Já passou o Réveillon em Buenos Aires? Conte como foi!

rojotango8

Achei outro dia um comentário muito interessante num fórum de internet: “o Réveillon de Buenos Aires é em Punta del Este”.

Mas muitos brasileiros vão estar na cidade, aproveitando os preços baixos e todas as outras coisas bacanas que a cidade tem a oferecer, mesmo no fim de ano.

E daí que todo dia aparece alguém perguntando o que fazer na noite do dia 31.

O que eu sei, mesmo sem nunca ter ido: que os fogos são em Puerto Madero. Que pegar táxi fica tipo impossível depois da meia-noite. Que muitos restaurantes fazem ceia. E que a balada é forte.

Quem está ali por Puerto Madero pode ficar no Asia de Cuba, que abre à 1h.

(Esta lista de baladas do site Oh! Buenos Aires também pode ser útil nesta hora.)

Você passou o Réveillon em Buenos Aires recentemente? Como foi sua experiência? Tem alguma dica para dar?

E você que está indo este ano: achou algo quente nas suas pesquisas? Conta pra gente!


558 comentários

Passei a virada de 2008 para 2009, fazendo um bate e volta junto com um amigo, sem hotel. Pegamos um voo na manhã do dia 31 e chegamos em B.As. no começo da tarde. Fomos direto para o bar do Alvear, e ficamos bebendo Quilmes. No fim da tarde fomos andando de lá até o Hilton de Puerto Madero, que estava com o bar agitado, por conta do Rally. Ficamos lá bebendo mais um pouco e então rumamos para o Cabaña Las Lilas. Já havíamos reservado e pago o jantar aqui no Brasil ainda. O dia estava um pouco nublado, mas quase no fim da tarde o céu abriu e pudemos ver um por do sol esplendoroso, já sentados no terraço externo do Las Lilas. O jantar era em esquema prix fixe. Foram servidas duas entradas(melão e prosciutto e um prato pequeno mas fresco com dois camarões e um pouco de lagosta), um peixe, um prato de cordeiro e uma carne muito boa com aquelas batatas ´infladas´, sobremesa(não me lembro dela) e a bandeija de doces do café. Eu esperava uma comida apenas razoável, mas tudo estava muito bom. Eu diria até que foi a melhor refeição que já fiz por lá. O restaurante serviu um espumante, Angelica Zapata da Catena branco e tinto(totalmente à vontade e com garrafas abertas para cada mesa) e também um vinho de sobremesa. Passamos a virada ainda no restaurante e depois só atravessamos o canal e fomos para a Asia de Cuba. O cansaço já estava batendo, mas deu pra se divertir. Algumas mulheres sensacionais(várias brasileiras), muitas de dar dó. Após a balada pegamos um táxi para Ezeiza e desmaiamos no voo de volta. Foi um bate e volta engraçado, mas passar 24 hs na rua, sem hotel, bebendo e com aquele calor é o tipo de presepada que eu não recomendaria a ninguém !! Abraços

Passei e adorei!!!!!! Não posso dizer que foi o melhor réveillon da minha vida, mas com certeza foi um dos melhores.
Não foi nada planejado e gosto de coisas assim, pois tudo que se planeja demais, às vezes não dá certo. rsrsrsrsrsrs
Passamos no Sahara Continent ( http://www.saharacontinent.com ) tudo de bom!!!!!!
Passamos porque éramos em 8 pessoas, rsrsrsrsrsrsr. Na época achamos muito barato, principalmente comparando com os preços de onde moramos (Brasília), pagamos $140 pesos com direito a: jantar (entrada + prato principal + sobremesa) todos com duas opções, sendo gostosos e em grande quantidade, 3 bebidas a escolher (água, vinho (taça) refrigerante, cerveja) e além de uma taça de champanhe para o brinde da meia noite, um Banda muito animada, a qual fez a contagem regressiva… e com direito a DIVERTIR e CURTIR muuuuuuuuito e foi o que fizemos…
Como lá tem 3 andares e o jantar foi servido no térreo, depois da meia noite abriram os outros andares, cada um com um estilo de musica, para começarmos a dançar, enquanto isto, tiraram todas as mesas e cadeiras e ai sim, aquele lugar lindo onde jantamos foi transformado numa pista de dança, tudo perfeito e muito rápido. A festa tinha duração de 12 horas, iria das 21:00 às 09 horas, chegamos lá às 21:30 e só saímos às 5:30, porque realmente não agüentávamos mais, tinha muito gente bonita e muito animada. Agora não posso esquecer-me de dizer que realmente tinha muitos brasileiros e europeus, e depois das 2:00ha fila era grande para os argentinos que tinha passado virada com a família e depois saíram para curtir. Então fica aqui a minha dica!!!!

Passei o último reveillon em Buenos Aires (2008/09).
Durante os dias anteriores sondamos lugares em que poderíamos ir para festejar a virada e, como bem resumiu um taxista porteño em tom grave: “¿Qué va hacer en la calle? ¡No hay nada en la calle!”
De qualquer forma, determinados a fazermos algo de bom, eu e o acompanhante nos dirigimos ao obelisco da 9 de julio por volta das 21:40h (pois o subte[metrô] fecharia às 22h). Havia um vento frio e ficamos até as 23:20h resistindo e implorando atendimento no bar/restaurante que fica logo ali na esquina e havia colocado mesinhas para os clientes ali na calçada.

