A primeira viagem à Europa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ponte Carlos, Praga

Se você vai aproveitar o real valorizado para realizar o sonho de viajar à Europa, entenda: não dá para abraçar o continente inteiro de uma vez só. Mas veja pelo outro lado: a Europa é como os melhores vinhos – vai melhorando com o tempo. Se você só pode viajar à Europa de dez em dez anos, saiba que daqui a uma década aquele pedaço que você não conseguir visitar agora vai estar ainda mais interessante.

Não tente fazer por conta própria o roteiro das excursões.
Nas excursões dá certo porque existe um ônibus sempre a postos, um motorista que sabe por onde está rodando e um guia que leva direto ao que ele acha mais importante. Na vida real você vai precisar fazer tudo sozinho – achar o endereço do hotel, andar de metrô arrastando mala e decidir o que fazer a cada momento. É muito mais divertido, mas leva muito mais tempo. Evite o pinga-pinga, parando em todas as cidades que se atravessarem no seu caminho. Procure dedicar pelo menos quatro dias inteiros para cada grande capital do seu roteiro. (Senão, deixe para a próxima.)

stpaul450.jpg

Não compre a passagem antes de resolver o itinerário.
É incrível, mas isso acontece com mais freqüência do que se imagina. O passageiro compra a passagem mais barata e depois é que vai tentar descobrir um jeito de cobrir o resto do roteiro. As viagens mais complicadas – como costumam ser as primeiras viagens – normalmente são melhor resolvidas quando você chega por uma cidade e volta por outra (e faz vários trechos aéreos internos que, quando comprados junto com a passagem intercontinental, podem sair mais em conta do que viajando de trem ou com companhias aéreas de desconto).

munique400.jpg

Trem não foi feito para dormir.
Passar uma noite no trem é uma bela experiência: não é lá muito confortável, mas rende ótimas histórias na volta e, vá lá, economiza uma noite de hotel. Fazer disso uma rotina, porém, é uma das maneiras de estragar a sua viagem. (Se é para dormir em beliche em meio a desconhecidos, prefira o albergue.) O trem é perfeito – e insuperável – em trajetos diurnos de até três ou quatro horas. Mais do que isso, considere o avião.

hamburgohbf450.jpg

Carro? Só em viagens pelo interior.
Mesmo depois da invenção do GPS, o carro continua não combinando com viagens longas pela Europa. Nas cidades grandes, carro é um estorvo: o trânsito é complicado, o estacionamento é difícil e caríssimo. As auto-estradas são ótimas, mas passam ao largo das paisagens mais bonitas e dos vilarejos mais pitorescos. Só alugue carro para explorar regiões delimitadas, com estradas vicinais, mirantes e paradas gastronômicas.

renault450.jpg

Reservar antes sempre é melhor.
Viajar sem rumo definido e sem hospedagem reservada é para quem tem tempo sobrando. Se você vai passar quinze, vinte ou trinta dias na Europa, não vale a pena perder meio dia toda vez que chegar a uma cidade. Faça suas reservas antes de sair: quanto maior a antecedência, melhores serão os hotéis que você conseguirá na faixa de preço que procura.

A Europa está nos detalhes.
Europa não é só igreja e monumento. Em vez de dar tanta importância aos cartões-postais que você não verá ao vivo na sua primeira viagem, dedique-se a viver os aspectos que são comuns a todas as cidades européias. Andar a pé e de transporte público; xeretar o pequeno comércio; sentar num café e ver a vida passar; comer coisas simples, feitas do mesmo jeito há séculos, são prazeres imbatíveis, que só se encontram no continente europeu. Não gaste seu dinheiro indo até a Europa só para ver. Use também os outros quatro sentidos, e você vai aproveitar muito mais.

nice450.jpg

A primeira viagem à Europa (II)

Pensando bem, a menos que você volte sempre para os mesmos lugares, toda viagem à Europa é uma primeira viagem. Cada vez que planejamos férias por lá, as mesmas dúvidas vêm à baila. Que cidades incluir e quais deixar de fora? Quantos dias em cada lugar? Avião, trem ou carro? O assunto rende um livro. Mas aqui vão algumas dicas para ajudar a montar o seu itinerário.

