A primeira viagem à Europa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ponte Carlos, Praga

Se você vai aproveitar o real valorizado para realizar o sonho de viajar à Europa, entenda: não dá para abraçar o continente inteiro de uma vez só. Mas veja pelo outro lado: a Europa é como os melhores vinhos – vai melhorando com o tempo. Se você só pode viajar à Europa de dez em dez anos, saiba que daqui a uma década aquele pedaço que você não conseguir visitar agora vai estar ainda mais interessante.

Não tente fazer por conta própria o roteiro das excursões.
Nas excursões dá certo porque existe um ônibus sempre a postos, um motorista que sabe por onde está rodando e um guia que leva direto ao que ele acha mais importante. Na vida real você vai precisar fazer tudo sozinho – achar o endereço do hotel, andar de metrô arrastando mala e decidir o que fazer a cada momento. É muito mais divertido, mas leva muito mais tempo. Evite o pinga-pinga, parando em todas as cidades que se atravessarem no seu caminho. Procure dedicar pelo menos quatro dias inteiros para cada grande capital do seu roteiro. (Senão, deixe para a próxima.)

stpaul450.jpg

Não compre a passagem antes de resolver o itinerário.
É incrível, mas isso acontece com mais freqüência do que se imagina. O passageiro compra a passagem mais barata e depois é que vai tentar descobrir um jeito de cobrir o resto do roteiro. As viagens mais complicadas – como costumam ser as primeiras viagens – normalmente são melhor resolvidas quando você chega por uma cidade e volta por outra (e faz vários trechos aéreos internos que, quando comprados junto com a passagem intercontinental, podem sair mais em conta do que viajando de trem ou com companhias aéreas de desconto).

munique400.jpg

Trem não foi feito para dormir.
Passar uma noite no trem é uma bela experiência: não é lá muito confortável, mas rende ótimas histórias na volta e, vá lá, economiza uma noite de hotel. Fazer disso uma rotina, porém, é uma das maneiras de estragar a sua viagem. (Se é para dormir em beliche em meio a desconhecidos, prefira o albergue.) O trem é perfeito – e insuperável – em trajetos diurnos de até três ou quatro horas. Mais do que isso, considere o avião.

hamburgohbf450.jpg

Carro? Só em viagens pelo interior.
Mesmo depois da invenção do GPS, o carro continua não combinando com viagens longas pela Europa. Nas cidades grandes, carro é um estorvo: o trânsito é complicado, o estacionamento é difícil e caríssimo. As auto-estradas são ótimas, mas passam ao largo das paisagens mais bonitas e dos vilarejos mais pitorescos. Só alugue carro para explorar regiões delimitadas, com estradas vicinais, mirantes e paradas gastronômicas.

renault450.jpg

Reservar antes sempre é melhor.
Viajar sem rumo definido e sem hospedagem reservada é para quem tem tempo sobrando. Se você vai passar quinze, vinte ou trinta dias na Europa, não vale a pena perder meio dia toda vez que chegar a uma cidade. Faça suas reservas antes de sair: quanto maior a antecedência, melhores serão os hotéis que você conseguirá na faixa de preço que procura.

A Europa está nos detalhes.
Europa não é só igreja e monumento. Em vez de dar tanta importância aos cartões-postais que você não verá ao vivo na sua primeira viagem, dedique-se a viver os aspectos que são comuns a todas as cidades européias. Andar a pé e de transporte público; xeretar o pequeno comércio; sentar num café e ver a vida passar; comer coisas simples, feitas do mesmo jeito há séculos, são prazeres imbatíveis, que só se encontram no continente europeu. Não gaste seu dinheiro indo até a Europa só para ver. Use também os outros quatro sentidos, e você vai aproveitar muito mais.

nice450.jpg

A primeira viagem à Europa (II)

Pensando bem, a menos que você volte sempre para os mesmos lugares, toda viagem à Europa é uma primeira viagem. Cada vez que planejamos férias por lá, as mesmas dúvidas vêm à baila. Que cidades incluir e quais deixar de fora? Quantos dias em cada lugar? Avião, trem ou carro? O assunto rende um livro. Mas aqui vão algumas dicas para ajudar a montar o seu itinerário.

