Vai por mim: trem na Europa

Estação Atocha, Madri

Para mim o trem é a expressão máxima da civilização européia: eficiente, charmoso, democrático, tradicional mas em permanente modernização. No trem você viaja anônimo (só há check-in nos trens AVE espanhóis e no Eurostar, e a conferência de passaportes só acontece quando se ultrapassa a fronteira do espaço Schengen) e ninguém implica com o que você leva na bagagem de mão. Tampouco você é submetido às mesmíssimas explicações básicas toda vez que sobe num vagão. Quem nunca andou de trem talvez sinta falta daquele beabá que acompanha todo o penoso processo de check-in e embarque dos aviões. Mas basta chegar com alguma antecedência nas primeiras vezes, e logo você vai usar o trem com a mesma naturalidade dos nativos.

Para que serve

O trem é o meio mais rápido e civilizado de chegar a qualquer lugar situado a até 4 horas de distância. Para comparar: um vôo de uma hora de duração costuma resultar (pelo menos) nas mesmas quatro horas de viagem, contando os perrengues envolvidos no deslocamento, check-in e recolhimento de malas. (Para comparar tempo de vôo x tempo de trilhos, acrescente sempre três horas à duração do vôo.) O trem deixa você no centro da cidade, muitas vezes a poucos passos do seu hotel. É imbatível para explorar regiões delimitadas, com paradas em cidades de médio e grande porte, onde o carro seria um estorvo.

De Madri a Barcelona

Para que NÃO serve

Na hora de cobrir grandes distâncias, o trem perde feio para o avião. Oito ou dez horas num trem podem ser ainda mais desgastantes do que o mesmo período no ar. Trens também não são interessantes como se imagina para apreciar paisagens. Claro que existem as rotas realmente panorâmicas, mas são poucas (as da Suíça são imbatíveis). Nos trens de alta velocidade, então, só se vê um borrão na janela. Para apreciar o caminho (percorrendo estradas secundárias), o carro ainda é mais indicado na maioria dos lugares.


Estude sua viagem

Quanto tempo leva o trem entre Budapeste e Viena? Quais são as paradas intermediárias de Milão a Florença? Será que dá para ir e voltar confortavelmente de Paris ao Mont-St.-Michel no mesmo dia? O lugar para você começar a destrinchar a sua viagem de trem pela Europa é no site da Deutsche Bahn, a ferrovia alemã. Desde os primórdios da internet, a Bahn oferece o melhor (e mais amigável) banco de dados sobre as ferrovias de toda a Europa. Dica: simule viagens sempre nos próximos 30 dias.

Onde vão as malas (I)

Onde vão as malas? (II)

Onde vão as malas?

Com exceção do Eurostar que cruza o canal da Mancha, no trem europeu você não despacha as malas, nem tem nenhuma restrição de peso a transportar. A limitação está justamente no tamanho de bagagem que você consegue carregar sozinho para dentro do trem e armazenar nos compartimentos disponíveis. Malas maiores devem ser postas nas prateleiras que se encontram na entrada dos vagões; se já estiverem ocupadas, você vai ter que fazer força para pôr no compartimento acima do seu assento. A experiência leva os passageiros de trem a viajar leve. Procure viajar com uma mala de quatro rodinhas tamanho M (65 centímetros de altura, em pé). Leve também um cadeado de bicicleta para prender a mala ao gradil da prateleira, e assim não passar aflição enquanto a mala não estiver sob a sua mira (obrigado, Sylvia).

Dá para ir na segunda classe?

É o equivalente à classe econômica dos aviões — só que, em todo de até 10 anos de idade, é bem mais confortável do que a classe econômica dos aviões. É onde os europeus viajam.

A primeira classe tem assentos mais confortáveis e com um pouco mais de espaço; tem também menor disputa de espaço para colocar malas (até porque grande parte dos ocupantes são executivos que não vão com malas de turista). Em algumas ferrovias o wifi é incluído e pode haver café de cortesia. Na ponta do lápis, vale a pena quando aparece uma tarifa promocional.

