Inhotim: um roteiro completo em 55 dicas selecionadas

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Inhotim

Inhotim é uma unanimidade -- não há quem visite e não se maravilhe com a beleza do parque e o acervo sem igual. Mas como organizar a viagem? É melhor dormir em Belo Horizonte? O que esperar das pousadas em Brumadinho? A seguir, uma compilação com 55 dicas de leitores para aproveitar melhor o passeio, com informações sobre o trajeto, sugestões de hotéis e pousadas, atrações da região e idéias para seguir viagem. Eu ainda acrescento outro pitaco: leve trajes de banho! Duas obras permitem uma imersão, digamos assim, mais literal. mrgreen


--> ROTEIROS

Gabi
Em dezembro de 2010, fui de carro de SP para BH porque na volta passaria por algumas cidades históricas. Saí de BH numa sexta-feira cedo, passei o dia em Inhotim e voltei à tardinha (não recomendo fazer isso numa sexta: peguei o rush da estrada em Contagem/Betim, mais de uma hora de lentidão). Relato completo aqui.

Gabe
Cheguei em Confins por volta de 21h30 de uma sexta-feira. Aluguei um carro e fui até o Ibis Betim. No dia seguinte, sábado, levantei cedo e segui para lá. Deu mais ou menos 1h de viagem porque o trânsito na estrada estava pesado. No fim da tarde, segui para outros destinos, mas poderia muito bem ter voltado para o Ibis e continuado a visita no dia seguinte. É o que recomendo para quem quer conhecer melhor o parque. Dá para passar o domingo lá e seguir direto para o aeroporto no fim do dia. Relato completo aqui.

Como chegar

[O caminho mais comum desde o aeroporto. Veja outros no site do Inhotim]

Carla
Peguei um vôo cedinho pra BH, no aeroporto aluguei um carro e segui pra Inhotim. Visitei uma parte do parque em um dia lindo de sol, foi ótimo! Mas não consegui ver tudo. Segui para Ouro Preto no mesmo dia, me preocupando para sair do parque em um horário que não pegasse estrada de noite. Achei ótima a dobradinha Inhotim + Ouro Preto. Relato completo aqui.

Sylvia
Alugamos carro e fomos de BH a Ouro Preto e de lá a Inhotim. Relato completo aqui.

Abrahão
O melhor roteiro é: ficar no Estalagem do Mirante ou na Fazenda Britânia, passar o dia em Inhotim e terminar a noite em algum restaurante. Ouro Preto é muito perto. Dá para fazer no segundo dia. Se tiver tempo, reserve um terceiro dia para Tiradentes e durma lá. Vale a pena. Relato completo aqui.


View Inhotim in a larger map



--> NOS ARREDORES

Wener
Não deixem de conhecer também o Topo do Mundo (plataforma de salto de parapente). O local possui a mais bela vista das montanhas mineiras e um restaurante muito bom. Relato completo aqui.

Marcelo
Como terminamos a visita por volta de 15h, aproveitamos as últimas horas de sol para usarmos a rota que liga Brumadinho à BR 040, via Recanto do Chalé e Serra da Moeda. É uma linda e sinuosa estrada, que requer muita atenção, principalmente no trecho final, pois a inclinação é imensa e daí a necessidade de se ter um carro com potência para vencer as subidas intensas. Nosso objetivo era atingir o Clube de Vôo Livre e o restaurante Topo do Mundo. Chegando lá, paisagens lindas e estonteantes, e no restaurante, da varanda, pudemos observar os vôos de parapente que se desenvolvem ali. Relato completo aqui.

José
Sou de Brumadinho e o que tenho a dizer é que Brumadinho é muito mais que Inhotim. Suas ricas paisagens incluem o antigo forte, a Serra do Rola-Moça, cachoeiras diversas, com destaque a de Toca de Cima, Fazenda dos Martins, a comunidade e sua rica história de remanescentes quilombolas em Sapé, belíssimas pousadas, hotéis fazenda, igrejas antigas e seus aproximados 42 povoados que mantêm a vida no estilo antigo e tranqüilo mineiro. Ora, senhores e senhoras, ir a Inhotim é ir e visitar Brumadinho, e, pra isso, deve-se estar à vontade. Vocês não irão se arrepender. Relato completo aqui.

Adriana Varejão no Inhotim

--> DE CARRO

Patricia
É uma boa opção, para quem vem de avião, já chegar no aeroporto e alugar um carro. Com GPS não é dificil de chegar lá pela BR 381. O caminho é bem sinalizado e é só ficar atento às placas. Assim se fica mais livre para chegar e sair no horário que bem entender. E a locação de uma diária mais gasolina, dependendo do número de pessoas, ficará mais barato que o táxi mais ônibus da Saritur pra todo mundo. Relato completo aqui.

Alexandre
Acho que a melhor opção é se hospedar em BH e alugar um carro. Inhotim fica a apenas 60 km do centro, a estrada é boa e bem sinalizada (seguindo o mapa e instruções disponibilizadas no site do Instituto não tem erro). Assim une-se o útil ao agradável: visita o Inhotim durante o dia e curte a agitada noite belo-horizontina. Relato completo aqui.

Camila
Seguíamos de Belo Horizonte pela BR 040 rumo a Tiradentes. Quando avistamos uma placa indicando “Inhotim” pra esquerda, olhamos um pro outro e foi instantâneo: “Vamos?”. Pegamos a estradinha. Mas... putz. Era uma estradinha rural. Asfaltada, mas só pra ligar uns vilarejos. Todas as curvas de Minas Gerais estavam naquela estrada! Demoramos quase uma hora pra chegar, tivemos que perguntar um monte de vezes. Relato completo aqui.

Sylvia
Nós também pegamos esta estrada rural, mas não foi por engano, foi por sugestão dos amigos mineiros, e achamos uma delícia! Relato completo aqui.