Procure reduzir o pinga-pinga.
Por mais cidades que você queira incluir no seu roteiro, evite dormir uma noite em cada lugar. Os procedimentos para entrar e sair de hotéis tomam tempo; carregar bagagem exaure a paciência. Eleja cidades-base de onde você possa fazer pequenas viagens bate-e-volta sem precisar carregar as malas o tempo todo. Numa primeira viagem de 15 ou 20 dias, o ideal é escolher três ou quatro cidades principais. Você vai se surpreender com a quantidade de lugares interessantes que você vai encontrar a até 1h30 de trem de distância.

veneza450.jpg

Simule os horários e os tempos de viagem de trem.
As melhores viagens de trem são as que duram até três, no máximo quatro horas, e não tomam a melhor parte do seu dia de férias. Para descobrir como o seu roteiro se comporta nos trilhos, simule suas viagens no site das ferrovias alemãs (http://bahn.hafas.de/bin/query.exe/en). Mas atenção para a pegadinha: use o nome das cidades nos idiomas locais (Venezia e não Veneza, Wien em vez de Viena). Assim você fica sabendo que a viagem mais curta entre Barcelona e Roma dura 18 horas, mas que de Viena a Budapeste são apenas 3 horas.

horariostrem600.jpg

Descubra as companhias aéreas low-cost da sua rota.
As Gol e as BRA da Europa são muito mais barateiras que suas congêneres brazucas. Comprando com antecedência, você consegue passagens de até 10 euros (com taxas, a conta costuma começar em 40 euros). Para saber quais companhias operam vôos no seu caminho, consulte o Skyscanner (www.skyscanner.net), que informa (em português!) rotas, disponibilidade e preços, já com todas as taxas incluídas.

Escolha seus hotéis com base na opinião de outros viajantes.
Qual o melhor hotel, na faixa de preço que você pode pagar, que esteja disponível nas datas em que você precisa? Sites como o TripAdvisor (www.tripadvisor.com) e Venere (www.venere.com) buscam essa informação baseados na experiência de hóspedes de verdade. Para a Europa, o melhor é o Venere, que organiza as resenhas por bairros: em vez de pesquisar a cidade inteira, você vai direto na localização que mais lhe interessa.

teresa450.jpg

Quanto mais países, melhor?
Não adianta: para a maioria dos viajantes, a primeira viagem a Europa é sinônimo de passar pelo máximo de países no mínimo de tempo. Se esse for o seu caso, deixe as grandes distâncias da Península Ibérica, do sul da França e talvez até da Itália para uma próxima; se você zanzar ali pelo norte da França, Bélgica, Holanda, Alemanha e Inglaterra, a cada três horas vai estar num país diferente, ouvindo um novo idioma. (Em contrapartida, se você quer saber qual é o melhor lugar da Europa para fazer uma viagem de um país só, a resposta é fácil: Itália.)

englischer450.jpg

Se você já foi à Europa, encerre a viagem na sua cidade favorita.
Gostoso mesmo é poder voltar a lugares como Paris, Londres, Roma ou Barcelona sem precisar bater ponto em absolutamente nenhum cartão-postal. Termine seus giros europeus sempre no mesmo lugar, e em três viagens você e sua cidade favorita estarão íntimos.

Leia também:

Europa: quantos dias em cada lugar?

Europa: avião, trem ou carro?


1049 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

É um ótimo roteiro, Carol.

Faça (quase) tudo de avião. Desembarque direto em Lisboa e volte de Roma (faça Paris-Veneza antes). Isso pode ser feito por qualquer companhia aérea.

Peça para um agente de viagem duas passagens: uma com ida Brasil-Lisboa e volta Roma-Brasil. Outra incluindo quase todos os trechos: Brasil-Lisboa-Barcelona-Paris-Veneza//Roma-Brasil.

(De Veneza a Roma eu acho mais legal fazer de trem, nem que seja só pela experiência, he he.)

