A primeira viagem à Europa

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Ponte Carlos, Praga

Se você vai aproveitar o real valorizado para realizar o sonho de viajar à Europa, entenda: não dá para abraçar o continente inteiro de uma vez só. Mas veja pelo outro lado: a Europa é como os melhores vinhos – vai melhorando com o tempo. Se você só pode viajar à Europa de dez em dez anos, saiba que daqui a uma década aquele pedaço que você não conseguir visitar agora vai estar ainda mais interessante.

Não tente fazer por conta própria o roteiro das excursões.
Nas excursões dá certo porque existe um ônibus sempre a postos, um motorista que sabe por onde está rodando e um guia que leva direto ao que ele acha mais importante. Na vida real você vai precisar fazer tudo sozinho – achar o endereço do hotel, andar de metrô arrastando mala e decidir o que fazer a cada momento. É muito mais divertido, mas leva muito mais tempo. Evite o pinga-pinga, parando em todas as cidades que se atravessarem no seu caminho. Procure dedicar pelo menos quatro dias inteiros para cada grande capital do seu roteiro. (Senão, deixe para a próxima.)

stpaul450.jpg

Não compre a passagem antes de resolver o itinerário.
É incrível, mas isso acontece com mais freqüência do que se imagina. O passageiro compra a passagem mais barata e depois é que vai tentar descobrir um jeito de cobrir o resto do roteiro. As viagens mais complicadas – como costumam ser as primeiras viagens – normalmente são melhor resolvidas quando você chega por uma cidade e volta por outra (e faz vários trechos aéreos internos que, quando comprados junto com a passagem intercontinental, podem sair mais em conta do que viajando de trem ou com companhias aéreas de desconto).

munique400.jpg

Trem não foi feito para dormir.
Passar uma noite no trem é uma bela experiência: não é lá muito confortável, mas rende ótimas histórias na volta e, vá lá, economiza uma noite de hotel. Fazer disso uma rotina, porém, é uma das maneiras de estragar a sua viagem. (Se é para dormir em beliche em meio a desconhecidos, prefira o albergue.) O trem é perfeito – e insuperável – em trajetos diurnos de até três ou quatro horas. Mais do que isso, considere o avião.

hamburgohbf450.jpg

Carro? Só em viagens pelo interior.
Mesmo depois da invenção do GPS, o carro continua não combinando com viagens longas pela Europa. Nas cidades grandes, carro é um estorvo: o trânsito é complicado, o estacionamento é difícil e caríssimo. As auto-estradas são ótimas, mas passam ao largo das paisagens mais bonitas e dos vilarejos mais pitorescos. Só alugue carro para explorar regiões delimitadas, com estradas vicinais, mirantes e paradas gastronômicas.

renault450.jpg

Reservar antes sempre é melhor.
Viajar sem rumo definido e sem hospedagem reservada é para quem tem tempo sobrando. Se você vai passar quinze, vinte ou trinta dias na Europa, não vale a pena perder meio dia toda vez que chegar a uma cidade. Faça suas reservas antes de sair: quanto maior a antecedência, melhores serão os hotéis que você conseguirá na faixa de preço que procura.

A Europa está nos detalhes.
Europa não é só igreja e monumento. Em vez de dar tanta importância aos cartões-postais que você não verá ao vivo na sua primeira viagem, dedique-se a viver os aspectos que são comuns a todas as cidades européias. Andar a pé e de transporte público; xeretar o pequeno comércio; sentar num café e ver a vida passar; comer coisas simples, feitas do mesmo jeito há séculos, são prazeres imbatíveis, que só se encontram no continente europeu. Não gaste seu dinheiro indo até a Europa só para ver. Use também os outros quatro sentidos, e você vai aproveitar muito mais.

nice450.jpg

A primeira viagem à Europa (II)

Pensando bem, a menos que você volte sempre para os mesmos lugares, toda viagem à Europa é uma primeira viagem. Cada vez que planejamos férias por lá, as mesmas dúvidas vêm à baila. Que cidades incluir e quais deixar de fora? Quantos dias em cada lugar? Avião, trem ou carro? O assunto rende um livro. Mas aqui vão algumas dicas para ajudar a montar o seu itinerário.