Assento reservado

Tem que reservar assento?

Nos trens rápidos de Espanha, França e Itália, e em trens internacionais como o multinacional Thalys e o alemão ICE-Sprinter as reservas são compulsórias; só sobe no trem quem tem reserva.

Nos trens regionais em toda a Europa nunca é preciso reservar lugar (e na maioria das vezes isso nem é possível). Nesses trens pode-se inclusive viajar em pé.

Na Alemanha (com exceção do ICE-Sprinter), na Holanda (com exceção do Thalys) e no Leste Europeu os trens levam passageiros com e sem reserva. Os assentos reservados têm uma sinalização específica, que na maioria das vezes informa o trecho para o qual o assento foi reservado. Mesmo sem reserva, você pode ocupar esses assentos nos trechos em que não estejam reservados.

Um bom lugar para viajar sem reserva — nos trens em que é possível embarcar sem reserva — são os vagões-bares…

Trem noturno na AlemanhaTrem noturno na AlemanhaTrem noturno na Alemanha

Trem noturno: pense duas vezes

Muita gente sonha em viajar de trem à noite. Lamento informar que não é tão divertido quanto ver neve ou subir na Torre de Pisa. Trens chacoalham, fazem barulho, param em estações pelo caminho (ocasiões em que sobem e descem passageiros). Quem não está acostumado pode acabar pagando para passar a noite em claro. Chegar cedo demais ao destino também pode não compensar: poucas cidades funcionam antes das 9 ou 10 horas, e é provável que o quarto do seu hotel só esteja disponível depois do meio-dia.

Passes valem a pena?

Os passes de trem já não compensam como antigamente. Hoje em dia não são mais emitidos por dias corridos, e sim por dias estanques de viagem. Na ponta do lápis, só valem muito a pena quando envolvem longos deslocamentos – justamente aqueles trechos que são melhor feitos de avião. Comprando com antecedência trechos ponto a ponto diretamente nos sites das companhias ferroviárias européias você consegue tarifas descontadas. No entanto, para compras de última hora – quando os descontos já se esgotaram – os passes podem se justificar economicamente também. A maior vantagem é poder mudar o itinerário (dentro da área de abrangência do passe). A parte chata é precisar fazer reservas de assentos em trens rápidos ou internacionais – e pagar entre €4 e €22 de taxa suplementar por viagem. Nos trens noturnos os suplementos vão de €25 (beliche num compartimento de seis) a €105 (cabine individual). Os passes mais vantajosos são o German Pass (válido na Alemanha, com direito a ir até Salzburgo na Áustria e Basiléia na Suíça) e o Swiss Pass, que dá direito também a barco e ônibus.

Passagens avulsas: saiba os macetes

O melhor negócio é descolar seus trechos ponto a ponto diretamente nos sites das companhias ferroviárias européias. Comprar com antecedência no site do país no qual se origina o trecho pode garantir descontos de até 70%. Na Deutsche Bahn (Alemanha), trechos de €19 e €29 aparecem 81 dias antes da data. Na Voyages-SNCF (França), as tarifas Prem e Loisirs aparecem com 90 dias de antecipação. Na Trenitalia (Itália), as tarifas Mini (60%) dos trechos de alta velocidade aparecem com 60 dias (há leitores que estão achando com 90 dias, então comece pesquisando cedo). Na Renfe (Espanha), as tarifas Web e Estrella começam a pulular entre 120 e 90 dias antes da viagem. Você também pode xeretar ofertas nos sites do Thalys (Paris-Bruxelas-Amsterdã, com um braço Bruxelas-Colônia), NS Hispeed (Holanda), ÖBB (Áustria), SBB (Suíça), CP (Portugal), CD (República Tcheca) e TheTrainLine (Reino Unido). Para comprar passagens no Eurostar saindo de Londres, use Eurostar.co.uk; saindo de Paris, Voyages-SNCF.

