A primeira viagem à Europa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ponte Carlos, Praga

Se você vai aproveitar o real valorizado para realizar o sonho de viajar à Europa, entenda: não dá para abraçar o continente inteiro de uma vez só. Mas veja pelo outro lado: a Europa é como os melhores vinhos – vai melhorando com o tempo. Se você só pode viajar à Europa de dez em dez anos, saiba que daqui a uma década aquele pedaço que você não conseguir visitar agora vai estar ainda mais interessante.

Não tente fazer por conta própria o roteiro das excursões.
Nas excursões dá certo porque existe um ônibus sempre a postos, um motorista que sabe por onde está rodando e um guia que leva direto ao que ele acha mais importante. Na vida real você vai precisar fazer tudo sozinho – achar o endereço do hotel, andar de metrô arrastando mala e decidir o que fazer a cada momento. É muito mais divertido, mas leva muito mais tempo. Evite o pinga-pinga, parando em todas as cidades que se atravessarem no seu caminho. Procure dedicar pelo menos quatro dias inteiros para cada grande capital do seu roteiro. (Senão, deixe para a próxima.)

stpaul450.jpg

Não compre a passagem antes de resolver o itinerário.
É incrível, mas isso acontece com mais freqüência do que se imagina. O passageiro compra a passagem mais barata e depois é que vai tentar descobrir um jeito de cobrir o resto do roteiro. As viagens mais complicadas – como costumam ser as primeiras viagens – normalmente são melhor resolvidas quando você chega por uma cidade e volta por outra (e faz vários trechos aéreos internos que, quando comprados junto com a passagem intercontinental, podem sair mais em conta do que viajando de trem ou com companhias aéreas de desconto).

munique400.jpg

Trem não foi feito para dormir.
Passar uma noite no trem é uma bela experiência: não é lá muito confortável, mas rende ótimas histórias na volta e, vá lá, economiza uma noite de hotel. Fazer disso uma rotina, porém, é uma das maneiras de estragar a sua viagem. (Se é para dormir em beliche em meio a desconhecidos, prefira o albergue.) O trem é perfeito – e insuperável – em trajetos diurnos de até três ou quatro horas. Mais do que isso, considere o avião.

hamburgohbf450.jpg

Carro? Só em viagens pelo interior.
Mesmo depois da invenção do GPS, o carro continua não combinando com viagens longas pela Europa. Nas cidades grandes, carro é um estorvo: o trânsito é complicado, o estacionamento é difícil e caríssimo. As auto-estradas são ótimas, mas passam ao largo das paisagens mais bonitas e dos vilarejos mais pitorescos. Só alugue carro para explorar regiões delimitadas, com estradas vicinais, mirantes e paradas gastronômicas.

renault450.jpg

Reservar antes sempre é melhor.
Viajar sem rumo definido e sem hospedagem reservada é para quem tem tempo sobrando. Se você vai passar quinze, vinte ou trinta dias na Europa, não vale a pena perder meio dia toda vez que chegar a uma cidade. Faça suas reservas antes de sair: quanto maior a antecedência, melhores serão os hotéis que você conseguirá na faixa de preço que procura.

A Europa está nos detalhes.
Europa não é só igreja e monumento. Em vez de dar tanta importância aos cartões-postais que você não verá ao vivo na sua primeira viagem, dedique-se a viver os aspectos que são comuns a todas as cidades européias. Andar a pé e de transporte público; xeretar o pequeno comércio; sentar num café e ver a vida passar; comer coisas simples, feitas do mesmo jeito há séculos, são prazeres imbatíveis, que só se encontram no continente europeu. Não gaste seu dinheiro indo até a Europa só para ver. Use também os outros quatro sentidos, e você vai aproveitar muito mais.

nice450.jpg

A primeira viagem à Europa (II)

Pensando bem, a menos que você volte sempre para os mesmos lugares, toda viagem à Europa é uma primeira viagem. Cada vez que planejamos férias por lá, as mesmas dúvidas vêm à baila. Que cidades incluir e quais deixar de fora? Quantos dias em cada lugar? Avião, trem ou carro? O assunto rende um livro. Mas aqui vão algumas dicas para ajudar a montar o seu itinerário.

