Caetano Veloso e o abandono do Pelô

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Pelô

O assunto não é novo por aqui. Já faz um tempinho que nossos correspondentes soteropolitanos, notadamente a Eunice, apontam para a decadência e a insegurança do Pelourinho, em Salvador. A coisa já vinha acontecendo há algum tempo, mas se acentuou na troca de guarda estadual: quando o PT assumiu o governo, decidiu interromper uma série de programas culturais e turísticos que aconteciam por lá.

Na verdade, o rolo é bem maior do que esse varejinho de projetos. O fato é que os intelectuais ligados ao PT baiano discordam radicalmente do modo como foi feita a restauração e reocupação do Pelourinho pelo todo-poderoso Antônio Carlos Magalhães, falecido em 2007. Acham que a maquiagem da restauração e o uso do bairro para fins prioritariamente turísticos deturpam a natureza do lugar.

Nesses últimos anos, o fluxo de turistas brasileiros diminuiu bastante, e a maioria dos restaurantes e lojas que atendiam a esse público fechou ou se mudou. (O único setor que continuou crescendo foi o de pousadas para gringos -- a maioria delas localizada na área do Carmo.) Os turistas que restaram hoje são mais assediados e se sentem mais inseguros.

Resulta que essa não era a impressão apenas dos nossos correspondentes. Em sua estréia como colunista do Segundo Caderno d'O Globo, domingo passado, Caetano Veloso disse mais ou menos as mesmas coisas, num texto articulado e bastante ponderado, sem nenhum ranço antipetista. Até porque Caetano é amigo do secretário estadual da Cultura, de quem diverge especificamente quanto ao assunto Pelô.

Pelô

Vale a pena ler. Caetano começa o passeio em Curitiba, num Lago da Ordem que ele adorou ver restaurado (mas que intelectuais curitibanos como Paulo Leminski achavam artificial) e termina na vitalidade da Lapa carioca, que é o que ele gostaria de ver no Pelô.

Leia:

Política: o Lago da Ordem, por Caetano Veloso, n'O Globo

146 comentários

Eunice
EunicePermalinkResponder

E o Café do Museu Rodin.

Ricardo Freire

Bem lembradíssimo. É ótimo, mas só funciona de dia -- o que é perfeito, porque o negócio é ir para ver o Rodin...

Eunice
EunicePermalinkResponder

Zuzu, aqui existe um costume de à noite fazer a "ceia baiana". Que seria um café com produtos regionais, tipo cuscuz de tapioca, acará, bolo de aipim, tapiocas, etc...Onde vc pode ter uma boa amaostra desse costume é na Perini do Clube Baiano de Tenis, na Princesa Isabel- barra, á noite. Ceia baiana à kilo. Experimente, vale a pena.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Oi Eunice! Acho que a ceia não é a quilo, não, é buffet livre mesmo. No almoço pelo menos é assim...

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

Êta, Eunice! Esta lista até eu vou guardar para mim... riso. Só discordo dos restaurantes "de carne" - Barbacoa e Baby Beef - acho que nesse nicho o Fogo de Chão no Rio Vermelho (que considero a boa carne de Salvador) e o Boi Preto na Boca do Rio são melhores (mas, isso é pessoal, né?). O Paraíso Tropical é simles, sim, mas isso não significa barato. E eu não sabia que tinha o SOho no Paseo - que ótimo! Beijos na Eunicinha, menina!
PS Vc conhece o novo de Dadá (comida baiana) no Rio Vermelho, presta? AInda tem o Dadá do Engenho Velho com buffet na sexta?

Laura
LauraPermalinkResponder

Eunice, adorei suas dicas! Alguns restaurantes já conheço, outros não... Eu adorava o restaurante do Senac, no Pelourinho. Ainda existe? Sabe se continua bom?
Tem tb o Iemanjá, que vc não inclui na sua lista e eu adoro...