Procure reduzir o pinga-pinga.
Por mais cidades que você queira incluir no seu roteiro, evite dormir uma noite em cada lugar. Os procedimentos para entrar e sair de hotéis tomam tempo; carregar bagagem exaure a paciência. Eleja cidades-base de onde você possa fazer pequenas viagens bate-e-volta sem precisar carregar as malas o tempo todo. Numa primeira viagem de 15 ou 20 dias, o ideal é escolher três ou quatro cidades principais. Você vai se surpreender com a quantidade de lugares interessantes que você vai encontrar a até 1h30 de trem de distância.

veneza450.jpg

Simule os horários e os tempos de viagem de trem.
As melhores viagens de trem são as que duram até três, no máximo quatro horas, e não tomam a melhor parte do seu dia de férias. Para descobrir como o seu roteiro se comporta nos trilhos, simule suas viagens no site das ferrovias alemãs (http://bahn.hafas.de/bin/query.exe/en). Mas atenção para a pegadinha: use o nome das cidades nos idiomas locais (Venezia e não Veneza, Wien em vez de Viena). Assim você fica sabendo que a viagem mais curta entre Barcelona e Roma dura 18 horas, mas que de Viena a Budapeste são apenas 3 horas.

horariostrem600.jpg

Descubra as companhias aéreas low-cost da sua rota.
As Gol e as BRA da Europa são muito mais barateiras que suas congêneres brazucas. Comprando com antecedência, você consegue passagens de até 10 euros (com taxas, a conta costuma começar em 40 euros). Para saber quais companhias operam vôos no seu caminho, consulte o Skyscanner (www.skyscanner.net), que informa (em português!) rotas, disponibilidade e preços, já com todas as taxas incluídas.

Escolha seus hotéis com base na opinião de outros viajantes.
Qual o melhor hotel, na faixa de preço que você pode pagar, que esteja disponível nas datas em que você precisa? Sites como o TripAdvisor (www.tripadvisor.com) e Venere (www.venere.com) buscam essa informação baseados na experiência de hóspedes de verdade. Para a Europa, o melhor é o Venere, que organiza as resenhas por bairros: em vez de pesquisar a cidade inteira, você vai direto na localização que mais lhe interessa.

teresa450.jpg

Quanto mais países, melhor?
Não adianta: para a maioria dos viajantes, a primeira viagem a Europa é sinônimo de passar pelo máximo de países no mínimo de tempo. Se esse for o seu caso, deixe as grandes distâncias da Península Ibérica, do sul da França e talvez até da Itália para uma próxima; se você zanzar ali pelo norte da França, Bélgica, Holanda, Alemanha e Inglaterra, a cada três horas vai estar num país diferente, ouvindo um novo idioma. (Em contrapartida, se você quer saber qual é o melhor lugar da Europa para fazer uma viagem de um país só, a resposta é fácil: Itália.)

englischer450.jpg

Se você já foi à Europa, encerre a viagem na sua cidade favorita.
Gostoso mesmo é poder voltar a lugares como Paris, Londres, Roma ou Barcelona sem precisar bater ponto em absolutamente nenhum cartão-postal. Termine seus giros europeus sempre no mesmo lugar, e em três viagens você e sua cidade favorita estarão íntimos.

Leia também:

Europa: quantos dias em cada lugar?

Europa: avião, trem ou carro?


1049 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Carlos
CarlosPermalink

Obrigado pessoal, já me convenci de não visitar Milão dessa vez. Devo ficar então 3 ou 2 dias em Amsterdã, 2 dias em Londres, 2 ou 3 em Praga e 7 em Paris. Mas ainda tenho 3 dias. O que vcs fariam: Viena ou Berlim?
Sou do tipo cosmopolita e amo NY. Será que Berlim é mais a minha cara? Mas sinto uma atração muito grande por Viena.

Ernesto
ErnestoPermalink

Cada um é diferente, e é esta diversidade que torna o mundo interessante... eu particularmente só gasto num hotel se for para ficar o dia nele... Ai, sim fazer uma boa parada num parador espanhol, numa boa pousada vale a pena! Se, for só para dormir, assumo meu lado bem mão de vaca, como no folclórico hotel, de Monevideo, perto da Rodoviária, que estava mais para casa de má reputação do que para Hotel... Não foi falta de dinheiro, tinhamos um boa rserva e dois cartões, mas para que pagar , se chegamos as 10 da noite de Colonia, fomos jantar, terminamos era 11 e meia da noite, e o horário de apresentação do voo era as 5:30, ou seja tinhamos que levantar as 4:30 ? Ai eu confesso que bateu a grande pao durice de pagar um hotel razoavel ( e que não era uma fortuna, era por volta de 60 dólares) e ficar no " folclorico" por 15 ....

GiraMundo com Jorge Bernardes

Carlos, com esses 3 dias que sobraram. Fique em Londres. 2 dias é pouco demais. Se vc é cosmopolita e gosta de NY, vc vai gostar muito de Londres.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Carlos, Berlim é a única cidade realmente viva da Europa ocidental -- completamente diferente do que era há 10 anos, e provavelmente muito diferente do que vai ser daqui a cinco. Viena continuará do jeito que é pelos próximos séculos. Eu aproveitaria para visitar Berlim.

http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/15/berlim-pra-mira/

E dois dias em Londres, só se você já tiver ido e só quiser tomar um banho de chuvisco...