Procure reduzir o pinga-pinga.
Por mais cidades que você queira incluir no seu roteiro, evite dormir uma noite em cada lugar. Os procedimentos para entrar e sair de hotéis tomam tempo; carregar bagagem exaure a paciência. Eleja cidades-base de onde você possa fazer pequenas viagens bate-e-volta sem precisar carregar as malas o tempo todo. Numa primeira viagem de 15 ou 20 dias, o ideal é escolher três ou quatro cidades principais. Você vai se surpreender com a quantidade de lugares interessantes que você vai encontrar a até 1h30 de trem de distância.

veneza450.jpg

Simule os horários e os tempos de viagem de trem.
As melhores viagens de trem são as que duram até três, no máximo quatro horas, e não tomam a melhor parte do seu dia de férias. Para descobrir como o seu roteiro se comporta nos trilhos, simule suas viagens no site das ferrovias alemãs (http://bahn.hafas.de/bin/query.exe/en). Mas atenção para a pegadinha: use o nome das cidades nos idiomas locais (Venezia e não Veneza, Wien em vez de Viena). Assim você fica sabendo que a viagem mais curta entre Barcelona e Roma dura 18 horas, mas que de Viena a Budapeste são apenas 3 horas.

horariostrem600.jpg

Descubra as companhias aéreas low-cost da sua rota.
As Gol e as BRA da Europa são muito mais barateiras que suas congêneres brazucas. Comprando com antecedência, você consegue passagens de até 10 euros (com taxas, a conta costuma começar em 40 euros). Para saber quais companhias operam vôos no seu caminho, consulte o Skyscanner (www.skyscanner.net), que informa (em português!) rotas, disponibilidade e preços, já com todas as taxas incluídas.

Escolha seus hotéis com base na opinião de outros viajantes.
Qual o melhor hotel, na faixa de preço que você pode pagar, que esteja disponível nas datas em que você precisa? Sites como o TripAdvisor (www.tripadvisor.com) e Venere (www.venere.com) buscam essa informação baseados na experiência de hóspedes de verdade. Para a Europa, o melhor é o Venere, que organiza as resenhas por bairros: em vez de pesquisar a cidade inteira, você vai direto na localização que mais lhe interessa.

teresa450.jpg

Quanto mais países, melhor?
Não adianta: para a maioria dos viajantes, a primeira viagem a Europa é sinônimo de passar pelo máximo de países no mínimo de tempo. Se esse for o seu caso, deixe as grandes distâncias da Península Ibérica, do sul da França e talvez até da Itália para uma próxima; se você zanzar ali pelo norte da França, Bélgica, Holanda, Alemanha e Inglaterra, a cada três horas vai estar num país diferente, ouvindo um novo idioma. (Em contrapartida, se você quer saber qual é o melhor lugar da Europa para fazer uma viagem de um país só, a resposta é fácil: Itália.)

englischer450.jpg

Se você já foi à Europa, encerre a viagem na sua cidade favorita.
Gostoso mesmo é poder voltar a lugares como Paris, Londres, Roma ou Barcelona sem precisar bater ponto em absolutamente nenhum cartão-postal. Termine seus giros europeus sempre no mesmo lugar, e em três viagens você e sua cidade favorita estarão íntimos.

Leia também:

Europa: quantos dias em cada lugar?

Europa: avião, trem ou carro?


1049 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Jurema
JuremaPermalink

Riq:

Você resumiu basicamente minhas opinioes sobre esse assunto! Grande Comandante, os textos sao excelentes.

Eu acrescentaria que, principalmente no caso de hotéis e restaurantes, boa relacao custo-benefício é com indicacoes de amigos. Faca um caderninho antes de ir, anotando as dicas de quem você conhece e já foi para onde você está indo. Dicas no VnV também se incluem aí, afinal a tripulacao é um grande grupo de amigos palpiteiros, nao?

