100 mil visitantes únicos absolutos por mês. Hmpf: isso é hora do blogueiro ficar 3 dias offline?

Avisos da BóiaAtualização —Trips, vou precisar ficar mais um dia incomunicável. Para compensar, botei uns textos vintage no ar. Viagem no tempo: direto para 1998.

Dei uma olhadinha bem por cima nos comentários e vi que muitas perguntas estão respondidas. Obrigadíssimo! Estou louco para voltar e implantar o novo esquema em que as perguntas vão ficar visíveis por mais tempo, para que todo mundo que queira dar pitaco possa dar.

Enfim, sem mais delongas… volto ao que preciso terminar. Até mais!

P.S.: como era esperado, segunda-feira o site finalmente passou dos 100 mil visitantes únicos absolutos em 30 dias. Números de 28 de junho a 27 de julho: 103.707. Obrigado!

Texto original do post:

Pessoal, vou precisar ficar 48 horas offline. Mas não é pra descansar não. Pelo contrário: preciso terminar um trabalho paralelo importantíssimo, que não conseguiria terminar se dividisse minha atenção com o site.

Fico triste de não estar aqui num dia importante para o Viaje na Viagem: hoje certamente o site vai atingir a marca de 100 mil absolute unique visitors por mês.

Ontem a conta estava em 99.900 e quase:

Google Analytics

Isso significa que quase 100 mil pessoas diferentes usaram a Bóia nos últimos 30 dias (de 26 de junho a 25 de julho), em 160 mil visitas, durante as quais navegaram por 490 mil páginas, passando uma média de 6 minutos e meio no site a cada vez.

Na estatística-padrão do Google Analytics, que engloba 31 dias (de 25 de junho a 25 de julho), o Viaje na Viagem já passou a barreira dos 100 mil.

Google AnalyticsMas o bacana vão ser os 100 mil em 30 dias, o que deve ocorrer hoje.

Pois bem. Não preciso pedir pra vocês cuidarem do site enquanto eu estiver fora, né? Se aparecer alguma alma aflita demais vinda do Google, avisem que quarta-feira eu estou de volta, please 🙂

A propósito: na volta vou começar a pôr em prática umas idéias simples mas bem bacaninhas que tive para melhorar a fluidez dos comentários e compartilhar com todos as perguntas que aparecem de maneira fugaz ali no Comentódromo.

Me aguardem! E obrigado por tudo! Sem você a Bóia não levaria a lugar nenhum 😳

79 comentários

Ric

Há anos sigo você, muito antes de existir twitter, tenho até seu livro de celulose..rs
Congratulations, vc merece.

Mas tenho um pedido: quando vou viajar para uma capital (ex. Buenos Aires, indo daqui a 4 dias pela enésima vez), tento descobrir o que há para ver nos teatros, shows etc.
Muito difícil, informações truncadas etc.

Seria legal dar uma geral no quesito ‘ o que fazer à noite, além de jantar e tomar vinho, já que não sou mais teen para ir a baladas’.

Bem, o que eu queria era uma espécie de ‘timeout’ antecipado e descomplicado. Tem jeito?

    Ric,

    Este timeout argentino, eu até ja conhecia, mas ele não fala nada sobre quais peças ou shows estao em cartaz, é só enrolação, dá uma checada.

    Isso só está disponíveis nos jornais locais, Cris. É impossível um guia ou um blog que não seja do lugar manter esse tipo de programação online. Tente no Clarín e no La Nación.

    O roteiro de bares, restaurantes e lugares para dançar é bom.

    Verdade, Ric

    Acho que seria muito difícil.
    Além dos jornais locais, dei uma olhada no ticketek argentina, que na ânsia de vender ingressos acaba nos colocando a par dos espetáculos em cartaz.

    Abração e obrigada pelo retorno!

Olha só que interessante! A gente que vê de fora pensa que é só a publicação diária de posts e a presença constante do Riq nos comentários é que fazem o sucesso do VnV. Pois o Raul (o maridex) faz MBA em Jornalismo Digital e recentemente fez um artigo “Multimidialidade, interatividade e memória: um olhar sobre temas que definem o Jornalismo Online”, cujo objetos de estudo foram o VnV e outro blog de viagens de um grande jornal.

Bom, não vou entrar nas questões técnicas e científicas do artigo, mas o maior destaque do VnV foi sua “memória”… em outras palavras: arquivo. A mudança do template do VnV permitiu que o Riq fizesse um excelente e organizadíssimo arquivo dos destinos – o que fideliza o leitor e encanta quem chega aqui via google, por exemplo. A facilidade de encontrar a informação desejada é um trunfo hoje do Viaje na Viagem. Não se trata apenas de tags e categorias e sim de fichas completíssimas sobre os principais destinos! Ah, claro, interatividade contou preciosos pontos, já que aqui se formou uma comunidade presente e atuante. Quando “pinga” uma pergunta como “alguém tem alguma dica de hotel em Roma”, imediatamente – quase que como uma força twittiana, dezenas de leitores deixam suas sugestões ali e conversam entre si, como se estivessem num chat. Apenas a título de curiosidade, o o outro blog analisado – apesar de ser um blog de viagens de um grande jornal brasileiro – modera seus comentários, o que seguramente impede o trânsito maior de leitores. É o que eu digo. Para alcançar um maior público, blogs – por sua natureza supostamente independente – deveriam ser conversas ao pé do ouvido, já que geralmente é o trabalho público feito por um cidadão comum, sem censura prévia. Parabéns, Riq!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.