Carmen
CarmenPermalink

Carlos, a mi me parece que dos días en una ciudad (¿una o dos noches?) es poco tiempo para hacerse una idea del lugar.
No ves las cosas que realmente interesan, ya que sólo en deshacer la maleta y hacerla ya se pierde tiempo.
Praga, París, Londres, Roma, o cualquier ciudad europea es para caminarla, observar cómo se vive y disfrutar de las miles de oportunidades que te da el lugar visitado.

Tengo una amiga que le encanta Berlin en verano y caminar por su centro histórico, ir de tiendas para curiosear o ir a la "playa falsa" (una gran bóveda que imita dentro de ella a una playa del Caribe, pero que resulta muy divertida).

Hay ciudades donde la calle es el verdadero viaje.

Gira Mundo com Jorge Bernardes

Posso contar meu causo?
Na primeira vez que estive na Europa, fui com a namorada e vejam só, a minha mãe e a mãe dela.

O plano original era visitar Portugal com minha mãe que é lusa, mas aí a minha namorada arrumou uma grana e resolveu se juntar a nós, eu já não podia falar mais para a minha mãe que agora eu iria com a namorada e iria deixá-la para trás, ela estava empolgada demais, havia emitido o passaporte, comprado o bilhete, mala, tudo.

Bom, para contornar, minha namorada convidou a mãe dela também e ela aceitou!!! O truque passou então a fazer uma mãe fazer cia à outra.

Mudamos o roteiro e.... não resistimos.... incluímos o resto da Europa inteira no roteiro e embarcamos....
Deu tudo certo, mas poderia ter dado tudo errado. Era a primeira viagem à Europa dos 4 (ok, ok minha mãe nasceu lá, mas não conta) e não havia internet na época. Eu não queria ir de excursão de jeito nenhum. Queria fazer tudo sozinho e ainda precisava chegar à aldeia dos meus pais o que nenhuma excursão me levaria.

Não resistimos também à tentação de ver tudo numa viagem só, mas creio que fizemos um grande milagre, vimos muita coisa, os museus e as principais obras que todos queriam ver numa primeira viagem: a Monalisa, a Capela Sistina, Fátima, o Guernica, o Prado, Versalhes, tudo, até o Papa que eu não queria ver, acabei vendo, pois chegamos bem na hora que ele acenava da janela. Essa viagem deu muitas histórias hilárias.

Todos perderam peso na viagem de tanto andar!!!! Foi insano, mas muito bom.

Lógico que perdemos algumas coisas também nessa primeira viagem e que felizmente foram corrigidas em viagens posteriores. Até por não conhecer, eu lamentei muito não ter entrado no Panteon em Roma, ver o Castelo São Jorge em Lisboa só de longe e só fui conhecer o Uffizi em Florença há 2 anos atrás, mas tudo bem. Primeira viagem vale quase tudo.

Comprei um bilhete para o Porto e retorno por Paris para mim, o retorno delas era de Londres. Todos os trechos internos foram comprados juntamente com o bilhete intercontinental (não havia low fare na época) e assim embarcamos num carro alugado entre Porto e Lisboa passando pela aldeia, Coimbra, Fátima, Óbidos, Sintra.... Deixamos o carro e seguimos de avião a Madri, Barcelona, Roma (onde aluguei outro carro no aeroporto NA CHEGADA, olha que pecado) e incrivelmente, sofremos pouco para estacionar. Não recebi nenhuma multa, mas lembro de ir de carro ao Vaticano e estacionei ao lado dos muros do Museu. Inacreditável, eu nem ligava de andar de carro, afinal eu guiava um lindo Marea 0Km, algo que eu nem conhecia no Brasil e jamais poderia ter. Aos 22 anos, eu nem ligava de dirigir tanto na cidade.

De carro pela Itália, seguimos para Florença, Pisa e Veneza. Deixamos o carro ao chegar em Veneza (essa eu não erraria) e de avião fomos para Paris de onde voltei para o Brasil. Elas seguiram até Londres e voltaram uns dias depois de mim.

Nós não tínhamos hotéis reservados. Eu reservava um na chegada a cada aeroporto. Era a maior loteria! Fizemos isso tudo em 20 dias até Paris. Elas ainda ficaram mais uns 3 ou 4 dias na casa de parentes em Londres.

Por isso tudo, hoje quando eu vejo alguém que tem o sonho de ir à Europa e quer ver tudo de uma só vez, eu não tenho muita coragem para desencorajar, faço o que posso para ajudar, de repente 2 dias em Paris é pouco demais MESMO, mas no final acho que sempre vale a pena fazer a salada Mista. Quem faz, quer voltar logo no ano seguinte. Abre um apetite!

