Viajando no Twitter

twitter

Faz duas semanas que eu entrei no Twitter — são quinze dias em que me pergunto porque não entrei antes.

Eu sei porquê: não tenho MSN, nunca usei Google Talk, meu Orkut está largado às traças há anos. E tudo o que eu lia por aí me levava a crer que o Twitter seria mais uma dessas coisas que não me dizem nada.

Pois bem. Depois de quinze dias tuitando, o que eu posso dizer é que Twitter não se explica. Você entra e descobre lá dentro o que vai fazer com ele.

Para viajandões como nós, uma das utilidades é poder seguir blogueiros de viagem top do planeta. A Paula Bicudo fez um post sobre isso lá no Big Trip que vale a pena ser lido. Além dos tuiteiros gringos, a Paula lista todos os viajandões brazucas da nossa florescente comunidade :mrgreen:

O Arnaldo também tem um post bastante didático no Fatos&Fotos de Viagem sobre as várias maneiras de aproveitar o Twitter. (Sim, o Twitter é uma espécie assim de Neston.) Mesmo que você não entenda tudo de cara, acredite: depois que você começar a tuitar, tudo vai fazer sentido.

No começo eu achei que tinha me mudado pra tela do Bloomberg TV, e fiquei com medo de morrer por overdose de inclusão social. Mais adiante eu descobri que ou bem você tuíta, ou bem você feicebuca. Mas olha como a gente se acostuma rápido: ontem eu fui a uma festa em que ninguém tuitava e achei isso mó esquisito.

Parafraseando o Duque de Caxias — quem for viajandão que me siga!

44 comentários

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.