Quem estava disposto a comemorar pela rua eram os brasileiros e os europeus que estavam em Buenos Aires por causa do rally que passaria por lá naqueles dias. Segundo um garçon gaúcho que nos deu uma opção de festa, as baladas só começariam depois das 2h.

Por fim, sem mais ânimo e com receio de não conseguirmos um táxi para a volta, saimos do obelisco antes da meia-noite com um taxista que só aceitou fazer a corrida porque nosso hostel ficava próximo à casa dele. Ele parecia aflito para chegar no Abasto a tempo de pegar a ceia com a família. Foi assim que, à meia-noite, ouvimos os fogos e ficamos observando as famílias que moravam na pensão em que nos hospedamos, ceando num tom bem parecido com o nosso Natal.
[Aliás, o Marbella hostel (www.marbellahostel.com.ar) não é nada recomendável. O preço baixo e a boa localização não compensavam as condições do quarto.]

Morei em Buenos Aires por 4 anos e passei apenas um reveilon por lá. Motivo: 1. Ninguém fica lá nessa data. 2. Os que ficam, comemoram com um jantar e comemoração contida em família, e isso incui até os mais jovens e festeiros.
Esqueça os clubs da moda; os melhores se transferem para Punta del Este ou Mar del Plata no verão e só reabrem em março. Dos que ficam, poucos abrem. O ideal é se informar no hotel ou com algum conhecido local.
Muitos restaurantes fecham e alguns oferecem ceia especial. Se ver algum do seu agrado com indicação de que abrirá no Ano Novo, garanta sua reserva.
Como sempre disse o Riq, essa alegria desmedida no ano novo é coisa do Brasil mesmo. Mas a dica da Jo é válida. Em hostel sempre tem festa animada e/ou sabem indicar alguma. Outra opção são os hoteis boutique mais descolados, que certamente não deixarão passar a data em branco. Estrangeiros curtindo a boa comida/bebida/noite com precinhos camaradas estarão sempre animados para uma festa.
Outro dado importante: 25 de dezembro e 1 de janeiros são os únicos dias em que praticamente tudo fecha. De pontos turísticos aos quioscos 24 horas. Para não perder a viagem até um restaurante, prefira o Soho, lá a maioria abre.
E, por último, um lugar que sei que abriu nos últimos 2 reveillons. Nada de animação descontrolada; um dinner club com ótima comida, ótimos vinhos e drinks e ambiente lindo: http://www.club647.com/
http://www.club647.com/

Prezado Freire!,eu sou porteño. A reveillon em Buenos aires, tem outro jeito de ser, é dedicado á familia, então a gente se reune para compartilhar esse dia especial, e sobre a hora das 12 tirar fogos, mas na propia casa, ou na estrada com vizinhos. Isso é a costume aqui.
A mesma coisa as festas de natal.
para os mais jovens certamente tem baladas onde ir, depois das 2 am. Com certeza Puerto Madero e seus restaurants tem alguma balada de ano novo para os turistas.
saudaçoes, e sempre boa viagem !

Passei lá o reveillon 08/09, num restaurante do Puerto Madero. Como já disseram, não tem contagem regressifa e os fogos são menos que os fogos de qualquer reveillon de clube aqui pelo Brasil. Jantar meia-boca, um DJ tosco que emendava Dança da Manivela com B-52’s, mas tinha muitos gringos por lá – inclusive alguns membros de equipes do Rali Dakar devidamente uniformizados – e quando o vinho começou a subir à cabeça, todo mundo vai pro calçadão.

No dia 01/01, até os kioskos “Open 25hs” ficam fechados lá em BsAs. Talvez seja um bom dia para um passeio ao Tigre ou a Colonia.

Ano Novo com a alegria brasileira só no Brasil. Não sei se é a nossa histórica vontade do próximo ano ser melhor ou a nossa característica festeira mesmo, mas acho que em outros lugares o Ano Novo não tem muito glamour. Se o objetivo é uma festa grandiosa e muitos fogos, acho que BsAs pode ser um pouco frustrante. Eu, que amo BsAs, nunca me motivei muito para ir no Ano Novo. Mas se o objetivo for dar uma escapada da rotina e visitar um lugar novo, sem muita expectativa para festas, BsAs é o local perfeito.Vale qualquer desculpa para ir prá BsAs!!

Não estive no réveillon, mas estive em dezembro e jurei que nunca mais voltaria fora de estações amenas/frias. BsAs não combina com calor.

Eu passei o reveillon de 2005/2006 em Bsas. Adorei! Mas sou suspeita porque amo aquela cidade então gostaria de qq jeito. Tenho que lembrar que no final do ano Bsas está vazia de portenhos e cheia de turistas e muitos lugares fechados no dia 31 e 1º.
Passamos em um restaurante em Palermo Viejo e foi ótimo.
O único problema- gravíssimo- é que os taxis somem na noite de reveillon. É super difícil conseguir um, então aconselho a marcar com antecedência ou então ficar hospedado próximo do local onde quiser passar a virada. Abs

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.