Zé
Permalink

Riq,

Incrível! Tô até assustado shock , pois segui suas dicas nos mínimos detalhes para a minha próxima viagem à Itália, agora em junho, antes mesmo de você publicá-las aqui.

Carla
CarlaPermalink

Intuitivamente eu sempre achei que essa história de rodar feito um peru tonto pela Europa toda em 1 mês não daria muito certo, seria mais exaustiva do que prazerosa... Na prática, ouvindo histórias de quem já fez isso, concluí que a pessoa até VÊ muito, mas não VIVE quase nada.

Quando fui pela primeira vez, fiquei 5 semanas apenas na França, Inglaterra e Escócia - e foi perfeito. Em outra ocasião, fiquei 15 dias apenas no norte da Itália - bingo de novo! Sou da opinião de que mais vale planejar várias e várias viagens do que tentar absorver tudo de uma vez só. Aliás, a Sylvia fez ontem uma listinha maneiríssima com sugestões de viagens para ocupar de 15 a 30 anos. Tá aqui nesse link: http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/19/de-bruxelas-a-amsterda-4-noites-us-50-por-pessoa/#comment-7259

Ah, um outro país que eu acho que segura bem mesmo uma viagem de um país só é a França!

Carol
CarolPermalink

Carla,

Esse link que você enviou da Sylvia não abre mais.
Sabe onde encontro essas dicas?

Muito obrigada!

Marcio Ito
Marcio ItoPermalink

Eu sei que isso é meio difícil e muito subjetivo, mas qual país da Eupora seria mais "barato" pra nós brasileiros?

Tipo assim, qual seria o melhor no quesito preço x benefício?

E levando em consideração que é a primeira vez e tendo apenas um semana pra ficar por lá.

Sylvia
SylviaPermalink

Riq : Aquela primeira foto lá de cima da Ponte Carlos foi as 7 da manhã?
( igualzinha a uma minha...)
Vcs viram os links de busca da europa que foram publicados numa
revista concorrente que está nas bancas ?
Não dá nem pra acreditar: em vez do skyscanner tem enderços de
duas low-cost !
Vou aproveitar para acrescentar aqui mais um link ótimo :
www.eurocheapo.com e www.booking.com
Podem não ter as melhores tarifas mas as descrissões e mapas são ótimos.
Marcio: Não sei mesmo se isso existe, mas eu diria que vai depender
muito do periodo do ano; se vc puder viajar na segunda quinzena
de maio vc terá maiores de chances de conseguir boas tarifas em
hoteis com belos dias de sol.
Com uma semana para ficar , Paris é uma boa escolha pois vc
consegue hospedagem em conta e comer na rua ( nos asiaticos ou
baguetes ou ir ao super ) é razoável. Dá para ver muito caminhando
ou usando só dois transportes publicos por dia.Mas procure ficar
em Marais ou no Quartier pois em Montmatre vc vai ter que usar
transporte para tudo ( menos para a SCour).
Roma é um pouco mais caro ( e complicado pela bagunça ( que eu adoro)) mas é um lugar perfeito para uma semana .
Se vc gosta de historia e não se incomoda e/ou aprecia um certo caos
vá a Roma ; se vc se identifica mais com lugares cosmopolitas ,charmosos e com uma grande diversidade de opções
vá a Paris;se vc aprecia a noite e uma multidão de jovens de todas
as idades vá a Barcelona.

Sylvia
SylviaPermalink

Alguem sabe me dizer onde estão as dicas de hoteis baratos em NYORK ?
Naveguei por mil comentarios e não encontrei.

Carla
CarlaPermalink

Sylvia, não estão na enquete dos hotéis em conta, não?