Álvaro
A estrada rural, que é o acesso alternativo, está sendo asfaltada e será uma ótima ligação direta da rodovia Fernão Dias, altura de São Joaquim de Bicas, até quase dentro do Inhotim, sem precisar passar por Mário Campos. Viva! Relato completo aqui.

Beth
Fui até BH de avião, de lá aluguei carro para Inhotim. Tive alguma dificuldade na estrada, congestionamento e me perdi um pouco. Fomos direto para Inhotim e ficamos até fechar. Dormimos na Pousada Lafevi, bem próxima de Inhotim (sem perigo de errar a estrada!). Passamos o dia seguinte inteiro em Inhotim e de lá fomos de carro direto para BH. Passamos a noite em BH no Ibis e no dia seguinte voltamos para o RJ. Achei que valeu muito a pena. Repetiria esse esquema. Relato completo aqui.

Marcelo
Praticamente não precisamos de GPS, pois o caminho de Confins até as proximidades do Inhotim está todo documentado no “Street View” do Google Maps, de tal forma que é possível virtualmente você visitar todo o trajeto antes mesmo de estar lá. Recomendo a quem for viajar, devido ao tráfego pesado de caminhões no Anel Rodoviário e à possibilidade de viajar em áreas de serra, o aluguel de um carro mais potente, de preferência 1.4 ou 1.6, para ultrapassagens mais rápidas e seguras e bom desempenho principalmente nas subidas íngremes. O que impressiona no Anel Rodoviário é o grande número de caminhões que trafega à esquerda e sua impressionante velocidade, então todo o cuidado é pouco e deve-se fazer o possível para não ficar no caminho deles, porque a impressão que se tem é que irão passar por cima de você. Para quem mora nas proximidades do Rodoanel Oeste de São Paulo, outra boa dica é viajar por Viracopos, em Campinas, deixando o carro no estacionamento 2 do Aeroporto, muito barato! Relato completo aqui.

Peco
Saindo de Confins, 1 tanque de gasolina dá e sobra para a viagem. As estradas para chegar estão em condições satisfatórias e você deve começar seguindo as placas Anel Viário, depois Rio de Janeiro, aí, Betim e, por fim, as placas Brumadinho. Dá quase 1 hora e meia de viagem desde o aeroporto. Não confie no GPS. Isso é dito até mesmo pelos moradores de Brumadinho. Eles indicam uns caminhos muito mais longos, por meio de cidades próximas de lá. Relato completo aqui.

Tatiana
Foi um per-ren-gue decidir se encarava uma RJ-Tiradentes-Inhotim ou se ficava em outra cidadela no meio do caminho. Sim, fui de carro; sim, fui com crianças: uma de dois anos, outra de sete. Fomos pela BR 040: furada to-tal! Quando chega perto de BH, são muitos caminhões, o acesso a Inhotim é super escondido e quando você já está cansado, ainda leva uma hora dentro de Brumadinho. Voltamos pela BR 381: maravilha! Três horas de viagem até Tiradentes com direito a xixicaféchiclete! (E feira orgânica!) Conclusão: de carro, do RJ, pegue a BR 381 na ida e na volta! Relato completo aqui.

Matthew Barney em Inhotim

--> SEM CARRO

Cyro
Peguei o ônibus para Inhotim na rodoviária de BH. Comprei na véspera e o veículo saiu lotado. Relato completo aqui.

Guta
Fui ano passado e fiquei em BH: na ida fomos de ônibus e na volta de carro com um amigo que chegou depois. O ônibus achei bom, pontual (se bem que é bom chegar uns 20 minutos antes na rodoviária para garantir seu lugar, principalmente no fim de semana e feriado). A volta de carro, achei a estrada muito ruim (já tinha sentido no ônibus os buracos, etc), mas de carro deu para ver que não há muitas áreas de acostamento e falta sinalização, luz. Achei bem ruim, para falar a verdade. Quem não quer alugar carro, recomendo o ônibus mesmo. Relato completo aqui.

Álvaro
Se não conhece bem Belo Horizonte, as sugestões são: hospede-se em BH e pegue o ônibus da Saritur na rodoviária. As rodovias, apesar de bem sinalizadas, são muito movimentadas. Em uma hora já estará no Inhotim. Ou hospede-se em Brumadinho, cidade charmosa com muitas pousadas de montanha, e vá de táxi. Relato completo aqui.

Tathiana
Usei o ônibus da Saritur e fiquei bastante satisfeita. Acho importante curtir menos com mais calma. Relato completo aqui.

Flora
O ônibus chega lá as 10h30, até você comprar os ingressos, 11h, e sai às 16h em ponto. Mesmo comprando ingressos pelo site, a gente só tem 5h30 para ver toda aquela maravilha e ainda tem que parar um pouco para o almoço, que ninguém é de ferro. Ficou um gosto de quero mais. Relato completo aqui.

Vera Maria
Fui de Belo Horizonte num táxi que ficou comigo o dia todo por preço combinado, e não foi um absurdo de caro, ou eu não teria aceitado. Relato completo aqui.

Cleci
Quando visitamos Inhotim, estávamos de motorhome e fomos autorizados a passar a noite dentro do próprio parque. Foi muito bom já acordar dentro do Inhotim. Em dois dias a visita fica mais tranqüila. Relato completo aqui.

Inhotim

--> QUANTOS DIAS

Alexandre
Acho impossível ver todas as obras e instalações em um único dia. Dois dias já são suficientes para quem não deseja entrar em uma maratona cultural de resultado duvidoso. Caso só disponha de um dia, é melhor definir um roteiro de visitação baseado nas obras que deseja ver e deixar para conhecer o restante em outra oportunidade. Relato completo aqui.