A Europa é o destino que mais me atrai. Acho espetacular. Mesmo super "overpriced", é a maior densidade de atrações por km quadrado do planeta. Isso não dá para contestar. Para mim, vale a pena até com o orçamento bem apertado. Caramba, eu me empolguei. Vou dar uma olhada na Clara e já volto.

Tamara
TamaraPermalink

Estou aqui rindo da conversa entre e Carla e a Sylvia sobre a " chatice " dos planejamentos de viagem.
Ter que procurar hotel, ficar horas em vários sites lendo comentários, google earth e afins.
Qual seria a graça do mundo se todo mundo fosse igual, né? Pois bem, eu AMOOO fazer isso tudo que vocês falaram. É um prazer para mim. Faço até para os amigos!!
De repente o fator idade que vocês comentaram pode influenciar ( Estou na casa dos 20 ainda...26 ). Mas eu realmente queria chegar aos 40 ainda com a mesma paciência e gosto dos dias de hoje.

Sylvia
SylviaPermalink

Carlos:
Amsterdam Londres Praga e Paris
Os 3 dias não estão sobrando sõ os que estão faltando
para Londres.

Sylvia
SylviaPermalink

Tamara, a gente adora googlear , o que estavamos conversando
é que buscar o " impossivel " , coisa que nenhum agente
de viagens faria , é cansativo mas o prazer de encontrar
compensa todo o trabalho.
Não achamos chato de forma alguma ( chato é caminhar numa
esteira na academia pq vc tem que ...)

Beto
BetoPermalink

Amsterdam, Londres, Praga e Paris? E ainda sobram 3 dias? Cuma?

Sylvia
SylviaPermalink

Beto
--------------------------------------------------
Carlos Says:

Abril 22nd, 2007 at 11:13 am
Obrigado pessoal, já me convenci de não visitar Milão dessa vez. Devo ficar então 3 ou 2 dias em Amsterdã, 2 dias em Londres, 2 ou 3 em Praga e 7 em Paris. Mas ainda tenho 3 dias. O que vcs fariam: Viena ou Berlim?
-------------------------------------------------
Resposta : Ficar mais 3 dias em Londres ( total : 5 dias )

Carlos
CarlosPermalink

E vcs acham que 7 noites em Paris, 3 em Amsterdã, 3 em Praga e 4 em Londres está OK?

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Jorge, mas até mesmo essa tua lua de mel com duas sogras na encarnação passada tinha vários elementos de turista experiente: você fez TODOS os trechos longos de avião; andou de carro em regiões delimitadas (em Roma realmente não precisava, mas com duas sogras a bordo talvez tenha sido melhor andar de carro do encarar o transporte público romano); e, pelo jeito, procurou mais curtir do que sair da fila de um cartão-postal pra fila de outro.

Eu também acho impossível não fazer a salada-mista numa primeira viagem à Europa. No "Viaje na Viagem" de papel eu chamo essa viagem de "viagem-buffet" -- você se serve um pouquinho de cada coisa para repetir depois, com mais fartura, o que gostou mais.

Eu em momento algum desaconselho essa viagem; apenas tento organizar um pouco a aventura, mostrando que não dá pra ir de trem de Lisboa a Londres em 21 dias com paradas em todos os lugares que você conhece no mapa.

Alguém precisa dizer que dormir no trem é chato e caro. Que viajar oito horas de trem de dia é um porre. Que dormir duas noites num lugar faz mais bem à saúde do que dormir uma só. Que poder fazer viagens curtas sem carregar mala é muito mais gostoso do que carregar mala em todos os trechos. Que escolher os hotéis antes é uma ótima maneira de compreender um pouco sobre a cidade antes mesmo de chegar. Que se você ficar quatro dias inteiros nos lugares mais bacanas talvez não precise voltar correndo no ano seguinte para achar que, agora sim, visitou o lugar.

Coisas simples, Jorge, que continuam permitindo que a pessoa viaje para muitos lugares numa viagem só, mas com um pouco mais de qualidade de férias...

Beto
BetoPermalink

Eu, se convidado, iria correndo...

Sylvia
SylviaPermalink

Carlos, está ótimo assim.
Vc pode fazer agora uma sintonia fina, ajustando melhor
os ponteiros em função dos horarios de chegada e saida
dos teus voos para que vc tenha no minimo:
2 dias INTEIROS em Amsterdam; 3 dias INTEIROS em Praga;
4 ou 5 dias INTEIROS em Londres e 6 dias INTEIROS em Paris.
Lembra que fim de semana em Amsterdam significa pagar mais
pela hospedagem, e se vc pude escolher não passe um fim
de semana em Praga ( muitas coisas fechadas e muita gente)
Fim de semana em Londres e Paris tem muito o que fazer e
ainda grandes barbadas de hospedagem em hoteis de rede.