Zé
Permalink

Marcio,
Que tal Portugal (Lisboa & Cia idea ). Tem cheirinho de Europa com sotaque português, o que facilita muito na hora dos apertos de uma primeira viagem. Além disso, é tudo muito bonito (Portugal está bem moderninho, design grin , mas com muita história pra contar). No inverno então, é bem baratinho e não é tão frio (+/- 10 C).
Dê uma olhada nas fotos de Portugal no blog do Arnaldo, você vai se apaixonar pelos portugas (êta povo bão!! - são muito acolhedores).

Ernesto
ErnestoPermalink

Uma coisa eu continuo não entendendo: quem quer viajar baarato, porque não procura aqueles que agora estão com câmbio favorável, como a América Latina, ou mesmo o Canadá, para falar em algo do primeiro mundo. Na Europa, o mínimo que voce vai gastar, para aproveitar um pouco a viagem são uns 70 Euros por dia, ou 130 por casal. E, isto indo de forma bem economica, ficando em Albergue, ou hotel barato, comendo nas praças aquilo que se compra em supermercado, e considerando que a maioria das diversões são pagas ( Só para subir de escada no Arco do Triunfo são 8 Euros!!) , que os trens são caros, e que quem não tem passaporte europeu deve fazer um seguro saude. A voces as respostas....

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Ernesto, por mais cara que seja, a Europa tá no topo da lista de sonhos de viagem de quase todo mundo... não faz muito tempo, o euro estava a 4 reais. Hoje está a 2,80... as pessoas têm a sensação, e tem razão de ter essa sensação, de que essa é a hora.

América do Sul e Ásia estão muito mais em conta, mais baratas do que viajar pelo Brasil, mas com certeza continuarão acessíveis quando a Europa se tornar novamente inviável...

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Marcio Ito, a melhor relação custo x benefício da Europa é a Turquia. Depois, qualquer lugar no Leste Europeu. E então, Portugal.

Mas se você vai ficar só uma semana, escolhe a cidade que mais te apetece, aluga um apê por temporada, que é mais barato que hotel, usa o supermercado, faz só uma refeição por dia fora, e pronto, tua viagem não vai ser cara.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Sylvia, tem algumas dicas de hotel em conta em Nova York no post dos hotéis baratos, sim:

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/02/05/enquete-da-semana-hoteis-em-conta/

(Eu preciso urgentemente tabular esse post)

Sim, Sylvia, Ponte Carlos às 7 da manhã! Único jeito de fotografar...

A que revista te referes? É alguma semanal ou alguma de turismo?

Sylvia
SylviaPermalink

Riq:
Revista de turismo deste mes, está nas bancas e tem uma chamada
de europa na capa.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Hm, achei qual é. Vou comprar e dar uma olhadinha smile

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Ernesto: subir de escada o Arco do Triunfo custa 8 euros. Mas não subir não custa nada smile

Carla
CarlaPermalink

E, diga-se de passagem, nunca me fez falta nenhuma na vida subir o Arco do Triunfo - acho que fico mais feliz lá embaixo mesmo, de preferência sentadinha bem confortável em um café, só olhando para ele... wink

Aliás, já que o assunto é revista, a matéria da Viagem e Turismo deste mês sobre Paris pela primeira vez está uma delícia, vocês viram?

Sylvia
SylviaPermalink

Não precisa comprar não Riq, é só olhar ;rsrs
Eu nunca subi no Arco , a maior aventura lá foi achar uma fila
bem pequena na Torre Eifel e ... era de escada! Fui assim mesmo,
mas desci no elevador de serviço .

Sylvia
SylviaPermalink

Subir no arcodo triunfo é um lerê dispensável.
Tá ai um bom assunto : lerês dispensáveis em cada cidade

Ernesto
ErnestoPermalink

Riq

Foi o que eu fiz... Alugeui uma bicicleta o dia todo, por 15 e passei a beça, e bicileta se para de graça em qualquer lugar.... Mas, é só um exemplo, de como está caro. Eu que fiquei uma semana da ultima vez, com alguns dias na casa de amigos, gastei, com passagens de trem locais e para distancias no máximo médias, aproximadamente 100 Euros por dia, que acho que mais ou menos o mínimo necessario para passear e se divertir. De qualquer maneira eu só aproveitei a Europa porque era encaixe numa viagem para Israel. As ultimas viagens foram, por questões de custo beneficio, todas na America Latina...