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

Eu gosto mais do Ki-Mokeka do que do Iemanjá: mais honesto, mais saboroso, menos turistão e é mais simples. Tem um próximo do Iemanjá (Praia de Armação) na Pituba e no Farol de Itapuã.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Sandrisima, ainda não conheço o Dadá do Rio Vermelho. Mas Eunicio não é muito fã de Dadá, porque ela bate os temperos no liquidificador, ele diz que é um crime...eek); o mesmo para o Ki-Moqueca...eek)Restuarante de carne é pessoal mesmo. Suas sugestões são boas - Fogo de Chão e Boi Preto, mas os meus são mesmo Baby Beef da ACM - não o da Gamboa, nem do Shopping e o Barbacoa. O Soho Paseo tem uma varanda maravilhosa para a praça, tipo jardim de inverno. Um programa muito legal é cinema de arte no Cine Vivo e Soho Paseo. A Eunicinha adorou você. Laura, não tenho certeza, mas acho que ainda funciona. É ( ou era, não sei ) uma boa introdução à comida baiana, pq havia uma grande variedade de pratos típicos. Funcionava estilo coma o que puder por um peço fixo. Vou investigar, e depois te falo com certeza.

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

"...cinema de arte no Cine Vivo e Soho Paseo". Programa anotado!

Lia
LiaPermalinkResponder

No quesito moqueca de camarao os melhores são:

Se voce nao tem frescura: Porto do Moreira - fica no Largo do Cabeça (acho que é esse o nome) , atrás do edificio da Politecnica na av. 7 de setembro. Funciona só no almoço e é super simples (é no comércio né), mas o restaurante tem mais de 70 anos (é até citado no d. Flor e seus 2 maridos)

Quer algo fino: Mistura. Meu namorado (baiano) e eu apelidamos a moqueca de kriptonita, que a bicha é mto poder - a gente foi pra casa depois de almoçar e dormimos bonito a tarde toda.

Ainda não fui ao Paraiso Tropical, mas Bruno (o namorado) deve gostar , pq ele adora o Cabula (ele fez facu na UNEB e conhece la por aquelas bandas).

O único problema é a rótula do abacaxi que tá em obras, então o transito pra lá ta uma desgraça.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Laura, acabei de telefonar para o SENAC Pelourinho. Ainda funciona. Por R$ 32,00/pessoa, vc come o que quiser. O mesmo esquema antigo.

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Oie! O Restaurante do SENAC continua e eu adoro indicar pra turistas. Como é um restaurante-escola, há um esforço extra no bem atender. E estão inclusas as sobremesas... nham...

Eunice
EunicePermalinkResponder

Laura, entre o Ki-Moqueca e Dadá, prefiro o Yemanjá. Mas quando eu quero comer uma moqueca de camarão vou mesmo é pra Donana, em Brotas. Mas lá é tão simples que só posso indicar para o Riq. eek)

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

Eunice, eu saía do CAB para comer em Donana (o camarão do Juca!!!!)... Hoje, com os engarrafamento na região, não dá para fazer isso. Mas não gosto do atendimento do Iemanjá. O SENAC tinha a Ceia Baiana (nordestina, na realidade) mais legal que comi, bom saber que ainda está funcionando. Outra, só la no RICIFI.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Zuzu, semana passada fui conhecer o restaurante 496, no Trapiche Adelaide. Gostei muito. A vista é linda e a comida é muito boa.

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Obrigada, anotei tudinho agora! E o post rendeu muito...de abandono do Pelo às delícias gastronomicas!!!

José Neto
José NetoPermalinkResponder

Zuzu,

Não deixe de ir no Paraíso Tropical do Beto Pimentel... tríade perfeita:ambiente, atendimento e comida. Não deixe de experimentar o arroz de nabucetê e escutar as estórias do mesmo contadas pelo próprio Beto.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Jose Neto- se vc gosta da comida do Beto, experimente, se ainda não conhece,a comida de Tereza Paim - Restaurante Terreiro Bahia, na Praia do Forte. Cozinha baiana de raiz, gourmet.Muito boa.

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

Ôba! Vou lá, conferir com JC no feriado!!!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Gente, eu acho a comida do Terreiro Bahia gostosa, mas acho que não é tudo o que dizem não.