De posse desses números, vá ao http://www.skyscanner.net e localize os vôos low-cost para as datas em que você voaria. Daí você compara os resultados, e vê se a diferença de voar o tempo todo em companhia convencional vale a pena (sobretudo pela questão da bagagem).

Talvez esteja ainda muito cedo para ver vôos para o segundo semestre do ano que vem; mas você pode ir simulando pra ter uma idéia como funciona.

Leia também esses posts:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/02/05/vai-fazer-uma-grande-viagem-de-trem-pela-europa/
(É sobre trem, mas tem vários roteiros discutidos)

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/08/27/enquete-da-semana-low-cost/

Carol
CarolPermalink

Riq, muito obrigada pelas dicas! Fiquei feliz de ver que até tive bom senso na hora de pensar no roteiro (a vontade era de fazer 25 cidades em 20 dias... heheheheheh...).
Até a próxima!

Carol
CarolPermalink

A questão agora é dinheiro...
Devo começar a comprar euros logo (a viagem deve ser daqui a quase um ano)? Ou deixo meus ricos reaisinhos rendendo e compro mais perto da partida?
Outra coisa: adorei viajar na américa do sul com o visa travel money. Vale a pena levá-lo pra Europa também? Pergunto isso porque aí o caso é de comprar dólares, que só serão convertidos em euros na própria viagem...

Sylvia
SylviaPermalink

Carol:
A ultima vez que pesquisei to travel money ( em julho deste ano ) estava
caréssimo : não valia a pena .
HOJE , e desde o inicio deste ano o dolar esta descendo e o euro subindo
e esta parece ser a tendencia para os proximos tempos.
Mas em economia tudo pode acontecer , e o que o pessoal aqui tem feito
é usar o cartão de credito direto .
Eu ( que certamente não sirvo de exemplo ) prefiro sempre ter em mãos
toda a moeda extrangeira que vou precisar para viajar , e dependendo
da situação economica no momento de realizar a despesa escolho usar
a moeda, o cartão de credito ou sacar direto da conta .

Andre
AndrePermalink

Pessoal,

Estou fazendo minha viagem pela Europa. Estou na faixa dos 20, e como ADORO dirigir, economizei para ficar um carro por todo o período (66 dias). Era pra ser uma viagem de 15 dias com amigos, e aí, entre umas e outras, ficou uma de 2 meses, no esquema albergue e off-the-path (pelo menos um pouco). Sempre venho aqui ao Blog e agora resolvi postar pela primeira vez.

Sim, há n+m recomendações sobre o custo e a dificuldade de estacionar, etc, etc (e eu acho transporte coletivo terrestre um mal necessário e só, na melhor das hipóteses). Mas com um GPS (que está valendo cada centavo investido), fica fácil se locomover, e pelo menos os franceses parecem razoavelmente bem educados.

Já usei as dicas tanto do Blog como as do Freire's em outras viagens semelhantes, mas no Brasil.

Meu roteiro básico é passar 15 dias na península ibérica, 15 na Itália, 20 entre Suíça, Áustria, Alemanha e Holanda e pronto (depois vou morar nos EUA 8 meses).

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Carol, o mais seguro é ir comprando euros, sem dúvida. Assim você se garante contra uma desvalorização do real.

Já o melhor negócio, só um especialista em finanças vai poder te dizer...

(Provavelmente ele vai dizer: diversifique. Transforme metade do que você economizar em euros e aplique a outra metade em fundos que rendam bem, he he).

Quanto às vantagens de dinheiro vivo, Visa Travel Money, cartão de crédito, caixa automático e traveler, tem um post cheio de boas opiniões aqui:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/01/22/enquete-da-semana-dinheiro/

Majô
MajôPermalink

Carol, se você tiver conta no Itaú, pode sacar no caixa eletrônico lá em euros de sua conta aqui em reais. É uma facilidade.

Carol
CarolPermalink

Mais uma vez, obrigada pelas dicas, gente!
Novo questionamento: quais bate-e-volta vocês sugerem para esse roteiro? (só pra lembrar: Lisboa-Barcelona-Paris-Veneza-Roma, em 20 dias)
Quantos dias para cada uma dessas cidades?