Camila
Eu fui ao Inhotim em 2008, quando ele ainda não era tão grande ou famoso como é hoje. Na época dava para curtir tudo em um dia. Hoje muita gente diz que já não dá tempo, mas acho que ir dois dias seguidos pode ser um pouco chato, pelo menos para mim. Não há obrigação de ver tudo correndo. O Inhotim é um delicioso passeio ao ar livre e a gente vai esbarrando nas obras pelo caminho. Relato completo aqui.

Hugo
O ideal são 2 dias para conhecer tudo. De preferência durante a semana, ou pelo menos fora dos períodos de feriado. Caso só se tenha 1 dia, sugiro ir com calma, passeando e curtindo as obras e galerias. Melhor não conhecer tudo e curtir o passeio, do que ficar correndo só para “ticar” um destino. Tão bom quanto a arte são os jardins e o tempo que se passa simplesmente admirando a paisagem. Relato completo aqui.

Monix
Como estava com meu filho de 8 anos, quis chegar com calma, então a primeira tarde/noite foi só para descansar na pousada. Fiz a visita em um dia inteiro e mais metade do dia seguinte. Não deu para ver tudo, mas concordo com quem sugeriu comprar a pulseirinha do transporte interno: quando se tem pouco tempo, ajuda bastante a cumprir as distâncias mais rapidamente. Não é o esquema mais barato, mas foi confortável e consegui ver tudo o que queria com calma. Relato completo aqui.

Eneida
Fiquei 2 dias e meio, então pude ver tudo com calma, fazer algumas visitas temáticas guiadas que são bem estruturadas e são sempre renovadas, e parar pra almoçar nos ótimos restaurantes do parque. Super recomendo. Relato completo aqui.

Diango Hernández em Inhotim

--> HOSPEDAGEM

Eleonora
Reservei duas noites na Pousada Dona Carmita. Recomendo. Relato completo aqui.

Cristina
Recomendo a Lafevi, que foi dica de uma leitora. Equipe muito atenciosa. Dormi duas noites lá. A Lafevi fica no centro da cidade, há comércio perto. Ela fica numa rua que para acessar a pé você tem que subir uma baita ladeira. Com a minha mãe de 64 e carro, não precisei fazer isso, mas sem ela, teria feito sem problemas. Jantamos na Pousada Dona Carmita e na Pousada Nossa Fazendinha (recomendo a primeira). Relatos completos aqui e aqui.

Marcelo
Como não somos um casal chegado à curtir a noite, preferimos nos hospedar na Pousada Lafevi, em Brumadinho mesmo. É uma pousada bem confortável e aconchegante, com donos presentes e muitíssimos atenciosos, os Srs. Salvador e Luiz e a Sra. Genilda, que nos fazem sentir realmente em casa. É simples e confortável, o suficiente para nos sentirmos bem instalados. Gostamos muito e recomendamos. Relato completo aqui.

Maria
Sou de Brumadinho. A Pousada Dona Carmita é um bom lugar pra se hospedar, só não fica dentro da cidade, mas aproximadamente 1 km antes. É bem na entrada pra quem vem de Belo Horizonte. A Lafevi fica próxima ao centro da cidade. Pra quem está de carro acho que não faz muita diferença, vai depender se quer ficar em um lugar mais tranqüilo, em meio à natureza (Dona Carmita), ou em área urbana (Lafevi). Relato completo aqui.

Delma
Ficamos hospedados em um hotel simples, mas muito bom, com criança: Nossa Fazendinha. Acho longe ficar hospedado em Casa Branca, sem sinalização adequada. As pousadas dentro de Brumadinho também são muito simples. Indico Dona Carmita também. Outra dica é fazer reserva antecipada, há pouca opção de hospedagem. Relato completo aqui e aqui.

Teresa
Ficamos na Pousada Nossa Fazendinha, que foi um erro e um acerto. Um erro porque, pelo preço, não oferece conforto e o restaurante é sofrível. Um acerto porque fica a apenas 6 km de estrada asfaltada (faz diferença) do Inhotim e os funcionários são simpáticos. Relato completo aqui.

Fernando
Já fui ao Museu várias vezes e a cada vez que vou a Brumadinho fico em uma pousada diferente para ver se acerto. Já me hospedei: Pousada Vista da Serra, Pousada Lafevi, Pousada Estalagem do Mirante e esta última vez na Pousada Estalagem da Villa. Comento que a menos ruim de todas foi a Estalagem da Villa, pelo menos foi sincera em me informar corretamente as distâncias, como chegar e a simplicidade da pousada. O importante é conhecer o Inhotim e se preciso for, fiquem e Belo Horizonte. Relato completo aqui.

Mariana
A Estalagem do Mirante sem dúvida a melhor, porém é (bem) mais cara que as demais. Para alternativas, tentem Morada dos Pássaros e Vista da Serra, em Casa Branca. Relato completo aqui.

Abrahão
Estalagem do Mirante: vista deslumbrante, hidro e lareira. Só não espere fazer caminhadas! É puro morro... Bom para namorar! Fica distante cerca de 30 km em estrada asfaltada e sinalizada de Brumadinho e de Inhotim, mas é onde você terá o melhor de Brumadinho em termos de restaurantes e noite. Tem também a Pousada das Brumas, bem mais simples e barata, e a Fazenda Britânia (rústica, mas muito interessante). Relato completo aqui.

Renato
O hotel Horizonte Belo é uma fazenda lindíssima e com uma estrutura excelente! Eles possuem alimentação completa (café, almoço, etc.) e os quartos são excelentes. Por ser próximo ao Inhotim (acho que uns 6 km) é uma ótima opção. Relato completo aqui.

Renata
Não me hospedaria em Brumadinho, não – a estrada de BH até lá é tranqüila e é muito rapidinho. Relato completo aqui.