Diogo
DiogoPermalink

Riq, e o meu pai, que sempre faz o seguinte teste: antes do dia de ir embora, ele faz o trajeto hotel-aeroporto pra ver qto tempo ele demora, e com qto tempo de antecedência ele precisa sair do hotel no dia "d"... hehehehehe, capricorniano é fogo, né?!

E pior que a minha namorada disse esses dias que eu to ficando igualzinho à ele. Que meeeedo, hahahahahaha!!!

Carla
CarlaPermalink

Carlos, 2 dias em Londres é um pecado mortal!!! Acrescente os 3 dias sem pestanejar. E assino embaixo de quem disse que, se você ama NY vai amar Londres também!

Tamara, tou com a Sylvia, eu ADORO pesquisar as minhas viagens, não delegaria essa tarefa a agente de viagens nenhum... Aliás, a minha agente de viagens é minha amiga de infância (de verdade, ela já era minha amiga antes de ser minha agente...) e eu sempre entrego a ela as minhas viagens prontinhas, só pra ela conferir se consegue melhorar algum orçamento... Mas eu não faria isso por dinheiro, não - com o tempo que eu gasto nos detalhes, nenhuma comissão iria compensar... smile

Sylvia
SylviaPermalink

Diogo:
Como estava Caxias ?
Diz pro teu pai que não precisa mais fazer isso.
Em todas as cidades grandes tem sites de transporte que simulam
( em cada horario) o tempo de deslocamento.

Diogo
DiogoPermalink

Ei ei ei ei, como assim "como estava caxias"? Hehehehehehe, como tu sabe?!

E quem disse que era Caxias? Ainda não consegui elaborar o texto, mas estou mexendo nas fotos aqui. Acho que amanhã posto lá, daí te aviso, mas tá aprovadíssimo! De cinema o lugar... eu diria que ele faz aquele gênero assim, meio Toscana, sabe?! Loucura loucura loucura!

Mas tenho que me controlar senão escrevo tudo aqui grin Confirmado pra essa semana o nosso encontro!? Bjo.

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Capricorniano não confia em sites....(sou um!)

Diogo
DiogoPermalink

Arnaldo, e ainda mais porque o meu pai, além de capricorniano, é médico! Completamente pão-pão, queijo-queijo, hehehe... Pode dizer o que tu quiser pra ele, mas ele só acredita e se tranquiliza depois de comprovar por A+B!

É uma figuraça!!!

Sylvia
SylviaPermalink

Arnaldo:
Como não confia em sites ????
Assim vou ficar insegura em relação ao Fatos & Fotos .... ( rsrs)
Abraços !!
-----------------------
Diogo:
Sabes pq sei que foi Caxias ? Pq sou bruxa e telepática !!
Está combinado um VnV esta semana.

Carlos
CarlosPermalink

Ok muito obrigado pela ajuda. Farei então o roteiro: Amsterdã, Londres, Praga e Paris. Outra vez vou à Berlim.

E todos os trechos vcs sugerem mesmo de avião?

Sylvia
SylviaPermalink

Carlos:
Depende muito do teu roteiro , vc pode fazer de eurostar londres
a paris e de trem de paris a amsterdam, mas confere os
preços e horarios de voos em www.skyscanner.com e ve o que é melhor

Diego
DiegoPermalink

Riq, pra mim a frase que diz tudo é "A Europa está nos detalhes"! Brilhante. 100% concordo. Eu tirei milhares de fotos no 1 mês que fiquei lá e ninguém entendeu pq eu tirava de tanta coisa aparentemente sem noção. Detalhes em tudo, de campainhas em Veneza a bancos nas paradas de Londres.
Os detalhes são tudo mesmo!

Noredy
NoredyPermalink

Caro Ricardo
Preciso de seus conhecimento e dos ´sócios´ da VnV.
Gostaria de Saber sobre uma viagem de barco de Viena para Budapeste, soube que é um percurso de 6 horas pelo Danubio, mas não tenho nenhum outro detalhe.
se possivel gostaria, tambem, de saber algumas dicas para um outro percurso iniciando em Grenoble/Valence/Lion/Dijon/Troyes/Reims/Paris?
trem? onibus? quais cidades são legais? tenho 3 ou 4 dias para este trecho.
agradeço toda e qualquer ajuda.

e.t. eu ja paguei para subir as escadas do Arco do Triunfo, mas na ultima viagem subi pelo elevador.
Noredy

Diogo
DiogoPermalink

Noredy, clique aqui para maiores informações: http://www.vienna-hydrofoil.hotels-in-budapest-hungary.com/

É um passeio lindo, que demoraria quase a mesma coisa que de trem. Entretanto, pode-se apreciar as mais belas imagens de dentro da água, e se tiveres visto (providenciar junto à agencia), podes descer e conhecer a Bratislava.