Passagens avulsas: entenda as pegadinhas

Não tente comprar com antecedência demasiada: antes dos prazos descritos no parágrafo anterior, os trens (e os descontos) podem ainda não estar inseridos no sistema. (Isso é ainda mais verdadeiro no fim do ano, quando todos os sistemas meio que param à espera da mudança de horário de inverno, que acontece lá por 10 de dezembro.) No Voyages-SNCF, não saia da versão francesa; se você mudar para a versão inglesa, vai ser redirecionado ao site do TGV internacional, onde os descontos mais polpudos não aparecem.  Na Deutsche Bahn, as passagens com origem fora da Alemanha (por exemplo: Praga-Berlim) não dão direito a e-ticket; a entrega então é só pelo correio, que leva três semanas até o Brasil. Na Trenitalia, reserve os trechos em alta velocidade separadamente dos trechos regionais (que não oferecem descontos grandes porque já são normalmente baratos — obrigado, André Lot). A mesma coisa vale para passagens a Bruges; para conseguir desconto, compre a passagem até Bruxelas (o trecho regional quase não varia de preço e pode ser comprado na hora; não há reservas neste trecho). O maior problema os sites das cias. ferroviárias européias é que muitos deles (Renfe e Trenitalia, sobretudo) encrencam com cartões emitidos no Brasil. A querida blogueira Dri Setti, que mora em Barcelona, descobriu que o Diners Club é aceito sem problemas na Renfe; quem não tiver o cartão pode tentar os trechos espanhóis mais importantes no site de reservas Atrapalo.com.

Onde comprar em português

Caso você não queira esquentar a cabeça com sites estrangeiros e esteja disposto a pagar pelo serviço, há ferramentas próprias para brasileiros. A própria RailEurope (o consórcio de companhias ferroviárias liderado pela SNCF francesa) tem um site em português do Brasil; a TT Operadora é outro revendedor tradicional. Ambas aplicam sobretaxas aos trechos vendidos, mas de um tempo para cá já emitem passagens online em algumas ferrovias (antigamente as passagens vinham pelo correio).

Publicado originalmente na minha página Turista Profissional, que sai toda terça-feira no suplemento Viagem & Aventura do Estadão.

Leia também:

Trem na Europa: onde vale a pena, onde não vale por Ricardo Freire

Desmistificando a economia e a praticidade do Eurail Pass, no Dois Mapas

Europa: avião, trem ou carro? por Ricardo Freire

Viena a Praga de trem: como comprar a passagem pela internet por Ricardo Freire

Passo a passo: de Munique ao Castelo de Neuschwanstein de trem por Ricardo Freire

Passo a passo: bate-volta de Roma a Nápoles e Pompéia de trem por Ricardo Freire

Um  pulinho em Bruges, de trem por Ricardo Freire

Uma escapada ao Mont-St.-Michel, de trem e ônibus por Ricardo Freire

Madri: 5 bate-voltas fáceis de fazer, de trem por Ricardo Freire

Europa: monte sua viagem por Ricardo Freire

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email
Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem
Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire


1.696 comentários para “Vai por mim: trem na Europa”

  1. Oi Ricardo,
    Escrevi anteriormente e não obtive resposta. gostaria de sua ajuda:
    Pretendo fazer bate e volta de madri x Toledo e posteriormente ir para Barcelona e fazer tambem um bate e volta nas cidades proximas. A dúvida é :
    A) tenho que aduirir bilhete com antecedencia e para isso preciso informar o horario da volta quando da aquisição da passagem?
    B) existe algum tipo que seja mais vantajoso?
    C) a volta também é contado como número de viagem?

