Como viajar de carro a Trancoso

Viajantes, pandemia e desigualdade | #PensamentoViaja

Como viajar de carro a Trancoso

O senso comum classifica os viajantes pelo seu volume de gasto. Quem senta lá na frente do avião é invejado, como se viajar contando os tostões fosse um demérito.

Na verdade, na vida real quem viaja melhor não é quem tem mais dinheiro — é quem dispõe de mais tempo.

“Mochilão” pode ter virado sinônimo de viagem barata, mas originalmente o termo remete a uma viagem sem fim: como fazer o seu dinheiro render o máximo de tempo possível na estrada.

A pandemia, porém, introduziu uma nova desigualdade — transitória, mas real.

Depois de 3 meses de quarentena, os viajantes agora se dividem entre os que mantiveram emprego e negócios funcionando, e os que se viram abruptamente sem receita.

Pessoas da classe média para cima que não perderam renda ainda ganharam um bônus: depois de três meses sem gastos com vida social, fizeram uma poupança inesperada — que pode rapidamente ser revertida em viagem.

Ma se antes do corona, não precisava ter dinheiro para viajar — era preciso ter tempo! — agora também ter feito uma poupança inesperada não é suficiente. É preciso ter coragem. (Eu esperaria mais um pouquinho.)

Publicado em 10/7/2020

Leia todos os textos da Quarentena VNV aqui.

3 comentários

Bom dia, estou muito preocupada, já remarcamos a viagem a Morro de São Paulo que seria em março para Setembro, mas não estamos tranquilos, no grupo que vão muitos são do grupo de risco, não sei se conseguirei fazer uma nova remarcação.

Viajar agora não é sinal de coragem, mas de imprudência e jogar com a própria vida.