Procure reduzir o pinga-pinga.
Por mais cidades que você queira incluir no seu roteiro, evite dormir uma noite em cada lugar. Os procedimentos para entrar e sair de hotéis tomam tempo; carregar bagagem exaure a paciência. Eleja cidades-base de onde você possa fazer pequenas viagens bate-e-volta sem precisar carregar as malas o tempo todo. Numa primeira viagem de 15 ou 20 dias, o ideal é escolher três ou quatro cidades principais. Você vai se surpreender com a quantidade de lugares interessantes que você vai encontrar a até 1h30 de trem de distância.

veneza450.jpg

Simule os horários e os tempos de viagem de trem.
As melhores viagens de trem são as que duram até três, no máximo quatro horas, e não tomam a melhor parte do seu dia de férias. Para descobrir como o seu roteiro se comporta nos trilhos, simule suas viagens no site das ferrovias alemãs (http://bahn.hafas.de/bin/query.exe/en). Mas atenção para a pegadinha: use o nome das cidades nos idiomas locais (Venezia e não Veneza, Wien em vez de Viena). Assim você fica sabendo que a viagem mais curta entre Barcelona e Roma dura 18 horas, mas que de Viena a Budapeste são apenas 3 horas.

horariostrem600.jpg

Descubra as companhias aéreas low-cost da sua rota.
As Gol e as BRA da Europa são muito mais barateiras que suas congêneres brazucas. Comprando com antecedência, você consegue passagens de até 10 euros (com taxas, a conta costuma começar em 40 euros). Para saber quais companhias operam vôos no seu caminho, consulte o Skyscanner (www.skyscanner.net), que informa (em português!) rotas, disponibilidade e preços, já com todas as taxas incluídas.

Escolha seus hotéis com base na opinião de outros viajantes.
Qual o melhor hotel, na faixa de preço que você pode pagar, que esteja disponível nas datas em que você precisa? Sites como o TripAdvisor (www.tripadvisor.com) e Venere (www.venere.com) buscam essa informação baseados na experiência de hóspedes de verdade. Para a Europa, o melhor é o Venere, que organiza as resenhas por bairros: em vez de pesquisar a cidade inteira, você vai direto na localização que mais lhe interessa.

teresa450.jpg

Quanto mais países, melhor?
Não adianta: para a maioria dos viajantes, a primeira viagem a Europa é sinônimo de passar pelo máximo de países no mínimo de tempo. Se esse for o seu caso, deixe as grandes distâncias da Península Ibérica, do sul da França e talvez até da Itália para uma próxima; se você zanzar ali pelo norte da França, Bélgica, Holanda, Alemanha e Inglaterra, a cada três horas vai estar num país diferente, ouvindo um novo idioma. (Em contrapartida, se você quer saber qual é o melhor lugar da Europa para fazer uma viagem de um país só, a resposta é fácil: Itália.)

englischer450.jpg

Se você já foi à Europa, encerre a viagem na sua cidade favorita.
Gostoso mesmo é poder voltar a lugares como Paris, Londres, Roma ou Barcelona sem precisar bater ponto em absolutamente nenhum cartão-postal. Termine seus giros europeus sempre no mesmo lugar, e em três viagens você e sua cidade favorita estarão íntimos.

Leia também:

Europa: quantos dias em cada lugar?

Europa: avião, trem ou carro?


1049 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

MGrivot
MGrivotPermalink

Sylvia,
o ônibus que eu peguei levou quase duas horas até Amalfi e idem na volta. É o ônibus que os moradores pegam. Tinha um monte de estudantes secundaristas voltando pra casa e desciam e todas as paradas.
O bom é que dava pra tirar ótimas fotos. Foi só sentar no lado certo do ônibus. A minha mulher tirou mais de 300!

Sylvia
SylviaPermalink

Que beleza Grivot !!
Senta do lado oposto do motorista na ida e atrás do motorista na volta smile
Mas a vista "com emoção" é no sentido Sorrento - Amalfi .
Valeu Riq ! Vou passar adiante ...

Sandra
SandraPermalink

Olá..Pessoal, tudo bem?
adorei esse blog, vcs são demais!
Estou planejando minha 1ª viagem a Europa, e decidi que primeira viagem , teria que ser um país só : a Itália.
Tenho 35 dias de férias e fiz esse roteiro. Quero conhecer a Costa Amalfitania mesmo que seja no inverno, faço questão. Também farei uma parte de carro ( Toscana), pois são paisagens imperdíveis.
Gostaria da opinião de vcs o que acha do roteiro que montei, e o que eu poderia mudar. Tenho + 2 dias . O que vcs sugerem? Obrigada Sandra