    Espero que vc possa me esclarecer destas dúvidas.
    Grata Helena

    1. Olá, Helena! Quem responde é A Bóia! Nós respondemos todas as perguntas. ;) Clique no link para ver sua resposta: http://www.viajenaviagem.com/2011/07/5-bate-voltas-para-fazer-desde-madri/comment-page-4/#comment-397886

  2. Boa tarde, estou indo para Paris e do Charles de Gaulle Airport já irei direto para Londres , mas no site da Raileurope eles me dão como rota a estação de LILLE e não a estação tradicional GARE DU NORD,o que acha sobre essa estação? PODE ME AJUDAR?:

    1. Olá, Ricardo! Para pegar o trem em Paris NOrd você teria que ir de trem suburbano RER até lá, em 1 hora de viagem num vagão desconfortável. Da estação do TGV no Charles de Gaulle, a melhor rota para Londres é via Lille mesmo.

      Note que essa passagem não sairá de graça e envolverá uma série de perrengues, como duas imigrações (uma em Paris, outra em Londres) e o cálculo de um horário de conexão que não seja arriscado para perder o trem nem que faça você levar chá de banco na estação do TGV.

      Da próxima vez, compre passagem aérea com ida ao primeiro lugar que você vai efetivamente visitar, voltando do último lugar que você vai efetivamente visitar.

      Leia:
      http://www.viajenaviagem.com/2012/01/passagens-internacionais-como-evitar-o-erro-mais-comum/

      1. Claro você está correto, mas nesse caso o meu destino final será Paris, as passagens ficam muito mais caras quando compradas sem ser ida e volta pelo mesmo destino. Mas enfim está resolvido reservei um shuttle até gare du nord. Pode me responder só mais uma dúvida o intervalo de 20 min entre o trem chegando em brussels mid para guardar as malas e pegar o trem para bruges?
        Tipo o embarque é proximo ? O site da rail que está me dando essas opções.
        Obrigado

        1. Olá, Ricardo! A passagem pode ficar mais cara, mas é menos cara do que aparenta ser, porque você não colocou na conta o preço da travessia de trem (que já abate um naco da diferença, e é cotado em euros, não em dólar como a passagem), nem considerou quanto custa o tempo perdido e o stress que vai ser determinar o horário do trem que você vai pegar levando em conta eventuais atrasos do avião, tempo de passagem pela imigração e recuperação de malas, fila do shuttle, trânsito em Paris para ir do aeroporto à estação, check-in antecipado de Eurostar etc.

          Já que você já fez a bobagem, pelo menos siga viagem da estação do TGV do aeroporto. Não arranje mais variáveis para se estressar.

          Leia sobre intervalo entre trens:
          http://www.viajenaviagem.com/2014/03/conexao-trem-europa/

          1. Desculpe mesmo te incomodar novamente, o seu link já foi de grande ajuda, mas em relação especificamente À BRUSSELS MID e o fato de ter que guardar minhas malas no guarda-volumes é viável 20 minutos? Na passagem não aparece numero de plataforma.

            Obrigado novamente.

            1. Olá, Ricardo! Para guardar as malas, você precisará de mais tempo. Você pode pegar qualquer trem subseqüente para Bruges; dentro da Bélgica, nos trens que não sejam o Thalys nem o Eurostar, a passagem vale por todo o dia, sem necessidade de reserva de assento.

  3. Olá!

    Por favor, me ajude a entender: queremos ir de trem de Zurich para Interlaken (out). Pesquisei nos sites da Rail e da SBB. Os preços na Rail são bem mais caros(!)e os horários e os trens também são diferentes (?) Na Rail são trens Eurocites ou ICE. Na SBB são trens InterCity(?). Minhas dúvidas, além dessas, são: 1)Se comprar pelo site da SBB, já posso imprimir o bilhete ou tenho que retirar na estação? 2) posso não conseguir passagem se comprar com com 2 ou 3 dias de antecedência, em Zurich mesmo? 3)As conexões são muito apertadas (6min). Se perder a conexão, posso pegar o trem seguinte com a mesma passagem? Obrigada pela ajuda.

