Zermatt a St Moritz no Glacier Express, o mais famoso trem suíço

Glacier Express

“O mais lento trem expresso do mundo” — sim, o Glacier Express é um trem com slogan. Em sete horas e quarenta e cinco minutos, percorre vales alpinos entre dois dos mais cobiçados vilarejos de montanha suíços: a democrática Zermatt e a metidíssima St. Moritz.

É uma viagem que pode ser feita em trens regionais (em três etapas: de Zermatt a Visp; de Visp a Disentis ou Chur; e finalmente de Disentis ou Chur a St. Moritz), comprando bilhetes na hora ou usando um Swiss Pass sem necessidade de suplemento.

A rota do Glacier ExpressEm alguns horários do dia, porém, a rota é feita sem baldeações, num trem megapanorâmico, com serviço de bordo especial. Este é o Glacier Express — e para subir nele você precisa reservar e, mesmo com Swiss Pass, pagar um extra (falo dos preços ao final).

De todos os trens panorâmicos suíços, o Glacier Express (diga: glêixar) é o que tem mais pedigree. Bora embarcar?

Glacier Express

Tínhamos reserva no Glacier das 9h53, que nos entregaria em St Moritz às 17h51.

Glacier Express

Tivemos sorte com o tempo. O dia estava lindo. (Já pensou, oito horas num trem num dia de tempo fechado, com névoa?)

Glacier Express

Tirando a loteria do tempo, o único inconveniente dos trens panorâmicos suíços são os reflexos na janela. Descobrir ângulos para fotografar que reflitam o mínimo de elementos torna-se um passatempo oficial a bordo :mrgreen:

O primeiro trecho, até Visp (Viège, em francês) é o mesmo que tínhamos feito na ida, em trens menos luxuosos (veja aqui).

EntradinhaPorco e spätzli

Umas duas horas — e muitas montanhas impressionantes, riachos branquinhos, pastagens idílicas, vaquinhas e vilarejos — depois, começam a servir o almoço. É providencial: mais ou menos quando chega o prato principal, o trem entra num túnel de 42 km, o Túnel de Base de Lötschberg.

(O almoço, por sinal, é muito bom; a comida é totalmente preparada na cozinha do trem — não é comida de avião, não.)

Quando emergimos do túnel, mais montanhas — agora branquinhas –, mais rios, mais vilarejos cercados por pastos que já dispensam contraste adicional no Photoshop.

Glacier Express

Glacier Express

Glacier Express

Glacier Express

Mais ou menos na metade do caminho — 4 horas e 20 minutos depois de sair de Zermatt — o trem faz uma paradinha de meia hora em Disentis/Munstér, o vilarejo que é a maior cidade da Suíça onde predomina o reto-romance, o quarto idioma oficial do país.

Eu adoraria ter tido mais tempo para sair da estação e ouvir o idioma na rua… mas aproveitei para fotografar umas plaquinhas na estação mesmo. Não parece uma versão pirata do catalão?

Placa em Munstér/Disentis

Munstér (Disentis)

Munstér (Disentis)

Visto da estação de Munstér (Disentis)

Munstér/DisentisMunstér/DisentisMunstér/Disentis

De lá o trem continua a Chur, a cidade mais importante da região, e então inicia o trecho mais vertiginoso da rota.

Nas três horas e pouco de Chur a St. Moritz, o Glacier Express (ou qualquer trem regional na rota) segue pela Passagem de Albula, o trecho da Ferrovia Rética classificado como patrimônio da humanidade pela Unesco. Os viadutos em curva são uma obra de arte.

Glacier Express

Glacier Express

Glacier Express

Glacier Express

E então, com os olhos embotados de Suíça, chegamos a St. Moritz…

Quanto custa

O bilhete de ida Zermatt-St. Moritz (ou vice-versa) custa 136 francos suíços (123 euros) na segunda classe; 226 francos suíços (205 euros) na 1a. classe. Quem tem Swiss Pass não precisa pagar a passagem. Crianças até 6 anos não pagam; até 16 anos pagam meia.