Majô
MajôPermalink

Carol, 4 inteiros em Paris e 4 em Roma.

Sylvia
SylviaPermalink

Se forem 20 noites Carol , eu ficaria
5 em Paris , 5 em Roma , 4 em Barcelona , 4 em Lisboa e 2 em Veneza
e faria só dois bate-volta : 1 em Barcelona para ir a Figueres
e 1 em Lisboa para o Castelo da Pena ( talvez 1 em Paris para Versailles ).

Adriana
AdrianaPermalink

Olá Pessoal! Estamos planejando nossa primeira viagem à Europa, eu, meu marido e um casal de amigos. Chegaremos no dia 02/05/08 em Paris e voltaremos dia 23/05/08 de Roma.
Precisamos da ajuda de vocês para decidirmos o nosso roteiro (não obrigatoriamente nessa ordem):

Paris - 9 dias (6 dias em Paris e 3 de bate-e-volta para Versalhes, Vale do Loire e Bélgica)
Londres - 4
Amsterdã - 3
Roma - 4

Como uma segunda alternativa de roteiro, poderíamos ficar 6 dias em Paris (e aí ficaríamos só em Paris mesmo) e os outros 3 dias que sobram usaríamos para conhecer Veneza, Florença e Pisa. Esse segundo roteiro nos parece muito cansativo em razão dos vários deslocamentos na Itália.

O que vocês acham?
Qual a melhor forma de nos deslocarmos nesses trechos (carro, trem ou avião)?

Muito obrigada desde já!
Adriana

Gisele
GiselePermalink

Gostaria de saber se na Europa tb é viável usar o esquema de cópia do passaporte para o dia a dia, como já utilizei em outros locais.
Alguém tb se utiliza deste artifício?

Sylvia
SylviaPermalink

Pode me chamar de doida Gisele , mas nunca andei na rua com o passaporte ou com copia dele . Deixo sempre no hotel .

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Tô com a Sylvia, Gisele... A recomendação de fazer cópia das primeiras folhas é para o caso de a gente perder o passaporte e ter como preencher os formulários que certamente vão nos apresentar...

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Adriana, chegue por Londres, vá a Amsterdã de avião ou trem, de Amsterdã ao lugar que você quer conhecer na Bélgica de trem, do lugar que você quer conhecer na Bélgica a Paris de trem, de Paris a Roma de avião, volte para o Brasil a partir de Roma.

Orce os trechos aéreos internos vinculados à sua passagem intercontinental, é provável que valha a pena.

Leia os outros comentários que você vai encontrar todas as respostas que procura, inclusive os outros posts dentro do blog que interessam à sua viagem.

Gisele
GiselePermalink

Obrigada pelas respostas Ricardo e Sylvia.
Eu quando vou aos EUA tb não preciso andar com documento, Sylvia. Mas em alguns países, como o nosso próprio país Brasil, se um cidadão é parado por autoridade e não porta qq documento de identificação pode ser preso e enquadrado em "vadiagem". Dá para acreditar?
A minha dúvida era se a Europa tb tinha alguma restrição quanto a andar sem documentação, pois nestes casos eu prefiro deixar o passaporte no hotel e andar com a cópia - assim se necessário a autoridade pode me acompanhar até o hotel.
Isto me salvou uma vez na África do Sul.
Abraços

Adriana
AdrianaPermalink

Riq, infelizmente nós teremos mesmo que chegar por Paris, mas utilizarei todas as suas sugestões de transporte que se encaixarem (Paris-Londres- Amsterdã - Roma). E já estou lendo tudo que foi escrito! Muito obrigada!

Paulo
PauloPermalink

Riq, plis, qual é o prato que a mulher de preto com cara de espanhola está preparando na foto lááá em cima... parece gostoso! Obrigado. Abçs

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Uma panqueca de grão-de-bico, especialidade niçoise. Ela se chama Teresa e dá expediente todos os dias no mercado da parte velha de Nice...