Xan
XanPermalinkResponder

Salvador é lindo, é colorido, é massa! Amei o Pelourinho. Passei dois dias descendo e subindo suas ladeiras. Achei seguro e não ví nenhuma situação desagradável apesar de um guia informar que tem algumas ruas mais afastadas do centro principal que são perigosas. Indispensável comer um acarajé, ouvir Jauperi e ter uma conversa mansa com um típico bahiano.
O restaurante japonês Soho tem um deck com uma vista incrível com chão de vidro que permite ver o mar batendo nas pedras abaixo, apesar de eu já ter provado sushis mais saborosos. E o Amado é o melhor restaurante de Salvador com cozinha assinada pelo cheff Edinho.

Xan
XanPermalinkResponder

Eunice- Gostei do Terreiro da Bahia no Forte, mas a moqueca de peixe do Sabor da Vila é simplismente extraordinária com leite de coco feito na casa.É uma delícia imperdível de comer chorando (de alegria). Fora a caipirinha de caju que eles chamam de cajuinha muito bem feita ao contrário da caipirinha de limão que tomei no Terreiro que estava "maomenos". Peça também bolinhos de peixe para a entrada...supimpas!

Xan
XanPermalinkResponder

Desculpe, esqueci de dizer que o comentário sobre o Amado ser o melhor restaurante de Salvador foi referente à indicações que tive. Não fui ao Amado apesar de já ter tido o prazer de saborear a magnífica comida do cheff Edinho.

Rafaella
RafaellaPermalinkResponder

Zuzu,

fui para Salvador em uma viagem de 4 dias a trabalho e fiquei no Colonial, a 100 metros do Elevador Lacerda e uns 5/10 minutos do Pelourinho, posso te dizer que achei normal andar por lá. O pessoal daqui de SP me colocou pilha dizendo que era perigoso e para eu andar só de táxi e não sair a noite, nem pega em nada viu? Inclusive, terça-feira tem a Terça da Glória (acho que é esse o nome) e eu fui a pé e voltei a pé com minha amiga e nada nos ocorreu...

Beijo e bom passeio!

Ricardo Freire

Terça da Bênção smile

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Obrigada, to indo hoje!!!!!!!!!

Eunice
EunicePermalinkResponder

Lia. Adoro o Porto Moreira. Vou muito lá. Mas como é muito simples, fico sem graça de indicar a quem não conheço. Acho que lá a gente experimenta cozinha baiana realmente autentica.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Sandrissima, depois nos conte o que achou da comida da Tereza Paim. Obrigada por lembrar da ceia do SENAC. Antigamente, nos domingos à noite, a Bahiatursa montava uma ceia baiana no Porto da Barra, no verão,tipo festa de largo, não sei se ainda acontece. Meu preferido na ceia é o bolinho de estudante. Ainda vou muito em Donana. Para mim é prático, só atravessar a ACM e subir uma ladeira.

Sandrissima
SandrissimaPermalinkResponder

Eu conto sim, se conseguir tirar o Ermitão da concha.
A Ceia do Porto da Barra (na realidade Ceia do Instituto Mauá, que tem o objetivo de manter as tradiçoes regionais, além de fiscalizar a higiene e formação da quituteiras que são cadastradas no órgão) acontece às sextas das 16 às 22 horas, com forró, naquele largo do Porto - atentando que nessa sexta (29/10/10) não acontecerá, por conta do feriado do Servidor Público.
Aos sábados e domingos acontece a feira típica com comidas e forró, no Jardim dos Namorados, lá na orla, no mesmo horário das 16 às 22 horas (também sob organização do I. Mauá).

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Vou tentar ir lá!