Vera Maria
Fiquei um dia só e amei de paixão, tanto que sou “amiga de Inhotim” até hoje. Na ocasião, fiquei no Ibis da Liberdade. Relato completo aqui.

Gabe
O Ibis Betim fica no meio do caminho entre o aeroporto de Confins e Inhotim. Relato completo aqui.

Abrahão
O distrito de Casa Branca tem algumas boas opções de pousadas, mas a ligação para Inhotim é, em parte, feita por terra (15 km -- sem sinalização) ou via asfalto (um pouco mais longe, mas com sinalização). A estrada é super bonita e você pode ir e vir tranqüilamente, mesmo à noite. As melhores opções para a noite ficam na região do Retiro do Chalé. Praticamente tudo funciona durante os finais de semana! Relato completo aqui.

Wener
Uma boa dica é alugar um carro, pegar a BR 040 sentido Rio de Janeiro, e se hospedar no vilarejo chamado Casa Branca, distrito de Brumadinho, que se localiza no sopé do Parque do Rola-Moça. Região muito bonita. O Inhotim fica a apenas 20 minutos de Casa Branca. À noite o programa é curtir os restaurante da região e o delicioso clima de montanha. Já estive na Pousada Vista da Serra e recomendo. Relato completo aqui e aqui.

Luis Carlos
Eu optei por ficar em Casa Branca, um bairro distante 35 km de Inhotim. Uma pousada simples (Vista da Serra), porém confortável e muito agradável, com café da manhã e jantar muito bom, sem contar a hospitalidade e simpatia das recepcionistas. Está próxima à Serra do Rola-Moça, onde se tem uma vista exuberante para BH e todo o vale em que se encontra Brumadinho, mais a BR 040. Relato completo aqui.

Cildo Meirelles no Inhotim

--> ALIMENTAÇÃO

Peco
Comer por Brumadinho ainda é complicado. As melhores opções estão dentro de Inhotim. Por isso a dica é tomar um belo café da manhã no hotel/pousada, fazer um lanche entre as diversas opções de Inhotim (cachorro quente, pizza, omelete) e fazer um almoço de fim de tarde por lá. Aí, você segura a onda pela noite com um biscoito, salgadinho... Dá para comer na cidade, mas será numa lanchonete. Saindo da cidade tem algumas opções de restaurantes mais bacanas, como o Bistrô Chez Aline, o Topo do Mundo, a Casa de Abrahão, mas todos muito distantes do centro. Quase 1 hora de carro. Um muito legal que conhecemos foi o Rancho do Peixe, que fica no caminho para o Restaurante Topo do Mundo. Relato completo aqui.

Abrahão
Comida mineira... hum... das boas? Só um lugar que recomendaria aqui na região do Retiro do Chalé: Ao Pé da Serra. Também tem o Rancho do Peixe, pra quem gosta de algo bem rural. Eu os admiro porque estão na região há quase 20 anos. Uma proeza para um lugar de natureza tão exuberante e, às vezes, selvagem. Mas tem lugar para massas (Forneria), tailandesa e japonesa (no Alphaville, de propriedade da Chef Ana Lobo que mora lá) e, lógico, tem nós aqui do árabe (Casa de Abrahão)! Estamos num cantinho, quase escondidos, numa divisa com uma fazenda. À noite, maior clima para namorar, tomar bons vinhos, boa música e, lógico, nossa comida! O portão costuma ficar fechado à noite. A casa parece fechada mas não se assuste. Basta bater no sino que vamos abrir o portão. Relato completo aqui.

Inhotim

--> DICAS DE VISITAÇÃO

Cyro
Vale a pena cacifar os 15 reais do transporte interno, você economiza tempo e fôlego e consegue conhecer mais atrações. Os carrinhos passam a cada dez minutos, mas como o parque estava cheio, sempre estava passando algum quando eu precisava. Fora que há bancos para espera. Relato completo aqui.

Claudia
Em Inhotim recomendo muito comprar o ingresso com direito ao carrinho pois aí sobra mais tempo para ver as obras. É legal fazer o caminho à pé, em alguns trechos pelo meio da mata, mas consome um bom tempo (muitas vezes, morro acima!). Acho bom também chegar cedo, quando está abrindo. Se conseguir, também almoce mais cedo, para tentar fugir das filas. Ah, e a lojinha é ótima! Reserve um tempinho pra ela! Relato completo aqui.

Marcelo
Comentando que iríamos passar 2 dias no parque, nos foi sugerido que no sábado usássemos os 2 trajetos de carrinhos, e no domingo nos concentrássemos mais nas galerias mais centrais do parque. Essa estratégia se mostrou a melhor, porque com o transporte pudemos ir parando nas galerias, aproveitando bem cada uma delas, sem nos cansar de forma exagerada, ainda mais que estávamos viajando desde a madrugada. A dica é iniciar pelo trajeto do carrinho que sai do “cachorro quente”, e aproveitar ao máximo cada galeria, pois muitas vezes você só descobre do que realmente se trata se você ficar e aproveitar toda a apresentação, como no caso da galeria “Sonho”. Terminando esse trajeto, vá direto para o outro, que leva para a Galeria dos Sons da Terra e aproveite todas as obras desse percurso. Quando terminamos os trajetos do carrinho, já passavam das 16h, ou seja, praticamente o dia inteiro se foi... No domingo praticamente fomos os primeiros a entrar. As galerias centrais são tantas, e com tantas surpresas, que parecia até que estávamos em outro lugar. O Inhotim nos surpreende a cada momento, é como um parque de diversões, só que para adultos, mexendo a cada momento com todas as nossas percepções. Relato completo aqui.

