Santo Amaro do Maranhão: as lagoas mais lindas (e perenes) dos Lençóis Maranhenses 1

Santo Amaro do Maranhão: as lagoas mais lindas (e perenes) dos Lençóis Maranhenses

Lagoa das Cabras, Santo Amaro do Maranhão

Quem acompanha o meu Instagram viu que eu retomei a Expedição #VnVBrasil no comecinho de agosto. Voltei ao Amazonas só para conhecer o lindo projeto da Reserva Mamirauá, em Tefé. Então aproveitei que precisaria fazer uma escala em Brasília e fiz um bate-volta para fotografar a cachoeira de Santa Bárbara, em Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros, que eu não tinha conseguido visitar quando estive lá ano passado. De Brasília voei para Imperatriz, de onde segui a Carolina, para investigar o que é que a Chapada da Mesas tem.

Quando eu já estava em São Luís, porém, uma gripe que eu tinha pego no Amazonas adquiriu proporções preocupantes. Derrubado, peguei um avião pra São Paulo e vim me recuperar da virose e do ritmo insano da viagem. O corpo estava pedindo descanso.

Tinha um evento em São Paulo dia 22 de setembro, então só caí na estrada de novo dia 23. Já estaria tarde para ir aos Lençóis Maranhenses, a parte seguinte do itinerário; as lagoas já deveriam estar secas nesta época. Mesmo assim, mantive o roteiro original. Já tenho fotos lindas dos Lençóis; o meu interesse maior era atualizar informações de logística e hospedagem.

Todo o transporte a Santo Amaro do Maranhão — meu pedacinho favorito dos Lençóis — agora é feito por vanzeiros. As vans saem de madrugada (3 da manhã!) ou no início da tarde e deixam na beira da estrada, em Sangue, onde é feita a conexão com a jardineira que leva mais duas horas e meia até a cidadezinha (esta segunda parte já era assim antes, mas o trecho de/para São Luís era feito de ônibus).

Santo Amaro do Maranhão

Santo Amaro ganhou calçamento no miolinho central — e quando você anda em alguma parte da vila que não esteja calçada, você entende por que não pode impor aos outros a noção romântica de que a areia é mais natural.

Santo Amaro do Maranhão

Depois de dormir a manhã toda (vim na van da madruga), acertei com o (excelente) guia Dom uma caminhada até a Lagoa da Gaivota (R$ 70). O mais incrível de Santo Amaro é que a vila está no meio da areia, colada ao parque nacional. Entre junho e agosto, em meia hora de caminhada você já chega às lagoas. Agora no fim de setembro, muitas já estão secas. Mas a Lagoa da Gaivota, a uma hora e meia de pernada, ainda mantém o formato e a beleza.

A caminho da Lagoa das GaivotasLagoa da Gaivota

O Dom sugeriu que a gente continuasse mais vinte minutos adiante, para chegar à Lagoa das Andorinhas, que ainda estaria bem cheia. Não foi exagero de vendedor: a lagoa estava lindona e grande volume d’água. Segundo o Dom, ela vai perder diâmetro e volume, mas deve agüentar bonita até o feriado de outubro, mole.

Lagoa das AndorinhasLagoa das Andorinhas

Chegamos de volta à vila já escuro, depois de 4 horas de caminhada (com todas as paradas para fotos). É preciso algum costume de caminhar na areia (eu adoro andar na praia) para gostar da experiência. Mas pra quem gosta, é fantástico. Caminhar pelas dunas e lagoas é uma experiência muito mais intensa do que assistir pela janela do jipão. O desenho das dunas fica tão bonito (e importante) quanto as lagoas. Saindo na hora em que saímos (3 da tarde) o calor e sol logo deixam de incomodar; o vento fresco prevalece, e a água das lagoas é deliciosamente refrescante.

Se o passeio do dia de chegada já tinha sido surpreendente (lembre que eu esperava encontrar as lagoas secas!), o do segundo dia foi um desbunde total (alguém ainda entende isso?).

Os outros turistas da minha pousada — de quem eu tinha pego implicância a um nível irreversível desde que entraram às 3h30 da manhã na minha van CONVERSANDO ABROBRINHAS EM VOLUME MÁXIMO enquanto os outros passageiros (gente humilde de Santo Amaro, uma mulher grávida) tentavam dormir — iam fazer o passeio tradicional à lagoa da Betânia, com extensão até o oásis do rio Espigão. Eu queria distância do grupo, e topei de cara quando o Dom me sugeriu um passeio de jipe a um ponto do parque logo adiante das lagoas Emendadas, onde quase ninguém vai e onde as lagoas ainda estão bonitas nesta época. Bora nessa!

Lagoas EmendadasLagoas Emendadas

Foram os R$ 260 mais bem investidos desta expedição. No papel de navegador, Dom orientou o motora Gil pelo lado duro de cada duna até chegar à Lagoa da Pedra, que está tão cheia que “não seca mais até a estação das chuvas”, nas palavras do guia. No canto mais fundo não dá pé!

Lagoa da PedraLagoa da Pedra

De lá fomos ao ponto alto da minha experiência nos Lençóis, incluindo a primeira viagem.