Mas atenção: além da passagem — ou de um Swiss Pass válido — é preciso fazer uma reserva de assento para os horários diretos e trens panorâmicos do Glacier Express. A reserva custa 33 francos suíços no verão, e 13 francos suíços no inverno. Crianças e adolescentes também pagam pela reserva de assento.

O almoço não está incluído. O prato do dia custa 30 francos suíços; a refeição com entrada, prato e sobremesa sai 43 francos suíços.

Sem Swiss Pass, o trajeto Zermatt-St. Moritz custa 145 francos suíços + a taxa de reserva (33 francos suíços no verão, 13 francos suíços no inverno).

Os trens convencionais (que rodam em outros horários e requerem baldeações) também custam 145 francos suíços, mas dispensam a reserva de assento.

(Veja todos os preços aqui.)

Ricardo Freire viajou à Suíça a convite do Swiss Travel System.

Leia mais:

203 comentários

Nossaa!!! Esse passeio é o que eu tenho mais vontade de fazer voltando para a Suiça! Lindo demais!

Ricardo bom dia. Parabéns pelo seu trabalho. Uma pergunta: Qual o melhor lado para se escolher de Zermatt a St Moritz.Um abraço.

    Olindo, não me pareceu que algum lado fosse superior ao outro, não. As montanhas aparecem dos dois lados. O viaduto mais famoso faz curva pela direita (esse da foto), mas todo mundo fica de pé pra ver, então acho que mais ou menos tanto faz…

Lindo demais!Realmente é devagar, mas passa rápido. Para fotografar também tivemos dificuldades por causa do reflexo do vidro.
Lindas fotos,Riq! Agora bateu aquela saudades.A paisagem é deslumbrante.
Beijos e divirta-se!

Excelentes fotos!

Só uma correçãozinha de menor relevância. O Lötschberg Base Tunnel tem 34.572m de extensão, não 42km.

Durante o verão, entre Oberwald e Realp opera uma ferrovia turística a vapor sobre a Furkapass. O túnel que todos os outros trens usam tem 11km de extensão e foi aberto em 1980.

Uau! Marilhosa experiencia! 8 horas eh pouco tempo para ficar curtindo as paisagens e testando os melhores angulos para fotografar! Acho que eu ia querer ficar 1 semana so neste trajeto! Hehehe 😉
Lindo, lindo, lindo!
Bjs

Fiz o passeio pelo Glacier, mas no sentido Chur-Zermatt. Usei o Swiss Pass e paguei só a reserva (baratíssima!) de CHF 13,00 (eu nem acreditava que não precisaria pagar mais nada!). O passeio é realmente incrível. Me chamou a atenção que o staff do trem era quase todo de Portugueses! Nos sentimos em casa! Muito atenciosos e serviço de primeira para o almoço! Está sendo muito bom revisitar as Suíça através dos seus olhos! (no blog eu tb tenho alguma coisa sobre o Glacier: http://www.andarilhosdomundo.com/2011/03/cruzando-suica-de-trem-glacier-express.html )

Em maio fiz o trajeto Tirano a Chur no Bernina Express e achei as paisagens belíssimas. O trecho de Lugano a Tirano feito de ônibus(que faz parte do Bernina Express) é igualmente lindo, passando pela região do Lago di Como. Realmente para realizar as fotos é necessário algum malabarismo para driblar os reflexos nos vidros. De Chur é possível ir de ônibus(com belas paisagens também) até Bellinzona.

Muito legal, adorei tudo, os comentarios a fotos e dicas!
Estive na Suica em Fevereiro e fui no Bernina Express desde Zurich a Chur, St. Moritz terminando em Tirano na Italia. Eh um trem panoramico com vidros ate o teto tambem. Agora me deu vontade de fazer o Glacier Express na proxima viagem a Suica.