Peco
Não se informe muito sobre as obras e instalações do museu; quanto menos você souber, maior o impacto e supresa que terá. O Inhotim já está ficando conhecido, então o legal é fugir de feriados, para poder interagir mais com as obras e o espaço. Não se preocupe com o clima. O parque conta com guarda-chuvas gratuitos e daqueles grandes para você circular à vontade. Nos dias chuvosos é até bacana porque você tem muito mais tempo para curtir as obras.O ideal é tirar, no mínimo, 1 dia e meio para visitar Inhotim. No primeiro dia, você faz tudo a pé, com tempo de sobra para almoçar. Dá para visitar as galerias mais centrais do museu. No segundo dia, você compra o ingresso com direito ao carrinho elétrico do parque e visita as galerias mais distantes. Primeiro, visita a galeria da Adriana Varejão e de lá pega o carrinho. Depois volta, caminha até a Galeria da Doris Salcedo e pega o carrinho para as outras. Relato completo aqui.

Pat
Uma dica pra quem tem filhotes pequeninos como eu: dá pra ir com criança e elas amam de paixão. Mesmo não tendo brinquedos, tem obras interativas, tem muito espaço gramado, jardins, etc. Chegando cedo, é possível inclusive pegar gratuitamente (pelo menos quando fui) carrinhos de lá mesmo (mais uma vez surpreendem, são carrinhos grandes, de uma marca excelente, daquele tipo off-road pra você rodar pelos desníveis do parque mais facilmente). Para a alimentação dos pequenos, uma dica é que o restaurante principal pode ser a la carte, mas também tem buffet e até 3 anos é cortesia. Eles comem com a gente e tem o que eles comerem (não são só comidas muito diferentes, tem o básico também). Relato completo aqui.

Luis Carlos
Aconselho a quem for visitar Inhotim ir com uma roupa bem leve. O tênis é imprescindível. Chegar cedo também é importante, pois evita filas. Caso queiram ter mais privacidade e conforto é possível alugar um carro exclusivo e ter um condutor com todo o conhecimento te levando para todos os locais e esperando você o tempo que for preciso – esta opção tem um número de veículos limitado, e tem seu custo – mas vale a pena. Relato completo aqui.

Leia também:

Inhotim, o melhor passeio que você ainda não fez

Um feriado em Inhotim, Tiradentes e Ouro Preto com o Gabe Britto

Sílvia Oliveira: Inhotim, tintim por tintim

Página-guia de Belo Horizonte no Viage na Viagem

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email

40 comentários

Atenção: perguntas que já estejam respondidas no texto e comentários ofensivos ou em maiúsculas serão deletados.

Cancelar
Candida Silva
Candida SilvaPermalinkResponder

Vou passar o feriado de Pascoa em BH, logo este post esta perfeito!

Ila Fox
Ila FoxPermalinkResponder

Já fui 3 vezes para Inhotim, e nunca me canso da beleza do lugar! Um lugar lindo tanto para quem aprecia a natureza ou as artes. Recomendo!

Luciana Betenson

Gente, amei este post, exatamente o que eu precisava rsrsrs... vou usá-lo, muito! smile

Andrea C F Melani

Inhotim é maravilhoso. Não consegui vê-lo em um dia apenas. Uma dica: compre o seu ticket para andar de carrinho se necessário, principalmente depois do almoço....! Nota 10 !

Tatiana
TatianaPermalinkResponder

Ai, fiquei emocionada de ver que participei das 55 dicas...poxa, eu e minha familia viajamos taaanto por aqui, que ficamos felizes em retribuir de alguma forma.
Inhotim, é um lugar prá voltar sempre!
Brigado VnV!!!!!
Dadi

Guilherme Lopes

Oi, Mariana!

Uma sugestão para quem está de carro é voltar pelo Distrito de Casa Branca (como a Delma, a Mariana, o Abrahão e Wener cometaram), mesmo se estiver hospedado em BH.

Da última vez que passei por esta estradinha, apesar de ser de terra, ela estava em boas condições. Mas é bom verificar com o pessoal do Inhotim.

Em Casa Branca existe o mirante da Serra do Rola Moça.

Para os incansáveis, é possível para conjungar o passeio ao Inhotim + Mirante da Serra do Rola Moça + um almoço no final de tarde em Macacos (São Sebastião das Águas Claras).

Macacos é um distrito da límitrofe de BH, Nova Lima. Um vilarejozinho bem simpático.

; )

Você podia comentar também sobre as opções para quem não está ou alugou carro.

Boas viagens!

Deise fernanda

Ola visitem o inhotim lugar maravilhoso tudo de bom,a cidade simples mas bacana,me hospedei na pousada nossa fazendinha,chales confortaveis,muito limpo adorei recomendo abraços a todos,,

Instituto Inhotim

Estive um dia em Inhotim agora durante o Carnaval de 2013 e o lugar é realmente incrível. Pena que só tinha um dia para visitar o instituto inhotim. Acho que vale a pena reservar pelo menos dois dias para ver todas as galerias e jardins com alguma calma. Mas é um passeio imperdível e vale muito a pena.