Cynthia
CynthiaPermalink

Oi pessoal

Vou passar minha lua de mel na Europa, 23/12 a 05/01; Roma, Veneza, Paris e Amsterdam, nessa ordem; Natal em Roma e Reveillon em Paris.
Gostaria de saber o que abre e o que fica fechado por lá nessa época (feriados), e as dicas da virada em Paris.
O que vcs sugerem?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Cyntha, dia 25 e dia 1o. praticamente tudo fecha.

Jantares de Natal e Réveillon são proibitivamente caros; compre coisas gostosas e requintadas em mercados e faça ceias no quarto.

O grande Réveillon de Paris é nos Champs-Elysées, mas sempre há outros focos de festas de rua pela cidade. Normalmente vai até meia noite e quinze, porque ninguém agüenta o frio na rua.

Não vá à Europa esperando um Réveillon minimamente parecido com o que há no Brasil. Leia este post:

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/09/03/enquete-da-semana-europa-no-inverno/

E este:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/09/23/ja-decidiu-seu-reveillon/

Cynthia
CynthiaPermalink

Ricardo

Muito obrigada pelas indicações, li os posts todinhos e peguei ótimas dicas.
Como já está tudo programado, não dá mais para mudar; o jeito vai ser comprar as roupas térmicas e aproveitar ao máximo as vantagens que o clima traz.
Mais uma dúvida: verdade que Veneza está inundada nessa época? E se tiver, como faz???

Muito obrigada
Bjs

Sylvia
SylviaPermalink

Vamos torcer para que não chova Cyntia, mas se acontecer as
antigas botas de borracha até os joelhos , capas de plastico e guarda
chuva vão resolver .
Podes escolher os modelitos aqui
http://images.google.com.br/images?svnum=10&um=1&hl=pt-BR&q=+colour+woman+rain+boots+

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Sensacional, Sylvia mrgreen

Olha só, Cynthia: Veneza só enche durante um maré superalta chamada "acqua alta" que ocorre, sim, com mais freqüência, no inverno. Eu peguei uma meio altinha em setembro, e sabe que achei divertido? A cidade já está acostumada, então são montados caminhos mais altos, feitos da justaposição de um monte de tabladinhos. Se acontecer com você, fotografe e traga mais uma história pra contar...

De vez em quando eu leio textos que recomendam Veneza nessa época, por ser o período do ano em que há menos turistas.

Maira
MairaPermalink

Boa noite pessoal, seguindo as orientações da Ângela, estou lendo os comentários e inserindo meu pedido de ajuda neste Post.
Faremos um cruzeiro partindo de Roma, passando por Santorini, Mikonos, Corfu, Pireus, Dubrovnike e Veneza. Serão apenas 10 dias. Embarcamos dia 13/10, mas ainda dá tempo de aproveitar as opniões de vocês!
Abraços
Maira

Sylvia
SylviaPermalink

Maira , não sei que sugestões podemos pensar em dar a vcs já
que farão um cruzeiro ..
Minha sugestão é que saibam exatamente o numero de horas que
irão dispor em cada lugar e vejam se vale a pena fazer os passeios propostos independentemente ou com o grupo.
Podes colocar aqui o tempo que vcs vão dispor em cada cidade pois
dessa maneira os tripulantes podem dar um pitaco .

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Maira, não posso te ajudar nessa porque não tenho experiência nenhuma de cruzeiro convencional.

Imagino que você vá ter pouco tempo em cada porto. Nesse pouco tempo você vai ter que escolher um objetivo factível, e se vai aproveitar algum dos passeios organizados oferecidos a bordo (e pagos à parte) ou se vai tentar fazer por conta própria, usando ônibus ou táxi.

Sugiro que você compre o guia da Publifolha "Atenas & Ilhas Gregas" para ajudar você a escolher o que ver em cada parada.

Em Dubrovnik, passe todo o tempo que você tiver na cidade velha, dentro das muralhas.

Em Santorini, se você estiver em terra na hora do pôr-do-sol (e estiver um dia bonito, evidentemente), não deixe de ver o pôr-do-sol em Oia.

Como você deve ter lido já em outros posts, o melhor guia da Grécia em português na internet é o http://www.guiagrecia.com.br .