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Gente, eu queria agradecer a todos pelas dicas e informaçoes, e dar meu "feedback".
O hotel Convento do Carmo é ótimo, mágico. Só o pessoal da recepçao fica algo a desejar, o resto dos funcionários sao atenciosos e educadíssimos.
O ambiente é mágico e tranquilo, de convento mesmo. Os quartos sao de bom tamanho, a limpeza perfeita e a cama maravilhosa. Tem um pequeno spa L'Ocitanne que eu experimentei e a massagista era muito boa; os preços do spa sao meio salgados, mas paga-se o preço por se estar num hotel deste padrao.
O entorno do hotel é lindo e super calmo, pelo menos eu nao vi nada. No Pelourinho mesmo, fui assediada insistentemente apenas uma vez, o resto do tempo nao fui tao abordada.Segui os conselhos daqui e fui firme ao dizer que nao estava interessada...
Dos restaurantes indicados fui almoçar no Amado(bom ambiente, serviço lento, comida boa);tomei um drinque e comi uma pizza no Cafelier(ótima vista e a garçonete era uma figuraça,comida regular),fui ao Pereira(indicaçao do livro sempre companheiro 100 praias, já que eu estava no Porto da Barra), que tem ótima comida, excelente vista e serviço beeem lento mas simpático;fui ao Zen(atendimento inexistente, pelo menos naquele dia, entao nao pude provar a comida), entao saí de lá e fui ao Bistro Taboada, que tem ótimos ambiente e atendimento e comida ok.
Fui também ao Mistura, excelentes comida, atendimento e ambiente.
Tentei almoçar no Soho, mas estava fechado(na segunda pro almoço,pena). Daí fui ao restaurante Veleiro no Iate Clube, bem a tardinha, que vista!Atendimento excelente e meu prato nao estava tao bom, mas acho que dei azar. Também fui para um drinque e comidinha rápida ao Al Carmo, e gostei muito do ambiente e da vista. Meu amigo diise que o Dry Martini de lá foi o melhor que ele já tomou , melhor que do Spot(SP). Eu nao provei...
No próprio hotel Convento do Carmo nao jantei, mas gostei bastante do café da manha e dos drinques do bar!
Além de programas gastronomicos , spa e hotel(que já é um destino em si), andei muito a pé pelo Pelourinho, desci pelo elevador Lacerda ao Mercado, andei por ali, fui passear de barco, atracamos em Porto da Barra e a água estava claríssima!
Bom, me apaixonei por Salvador, e em parte, devo aos queridos amigos e ao Riq, que sempre me levam pelos melhores caminhos!!!
Nao vejo a hora de voltar.
Muitíssimo obrigada a todos e aos que sao da terra, meus parabéns pela simpatia, hospitalidade e beleza de seu povo!!!!

Ricardo Freire

Ufa! Confesso que depois da tua estada no Intercontinental no dia do tiroteio, eu tava meio tenso smile

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Essa foi boa!!!!

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

Ah, Zuzu, que maravilha!
Fico feliz que sua passagem por aqui tenha sido táo legal. A garçonete do Cafelier, se não me engano, se chama Zezé. É uma figura mesmo. Aproveitou bastante o centro histórico, né... muito bom!

Eunice
EunicePermalinkResponder

Zuzu. Fico muito feliz que sua viagem tenha corrido bem. Depois do Pelourinho, passear pela Baía de Todos os Santos é o passeio mais legal que temos por aqui - em minha opinião. Você experimentou os dois. Fica uma referência para um próximo passeio pela baía: http://www.schoonerresort.com.br/. O restaurante do Iate indico mais pela vista, do que pela comida em si, que acho apenas correta, sem nada demais.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Desculpem a tapada aqui, mas como se faz para responder no mesmo quadradinho?

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Obrigada Eunice e Adri Lima, as dicas foram ótimas, quando voltar(espero que breve) quero mais....rsrsrs.
Eunice, acho que é só clicar em "responder"no comentário que vc leu e que quer responder!
Bjo.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Obrigada, Zuzu.eek)

Adri Lima
Adri LimaPermalinkResponder

rsrs, Eunice, é isso mesmo, basta clicar em 'responder'que o site faz o resto. Mas pelo visto vc já aprendeu o jeito! smile

Vinícius
ViníciusPermalinkResponder

Acabei de voltar da Bahia é fiquei impressionado com Salvador. Por um lado a cidade é tudo aquilo que me diziam. A cidade é linda e as vistas são deslumbrantes, a história está viva em cada ponto do centro histórico, a simpatia dos bahianos é cativante e a culinária é divina.
Mas duas coisas me causaram uma impressão ruim. A primeira é o descaso com que a região do Pelourinho é tratada (isso sem falar nos ambulante que param os turistas a cada 20 metros) e a segunda é o preço do taxi, exorbitante mesmo para quem mora em São Paulo, como eu.