  4. Olá bóia! eu estou pensando em viajar p Bruxelas e ficar em quarto (airbnb0. Qual área que vc indica? pretendo ficar p lugar próximo da estação de Gare du Midi pois pretendo viajar por perto de trem(Ghent,Antuerpia, Luxemburgo e amsterdan) no site da Airbnb aparece:Belgica, Molenbeek-Saint-Jean, Bruxelas, Bélgica
    Boulevard Belgica, Jette, Bruxelas, Bélgica
    Belgica, Jette, Bélgica
    So conheço Paris(fr ) e arredores. Pode me orientar? Eu tenho 59 anos e viajo sozinha. Nao saio à noite.
    agradecida , Sandra

    1. Olá, Sandra! Não recomendamos a região da estação Midi. Escolha nas proximidades do centro histórico ou da avenue Louise. Infelizmente não podemos fazer isso por você.

      1. Pensei bem e vou ficar em Paris que conheço bem e fazer as viagens programadas a partir de Paris.Agradecida.

  5. Olá pessoal!! Queria uma opinião… É muita “viagem” querer fazer costa amalfitana (4noites), provence(4 noites)e paris (3 noites) de uma vez só?? Como fazer o trecho napoles/marselha?? Tem trem?? O aéreo nao tá compensando… Obrigada!!!

    1. Olá, Juliana! É corrido. De Nápoles para Marselha são 16 a 22 horas de trem, com várias baldeações. Você precisaria voltar a Roma e pegar um avião. Paris + Provence é uma combinação que tem lógica. Recomendamos um mínimo de 5 noites e um mínimo ideal de 7 noites para uma primeira visita a Paris.

  6. Roseli Sanches Romero 6-6-2014 peço ajuda como devo fazer para ir de Paris para Croácia de trem ,ou de avião ,partindo do aeroporto Charles de Goul, qual seria o modo mais barato,porfavor me endique as companhias de trem e de aviação. Agradeço bastante.abraços .

    1. Olá, Roseli! Com certeza, vá de avião. Voando, são 5h30 de Paris até Rijeka, na Croácia (você não informou para onde vai).

      Para pesquisar cias. aéreas e preços, veja sites como o kayak.com.br ou o Submarino Viagens.

  7. Boa noite,

    Qual é o melhor meio de transporte de Munique para Praga? Já li que compensa fazer de ônibus, é verdade?
    Também gostaria de saber a melhor forma de ir de Praga até Cracóvia, e também de Varsóvia até Berlim.

    Muito obrigada!

    Carolina

    1. Olá, Carolina! Sim, você pode ir de ônibus. Compre pelo site da Bahn, que administra a rota: http://www.bahn.de/international

      De Praga a Cracóvia a melhor idéia é ir de avião; de Varsóvia a Berlim, de trem.

  8. Olá pessoal. Estou tentando comprar passagem de trem pela Renfe de Sevilla a Granada em outubro e diz que
    ” Para el trayecto de IDA no existe conexion directa o este tren no circula en la fecha solicitada, si lo desea puede consultar el mismo trayecto con transbordo”
    Clicando encima da parte que diz transbordo mostra uns itinerários que não entendo. Sabem como comprar com transbordo? Ou sabem se maisi próximo consigo sem transbordo? Pesquisei agora em julho/2014 só para ver os horários e são bem reduzidos 6h40, 11h55, 16h e 18h (será que não tem horários às 8h30, 9h?) Obrigada. Ivana

    1. Olá, Ivana! Para este trajeto o melhor é ir de ônibus, compre em http://www.alsa.com .

  9. olá ricardo, estou indo para paris pela primeira vez dia 22 de fev. volto dia 6/mar. consigo fazer um roteiro bacana paris-londres-amsterdã? o eurotrain é a melhor opcao entre esses pontos? ou seria mais proveitoso fazer paris e londres, visitando as cidades próximas de trem e onibus?

    1. Olá, Silas!

      Mínimo de 5 dias para Paris e Londres, idealmente 7 dias para cada uma, 3 dias inteiros em Amsterdã, idealmente 4, ida Brasil-Amsterdã, trem a Paris e Londres, volta Londres-Brasil.