1 - São Paulo - Milão 26/01
2- Milão - Chegada. 27/01
3 - Milão ( Lago Como ) 28/01
4 - Milão - Bergamo - Milão. 29/01
5 - Milão - Turim. 30/01
6 - Turim. 31/01
7 - Turim - ( La Spezia ou Genova ou Lerici - base ) 01/01 - depois do almoço.
8 - La Spezia. ( Cinque - terre)
9 - La Spezia - (Parma ou Bolonha ou Modena - Base ) 03/01
10 - Parma. ( Bolonha e Modena) trem 04/01
11 - Parma. ( Mantova - Verona) trem. 05/01
12 - Parma - Veneza. 06/01
13 - Veneza. 07/01
14 - Veneza - Florença. 08/01
15 - Florença. 09/01
16 - Florença. 10/01
17 - Florença. - Pisa - Florença 11/01
18 - Florença - Siena. (retirada do carro ) - Florença-Radda in Chiatti-San Gimignano-Colle di Val d’Elsa-Monteriggione-Siena. 12/01
19 - Siena. 13/01
20 Siena - Montalcino-Montepulciano - Cortona. 14/01
21- Cortona - Arezzo - Cortona. 15/01
22 - Cortona - Perugia. 16/01
23 - Perugia - Assis - Spello - Spoleto 17/01
24 - Spoleto - Orvietto. 19/01
25 - Orvietto - Roma. ( entrega do carro) 19/01
26 - Roma 20/01
27 - Roma 21/01
28 -Roma 22/01
29 -Roma - ( Sorrento ou Positano- base ). 23/01
30- Sorrento 24/01
31- Sorrento 25/01
32- Sorrento - Roma - Brasil 26/01
33 - ?
34 - ?
35 - Volta para o Brasil.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Sandra, você tem três coisas a seu favor. Uma, o tempo -- 35 dias dão para fazer uma viagem ótima. Outra, o escopo -- limitar a um país torna a coisa mais fácil. Finalmente, o fato de ser baixa temporada. Você não deve encontrar problemas para se hospedar, sobretudo se você aprender a usar o Venere http://www.venere.com .

Por conta dessa situação, eu contrariaria os meus princípios e viajaria sem um roteiro totalmente fechado. Marcaria passagem com chegada em Milão e volta de Roma ou Nápoles, e reservaria as duas primeiras noites de hotel em Milão. Deixaria para decidir o resto durante o percurso.

Já no primeiro passeio a uma estância de verão no inverno -- o Lago de Como -- você já vai sentir se, para o seu gosto, vai valer a pena ou não dedicar tanto tempo aos destinos de litoral.

Rapidinho também você vai ver se vai gostar mais das cidades grandes ou das pequenas ou da mistura entre as duas, e vai achar o ritmo que melhor se adapta ao seu temperamento e ao clima que você vai encontrar.

Tudo isso deve acontecer na primeira semana, o que ainda te dá quase 30 dias para viajar do jeito que você descobrir ser o mais agradável.

Eu, pessoalmente, não viajaria nessa época.
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/09/03/enquete-da-semana-europa-no-inverno/
Mas invejo o tempo de que você dispõe e esse luxo de poder decidir tudo no caminho.

Sylvia
SylviaPermalink

Sandra , se não estiver chovendo e o litoral te agradar não fica só em
La Spezia não ... é uma cidade gostosa mas não tem nada a ver com
as belas paisagens das 5 terras ( não faço ideia delas no inverno viu ? )
Se estiveres em LaSpezia pega o trem e vai até Manarola , desce na estação e veja se desejas ir adiante . Podes passar por todas elas num unico dia ( se for o caso em função do clima ).

Sylvia
SylviaPermalink

Ah.. mais uma coisa Sandra !
Leva uma " carta-na-manga" : se "resolveres" a Italia antes de terminar
tuas férias , lembra que com uma semana disponivel podes ir ao norte
da Africa ( Egito, Marrocos ou Tunisia ) com pacotes saindo de lá a preços
acessiveis . É uma epoca excelente para os calourentos paises africanos.
( podes olhar aqui :http://www.edreams.es/ )

Sandra
SandraPermalink

Pois é Ricardo , só tenho esse período de férias, portanto tenho que aproveitar o máximo possível, mesmo no inverno.
Tenho medo de deixar para escolher o meu destino por lá, afinal sou marinheira de primeira viagem, e também, tem uma parte que farei de carro ( toscana), e alugarei o carro aqui mesmo no Brasil, pois fica muito mais barato. Quais cidades vc sugeriria então para esse período?
Obrigada pela dica..esse blog é espetacular! Lendo e guardando todas as dicas.

Sandra
SandraPermalink

Sylvia, Fiz esse roteiro pensando no inverno , mas não pensando na chuva, isso será um problema. Pensando bem, caso tiver frio, o roteiro está legal ( tirando as "cidades-bases " , em parenteses, pois estou em dúvida ). Caso esteja chovendo, preciso fazer um roteiro alternativo, tirando as cidades litoraneas e concentrando nas cidades com os museus, igrejas, etc. Eu li em um tópico aqui mesmo no blog , sobre ficar em Florença e um dia seguir de trem até 5 terres, assim não preciso ficar em La Spezia, pode ser uma alternativa. Agora, sobre a carta na manga, terá que ser mesmo na itália, outro roteiro, prevendo as chuvas e o frio, pois não abro mão de conhecer a Itália, sonho de criança!
Também já li o tópico das malas , o que levar e roupas térmicas, já vi que terei " grandes problemas" ..rs
Obrigada Sylvia pela ajuda.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Sandra, você já fez o seu dever de casa e só selecionou lugares interessantes. Fique tranqüila, que uma semana depois de chegar você já vai estar escolada. É provável até que você faça exatamente o roteiro que imaginou, porque é esse que está na sua cabeça e você está indo atrás das informações para que ele se concretize.