Eunice
EunicePermalinkResponder

No final de dezembro, Lôro e Rô vão inaugurar um espaço com o mesmo conceito da barraca, em uma casa, na rua beira-mar, em Aleluia. Não fica na areia. Acho que será essa a tendencia, seguida por outros que possam comprar imóveis.

Rodney
RodneyPermalinkResponder

Eunice,
Em 2002 fui com minha esposa a Salvador e simplesmente ficamos apaixonados por Salvador e pelo Pelourinho, que na época tinha mais policial que gente !
No próximo domingo estaremos de volta a Salvador com minhas duas filhas de 5 e 7 anos e estávamos planejando ir domingo a tarde e segunda a tarde no Pelourinho para mostrar a belez deste conjunto arquitetônico à elas, mas agora após ler este Post fiquei em dúvida, depois de alguns meses será que a segurança melhorou ? Estarei ai dia 16/01/2011 domingo !

Eunice
EunicePermalinkResponder

A segurança melhorou agora no verão. O policiamento está intenso. Mas os vendedores ambulantes assediam muito. Vá sem medo, mas com os cuidados habituais: sem jóias, sem máquinas poderosas e com o dinheiro e os documentos em porta-dólar ou em uma pequena bolsa cruzada no corpo, ou uma mochila na frente do corpo. Bem-vindo, aproveite a cidade. Sugiro, além do miolo do Pelourinho, um passeio no Santo Antônio Além do Carmo - andando do Convento do Carmo até o Forte de Santo Antônio Além do Carmo, é um Pelourinho que também merece ser visto e é bem mais tranqüilo.

Rodney
RodneyPermalinkResponder

Eunice,
Muito obrigado pelo retorno.
Outra dúvida, o ensaio do Olodum no domingo às 18:00 pode entrar crianças ? É adequado ?

Eunice
EunicePermalinkResponder

Rodney. Tentei obter informação fidedigna para você mas não consegui. O Disque-Turismo ( 071-3103-3103 ) não sabia e os telefones da casa do Olodum ( 071-33215010 ou 071-33214154 ) não atendem . Em geral, crianças acompanhadas dos genitores podem assistir a shows na cidade. Experimente, se as crianças não se sentirem intimidadas com o volume do som e com a aglomeração de pessoas, podem curtir a experiência.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodney! Acredito que o show do domingo seja no largo. O da terça é que tem entrada controlada.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Dona Bóia, o show de domingo ( na verdade ensaio para o carnaval ) também é pago - R$ 40,00/adulto e R$ 20,00/criança. O de terça é mais caro - R$ 80,00.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Gracias, Eunice! grin

Eunice
EunicePermalinkResponder

Rodney. Uma sugestão para as crianças: um sorvete no Glacier Laporte, fica quase ao lado da Pousada Villa Bahia, no largo da Igreja de São Francisco.

Monica
MonicaPermalinkResponder

Pessoal, vou pra Salvador em 03/02 e preciso de uma dica: em que bairro é melhor se hospedar? Meu foco nao é praia e sim a historia. Pensei no Pelourinho. Voces sabem como é la a noite, se tem algo pra fazer?? Grata.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Monica! O Pelourinho sempre tem atividades à noite. O principal foco de hospedagem é o Carmo, na outra "corcova" do centro histórico, ao longo da rua Santo Antônio além do Carmo. É a região preferida pelos gringos para se hospedar.

Rodney
RodneyPermalinkResponder

Amigos, muito obrigado pelas dicas. No domingo estaremos ai, "Oh leva eu......."

Rodney
RodneyPermalinkResponder

Pessoal,
Nossa viagem a salvador foi maravilhosa !
O Pelourinho estava super policiado, quase não haviam pedintes, as crianças adoraram, fizemos tererê nelas, almoçamos no Sorriso da Dadá (a comida estava muito boa) tomamos sorvete na Glacier Laporte (obrigado Eunice), minha esposa vendeu os Headbands que ela faz em algumas lojas, visitamos a igreja de são francisco, resumindo foi um dia para não esquecer.

