!

1- Felizmente não sofro de Trumpfobia. Minha vontade de viajar para algum país não depende de um presidente eleito democraticamente, e sim do valor do Euro e Dolar 🙂
Este ano, 2017 concentrei minhas viagens na America do Sul, primeiro no sul do continente e depois na parte mais alta. O Trump não teve nada com isto !

2- Não considero o Trump xenofobista. A mídia exagera e distorce fatos. Trump já foi casado com duas mulheres estrangeiras. A ultima é eslovena e a primeira Ivana foi nascida na antiga Checoeslováquia!

3- Se eu fosse Americano provavelmente votaria em Trump, pois ele se posiciona contra as interferências que foram feitas pelos EUA no Iraque, Egyto, Libia e Siria. Segundo ele a invasão do Iraque foi um erro, e a atitude da administração atual com Hillary secretária foi de interferência desastrosa nos 3 últimos paises citados acima, além de má ajuda ao Iraque.

4- Também votaria nele por que ele não é político profissional. A maioria da grande impressa estava contra ele e ele conseguiu virar o jogo. As vezes ele é muito polêmico por falar o que pensa, ao contrário de políticos profissionais treinados para mentir e agradar. Ele é inteligente o suficiente para corrigir seus próprios excessos e erros.

4- Quanto ao suposto protecionismo, é um direito de cada pais ter sua política fiscal.

5- Penso que a mudança de presidente não muda em nada o jeito de ser do americano comum. A imagem de alguma arrogância pode vir de algumas elites. Mas em todas as vezes que estive lá, viajando como viajantes independente e tendo contato com pessoas comuns, noto que as pessoas são tranquilas, simpáticas e muito receptivas. Enfim, essa coisa de rejeição é muito relativa, depende também do comportamento de cada um.

    Mala, sim (“tenho um post meu sobre uma viagem de trem pelos EUA que fiz a (sic) muitos anos atrás”)
    Sapiens, claramente não (sem exemplos, basta ler o conjunto da “obra”:)

    Muito me admira ver brasileiros dizendo que apoiam o Trump…realmente, se casar com modelos caucasianas, loiras de olhos claros, indica que a pessoa não é racista hahahha. Voce deve estar sem saber, mas Trump nomeou como seu chief strategist Stephen Bannon, um empresario de extrema direita que ODEIA imigrantes como voce (ainda mais se for latina), extremamente racista e anti-semita. Vai entender a sindrome de estocolmo…brasileiro gosta de esquecer que é latino.

    Nos EUA a divisão racial é muito grande, desde sempre. O mais comum é que negros casem com negros e caucasianos casem com caucasianos. Ou seja, está claro o problema racial americano, mas não é coisa só do Trump (apenas).

    Ele nomeou o Bannon por uma questão de coerência com sua campanha. Mas por outro lado nomeou o Priebus como chefe de Gabinete (uma função super importante na Casa Branca) que é um cara super stablishment republicano. Justamente para não desagradar o Partido. Ou seja, ele está ponderando dos dois lados para tentar ganhar todo mundo (com óbvios interesses próprios, claro).

    Não estou defendendo o Trump (não votaria nele se fosse americano), mas precisamos aprofundar nossa argumentação para não ficarmos na superfície das discussões da internet.

A história do visto já me desanimava…aí esse ano me animei, já que tenho dois amigos queridos morando nos EUA e estava planejando ir no ano que vem… aí veio a eleição do Trump e desanimei de novo! Na verdade, voltei a me sentir como se não fosse bem-vinda. A questão do visto prévio e presencial já me dava essa impressão e agora ficou mais forte. Então, por enquanto, está fora da lista de novo! 🙂

Já faz um tempo que não vou aos EUA. E com o Trump no governo, estou desiludido com o que pensa o povo americano. Planejava voltar lá ano que vem, mas vou adiar a viagem por um bom tempo… 4 anos, talvez.

Eu também estou com a mesma sensação. Vontade ZERO de viajar para EU depois dessa eleição maluca que nos atingiu como um raio! Nós, cariocas, então, que mal havíamos nos levantado do chão após as eleições municipais, caímos de novo!!!!

Desculpa, Fabio… Mas se não influenciasse, o mundo inteiro não estaria discutindo isso. Inclusive se ler os comentários dos colegas viajantes, vai perceber o quanto vc está equivocado.

A eleição do Trump foi inesperada e o mercado reagiu mal, o dólar subiu e pra mim isso é terrivel…rsrs. A minha vontade de ir pra NY e Chicago não diminuiu. Eu acho que depois as coisas irão acalmar. E o cara não será esse monstro que pintaram. 👍

Confesso que minha vontade de ir aos USA não alterou em nada, vi a eleição do Trump como um grito de socorro do americano médio, mas não tenho conhecimento suficiente para discutir política! Fato é, fiquei mega surpresa com o resultado. E meu receio agora é o valor do dólar, e fiquei apreensiva com a possibilidade de alteração dais critérios de visto, mas no fundo eu acho que honestamente não vai mudar nada para os turistas brasileiros!

Para mim influencia. Antes de dar minha opinião completa, tenho que apresentar um pouco meu perfil de viajante. Tenho 29 anos e já viajei um tanto, mas nunca fui aos EUA. Andei bastante pela Europa (fui ao velho continente 3 vezes, e em uma delas, passei um ano estudando e viajando bastante, então conheço quase todos os países da Europa), conheço muito do Brasil (diversas capitais e cidades do Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste, e Sul, ato falho que ainda não fui ao norte, louca para conhecer em especial Belém), já fui à África, e já fui a três países da América Latina fora o Brasil. Não sou uma viajante profissional, inclusive não aproveitei essa fase de bom câmbio, porque estava com outros projetos de vida, mas para a minha idade e para a cultura e câmbio costumaz do país em que vivemos, considero que já viajei razoavelmente. E eu NUNCA fui aos EUA. Nunca planejei, nunca priorizei, sobretudo por questões políticas e culturais. Para mim viajar é indissociável da cultura do lugar a que vamos. E eu não me identifico com a cultura americana, grosso modo. MAS no ano que vem estávamos planejando ir, sobretudo porque meu marido tem uma família americana lá no Tennessee (do intercâmbio, ele é brasileiro. E não, não votaram em Trump). Minha vontade também surgiu sobretudo com a intenção de visitar lugares como a Califórnia, e Nova York e todas as suas possibilidades. Com a eleição de Trump confesso que fico politicamente ressabiada novamente, com vontade de dar zero dinheiro ao turismo desse país e não contribuir para o america great again desse cara bizarro e preconceituoso. Para mim, Trump representa ideologicamente o pior dos nossos tempos, à exceção do terrorismo. Mas como tenho amadurecido e pensado, com essa possibilidade de visitar os EUA, que a gente tem que separar o joio do trigo (inclusive em relação ao povo americano), penso em ainda visitar os estados que tanto gostaria, e nos quais curiosamente Trump não foi vitorioso. De todo modo, qual seja a decisão, penso se não teremos alterações no concessão do visto (que ainda não tenho).

    Oi Raquel. Tanto a Califórnia como NY reprovaram massivamente as idéias do Trump. A maioria dos americanos também reprova (a Hillary teve mais votos que o Trump), e todas as grandes e médias cidades votaram contra ele, incluindo Miami. Não deixe de conhecer os EUA, principalmente Nova Iorque, cidade fascinante e inesgotável que vai continuar sendo a capital do mundo, independente desse ególatra xenófobo. Só não se hospede no Trump Plaza!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.