O que eu queria te dizer é que, caso o clima deixe as estâncias de veraneio e as cidades pequenas menos atraentes do que você imaginava, não tenha receio de ir mudando o roteiro pelo caminho.

Se você se apaixonar por alguma cidade grande, fique mais tempo -- ou volte!; é normal que no inverno a vida das cidades grandes, onde há mais coisa acontecendo em recintos fechados, seja mais interessante do que em vilarejos do interior, onde as pessoas estejam recolhidas.

Por outro lado, se você pegar uma quinzena de dias esplendorosos, vai adorar poder fotografar vilarejos lindos sem hordas de turistas...

O objetivo da sua viagem não deve ser esgotar a Itália, porque a Itália é inesgotável. O seu objetivo tem que ser passar trinta dias excepcionais na Itália, fazendo o que de mais interessante a Itália, naqueles dias, e no seu caminho, tiver a oferecer.

Tirando Roma e Veneza -- e os tesouros artísticos de Florença -- nada é absolutamente imperdível. Vá a Cortona e Arezzo porque essa é coisa mais interessante que você pode fazer naquele dia, mas não vá a Cortona e Arezzo só porque estão no roteiro e você vai se sentir derrotada se não for.

Essa é a vantagem da sua viagem: o tempo/clima pode não estar a seu favor, mas o tempo/cronos está. Take it easy, e você vai fazer a melhor viagem do mundo. (Inclusive, quem sabe, indo exatamente a todos esses lugares, e, com sorte, pegando três dias de lindo sol de inverno na Costa Amalfitana.)

Vou te contar um segredo: eu mesmo não visitei nem metade dos lugares do seu roteiro. E sabe qual é o meu sonho de consumo italiano? Passar quinze dias corridos em Roma, para poder dar dicas da cidade com a desenvoltura com que eu dou dicas de Paris grin

GiraMundo com Jorge Bernardes

http://giramundo.wordpress.com/2007/04/11/turim-museu-nacional-do-cinema/

Sandra, eu vi que você colocou Turim na sua lista de intenções. Eu adoro a Itália, combina com tudo o que eu gosto. smile

Se você for a Turim e gostar só um pouquinho, mas só um pouquinho mesmo que já basta, vá a este lugar que coloquei no link do meu blog. O Museu Nacional de Cinema é uma das atrações que mais gostei de todas as viagens. Eu adorei Turim e deve ser uma cidade deliciosa também no inverno.

Boa viagem!

rodrigo
rodrigoPermalink

Ricardo e demais tripulantes,
Vou fazer um roteiro de 20 noites a partir da segunda quinzena de novembro. Vai ser basicamente Nuremberg (2 noites) - trem - Munique (3 noites) - avião (só 9 euros + taxas na...Lufthansa!!!) - Cracóvia (3 noites) - avião (easyjet) - Londres (5 noites, testando o easyhotel) - avião (easyjet) - Veneza (2 noites) - trem - Roma (5 noites) - retorno.
Vcs sugerem alguma coisa? Algum bate-e-volta a partir dessas bases? Pensei em Napoli-Pompeia, Bath... Ou mesmo entre Veneza e Roma fazer um desvio para Cinque Terre... O que vcs acham? Vcs têm alguma sugestão de hotel em Roma? Todos os hoteis e passagens aéreas estão comprados, menos o de Roma.
Obrigado desde já!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Rodrigo, teu roteiro tá bacana, inclusive os dois bate-voltas.

Cinque Terre como escala entre Veneza e Roma é impossível -- são 6 horas de viagem, com baldeação em Milão. Você teria que dormir por lá. E essa época é chuvosa e fria. Deixe para quando você voltar à Itália para fazer a Toscana.

O que sabemos sobre hotéis em Roma está nos posts a que você chega a partir deste:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/10/10/roma-pra-meilin/

E também neste:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/02/05/enquete-da-semana-hoteis-em-conta/

Raquel
RaquelPermalink

Caro Ricardo,

Com uma dica da Sylvia aqui do site, fechamos uma viagem para a Europa. Se tiver um tempinho, estamos aceitando pitacos (não é a minha primeira viagem, mas é a da minha companheira de viagem...):

DEZEMBRO de 2007
17 Saída do Brasil
18 Milão
19 Milão
20 Ida para Veneza (trem)
21 Veneza
22 Veneza
23 Ida para Roma – (trem)
24 Roma
25 Roma
26 Roma
27 Ida Florença (trem)
28 Florença
29 Florença
30 Ida para Paris (trem para Pisa + avião)
31 Paris