Abrahão
AbrahãoPermalinkResponder

Neste último final de semana recebiem meu restaurante, um casal de São Paulo que viajava com duas crianças. Entao, me contaram que tinham lido minhas dicas aqui no site do Ricardo Freire, a quem escuto com atenção na rádio. Aproveitaram as dicas para visitarem os diversos restaurantes da nossa região. Fiquei surpreso pois não imaginava que as dicas pudessem ajudar alguém. Aproveitaram para conhecer Inhotim na contramão do fluxo turístico de carnaval! Foi uma ótima opção, acredito! Então resolvi olhar novamente os comentários aqui no site e fiquei um tanto surpreso com os mais diversos comentários sobre os restaurantes e as pousadas da região. Acredito que naõ falte razão a nenhum deles! Brumadinho era mais um municipio da Grande Belo Horizonte, com uma economia voltada para a extração de minérios. E só! Nunca teve bons restaurantes nem pousadas, muito menos atrativos turísticos que a colocasse no mapa. Todavia, tudo mudou com Inhotim. Atualmente, Brumadinho vive uma grande expansão e ao mesmo tempo uma contradição vocacional. Continuará sendo um municipio minerador ou responderá ao chamado de sua vocação turística para a arte, cultura e natureza? Brumadinho é ainda carente de bons hotéis, pousadas e restaurantes. Os poucos e diferenciados restaurantes estao, principalmente, distanciados de Inhotim,há aproximadamente 30 kms, por uma estrada asfaltada mas carente de boa sinalização. Mas isto não parece inibir os turistas, principalmente os paulistas que, a meu ver, são incrivelmente arrojados e se lançam de GPS e coragem em meio à noite, para chegar até nosso restaurante!!! Sempre pergunto: o GPS não jogou voces dentro do rio? A resposta é sempre simmmmm!as, incrivelmente, conseguem chegar onde querem!Os restaurantes estão distantes da sede e de Inhotim se deve ao fato de que eles ficam numa das regiões mais bonitas próximas a zona sul de Belo Horizonte - uma região de muitos condominios como o Retiro do Chalé e Alfaville. Desta forma, estes restaurantes são frequentados pelos habitantes de Belo Horizonte - o que pode ser uma vantagem considerando que os turistas tem a chance de conhecerem restaurantes com preços locais e não com preços para turistas.É também uma região bem estratégica pois o turista está há cerca de 30 minutos de Belo Horizonte, por uma boa estrada(BR040), com entrada pela zona sul, região com ótimos restaurantes e Malls. Também tem ótima saida para Ouro Preto e Tirandentes. Há muitos projetos se desenvolvendo em nosso municipio: melhoria da sinalização, parcerias com Sebrae/Prefeitura/Inhotim/empresários. Inclusive há uma rede de empresários com apoio do Instituto Inhotim e desta rede surgem várias iniciativas de aprimoramento e conscientização dos empresários com relação ao turismo. Pousadas e restaurantes que estão no site de Inhotim disponbilizam 10 por cento de desconto em seus serviços para quem se inscreve no programa de AMIGOS DE INHOTIM. Vale a pena!
Todavia, a qualidade pode ser desigual mas tenho visto uma melhoria pois o empresário que esta estabelecido há muitos anos na região sabe que em breve outros virão e que se não melhorarem seus negócios, serão superados!
Por isto, não se surpreendam se a região se mostra despreparada e desigual. Há muitas coisas para se experimentar e vivenciar. O melhor é conviver com seu povo que é bastante peculiar. Aproveite para trocar idéias, falar com as pessoas, vivenciar seus arredores. Convido a todos para conhecerem a verdadeira Brumadinho -cidade das brumas!!!

Rogério Bueno

Ótimo relato Abrahão.

Sueli
SueliPermalinkResponder

Parabéns, Abrahão!
Que venham as melhoras!

Museus pelo Mundo | Domingão de Twittadas

[...] – curitiba | LINK 89. @viajenaviagem | inhotim: um roteiro completo em 55 dicas selecionadas | LINK 90. @viajenaviagem | inhotim o melhor passeio que você ainda não fez | LINK 91. @viajenaviagem | [...]

Maria do carmo

Oi gente, tb fui a Inhotim no mes passado e é tudo muito lindo mesmo!!!
Vale a pena irem. O entrosamento da natureza com a arte é espetacular.

Fiquei hospedada com meu marido e 2 filhos na pousada nossa fazendinha,Tudo de bom maravilhosa,,,

Bruno garcia
Bruno garciaPermalinkResponder

hospedagem em brumadinho site, {portal turismo de brumadinho}

Indicações,,,

Pousada nossa fazendinha

Pousada lafevi

Pousada dona carmita

as melhores da região

Portal de Brumadinho

Bruno,
agradecemos a sua indicação.

roberto costa silva

A todos os reclamoes,quando viajam para onde quer sejam deveriam pesquisar a estrutura de cada lugar, é o mesmo que ir ao pantanal e não querem ficar perto de jacaré,querem hoteis cinco estrelas hospedem em bh,em brumadinho ja me hospedei la tem pousadas confortaveis sim,nada luxuosas mas com um conforto aceitavel,aos reclamoes nem deveriam sair de casa,fiquem no seu berço de ouro.

O gostoso da viagem é saber a cultura de cada lugar,as comidas simples e gostosas de cada lugar,vcs tem que aceitar como é cada lugar e sua estrutura ou fiquem em trancado em seu apartamento curtindo sua selva de pedra..

--A.L.
--A.L.PermalinkResponder

roberto, eu concordo e discordo.

Sim, as pessoas devem se informar.

Não, serviço ruim e refeições abaixo da crítica, atrasos e lentidão não são desculpáveis. Seja em Brumadinho, seja em Zürich.

Não é porque alguém quer viajar com conforto que não deve sair de casa.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Roberto! Por favor não ponha comentários com nomes diferentes. Apagamos os outros dois.