O guia impresso que libera mais informações na rede é o Frommers, em inglês.
http://www.frommers.com/destinations/santorini/
http://www.frommers.com/destinations/mykonos/
http://www.frommers.com/destinations/corfu/
http://www.frommers.com/destinations/athens/
http://www.frommers.com/destinations/dubrovnik/
http://www.frommers.com/destinations/venice/

Leia sobre Veneza também no blog do Zé:
http://brasilbelowzero.wordpress.com/category/italia/

Dri
DriPermalink

Oi pessoal!

Estou achando ótimo o BLOG.Parabéns!
Vou fazer minha primeira viagem para a europa em maio de 2008 e gostaria que vocês me ajudassem com suas preciosas dicas pois estou tentando vislumbrar o roteiro.
Paris...8 dias
Barcelona....4 dias
Roma......4 dias
Atenas...3 dias
Santorini...3 dias

Ainda cabem 5 dias na viagem e aceito sugestão de mais um lugar para visitarmos.
Minha maior dúvida é a logística dos deslocamentos.
Pretendo usar transporte aéreo mesmo das low-cost,low-fares mas se algum trem for mais barato......isso pode ser repensado.
Chegar e voltar por Paris fica mais barato?Ou posso chegar por Paris e voltar por outra cidade?
O que acharam do roteiro?Agradeço a atenção e paciência e aguardo suas respostas.Bjs,

jussara
jussaraPermalink

realmente acho que vcs ajudam,ma não o bastante for frequent travellers

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Jussara, também não somos muito úteis para espíritos de porco (sorry, não sei como se diz isso em inglês).

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Dri,

Leia toooodos os comentários deste post e dos posts que a gente vai citando ao longo dos comentários.

Sua viagem é muito extensa para fazer de trem; o ideal é fazer tudo de avião. Antes de sair comprando low-cost, orce com um agente de viagem quanto fica embutir todos os trechos dentro da sua passagem intercontinental; pode ser que valha a pena.

O ideal é desembarcar em Barcelona e voltar ao Brasil a partir de Atenas.

(Se for por low-cost, talvez seja melhor Paris-Barcelona-Itália, porque Barcelona é um pólo de rotas low-cost.)

O mais lógico é usar esses 5 dias que você tem sobrando na Itália (aí, sim, andando de trem).

Leia estes posts:

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/02/05/vai-fazer-uma-grande-viagem-de-trem-pela-europa/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/22/italia-pra-aluna-da-carla/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/10/10/roma-pra-meilin/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/10/10/paris-pra-meilin/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/08/26/europa-aviao-trem-ou-carro/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/08/27/enquete-da-semana-low-cost/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/07/02/netcurso-sylvia-aprenda-a-viajar-em-5-cliques/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/06/02/fujadafilacom/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/03/27/duas-novelas-depois/

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/11/mudando-de-assunto-grecia-pra-cintia/

Zé
Permalink

Riq, "espírito de porco" = "spirit of pig" lol mrgreen lol

Jussara, "frequent travellers" não vêm aqui pedir ajuda, mas sim, colaborar wink

Dri
DriPermalink

She is a kill-joy......I guess.

Dri
DriPermalink

Vou ler tudinho mas não se acanhem em dar outras sugestões.
Pois é, tinha pensado Veneza 2 dias e Florença 3 dias.O que acha?
Ou algo mais perto de Roma?
Ou algum outro lugar pela França além dos 8 dias em Paris?
Obrigada.

Sylvia
SylviaPermalink

Dri :
Se já conheceres a Italia ( ou se pretendendes voltar em outra ocasião)
podes usar os 5 dias para outras ilhas na Grecia ( de barco a partir de
Santorini ) como Ios , Paros , Mykonos , Creta , ou o que te interessar.

Dri
DriPermalink

Oi Sylvia,

Não conheço a Itália e pretendo ir apenas para Atenas e Santorini na Grécia.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Dri, esses 5 dias na Itália -- talvez turbinados com mais um, que você roube de Paris -- ficariam ótimos (veja no post da Itália pra aluna da Carla).