JANEIRO de 2008
01 Paris
02 Paris
03 Paris
04 Paris
05 Ida para Barcelona (avião)
06 Barcelona
07 Barcelona
08 Barcelona
09 Ida para Madrid (avião)
10 Madrid
11 Madrid (Aluguel de carro)
12 Toledo
13 Andaluzia (Córdoba)
14 Andaluzia (Córdoba - Sevilha)
15 Andaluzia (Sevilha)
16 Andaluzia (Sevilha)
17 Sevilha - Lisboa
18 Lisboa
19 Lisboa
20 Cidadezinhas perto de Lisboa
21 Cidadezinhas perto de Lisboa
22 Cidadezinhas perto de Lisboa
23 Retorno ao Brasil – saída de Lisboa

Agradeço a força desde já a você e aos bem vindos palpiteiros!

Grande Abraço,

rodrigo
rodrigoPermalink

Ricardo,
Obrigado pela resposta!

Majô
MajôPermalink

Rodrigo,
Em Munique dê uma chegada em Garmisch Paterkishen que é uma gracinha. Dá pra ir almoçar lá.

Carla
CarlaPermalink

Rodrigo, vale muito a pena fazer o bate-e-volta de Londres a Bath - a cidade é uma gracinha, pequena o suficiente para se ver em um dia, e a viagem de Londres até lá não leva mais do que 1 h e meia de trem.

MGrivot
MGrivotPermalink

Rodrigo,
quanto a ida à Nápoles e Pompéia, veja o meu "relatório" no post http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/02/05/vai-fazer-uma-grande-viagem-de-trem-pela-europa/#comment-31388

MGrivot
MGrivotPermalink

Rodrigo,
concordo com a Carla sobre a ida a Bath. Mas, você pode pensar em outros roteiros próximos, como Cambridge ou Oxford (não dá para fazer os dois no mesmo dia). Qualquer um dos dois é ótimo.

MGrivot
MGrivotPermalink

Raquel,
você disse que já fechou a viajem para a Europa. Mas, se der para mudar alguma coisa, sugiro a inversão na ordem de visita a Roma e Florença. Fica mais lógico (e barato) ir a Florença primeiro e depois Roma, e de Roma ir de avião direto para Paris.
Outra coisa, quando eu fui a passagem pela Alitália de Milão para Veneza era mais barata do que o trem (pacote desde o Brasil), além de ser muito mais rápido. Pois, você tem que pegar um trem do aeroporto de Malpesa até o centro de Milão (40min) e de lá um trem para Veneza (mais de 1h). Enquanto o vôo de Malpesa até Mestre dura só 35min e o ônibus até Veneza, cerca de 20min.

rodrigo
rodrigoPermalink

Majô,
Boa idéia quanto a Garmisch-Partenkirchen. Vou tentar ir por lá. Já vi umas fotos na net e gostei. E pelo que vi não chega a uma hora e meia de trem regional. Obrigado!

Carla,
Obrigado tb pela dica de Bath. Depois conto como foi.

Mgrivot,
O relato tá bem legal. Vou segui-lo. Obrigado!

Será que o frio já estará muito intenso no fim de novembro na Alemanha e Polonia? Pelo menos chuva acho que vou enfrentar com certeza...

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Raquel, palpitinho:
Acho que você está sub-utilizando o carro na Andaluzia -- e que a função principal dele é te levar de Sevilha a Lisboa.

Considere essa alternativa:
Voe de Barcelona a Granada ou Sevilha. Faça o que quiser na Andaluzia de trem ou ônibus. Vá de trem a Madri e de avião a Lisboa.

Em Lisboa, alugue o carro a partir do terceiro dia, para então fazer os arredores.

Raquel
RaquelPermalink

MGrivot, o plano inicial era fazer exatamente o que vc disse: primeiro Florença e depois Roma. Mas há um probleminha. Só podemos chegar na Itália no dia 18 de dezembro e no dia 24 temos de estar no Vaticano, assistindo à Missa do Galo. Vcs não vão acreditar, mas ainda há gente que hoje em dia faz promessa pela recuperação da saúde do próprio pai... rs E já que foi feito o "negocinho com Nosso Senhor" e Ele cumpriu sua parte, num tem jeito não: dia 24 vai rolar uma Missa do Galo básica. Por conta disto, em princípio havíamos cortado Florença (Veneza era inegociável rs). Depois, decidimos surtar, "voltar" até Florença e ir de Pisa para Paris de avião... (religião, futebol e loucura de viajante - melhor deixar pra lá... rs)

Vamos olhar com cuidado essa possibilidade de ir para Veneza de avião. É que, em Milão, um colega e sua esposa nos hospedarão, o que facilitará os deslocamentos na cidade (chegadas e saídas inclusive). Mas a dica está anotadíssima!