Joana
JoanaPermalinkResponder

Bóia, se eu estiver perguntando no lugar errado me desculpe.
Eu queria saber se vocês têm algum post sobre Tiradentes. Estava querendo ir pra lá, mas queria umas dicas de pousadas perto do centro, já que eu e minha mãe vamos sem carro.
Muito obrigada!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joana! Você encontra recomendações neste post: http://www.viajenaviagem.com/2009/05/tiradentes-pra-carlaz/

Joana
JoanaPermalinkResponder

Muitíssimo obrigada, Bóia! =)

Como aproveitar Inhotim com adolescentes | Rosmarino e Outros Temperos

[...] alternativas de transporte e de opções para se hospedar durante este passeio, sugiro dar uma lida neste post do Viaje na Viagem. Aqui vou dar minhas dicas de como aproveitar melhor o passeio com estes [...]

roberto costa
roberto costaPermalinkResponder

site pousadas em brumadinho

Portal de turismo de brumadinho

Pousadas a 4 km de inhotim

nossa fazendinha---www.nossafazendinha.com
dona carmita---www.donacarmita.com

transfer aeroporto para pousadas e inhotim

marcelo---031-3571-1104----031-9603-7979

roberto costa
roberto costaPermalinkResponder

Boia

Me desculpe alguma falha minha..
gostaria que vc prestaste atenção em alguns comentarios de pessoas falando mal das pousadas mais proximas de inhotim,os proprios empresarios que tem pousadas mais distantes do centro ficam postando defamaçoes das mais proximas falta de etica e isto não é legal para ninguem,todos deviam trabalhar unidos e prestar um bom atendimento ao turista,abraços,sou fã de blog,

Fernanda Guedes

Roberto, realmente você fez uma falha grande. Repare que o site do Inhotim não indica as pousadas proximas a ele. Acho que a falta de etica é sua mesmo em não aceitar a realidade e buscar mudanças adequações e melhorias. Verificando, você não tem alteração de transfer e oferece serviços não recomendados, ofendendo as pessoas.

fatima matos
fatima matosPermalinkResponder

Como sou fã do site e sempre o consulto para programar minhas viagens, gostaria de contribuir, descrevendo meu roteiro.
Saímos bem cedo do Rio, tomamos café no alemão de Itaipava e fomos direto para o parque. Chegando lá fizemos um lanche rápido para a aproveitar a tarde. São 6 horas de viagem.
A outra opção é pegar um avião até Belo Horizonte e alugar um carro. São aproximadamente 60 min até o parque. Muita gente fica hospedada em BH e vai de carro ao parque.
No primeiro dia como só tínhamos a tarde, nos concentramos nas galerias mais centrais do parque. No segundo dia, chegamos quando o parque abriu e usamos as jardineiras para os trajetos mais distantes. Saímos direto do parque para Tiradentes. Cerca de três horas. Lá ficamos 2 dias e voltamos para o Rio (3 horas).
Não tivemos uma boa experiência nos hospedando em Brumadinho. Apesar da tentação de se ficar há 10 minutos do parque, achei a maior roubada! A cidade não tem infra-estrutura.Como o parque fecha cedo, você passa muito tempo no hotel até o dia seguinte.....Ficamos na Pousada Lavefi. Café horrivel, instalações precárias e, pasmem, baratas no quarto!!! Quase morri. Ainda bem, que a beleza de Inhotim me fez esquecer aquela noite.
Então, ou você fica em BH ou em outros hotéis mais distantes do parque. Algumas referências: Estalagem do Mirante e Estalagem da Villa. As duas ficam a 30 km do parque. Mas certifique-se quanto a estrada que dá acesso ao parque. Parece que a primeira é de asfalto, mas a segunda é de terra, apesar de boa qualidade (sic).
Restaurante do parque excelente: Tamboril.

Filipe Degani
Filipe DeganiPermalinkResponder

Pessoal:
Vou a Ouro Preto num congresso em outubro (após o feriadão). Quero ir antes para conhecer Inhotim e Tiradentes.
Não dirijo. Meus deslocamentos serão de ônibus!
Terei 3 dias disponíveis (entre Inhotim e Tiradentes) + 1 dia disponível em Ouro Preto,
Qual a melhor forma de montar a viagem:
Inhotim - Tiradentes - OP ou
Tiradentes - Inhotim - OP??

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Filipe!

Seria uma viagem corrida até se você tivesse carro.

Não há ônibus entre Brumadinho e Ouro Preto (você teria que voltar a Belo Horizonte), nem entre Brumadinho e Tiradentes. Entre Ouro Preto e São João del Rey há dois horários por dia e a viagem leva 4 horas por conta do pinga pinga.

http://www.viajenaviagem.com/2009/05/tiradentes-pra-carlaz/comment-page-3/#comment-231439

Faça Belo Horizonte-Inhotim-Belo Horizonte. Depois ou vá para Tiradentes e de lá para Ouro Preto (corrido demais) ou aproveite BH antes de prosseguir a Ouro Preto.

Filipe Degani
Filipe DeganiPermalinkResponder

Thanks, Bóia!
Acho que Inhotim ficará para combinar com a próxima ida a BH! Pelos seus conselhos, é melhor abrir mão. Meu foco nessa viagem é mesmo as Cidades Históricas (que eu não conheço nada)...
abração!

Fernanda e Miguel

Realmente as hospedagens em Brumadinho são bem ruins. Me informei através de um site chamado portal de brumadinho que bem fraquinho e com informações inconsistentes. Fiquei sabendo que inaugurou um Hotel de alto padrão em Brumadinho e procurei uma agencia local. Ufa! Tudo maravilhoso em minha viagem! Hospedamos no Ville e Montagne Hotel, localizado a 5km do museu. O hotel é maravilhoso e fomos atendidos pela Happy Travel, a agencia de Brumadinho. Tudo perfeito. Transporte, hotel, guia e principalmente o atendimento.
Compramos um pacote completo e ficamos mais 3 dias viajando pela região. Para que verdadeiramente gosta de arte o caminho certo é este. Não deixe de fazer o roteiro por Belo Horizonte e Ouro Preto. A guia Marcela é perfeita.

ludmila
ludmilaPermalinkResponder

Inhotim está localizado em uma cidade cheia de atrações e cultura! Quem vier a Brumadinho para visitar o museu, vale a pena conhecer também as comunidades quilombolas da Sapé, Marinhos e Rodrigues... Conhecer as cachoeiras, os alambiques de cachaça e as plantações de mexerica (forte da região).