  10. Olá, gostaria de deixar aqui meu agradecimento a esse site, segui uma dica dada a respeito de compra de bilhete de trem.Entrei no site ÖBB (Áustria)fiz contato e consegui comprar o bilhete com cartão de crédito. O serviço do site é super eficiente e sério a diferença de preço em relação aos sites que vendem aqui no Brasil é exorbitante no mesmo trem, comprei de Praga a Viena para agosto, se comprar com 60 dias de antecedência o valor é menor ainda, recebi meus bilhetes em casa 10 dias após a compra conforme eles informaram, se precisarem de mais ajuda de como fazer a compra estarei a disposição

  11. Estou fazendo uma reserva de Stresa (Itália) para Estrasurgo (França). No site da RailEurope a única opção é com conexão em Basel. Ocorre que de Stresa para Basel a reserva de assento aparece como incluída, mas no trecho Basel x Estrasburgo ela aparece como “not included”. O que significa isto? Não é necessário marcar assento neste trecho? Caso seja necessário marcar assento, como faço uma vez que no site não vi nenhuma opção?

    Muito obrigada.

    1. Olá, Sandra! Acreditamos que seja necessário reservar, sim. No site da Raileurope você encontra um espaço para comprar apenas a reserva, se não conseguir reservar o assento no momento da compra.

      Pode ser que o trecho ainda não tenha entrado no sistema e por isso não haja assentos.

      O que recomendamos é reservar diretamente nos sites das cias. nacionais, a operação é muito mais precisa:

      http://www.viajenaviagem.com/2014/02/comparacao-precos-raileurope-x-ferrovias-europeias/

  12. Boa noite!

    Posso comprar os trechos de trem no site raileurope aqui do Brasil? Como funciona a emissão do bilhete? Eles enviam pelo correio?
    Obrigada!

    1. Olá, Carolina! Pode, mas às vezes sai mais caro. Entenda: http://www.viajenaviagem.com/2014/02/comparacao-precos-raileurope-x-ferrovias-europeias/

  13. Olá! Estou com uma baita dúvida, se puder me esclarecer agradeço. Estou para comprar uma passagem de trem de Berna para Salzburg e tem troca de plataforma em Zurique, nesse caso eu precisarei fazer a troca de trem? O intervalo de 10min é possível?

    1. Olá, Flavia! Não é preciso esperar o trem parar completamente para sair do seu assento. Quem tem baldeação levanta com suas coisas uns 5 minutos antes do trem chegar, e já vai direto para a porta.

      Caso haja atraso do primeiro trem, a ferrovia endossa sua passagem para o próximo.

      Para saber mais, veja: http://www.viajenaviagem.com/2014/03/conexao-trem-europa/

  14. Olá!
    Gostaria de saber se trechos de ônibus de Granada a Albox (Almeria) e de trem de Granada a Madrid devo comprar com antecedência aqui do Brasil, ou posso esperar e comprar lá na Espanha.É arriscado não encontrar o horário desejado?
    Obrigada. Esse blog tem sido muito útil para a organização da minha viagem. Ivana

    1. Olá, Ivana! Compre trem em http://www.renfe.com e ônibus em http://www.alsa.es . O trem é mais importante porque com antecedência você consegue passagem descontada, na hora só preço cheio.

  15. Olá, preciso de uma ajuda, preciso ir de trem de brugge para amsterdam e amsterdam para Paris, você indica o Thalys? Qual o site mais confiável para comprar os tickets?
    Obrigada

    1. Olá, Cecíia! De Bruges para Amsterdã tente em http://www.belgianrail.be/en/Default.aspx . Amsterdã-Paris pode ser no http://www.thalys.com ou na http://www.voyages-sncf.com (desde que você consiga a opção e-ticket). Tente também em http://www.nshispeed.com , o site holandês (mas eles são difíceis de aprovar cartões brasileiros).

1 ... 14 15 16

ATENÇÃO:
Desculpe, mas esta caixa está inativa e seu comentário não aparecerá. Estamos aprontando um novo Viaje na Viagem. No novo site a caixa de comentários voltará a funcionar. Obrigado pela compreensão!