Lindo de morrer, e bem diferente, fugindo do convencional...

Noredy
NoredyPermalink

Diogo,
muito obrigado,
agora preciso saber mais detalhes sobre visto, alem disso não sei se há tempo, porque desembarcarei em Amesterdam dia 6 de maio e chegarei a Praga dia 9 (espero que aqui não seja exigido visto) estarei em Viena dia 12 de maio. por favor há mais alguma dica ??
Socorro !!
noredy

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

Sylvia e Rodrigo, na verdade foi uma BRINCADEIRA. Sou capricorniano e quis confirmar que eu realmente gosto muito de checar as coisas. a primeira vez que fui à california de carro, saí de Sta Mônica ao aeroporto, de carro, pra saber o caminho sem ter que errar no dia seguinte, uma vez que pegaria um vôo bem cedo no LAX e não queria errar. Estresse total pra mim é me perder. acho um ssaco e a maior perda de tempo. Me identifiquei com o "CAPRICORNIANO" pai do Diogo e afirmar que prefiro VER pra CRER do que me fiar exclusivamente numa informação de site. Ah, SEMPRE confie num capricorniano! E sabe, Sylvia?, a questão de confiar ou não no que está no FATOS & FOTOS de Viagens não é o mais importante. O que conta é o prazer (MEU) de compartilhar com os leitores minhas impressões e saber que elas podem ser úteis. Não é algo assim que dse deva seguir obstinadamente nem assumior como verdade. Mas eu sei que vc está brincando comigo....sei que vc confia! Grande abraço a todos!

Sylvia
SylviaPermalink

Arnaldo:
Confio 100%,estava respondendo tua brincadeira no mesmo tom.

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Noredy, não é necessário visto nem para República Tcheca, nem para a Hungria.

Diogo, também não é mais necessário visto para a Eslováquia.
http://www.azevedosette.com.br/noticias/noticia?id=141

Karol
KarolPermalink

Já estava empolgada em ir para a Europa, mas agora estou empolgadíssima! Queria dicas e comentários: Pretendo ficar 3 dias em Lisboa e arredores, 3 dias no sul de Portugal (de carro) e 3 dias em Barcelona (indo de avião a partir de Lisboa). O roteiro está muito ruim? Alguém tem dicas de hotel bom e barato nesses lugares? Valeu!

Sylvia
SylviaPermalink

Karol:
Quando que vc vai?

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens

O roteiro está ótimo!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Karol, esses três dias no sul de Portugal é que eu não entendi. Você tem família por lá? Você quer pegar praia? O Norte (Coimbra, Porto) é bem mais interessante.

Aumente um dia em Lisboa e dois em Barcelona (vá a Sitges e Figueres) e você vai aproveitar mais.

Ou pegue esses três dias e vá a Ibiza, de low-cost.
http://www.vueling.com

Karol
KarolPermalink

Na verdade escolhi o sul porque já conheço um pouco do Norte (Porto, Coibra, óbidos). Quer dizer que não vale a pena? Adorei a idéia de Ibiza.. vou pesquisar! Obrigada, Riq e Arnaldo!

Sylvia, vou em junho (15). Alguma dica?

Ah! Falaram que é legal ficar em hotel perto da praça Catalunya em Barcelona, mas achei todos muuito caros!

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

É que do jeito que você perguntou, Karol, eu pensei que fosse a sua primeira viagem... Se você já conhece o Norte e adora Portugal, então vale a pena passear pelo Sul também. Eu só fui a Évora, e adorei. Pelo que me contam, é preciso estudar direitinho aonde ir no Algarve; tem prainhas lindas e outros lugares muito detonados. Eu nunca estudei o assunto direito pra poder te dar uma dica assim de bate-pronto.

Sylvia
SylviaPermalink

Karol:
Ficar em Barcelona é no bairro gótico, olha em www.venere.com
Junho é um mes ótimo para ir ao Algarve, eu adorei
Albufeira http://www.portugalvirtual.pt/_tourism/algarve/albufeira/ptindex.html
com sua casinhas brancas que lembram a Grecia .
Bom é alugar um carro e ir até a fronteira com a Espanha, tem
vilas, super-praias-condominios , é um passeio ótimo que dá
para fazer em um dia acordando bem cedo e dormindo em
Vila real de Santo Antonio ( antes da fronteira)
Vc sai de Albufeira e passa por Olhos dagua, Vila Moura ,Quarteira,Vale do Lobo, Quinta do Lago, Faro , Olhão, Fuseta,e Tavira
Um bom link para o mapa, abaixo:
http://www.vilamouraalgarve.com/resources/algarve-map.jpg
No outro dia , vc escolhe o lugar/praia que mais gostou e fica
o tempo que quiser/puder ou devolve o carro na fronteira e
segue em onibus para o proximo destino.

