Vídeos do sábado: milongas de Buenos Aires

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=0xF_Kxo1a4U]

Lugar de tango não é só no palco ou em exibições de rua para turistas. O que não falta em Buenos Aires são lugares onde o tango pode ser ouvido e dançado por amadores, curiosos e aficionados em geral. São as milongas — noites de baile que se realizam em salões cidade afora.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=KzV_8rRxic0]

Não espere o ambiente dos shows para turistas, nem a destreza das parejas profissionais. Se fizer questão de charme, dê uma chegadinha na sobreloja da Confitería Ideal, onde acontecem milongas todas as tardes. É pertinho da Florida, e está em todos os guias — por isso, atrai mais turistas do que as outras. Pudera: imagine se houvesse uma Estudantina no segundo andar da Confeitaria Colombo…

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=xrlsS7ejzp4]

Algumas milongas têm dias específicos para acontecer; outras têm dias mais concorridos que os outros. Esta semana a escritora americana Marina Palmer, que se mudou em 97 para Buenos Aires por causa do tango (e escreveu “Kiss and Tango“, uma espécie de “Um ano na Provence” portenho), passou o seu roteiro de milongas para o blog Gridskipper.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=M3FiGuOF2cY]

Señorita Palmer recomenda, às segundas, a milonga do Salón Canning; às terças, Porteño y Bailarín; às quartas, La Nacional; às quintas, El Niño Bien; às sextas, La Estrella (que se realiza no mesmo clube de outra milonga, La Viruta, em Palermo Viejo); e nos fins de semana de verão, duas milongas ao ar livre: aos sábados, La Calesita (Comodoro Rivadavia, 1350, em Núñez); e aos domingos, La Glorieta, nas barrancas de Belgrano.

Para assistir a todos os vídeos de tango feitos por OneTangoSpring, o cara de quem eu peguei emprestado os youtubes deste post, clique aqui.

29 comentários

La Viruta tem que ser na sexta-feira? Há algum inconveniente em ir no sábado? Não consigo encontrar essa resposta. Estarei em Buenos Aires dias 10, 11 e 12 (meio dia) de maio/2012

Carla, cê tirou as teclas dos meus dedos: nada como encontrar sua tribo, eu tb comecei a viajar pensando na utilidade das minhas informações.

Riq, não tira o post não, que eu nem imagino quando vou voltar a Bs. As. pra fazer o post que eu sonhei 😳

Eu também, depois do blog comecei a viajar pensando no que iria contar depois, no que as pessoas poderiam me perguntar… Antes, eu acho que até prestava atenção em muitas coisas, mas não convivia com quem se interessasse por tanta informação… É como eu sempre digo, nada como encontrar seus pares!!! 😀

Bem interessante essa história do famtour…já imaginava o esquema, mas não que já tivesse nome próprio. Riq, pra você deve ser muito interessante o jogo de sete erros, afinal você já vai com o olho apurado e com a idéia de aproveitar (ou não) profissionalmente.
Agora…é muito raro eu ler na íntegra as matérias. Só quando o destino me interessa muito e eu percebo que tem algo diferente. Mas infelizmente isso não é tão comum…
Sylvia, o que você falou é realmente verdade: agora que comecei o blog eu comecei a pensar mais nas fotos, o que seria interessante mostrar e descobrir do lugar. E o bacana é que…é divertido!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.