Ernesto
ErnestoPermalink

Riq

Foi o que eu fiz... Alugeui uma bicicleta o dia todo, por 15 Euros e passei a beça, e bicileta se para de graça em qualquer lugar.... Mas, é só um exemplo, de como está caro. Eu que fiquei uma semana da ultima vez, com alguns dias na casa de amigos, gastei, com passagens de trem locais e para distancias no máximo médias, aproximadamente 100 Euros por dia, que acho que mais ou menos o mínimo necessario para passear e se divertir. De qualquer maneira eu só aproveitei a Europa porque era encaixe numa viagem para Israel. As ultimas viagens foram, por questões de custo beneficio, todas na America Latina... E, a próxima estou pensando em voltar ao Canadá....

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalink

Riq, o que você faz quando está num lugar e não sabe se está amando ou odiando?
Tô há um dia aqui no Costa Brasilis, em Santo André, e não consigo entender o que se passa... Será que estou maluco?
A propósito, você já veio aqui? Não lembro de ter lido algo seu a respeito.
Quando voltar pra Vix vou tentar sair dessa apatia e criar uma opinião.
Abração... Bom fds a todos! wink

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalink

Em tempo: Isso já aconteceu com algum tripulante do VnV?

Sylvia
SylviaPermalink

Bruno:
Passei um dia ai ( não dormi) e gostei bastante dos espaços.
É certo que não tem nada nada para fazer, a não ser que vc tenha
compania para jogar bola , que vc queira colocar as leituras em dia,
que vc precise demais dormir, descansar os neuronios.
A impressão que fiquei é que é um lugar ótimo para ir com uma turma
e tomar conta do hotel.
Para alguma muvuca tem que pegar a balsa e ir para Cabralia
( que tb só agita um pouco no findi)
Mas não é um lugar para ir só , deve ser ótimo com crianças
pequenas né?
Relax ... aproveita o silencio ( raríssimo ) e amanhã vc vai estar ótimo!

Carla
CarlaPermalink

Eu não sei, Ernesto... Acho que é a melhor época para ir à Europa justamente pela relação custo-benefício... Me explico: a Europa do euro e do real pós-ilusão de paridade com o dólar nunca mais vai ser a Europa de meados dos anos 90. Quem viveu, viveu; quem aproveitou, aproveitou. Partindo do princípio de que aquela situação nunca mais vai se repetir, acho que qualquer momento com o euro abaixo dos 3 reais é hora de ir para a Europa, sim. Em relação à América Latina em geral, esse é o nosso escape sempre que o real se desvaloriza, ou quando a situação pessoal não está pra essa Europa toda - ou seja, a relação custo-benefício por aqui é boa normalmente (com a óbvia exceção do surto que acometeu a Argentina durante a paridade com o dólar...)

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Bruno, o meu problema é com Santo André. Eu acho o lugar muito perto de Trancoso e do Arraial pra que eu me contente em ficar por ali. Acho que é preciso não gostar de Trancoso para gostar de Santo André...

O Costa Brasilis é charmosinho para hotel mas meio sem infra pra ser resort, né não? Sei lá. Acho que a Sylvia tá certa. É pra ir com a turma.

Dois programinhas legais aí: tomar umas caipiroskas na Vitor Hugo (pé-na-areia, 15 minutos de caminhada daí na direção da vila) e jantar na Vila Araticum. Mas aposto que você já fez as duas coisas smile

E tem também a Maria Nilza, né? Mas pra ir até lá acho que você vai precisar de um carro.

Mô Gribel
Mô GribelPermalink

Bruno,
Já aconteceu comigo sim.
O problema foi comparar uma cidade com outra, sabe?
No final, valeu ter ido. That's all...(com cara de Meryl Streep em O Diabo Veste Prada). smile
Eu acho que cada lugar tem seu charme...