Obrigada pelas duas dicas,

Abraço,

Raquel
RaquelPermalink

Ricardo, também tive esta sensação da subutilização do carro... Vou conversar com o pessoal sobre a sua opinião. Me pareceu muito boa.
A idéia atual é sair de Madrid de carro, para termos liberdade de não só passar mas, quem sabe, ficar em Toledo; descobrir pequenas cidades próximas à Córdoba (parar se der na telha); entrar em Portugal pelo sul (quem sabe ir à Évora?) e poder fazer estas coisas que carro permite.
Preciso confessar que já fiz uma viagem na Europa só com a reserva da cidade de chegada, parando nos lugares mais inesperados de carro, descobrindo recantos incríveis, que é uma ótima lembrança! Acho que é uma vontade de pôr um tantinho desta liberdade nesta viagem também... rs

Depois prometo contar como foi.

Raquel
RaquelPermalink

Obrigada pela opinião, Ricardo.
Abração,

rodrigo
rodrigoPermalink

Alguém já reservou hotel pelo Venere? Se sim, é seguro? Obrigado

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Já reservei, sim, Rodrigo. Deu tudo certo.

Daniel Schneiderman
Daniel SchneidermanPermalink

Não sei se foi um caso excepcional que aconteceu comigo, mas gostaria de alertar vcs sobre sobre o que me aconteceu em meu vôo Rio / Paris pela TAP, principalmente agora que ela é a melhor opção de conexões na Europa para quem mora no Nordeste e em Brasilia: A TAP monta conexões com intervalos muito pequenos entre os vôos. Meu vôo Lisboa / Paris saia 1 hora após a chegada em Lisboa. Achei complicado, mas resolvi pagar para ver. Houve um pequeno atraso de 30 minutos no Rio (algo perfeitamente normal nos dias de hoje...) e obviamente perdi a conexão a Paris. Porém, mesmo que o vôo saisse no horário, seria impossível chegar a tempo para o vôo seguinte pois o procedimento de imigração feito em Lisboa era lentíssimo, além de filas gigantescas. Fui remarcado para um outro vôo que sairia uma hora e meia mais tarde (na fila para remarcações encontrei inumeros outros brasileiros, com conexões perdidas para Budapeste, Veneza, Madri...), só que a fila da imigração levaria mais tempo que isso. Quando expliquei a situação para o funcionário de terra da TAP, a resposta foi: "Isso não é problema nosso, mas da imigração". Ou seja, VIRE-SE. Se não peço a mais de 200 pessoas para poder furar a fila, perderia este vôo também. E obviamente, minha mala não em esperava no Aeroporto de Orly (encontrei varios outros brasileiros desolados na esteira do aeroporto). Só a recebi no dia seguinte. Portanto, ao reservar TAP, cuidado com os intervalos entre as conexões!

Gisele
GiselePermalink

Daniel, a Iberia fez o mesmo comigo...a sorte é que consegui perceber o fato antes e já sair do Brasil com a conexão já remarcada.
Virou moda...

MGrivot
MGrivotPermalink

Danier e Gisele,
aconteceu comigo em setembro passado. A Alitália marcou uma conexão em Milão com menos de 1h de intervalo. Tentei remarcar antes de sair do Brasil e eles me informaram que haveria um extra de US$150,00 por pessoa, pois, era uma tarifa promocional. Não remarquei e paguei para ver. O vôo chegou no horário na Asa A do aeroporto de Malpesa e o outro vôo sairia da Asa B. Foram mais de 1.000m correndo e passando pela imigração. Entramos no avião quase fechando as portas.

Gisele
GiselePermalink

Eles somente não tiveram a cara de pau de me cobrar a mudança de vôo, MGrivot, porque o conexão entre duas Asas tb diversas de Barajas estava com tempo de 10 minutos...e além disto, o horário ( que antes tinha uma folga ) foi mudado posteriormente a minha compra da passagem...

Sylvia
SylviaPermalink

Creio que está clarissimo para todos que independentemente da
cia aérea aceitar emitir uma conexão com menos de tres horas de intervalo o passageiro tem que dizer não !!
Vai ser stress na certa pois a bagagem vai ser despachada de qualquer maneira .
Penso que a regra que a gente deve seguir é :
* Conexão com cias aereas diferentes : um dia de intervalo entre elas
* Conexão com cias aereas parceiras : no minimo 12 horas de intervalo entre elas e a certeza de poder sair do aeroporto para passear
* Conexão com a mesma cia aérea :
No mesmo aeroporto no minimo 3 horas ( ideal 4/5 horas)
Em aeroportos diferentes 8 horas .