Na França, daria para usar esses cinco dias na Provence (mas daí é melhor estar de carro), entre Barcelona e Paris; ou então numa digressão, a partir de Paris, pelo vale do Loire até Mont St.-Michel.

Mas acho que a Itália é mais importante...

Dri
DriPermalink

Que tal este esboço?Vocês mudariam alguma coisa?
São muitos lugares para pouco tempo?

Brasil
Barcelona….4 dias
AVIÃO
Paris…8 dias
AVIÃO
Veneza...2 dias
TREM
Florença...3 dias
TREM
Roma……4 dias
AVIÃO
Atenas…3 dias
BARCO
Santorini…3 dias
AVIÃO
Atenas
Brasil

E isso é só o começo do planejamento..rs
Obrigada.

Cynthia
CynthiaPermalink

Ricardo e Sylvia (sobre Veneza no inverno)

Que legal, bom saber, assim fico mais tranquila. Nem imaginava como seria Veneza inundada. Mas se é assim, com certeza é divertimento na certa do mesmo jeito, além das fotos inusitadas né? Ainda mais agora sabendo que tem menos turistas, acho que vai dar prá aproveitar melhor.
Haha, adorei as botas!
Muito obrigada pela super ajuda.

Abraço

Sylvia
SylviaPermalink

Dri , para mim está ótimo , vai em frente smile

Ana Rita
Ana RitaPermalink

Bom Dia!

Estou indo para Florença com alguns amigos em dezembro, e nós precisamos saber se alguem tem alguma dica de albergue ou hotel que tenha um preço bacana e seja bem localizado. Estou pesquisando nesses sites de reservas, mais é dificil para quem não conhece nada do lugar, afinal somos marinheiros de primeira viajem! Obrigada

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Ana Rita,

aqui você encontra uma análise, em inglês, dos bairros de Florença, e boas opções econômicas em cada um deles:
http://www.eurocheapo.com/florence/hoods.html

Depois que você decidir o bairro, se não quiser reservar lá pelo Eurocheapo mesmo, pode procurar aqui:
http://en.venere.com/hotels_florence/?ref=34989#o=price&r=0&m=0&f=B000100000000000&sb=1

Albergues:
http://www.hostelworld.com/findabed.php/ChosenCity.Florence/ChosenCountry.Italy

rodrigo
rodrigoPermalink

Olá!
Soube que a empresa Transportes Aéreos de Cabo Verde voa do Nordeste para Lisboa. Alguém já viajou por essa companhia? Se sim, foi tudo ok?
Obrigado

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Rodrigo, a Lili, de Fortaleza, foi até a Itália (pagou apenas 100 euros a mais pelo trecho Lisboa-Roma//Milão-Roma) e não reclamou, não.

Pelo contrário; ela viajou no auge do caos aéreo e na época agradeceu por não precisar passar por São Paulo. Ela publicou esse comentário no post sobre o acidente da TAM em Congonhas:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/07/17/1809/#comment-19080

Esse vôo de Cabo Verde serve principalmente às sacoleiras que vêm a Fortaleza para comprar roupas e revender em seu país. Prepare-se para uma longa fila de check-in (se você não morar em Fortaleza, programe-se para não chegar em cima da hora).

rodrigo
rodrigoPermalink

Ricardo,
Obrigado pela resposta! E parabéns pelo blog, que está cada vez melhor!

Eli
EliPermalink

Retornando da Europa náo poderia deixar de dar um depoimento que considero importante par todos os que acessam este blog,principalmente para os iniciantes.Fiz um belissima viagem pela Italia, Espanha e França todinha(näo é força de expressäo) com base nas dicas dos inumeros relatos aqui postados e deu tudo certo, hoteis ,trens,aviöes,restaurantes,passeios,etc.Obrigado a todos .Em tempo,perdi o trem Eurostar de Veneza para Florença por apenas um minuto, apesar de estar totalmente informado e advertido pelo blog da regularidade dos horários.

MGrivot
MGrivotPermalink

Amigos, voltei da Itália há 2 semanas mas, só hoje consegui escrever alguma coisa.
Já coloquei comentários nos posts do "fuja da fila"
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/06/02/fujadafilacom/#comment-30205
e no "de trem pela Europa"
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/02/05/vai-fazer-uma-grande-viagem-de-trem-pela-europa/#comment-31388 .