Ernesto
ErnestoPermalink

Carla

Eu continuo achando mais divertido e mais barato viajar num lugar onde voce fica feliz ao fazer as conversões, do que num onde voce pensa que pelo preço de um sanduiche estaria num restaurante de luxo, aqui.... Se eu conhecesse bem todos os lugares em conta, tudo bem, mas como ainda não conheço....em tempo: o Euro está quase 40% mais caro, em relação ao dolar do que há 4 anos. Era aproxiamadamente 1:12 , hoje são 0,7:1 ou seja 100 dólares são 70 Euros.... E a própria vida na Europa ficou mais cara e mais dificil depois do Euro, palavra de quem mora lá....

Sylvia
SylviaPermalink

Sabe o que é Ernesto?
A Europa é um sonho de consumo , nós temos desejo de cultura,
desejo de historia , isto sem falar nos sonhos particulares alimentados
pelos filmes e pela midia em geral ( e pelos tripulantes aqui)
Vc vai concordar que não dá só para ficar indo de uma praia para outra,
e mesmo tendo a certeza de que nossas praias são o sonho de moontes
de gente nesse planeta, ainda assim antes de voltar de uma viagem
a gente dá sempre um jeito de passar numa prainha antes de voltar.
Aqui em casa antes de viajar a gente se pergunta:
" E ai, vai uma Europa ( ou seja lá o que for ) ou tres vezes pro
nordeste ?"
As vezes a gente fica com o nordeste, mas é raro.

Zé
Permalink

Oi Ernesto e Carla,

O que vale são os momentos "Master Card" de uma viagem, seja em Paris ou Cubatão. O resto é perfumaria wink , não é mesmo?

Abraço.

P.S.: E que a perfumaria seja de preferência em Paris, claro )D

Ernesto
ErnestoPermalink

Sylvia

Eu adoro ir para a Europa, mas estou so achando que não e um lugar para ir com orçamento muito contado.... cultura interessante, tem no Peru, em Israel, no Mexico, e tem muitos outros lugares que eu nã conheço....

Sylvia
SylviaPermalink

Ernesto:
Concordo com vc, orçamento apertado é ruim em qualquer lugar .

Carla
CarlaPermalink

Ah, com isso eu também concordo, claro... wink Falando em termos absolutos, se eu dispuser de apenas US$ 1500, por exemplo, eu vou preferir gastá-los em uma viagem um pouco mais longa por aqui mesmo e com o orçamento mais folgado em vez de passar aperto e menos tempo em um lugar mais distante.

No fim das contas, essas decisões são pessoais mesmo - há paixões envolvidas, quase nenhuma decisão de escolha de destino é puramente racional. Eu, se pudesse me ausentar da minha rotina por mais do que 10 dias de uma vez, aproveitaria o momento para ir à Europa, sim - mas acho o investimento alto para ficar tão pouco tempo, por isso tenho preferido viagens para locais mais próximos.

Mas, Ernesto, sabe qual é o meu truque? Eu nunca faço conversões depois que preparo o meu orçamento... wink Uma vez que eu saiba de quanto disponho para gastar por dia em moeda local, eu simplesmente paro de pensar em reais - caso contrário, eu seria incapaz de me divertir em um restaurante na França, em um pub na Inglaterra ou em uma sorveteria na Itália... Esses lugares nunca valerão a pena, financeiramente, para quem ganha em reais - mas eu não acho que valha a pena abrir mão deles por isso...

Leandro
LeandroPermalink

Hoje eu gosto de viajar com um certo conforto, mas não estou cheio da grana, então a Europa é um lugar que não vou visitar tão cedo ou talvez nunca mais (espero que não, mas existe a chance de uma nova oportunidade não surgir), só estive lá uma vez porque ganhei um prêmio, foi ótimo, fora isso prefiro um 5 estrelas no nordeste a um hotel sem banheiro/albergue na Europa (que devem sair mais caro que o 5 estrelas nordestino).