Sylvia
SylviaPermalink

Karol:
Ficou faltando :
O que a gente fez foi ir de onibus até Albufeira onde alugamos
um carro para entrar em todas as praias.
Dormimos em Vila Real ,atravessamos a fronteira passando por Huelva
e passamos a noite em Sevilha.De lá para Granada e descendo para o
litoral por Nerja dormindo em Torremolinos.
Este trecho do litoral é bárbaro ! De Malaga a Marbella ( com Puerto
Banus !!!!) tem muito o que fazer.
Vale dormir em Marbela e depois passar por Gibraltar chegando no fim da tarde em
Cádiz.Aqui devolvemos e carro e pegamos um busão de volta para
Lisboa ( via Badajós ).
Foi uma ótima aventura ! Pura diversão , ainda mais que tinhamos
acabado de voltar do Marrocos após looongos 10 dias de uma
surpresa por minuto. Voltar a Europa é um descanso para o
corpo e neuronios.

Diogo
DiogoPermalink

Sylvitcha, did you like it?! About the tip at www.destemperados.com ?!

Hehehehe, tu é poderosa hein?! Tá louco... levei medo agora até!

Bjo.

Majô
MajôPermalink

Riq,

Perfeitas as crônicas ! Você resumiu o que a pessoa que vai a 1a vez à Europa precisa entender e focar. Claro e objetivo wink
Pra mim até 15 dias, isto é 13 inteiros, 2capitais com viagens bate e volta.
Também concordo com a comparação com o vinho, quanto mais velhas melhores. smile

Sylvia
SylviaPermalink

Diogo, não é prá levar medo não , é pura dedução depois de uma
informação do Diego ( rsrs)

Diogo
DiogoPermalink

Pãããããtz, que guri mais traíra... Mas ele vai ver só, wink

Sylvia
SylviaPermalink

Diogo:
É assim : vc fala ao telefone, bate 5 fotos, conversa rapidinho com
dois passantes, bate mais duas fotos enquanto come e atende o
telefone de novo, dando um oi pra quem está passando com um garfo
numa mão e a maquina na outra ( e o telefone na orelha )
Enquanto tudo isso acontece com vc outras coisas acontecem em volta,
dentre elas eu pergunto ao Diego : com quem é que vc fala.
Pronto, descobri tudo e conclui que neste findi que passou vc ia
ver a namô.
Não falei com o Diego depois do VnV.

Diogo
DiogoPermalink

grin grin grin That's me!!! Pior que agora que tu falou isso tudo eu fiz praticamente uma autocrítica e me dei conta que sou exatamente assim. Tenho que ligar o slowmotion né?!
Prometo que não levo mais o telefone, tá? Hehehe, bjos!

Igor
IgorPermalink

Eu e minha esposa faremos nossa primeira viagem para a Europa e não estamos querendo fechar

pacote com agências de viagem, ou seja, estamos usando e abusando de sites como o seu em

busca de todas as dicas possíveis... Mas tem hora que a experiência faz falta! Como nesse

nosso caso.

O roteiro que pensamos é o seguinte:

- Paris - 4 noites (trem para Bruxelas)
- Bruxelas (quase só de passagem) e Bruges - 2 noites (trem para Londres)
- Londres - 2 noites (avião para Veneza)
- Veneza - 2 noites (aluguel de carro)
- Florença - 2 noites
- Lucca, Pisa, Siena - 1 noite
- Cinque Terre - 2 noites (entrega do carro) (???)
- Roma - 2 noites
- Região da Provence: Avignon, Villeneuf, Chateauneuf, Orange - 3 noites
- Paris (retorno)

Depois de já termos definido esse roteiro básico, compramos nossa passagem pela Tam Bsb x

Paris x Bsb, com ida em 19/09 e retorno em 11/10. Agora estamos numa dúvida cruel!

Aonde marquei com as interrogações (???) estamos sem saber o que fazer, qual opção valerá

mais à pena! A princípio, iríamos de trem de Roma para Avignon, mas fiz umas pesquisas

básicas na internet e vi que demoraria umas 14 horas! SEM CHANCE! Com isso, comecei a

procurar vôos baratos e até que achei de Roma para Lyon e para Nice, mas não acredito que seje o melhor roteiro também! Bem, eis nossa dúvida:

opção 1) manter esse roteiro, com a opção do vôo para Lyon ou Nice e depois um trem para

Avignon
opção 2 ) colocar Roma antes de Cinque Terre, ou seja, deixar o carro em Pisa, por exemplo,

pegar trem para Roma, depois pegar trem para Cinque Terre, ficar lá as duas noites e depois

pegar o trem para Avignon.