Aliás, nesse último, coloquei um "relatório" suuuper extenso.
Assim, vou tratar só dos assuntos comentados neste post.
Primeiramente agradeço a grande ajuda do Ricardo.
Para a Majô o meu obrigado pela dica de Siena e San Gimigniano (foi ótimo). Dispensei a Torre de Pisa, sem nenhum arrependimento.
Não fiquei em Mestre e acho maluquice quem for por conta fazer isso. Na soma dos transportes é mais caro, perde-se muito tempo com os deslocamentos. Além de não ter o romantismo de ficar em Veneza. Fiquei num ótimo hotelzinho 2 estrelas (com preço de 4 no Brasil) mas, que ficava bem perto da estação e ônibus e da de trem. Não precisamos pegar vaporeto para chegar ou sair do hotel. Além disso, Veneza é tão pequeno que atravessamos a cidade 3 vezes a pé em 3 dias.
Quanto a polêmica de ficar ou não perto das estações de trem digo o seguinte: fiquei perto das estações em Veneza, Florença e Roma e não me arrependo, foi super prático para que foi de trem. Perto da estação Termine não tive grandes problemas e os ciganos estavam fora de circulação (parece que houve uma mudança na lei e a polícia estava de olho neles). na verdade, o hotel que fiquei em Roma foi o melhor que eu peguei.
Por outro lado, Nápoles foi um problemão. Apesar do conselho do Ricardo e de outros amigos, não quis mudar a minha reserva do hotel perto da estação central de Nápoles. O hotel até que era legal e fomos muito bem tratados lá (inclusive o restaurante do hotel era muito bom e barato). Porém a região perto da estação é "muito" barra pesada (e olhem que eu já trabalhei em várias vilas populares de Porto Alegre).
Aliás, ficar em Nápoles é só para quem tem algum interesse muito específico. Não é que a cidade não tenha lugares legais e bonitos, mas, não é um ponto de apoio tão bom quanto Sorrento. Sorrento é muito mais central para ir a Capri, Vesúvio, Pompéia, Costa Amalfitana e mesmo Nápoles.
Nápoles vale pelo Museu Arqueológico e como um passeio "antropológico" para conhecer como é o autentico italiano (isso segundo eles). Também é interessante ter umas aulas de direção lá em Nápoles, pois quem dirige lá pode dirigir de "olhos vendados" em qualquer grande cidade do Brasil.
Ricardo, alugar carro para ir a Costa Amalfitana? Só se eu fosse louco!!! Com aquele transito e aquelas estradas nos penhascos?
No mais, foi tudo maravilhoso e não perdemos nenhum passeio ou visitas planejados.
Já estamos pensando na nossa próxima viagem para a Europa.
Abraço a todo!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Obrigado de novo, Grivot!

Mexi nos links do teu comentário para já darem direto nos teus relatos.

E quanto à Costa Amalfitana -- foi a primeira vez que aluguei carro na Europa, e foi divertido. Como fui na alta temporada, não deu pra sentir nenhum perigo; o trânsito era tão lento que não dava para correr, mesmo :roll: Mas estacionar era um saco.

Eu devo ter escrito em algum lugar recentemente que me calou fundo o que eu li numa matéria estrangeira (acho que no New York Times), em que o repórter dizia que o melhor lugar para apreciar a Costeira era da janelinha alta de um ônibus de linha da SITA...

Sylvia
SylviaPermalink

Esse onibus não parava em Positano ( nem lá emcima na beira da
estrada "no desvio" ; eles diziam que não podiam parar pra subir
nem descer ninguem pq trancava a estrada )
E agora ? Tem busão pinga-pinga ??

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Esse é o horário da linha Amalfi-Positano-Sorrento.

A parada em Positano se chama Positano (Sponda).

http://www.sitabus.it/sitabus/campania/orarioCA2005-2006/Amalfi-SorrentoUNICOCOSTIERA.pdf