Sylvia
SylviaPermalink

Gisele , super importante essa tua observação !!
É cada vez mais comum alteração de horarios de voos e isso tem causado
enormes transtornos a todos .
É preciso levar em consideração que isso pode acontecer :
O voo é remarcado pela cia aerea até 24 horas antes da partida .
A gente escolhe um horario conveniente e acaba viajando de madrugada
( e não adianta nada gritar ) sad

Patricia
PatriciaPermalink

Oi Pessoal!
Adorei os comentários lidos até agora...
Estou indo pra Barcelona em 25/12 e gostaria que dessem uma olhada em meu roteiro, estamos muito inseguros pois vamos por conta própria. Tenho parente em Barcelona, ela vai nos acompanhar em Paris mas no restante da cidade ficaremos sozinhos. Gostaria de conhecer tudo a que tenho direito mas temos somente 20 dias.
Chegamos em Barcelona no dia 26/12 (casa de parente);
Vôo para Paris em 28/12 (casa de amigo);
Pretendemos ir à Roma e Veneza, falta definir como, onde ficar e quantos dias, além de outras cidades, se desse tempo... Temos que voltar para Barcelona pois nosso vôo de volta está marcado em 10/01 para Lisboa onde ficamos até 14/01. Tb gostaria de dicas de locais para visitar e hotéis em Lisboa.
Agradeço a boa vontade de vcs em ajudar-me.
Um abraço,

Patrícia

Sylvia
SylviaPermalink

Muito bom ( bom D+ ) esse teu roteiro Patricia.
Eu faria assim :
Paris-Veneza de low cost no dia 02 jan ( olha em http://www.skyscanner.net )
Fique os 7 dias na Italia ( 2 em Veneza e 5 em Roma ).
Vá de trem de Veneza a Roma e de low cost para Barcelona e Lisboa.
Dicas de hoteis encontras no menu de destinos e horarios de trens e
avião no menu ferramentas aqui no blog .

rodrigo
rodrigoPermalink

Obrigado, Ricardo! Já fiz a reserva.

Luis Otavio
Luis OtavioPermalink

É saboroso poder ouvir as dicas aqui trocadas smile
É minha primeira viagem à Europa onde vou estar por 25 dias.

Vou entrar e sair por Madri.De início,pretendo conhecer Portugal e Espanha e depois ir para Paris onde pretendo passar 7 dias.
Fico muito agradecido com as sugestões de roteiros !

Carol
CarolPermalink

Gente, no começo de outubro deixei um post perguntando se o roteiro que idealizei para a minha 1a. viagem à Europa estava bom (Lisboa-Barcelona-Roma-Veneza-Paris). O Ricardo sugeriu chegar por Lisboa e sair por Roma, fazendo Paris-Veneza antes.
Por que? Costuma ser mais barato?
Pergunto isso porque fui a uma agência de turismo que monta o roteiro conforme o gosto do freguês e, como não lembrei desse detalhe, a passagem (TAP) que me sugeriram foi Fortaleza-Lisboa//Paris-Lisboa-Fortaleza. Os demais trechos seriam feitos por companhias low cost ou trem. Bem, o preço ficou em US$ 1.076,00 sem as taxas, para setembro de 2008. O que vcs acham desse valor? Caro, barato ou normal? Vale pesquisar algo diferente?
Já fazendo Fortaleza-Lisboa-Barcelona-Roma//Paris-Lisboa-Fortaleza a passagem custaria US$ 1.718,00 mais as taxas. Achei bem caro.
E aí, o que vcs me dizem? Vale a pena comprar aquela primeira passagem?

Carol
CarolPermalink

Outra coisa: quanto custa mais ou menos a diária num quarto triplo num hotel bom e barato na Europa. Pode ser uma média, desconsiderando diferenças entre lugares como Lisboa e Paris, mas se vcs souberem me dizer a média de cada uma dessas cidades para onde viajarei, não vou achar ruim... smile

Carol
CarolPermalink

Aaah, e o que vcs sugerem como gasto diário com comida, passeios etc. para três pessoas? Chuto algo entre 200 e 250 euros. Tô viajando na maionese?

Sylvia
SylviaPermalink

Carol:
Passagens tem que ser procuradas com um agente que corra atrás das
melhores classes de tarifas , e quem entende disso é o Rodrigo.
Hoteis podes ver todos os preços no Venere e no Booking ( uns 40 eur
por pessoa ) e o gasto diário com comida e passeios é muito variável
mesmo, mas podes pensar em começar com 60 eur/dia pessoa ) :
total de 100 eur dia por pessoa com hotel, comida e entradas nas atrações.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Carol, o básico sempre é tentar chegar por uma cidade e voltar a partir de outra -- de preferência, a mais longe do itinerário -- para rentabilizar ao máximo a passagem. Muita gente pararia a pesquisa em Fortaleza-Lisboa-Fortaleza, e você já está conseguindo voltar a partir de Paris pelo mesmo preço, e pela mesma companhia, com garantia de alguma assistência em caso de atraso. Já é um ótimo negócio.