Sylvia
SylviaPermalink

Carla :
Isto mesmo : nada de fazer conversões.
Tem que raciocinar na moeda local.
Converter só se vc for adquirir algo e quiser comparar para ver se vale a pena carregar .
Em dolar e euro fica fácil, em outras moedas quando a gente começa
a entender está na hora de ir embora .
A historia de orçamento apertado tem tb muito a ver com a idade.
Com 20 anos a gente faz coisas que não quer mais aos 40.
Um periodo curto para viajar é uma curtição se os ossos, musculos
e neuronios respondem rapidamente 'as mudanças , ou seja, tem tudo
a ver com a idade cronologica tb.Cansei de ir passar um fim de semana
( 1 noite) em Montevideo só para ir comer no mercado; hoje se vc
me pagar para fazer isso eu vou agradecer .

Leandro
LeandroPermalink

...quis dizer quarto sem banheiro, hotel sem banheiro já seria esculhambação demais até para os padrões europeus.

Carlos
CarlosPermalink

Olá RIq vou à Europa em Julho chegando por Amsterdã e Saindo por Paris. Passarei 18 dias lah. Não abro mão de 6 noites em Paris, mas estou em duvida como montar o roteiro a partir de Amsterdã. Eu já conheço Portugal e Espanha. Estou em duvida em chegar em Amsterdã, ficar 2 dias lah, depois ir para Londres, depois Praga e depois Milão ou se saio de Amsterdã vou para Praga, Budapeste e Milão acabando em Paris em qq opção. O que sugere? Eu odeio ficar muito tempo em transito, vc sugere a easyjet?
Obrigado

Bruno Vilaça
Bruno VilaçaPermalink

Isso mesmo Sylvia e Riq, os espaços aqui são bem charmosos, mas falta posicionamento... Não é lazer nem ócio... Ficou num meio termo insoso!

Tb não trocaria Trancoso por nada, mas como tinha que vir aqui pra conhecer... Valeu! wink

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Carlos, conforme eu digo no artigo, pesquise as rotas e os preços das low-cost em qualquer itinerário no site
http://www.skyscanner.net

Orce também, com um agente de viagem, todo o itinerário com a companhia aérea com que você vai viajar do Brasil para a Europa, integrando os trechos intra-europeus à passagem intercontinental. Pode ser que valha a pena.

Dani G.
Dani G.Permalink

Eu subi o Arco do Triunfo. Ta certo, fiz isso pq ja não tinha mais o que fazer mesmo... foi na época que meu marido (era ainda namorado nessa época) morava em Paris e eu ia pra la passar semanas e semanas... a vista la é cima é bem bonita, mas nada demais. So uma coisa aconselho: se for subir, leve uma garrafa de agua, pois la em cima não vende ! E é degrau que não acaba mais... eu sempre fora de forma quase morro. Nunca mais. smile

Carla
CarlaPermalink

Sylvia, eu noto isso na prática... Na primeira vez em que fui aos EUA, passei um mês inteirinho rodando de costa a costa e quase sempre me hospedando em albergues. Foi divertidíssimo, sem dúvida, mas é o tipo da maratona que eu não tenho mais disposição nem vontade de fazer... Aos poucos, a gente vai subindo o padrão da viagem, porque já está mais firme profissionalmente, tem um salário melhor, e quer se dar a certos luxos - afinal, a gente merece, né? Hoje em dia, dificilmente eu ficaria hospedada em um hotel sem banheiro no quarto, embora um super hotel na Europa continue fora do meu orçamento - mas pesquisaria exaustivamente até encontrar a melhor relação custo-benefício possível, as promoções imperdíveis, o hotel mais acolhedor e charmoso que caiba no meu bolso... Com disposição e paciência, dá pra encontrar agulha no palheiro, sim!