Estou completamente na dúvida! Será qual a melhor opção? Ou será que não teria uma 3a.

melhor ainda?

Obrigadão gente! Abraços...

Gira Mundo com Jorge Bernardes

Igor, vou palpitar um pouco na sua viagem. Eu cortaria Bruxelas e Brugges da sua primeira viagem à Europa e exploraria mais Londres. Tentaria ficar ao menos mais um dia entre Siena, Lucca e Pisa. Você não acredita na quantidade de paisagens espetaculares há naquela região. Corte Cinqueterre e fique mais em Roma. Se vc quiser explorar a Provence rapidinho, tente descer no aeroporto de Marseille e se tiver interesse veja os posts que fiz sobre Provence no meu blog.

Diogo
DiogoPermalink

Ó o roteiro lerê-lerê, hein?! 2 noites em Londres e 2 noites em Roma, sem exagero, é a mesma coisa que nada, ou que dizer assim: ó, vai lá, entra no supermercado e compra tudo que tu conseguir em 5 segundos.

No way, Mr. Igor. Repensa algumas coisas aí, não dá pra abraçar o mundo de uma vez só, e essa, com toda a certeza do mundo, não será a tua primeira e única vez na europa, portanto, slow down...

Abraço

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Igor:

O ideal seria que você tivesse comprado sua passagem chegando por Londres (para onde a TAM voa) e voando de volta desde Marselha (o vôo de Marselha a Paris inclusive é code-share da Air France com a TAM).

Mas vamos lá. Se você comprou por uma tarifa muito em conta, a multa da reemissão não deve compensar.

Como eu resolveria essa viagem:

Manteria os 4 dias iniciais em Paris. (Mas se pudesse remarcar a passagem, deixaria Paris para o fim.)

Daí, em vez de desviar a Bruges, eu pegaria as duas noites que você passaria por lá e acrescentaria em Londres, onde as duas noites que você previu não dão pra nada. Duas noites não dão nem para se acostumar a olhar para a esquerda na hora de atravessar a rua. Acredite, numa cidade desse tamanho você só começa a se orientar direito no terceiro dia. No quarto dia, quando você entra no metrô e percebe que já manja o mínimo necessário das linhas -- rapaz, você não imagina a emoção. Quatro dias em Londres, Igor.

Voe então de Londres a Roma. Tem Ryanair a 38 euros.

Duas noites em Roma também não fazem nem cosquinha, Igor. Acrescente aqueles dois dias que você ia passar em Cinque Terre. Pronto. 4 dias em Roma. Se você se cansar de Roma no terceiro dia (!), tá bom, eu deixo você fazer um passeio bem cansativo a Nápoles.

Daí, trem a Florença. Hospede-se em Florença nos três dias que você tinha planejado na região. Em vez de alugar carro, use o trem, que é muito mais jogo pra quem tem tempo cronometrado (de carro é inevitável você cometer algumas barbaridades de trajeto que te atrasam pra chuchu, ou calcular mal a velocidade, ou se cansar mais do que o necessário quando você está procurando coisas. Andar de carro sem compromisso é uma coisa; com compromisso é bem diferente). Fique um dia por Florença, no outro acorde bem cedo e vá de trem a Pisa e Cinque Terre (estão na mesma linha), e no outro faça uma triangular Florença - Siena - San Gimignano - Florença.

(Leia também http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/22/italia-pra-aluna-da-carla/ )

Então, trem a Veneza. Fique os dois dias que você pensou em Veneza. (Na verdade, você só vai conseguir dormir uma noite, porque o vôo seguinte do próximo trecho só opera no fim da noite. Para passar duas noites em Veneza, você teria que tirar um dia de Roma.)

E então voe de Veneza a Marselha. A MyAir http://www.myair.com voa às segundas, quartas e sextas às 21h25 (chega às 22h55). Custa 48 euros. Marselha fica a 100 km de Avignon e é uma das portas de entrada da Provence (e da Côte d'Azur também). Nessa noite pegue um hotel nas cercanias do aeroporto e só alugue o carro a partir da manhã seguinte. Pesquise as estradinhas mais bonitas, descubra o circuito das feiras de rua, programe almoços em bistrozinhos recomendados em lugarejos obscuros -- é disso que é feita a Provence.

Um jeito bem menos forçado de terminar o teu giro europeu é trocar esse desvio esquisito à Provence por uma travessia da Suíça -- dormindo uma noite perto de Lugano e outras duas em Berna ou na região de Interlaken (leia mais em http://viajenaviagem.wordpress.com/2007/04/19/suica-pro-andre/ )

Ricardo Freire
Ricardo FreirePermalink

Jorge, enquanto eu escrevia essa epístola, você resumia tudo...