Lagoa das Cabras

A Lagoa das Cabras é um conjunto de lagoas que podem ser observadas do topo de dunas altíssimas — é o mais próximo que pode haver de um sobrevôo, e com o bônus de poder caminhar por elas e cair n’água quando quiser.

Lagoa das CabrasLagoa das Cabras

Lagoa das CabrasLagoa das Cabras


Se você também vai chegar atrasado nos Lençóis Maranhenses, vai por mim: durma em Santo Amaro e passeie com o Dom ([email protected]).

Leia mais:

115 comentários

Bom dia,
Embora, juro, eu tenha lido todos os posts (rs), fiquei com uma dúvida e gostaria, por gentileza, de ser orientada.
Eu estarei em Atins e de lá quero ir para Santo Amaro.
Sei que de Atins preciso ir até Barreirinhas e de Barreirinhas seguir para Sangue, pegando a jardineira, finalmente, até Santo Amaro.
No entanto, pensando na possibilidade de não utilizar nenhum serviço privativo, como consigo realizar o trajeto Atins-Barreirinha?
De Barreirinhas já entrei no site da Cisne Branco e vi que tem ônibus até Sangue e já reservei com o Tomás (indicação de vocês) o transporte até Santo Amaro às 15 horas. Então minha dúvida seria somente tal trajeto: Atins-Barreirinhas.
Ficarei muito grata com o retorno, pois confio e sempre aproveito as dicas do site para planejar minhas viagens.
Obrigada.

    Olá, Camila! De Atins a Barreirinhas você pega uma das Toyotas (jardineiras) que saem entre 5h e 6h da manhã. Peça para sua pousada reservar e reconfirmar na véspera.

Olá, estou indo fazer a rota das emoções em novembro, começando pelos Lençóis. Já sei que não é a melhor época. Mas tem chance de eu encontrar alguma Lagoa em Santo Amaro? Nesse caso valeria a pena eu ir para Santo Amaro ou melhor direto para Barreirinha e Atins? Obrigada 🙂

    Olá, Stephany! Em novembro você só encontrará as lagoas que nunca secam, têm águas escuras e são rodeadas por vegetação. Esse ano, pra piorar, choveu pouquíssimo. As lagoas de Santo Amaro não devem resistir depois de setembro.

Acabei de chegar dos lençóis. Estive em Barreirinhas, Atins e Santo Amaro. Santo Amaro é infinitamente melhor e mais bonita que Barreirinhas. Se vc tiver apenas dois dias para visitar os lençóis, aconselho, sem sombra de dúvidas, ficar em Santo Amaro. São dezenas de lagoas, uma mais linda que a outra, com muita água. Contratei o guia Valdir. Ele nos buscou em Sangue. Já no primeiro dia, ele nos buscou e já emendamos um passeio direto. No primeiro dia visitamos betânia e murici, e no dia seguinte, emendadas e lagoa das cabras. O guia muito gente boa. Aconselho muito. Seu telefone é 98 987699483.

Acabei de voltar deste paraíso que é Santo Amaro do Maranhão. Consegui visitar as lagoas que o Ricardo indicou e, realmente, são de tirar o fôlego. Fiz os passeios com o guia Tourinho (98) 99913-3103 e ele é excelente. Amei a viagem!!! Vou voltar com certeza. Valeu Ricardo!!!!

Estive em Santo Amaro no final de junho. Sem dúvida, as lagoas mais bonitas estão lá. Fomos para Barreirinhas depois e acabamos gostando mais dos passeios no rio Preguiças e do sobrevoo (imperdível), que das lagoas. Também fizemos os passeios com o guia Tourinho, que fica SUPER indicado: além de conhecer as dunas como a palma da mão, é educado e faz os passeios ao gosto do cliente. Ficamos na Pousada Cajueiro, a dona, Dulce, é uma simpatia. Ah, e a barulheira na frente da pousada já acabou (ela teve que entrar com uma ação na justiça). Santo Amaro tem que ser incluída no roteiro de quem quer conhecer os Lençóis.

Olá, estive em Santo Amaro recentemente e conhecemos os lençois com um guia conhecido como “Tourinho” – fone (98) 999133103. Gostamos muito dele, educado e conhece muito tudo por lá.

    O Tourinho é muito bom mesmo, estive lá agora em Abril de 2016 e ele faz um roteiro incrivel. EU INDICO !

    Heloise, boa tarde estou tentando falar com Tourinho neste numero “Tourinho” – fone (98) 999133103, mas a resposta e que esse numero não existe. Vc tem outro numero? Se você puder me enviar eu agradeço Osória [email protected]

    Olá, Osória! As pessoas mudam de número, deixam de carregar crédito, perdem o número. As pousadas em SAnto Amaro são o melhor intermediário para você entrar em contato com guias e combinar passeios.

tentem contactar o guia no facebook Willamy Brito. Estou chegando em São Luis no dia 13 de julho, se forem para Santo Amaro, entrem em contato para divisão das despesas.

Olá, Bóia, mandei email para esse guia que o Ricardo indica no post mas ele não respondeu.
Queria saber se você pode passar o telefone dele.
Obrigada!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.