Sylvia
SylviaPermalink

Carlos:
Vamos ver se eu entendi: resumindo, vc está em duvida
entre Londres e Budapeste ?
Eu fico com Londres.Os voos o Riq já deu o caminho.

Carla
CarlaPermalink

Carlos, eu concordo com a Sylvia. Veja bem, não conheço Budapeste, mas Londres é imperdível, por isso voto sem pestanejar. Agora, uma pergunta: você faz questão de ir a Milão? Vi que é a única cidade italiana no seu roteiro, mas é uma cidade que particularmente me parece dispensável, e ainda mais se você puder substituí-la por outra - Veneza, talvez...

Sylvia
SylviaPermalink

Carla
Encontrar agulha no palheiro é a nossa loucura né?
Eu que procurava 12 agulhas( hotéis) na alta estação
na europa, por menos de 100 eur em duplo ( todas as taxas incluidas) com arcondicionado ( funcionando direito) bem
no centro das cidades ( e nos melhores points) e a no maximo
200m de uma estação de metro ( e com conexões fáceis )
encontrei todos ! Reservas feitas com cartão para pagar lá
no hotel e com a tarifa garantida 5/6 meses antes.
Mas tb vou te dizer que não faria isso por dinheiro nenhum
é muito trabalho; centenas de avaliações de clientes para ler,
google earth para a localização exata,estudo de linhas e
conexões de metro, varios e mails para cada hotel, planilhas
do excel para acompanhar ...
Sem falar que eu conheço bem 11 das cidades , e a que
não conheço demorei muito para compreender.
Prá variar, o comandante me salvou com um post !
Com o post do Riq na mão fui para o google earth e escrevi
palavra por palavra, marquei com um pin e.. bingo !
Visualizei tudo . Gracias Riq !!!

Sylvia
SylviaPermalink

Carlos:
Leia com atenção o que a Carla escreveu sb Milão.
Aqui no VnV é consenso .

Carla
CarlaPermalink

Sylvia, eu também não faria isso por nenhum dinheiro do mundo!!! Mas fazer para nós mesmos e para alguns eleitos (família, amigos próximos) é até gostoso. E aquela sensação de vitória quando a gente consegue encontrar a tal agulha? Não tem preço mesmo... wink

VANESSA
VANESSAPermalink

Carlos, honestamente pelo que conheci das ultimas vezes sugiro ir a Budapeste e Praga vc não vai se arrepender. Londres é maravilhosa ,mas quem conhece Praga .......

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Perfeito, muito bom. Já havia lido na Época.

Carlos, eu eliminaria Milão, uma das cidades mais sem graça da Europa, passando maior tempo em Praga e Budapest. Se você ainda não conhece Praga, ainda bem!, porque correria o risco de achar as outras cidades européias...assim assim! Visite meu blog e leia extensa reportagem sobre Praga e sobre Milão. Se precisar de dicas, além daquelas excelentes que já teve até aqui, quer pelo comandande, quer pela tripulação, não deixe de pedir.

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Sinceramente, a menos que vc não troque por OUTRA coisa, como viajante, acho que é MUITO melhor ter subido ao Arco do Triunfo (e ter-se arrependido, achado que é uma das "tourist traps´ que existem em qualquer destino) do que voltar pra casa com aquela ETERNA DÚVIDA: "Puxa, eu poderia ter ido!" ....

Eu acho que só NÃO vale a pena fazer uma coisa quando já nos disseram e recomendaram não fazer (seja vindas de sites, de tripulantes e do comandante). Resumindo, aintes um mico que uma dúvida eterna.

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Cordando com o que "disse" a VANESSA, 10 a 1 para Praga e Budapest contra Londres.

Sylvia
SylviaPermalink

Pois é Arnaldo, já eu gosto de ter coisas " por fazer"
que podem me motivar a voltar , e no caso do Carlos
o que ele colocou em pauta foi Budapeste ou Londres
(Praga está nas duas opções ) .
Entre Budapeste e Londres fico com Londres de olhos fechados.