Incluir outros trechos sempre vai depender de orçar caso a caso e ver o que sai mais em conta. No seu caso particular, você está meio amarrada às tarifas da TAP, que é a única que voa direto de Fortaleza à Europa, e por isso vai encontrar menos opções, mesmo.

Eu fiz um post grandão para explicar como essas coisas funcionam:
http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/10/18/simulador-vnv-superviagem/

(Por sinal, nessa simulação que fizemos Lisboa encarecia todos os trajetos. Vai entender...)

Como você está planejando com uma antecedência insana, pode conseguir passagens por low-cost a preços irrisórios, assim que os vôos são postos no sistema. Mas atente para as limitações de bagagem e nunca programe um vôo de low-cost num dia em que você vai pegar qualquer outro vôo.

João
JoãoPermalink

Oi Ricardo e Sylvia, estou começando a planejar minha primeira viagem à Europa. A viagem será de mochilão durante 30 dias (abril 08). Para não gastar muita grana a idéia é ficar em albergues, casa de amigos e quem sabe, uma ou outra noite no trem. A princípio eu estava pensando em uma viagem a muitos países, mas vou seguir a sugestão e conhecer apenas uma parte:
- Inglaterra
- França
- Bélgica
- Holanda
- Alemanha
- Suiça
Gotaria de ter uma idéia do roteiro (cidades) que posso fazer e de quantos dias serão necessários em cada país. Também aceito a sugestão acrescentar ou excluir (se necessário) algum local.

abs,
João

Simone
SimonePermalink

Oi gente. Como o João, também estou planejando minha primeira viagem à Europa, onde pretendo incluir França (Paris e se der Vale do Loire) e Itália. Fiz um roteiro meio maluco, baseado nos mapas, mas tenho muitas dúvidas de locomoção, como por exemplo: dá pra ir direto de Paris a Florença? O trem é a melhor opção ($$) para circular pela Itália?

Minha idéia é seguir a dica de vocês, e chegar por Paris e ir embora por Roma. Mas como faço isso na hora de comprar a passagem? Olhem meu roteiro abaixo e me ajudem!! Pretendo viajar em abril ou maio de 2008.

Bjs e obrigada!!

Roteiro de viagem

1 dia – Paris
2 dia – Paris
3 dia – Paris
4 dia –Paris
5 dia - Vale do Loire
6 dia – Vale do Loire
7 dia – Vale do Loire
8 dia – Volta a Paris
9 dia – Florença
10 dia – Florença
11 dia – Florença
12 dia– Pisa e Lucca
13 dia – Veneza
14 dia – Veneza
15 dia - Verona
16 dia – Roma
17 dia – Roma
18 dia – Roma
19 dia – Roma
20 dia - Roma

MGrivot
MGrivotPermalink

Simone,
veja o comentário que fiz para a Raquel em Outubro 25th, 2007 em 12:43 pm. Procure um vôo de Paris para Veneza (Verona é bate-e-volta). Depois faça de trem até Florença (Pisa e Lucca num bate e volta, mas eu preferiria Siena a Lucca). Novamente de trem de Florença até Roma.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Assino embaixo em todas do Grivot!
Dois únicos pitacos extras:
eu trocaria o primeiro dia no Loire por mais um dia em Paris;
em Florença, tiraria um dia para Pisa e San Gimignano, e outro para Siena.

Simone
SimonePermalink

Obrigada gente!! Até chegar a data do meu embarque - que ainda não está marcada - vou voltar muito por aqui!! Valeu Mgrivot e Riq pelas valiosas dicas!!

Re Coelho
Re CoelhoPermalink

Pessoal, preciso de um conselho. Como já comentei aqui no blog, vou para Dublin dia 02/02, via Air France. Chego 11h50 em Paris (CDG) para pegar o vôo 12h35 para Dublin, ou seja 45min. Sei que é impossível ter certeza se vai ou não atrasar, mas pela experiência, vocês acham que dá? Muito Obrigada.

Débora
DéboraPermalink

Olá pessoal,

Gostaria de saber quanto se gasta em média por dia na Europa. Vi posts que falavam em 70 a 100 euros. Já vou com hoteis reservados, entao seria aliemntação (nada muito chick) e transporte. Claro que trarei algumas lembrancinhas baratas....mas não tenho idéia de quanto levar. São 6 dias em Paris e 4 dias em Amsterdam.

Sylvia
SylviaPermalink

Acabei de perguntar aqui para te responder e ouvi : ah..depende .. :roll:
..dá para gastar 4 no café, 10 no almoço e 15 para jantar .. mais museus..
transportes...comprinhas .. HUM... 50/60 euros dia.. depende .. eekops:
pode ser até menos, depende de cada um ..
( espero poder ter ajudado )

Com carteira de estudante nestas cidades Debora pagas uma mixaria pelos museus , e para transporte bem menos se comprares "tiras" de dez.