E para quem procura um meio de hospedagem alternativo, temos um sítio que alugamos para turmas ou hospedes avulsos (no estilo albergue ou com com cafe e jantar incluso).

Estamos em uma zona rural a 30km de Inhotim, mas para quem nos visita oferecemos uma experiência tipicamente mineira, com café da manhã feito dos produtos da região, apito de trem e as belas montanhas de Minas!

Para conhecer: www.sitioafranopolis.com.br
ou acesse nosso facebook
www.facebook.com/sitioafranopolis.

Obrigada!

Flavia Mergulhão

Fomos ao Inhotim em novembro de 2013.
Lugar mágico!
Aqui um breve relato do nosso dia: http://ateliedacaie.blogspot.com.br/2014/01/por-onde-andei-inhotim.html

Tatiana Soter
Tatiana SoterPermalinkResponder

Realmente é imperdível.
Inspirada pelo Viaje na Viagem programei minha ida ao Inhotim e já estou doida pra voltar.
Neste post registrei minhas impressões sobre esse lugar tão especial.
http://odiaestabompra.com/2014/01/28/o-dia-esta-bom-pra-visitar-o-inhotim/

ieda de Abreu
ieda de AbreuPermalinkResponder

Olá. Vi alguns comentários sobre a pousada Lafevi, a 4 kms. de Brumadinho, algumas boas, outros não, falando inclyisive de baratas,café da manhã horrível. Seroa possível ter um consenso sobre o local? Desde já agradeço a informação possível.
Ieda

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ieda! O que se depreende dos relatos das pousadas simples é que realmente não se deve ter grandes expectativas.

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Olá!!
Estive em Inhotim no mês passado e como todos dizem, o lugar é realmente incrível!!!
Funcionários educados e gentis e uma super organização. Obras e paisagens sensacionais!!
Vale mesmo a pena conhecer.
Saí de São Paulo e não aluguei carro.
Fiz os transfers Confins-Brumadinho e vice-versa com o Reinaldo (reinaldolimasilva@gmail.com). Recebi a indicação dele enquanto pesquisava onde me hospedar. Arrisquei (porque nem fiquei nessa pousada) e não me arrependi. Muito pelo contrário: indico muito o transporte com ele. Pontual, dirige bem, conhece muito e dá várias dicas da região e é uma pessoa super do bem!!! Além de ter sido o melhor preço que encontrei.
Me hospedei na Pousada Fazendinha (que ele me disse depois que é uma das melhores entre as mais próximas ao Instituto). Bom, é uma pousada simples, mas o quarto estava limpo e o chuveiro, depois de mais ou menos 20 minutos até acertar a temperatura da água era bom. O café da manhã era gostoso e os funcionários atenciosos.
Se estivesse de carro, talvez não teria me hospedado na região...procuaria alguma coisa um pouco mais afastada, mas pelas duas noites que fiquei lá, não foi tão ruim...
E só pra terminar: em dois dias inteiros eu consegui ver todas as galerias e obras, com calma e tempinho para descansar naqueles bancos de tronco lindos!!!
Vão...vão conhecer Inhotim porque não irão se arrepender!!!!

Luca
LucaPermalinkResponder

Daniela, você tem o telefone do Reinaldo? Mandei mensagem de e-mail, mas ele não me retornou.
Grato.
Luca.

Rosana Antunes Paiva

Nada poderia ser diferente em nossa expectativa da viagem ao Inhotim seguindo algumas recomendações de vocês. Contratamos a HT Happy Travel e conhecemos este lugar maravilhoso que habitavam nossos sonhos a muito tempo, como foi bom ver a alegria no rosto de cada um dos amigos que participaram desta viajem, caminho que entravamos com a nossa guia Dri, era uma nova jornada a desbravar, as historias e a cultura de cada obra e paisagem que ficaram em nossos corações, as adversidades do percurso serviram para fortalecer o Grupo e a amizade que entre nós com certeza será para sempre. Nosso pequeno erro foi insistir em nos hospedar em Brumadinho, realmente as pousadas e hoteis são bem fraquinhos, mesmo para duas noites somente. O Centro de Brumadinho não tem nada para fazer e os restaurantes e bares são ruins. O restaurante do hotel que ficamos não consegue atender mais de 4 pessoas por vez.
Inhotim não é um passeio para se fazer economizando. Mesmo conhecendo arte é preciso contratar um guia. É preciso visitar pelo menos dois dias. É um lugar mágico. O Restaurante Tamboril é fabuloso.
Acredito que ali mostramos nossa verdadeira essência a viagem não acabou no aeroporto ela continua em nossos pensamentos e ali vão ficar para sempre. Para que isso fosse possível a participação organização da HT Happy Travel através da Cecilia e da Dri que nos conduziu com maestreza pelos caminhos do Inhotim, foi decisiva para o sucesso desta Jornada, com certeza voltaremos a fazer novas aventuras culturais, pois nosso espirito curioso vai ao encontro dos atendimento desta magnifica agencia de viagem.
Esta é a minha dica certa, uma pequena contribuição para quem deseja conhecer este museu e não se aventurar por Brumadinho.
www.hthappytravel.com - 31.9949.7969 ou 31.4117.0333
Abços

Yara
YaraPermalinkResponder

Estivemos em Inhotim de 10 a 13/06/14 e ficamos hospedados na Pousada Nossa Fazendinha, muito perto do parque.
A Pousada é boa, os chalets são confortáveis e tudo muito limpo. O pessoal é ótimo e atendem a todos os seus pedidos.
Adoramos Inhotim e recomendamos que permaneça no mínimo dois dias e aprovamos a Pousada. Inclusive contratamos com eles para virem nos apanhar no Aero Cofins e lá mesmo contratamos para nos levar e apanhar no parque Inhotim.

Liliane de Oliveira irarrazabal

vou passar o natal por ai estara aberto?