Rodney
RodneyPermalinkResponder

Pessoal,
Em relação as Moquecas, experimentei as do Sorriso da Dadá, Tereza Paim na praia do forte e do Yemanjá, e sem pestanejar digo que a melhor de todas é a do Yemanjá, quando comi a moqueca deles comentei a minha esposa que se eu morresse naquele momento, morreria satisfeito e feliz !

Sonia
SoniaPermalinkResponder

Estou indo pra SSA final de abril para passar 3 dias de findi. Meu objetivo é mostrar um outro lado do Brasil pro namorado espanhol. Vou estar usando as milhas que acumulei e por isso me parece que a melhor opção de estadia é o resort no Stella Maris. Pensei em curtir as praias de manã e de noite ir ao Pelourinho. O que rola de legal a noite no Pelo? Queria mostrar pra ele um show da timbalada...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sonia!

Leve em consideração que abril já é época de chuvas em Salvador. Talvez seja mais interessante ficar na cidade e não na praia.

A melhor noite para ir ao Pelourinho é terça-feira, quando acontece a missa com ritual afro-baiano na Igreja do Carmo, mais o show de Gerônimo na Escadaria do Paço e a noite do Olodum no Largo Teresa Batista.

A temporada com menos chuvas vai de setembro a março.

Regiane
RegianePermalinkResponder

Oi pessoal,esse post foi um arraso. Vai de Pelô ás dicas gastronômicas passando pelos passeios e hotéis da região. Um guia completo! Dicas todas anotadas aqui e já agradeço de antemão. Vou pela primeira vez com meu marido pra SSA agora em abril. Vamos no hospedar no Hotel Vila Galé em Ondina. O que vocês nos indicam para nos locomover: alugar carro, andar de taxi, metrô, ônibus ? Confesso fiquei bastante insegura com a questão da falta de segurança em SSAsad O que é melhor? obrigada a todos.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Regiane! Se você vai ficar somente na Salvador urbana, dá pra se virar de táxi sem problema. Carro é bom se você quiser ir para as praias do norte. Lembre-se que abril é temporada de chuvas no norte da Bahia; alugue o carro apenas quando você tiver certeza de tempo bom.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2011/01/ferias-no-brasil-como-fugir-da-chuva/

Regiane
RegianePermalinkResponder

Olá Bóia, valeu pelas ótimas dicas. Agradeço tb o link que enviou. É verdade, muitas vezes por falta do conhecimento meteorológico a gente come muita bola, e vou aproveitar para as próximas viagens. Essa não dá mais tempo, então o jeito é colocar o ovo na janela e rezar pra ter sorte com alguns dias de sol em SSA...kkkkk.., se não, vamos tentar aproveitar mesmo assim. Mais uma vez, obrigadíssima a Riq, Eunice, Zuzu, Adri e a todos que colaborarm com dicas valiosas neste post. beijos.

Regiane
RegianePermalinkResponder

Oi pessoal,depois de anotar as preciosas dicas que vcs deixaram aqui, voltei para deixar as minhas impressões sobre nosso passeio em Salvador. Nos hospedamos no Hotel Vila Galé-Ondina. Um hotel com boa estrutura, excelente café da manhã com vista para o mar, quartos espaçosos e confortáveis, mas alguns hóspedes franceses foram assaltados na prais do hotel, o que gerou um clima desagradável. São Pedro foi generoso conosco, deu sol todos os dias com raros momentos de chuva. Na tarde de sábado (o único dia nublado) passeamos pelo Pelourinho e realmente a sensação de insegurança é constante, pq muitos garotos de rua nos abordavam o tempo todo, mas mesmo assim tomamos os cuidados básicos de segurança e até conseguimos relaxar um pouco. Ali mesmo fomos experimentar o sorvete do Glacier Laporte ao lado da Igreja de S. Francisco. O sorvete de mel com gengibre deles é simplesmente imperdível(embora de sabor acentuado, mas eu adoro!). Outro sorvete maravilhoso é o de tapioca do Perini (ainda não consegui esquecer..rsrs). Uma opção gastronômica verdadeiramente inesquecível em vários quesitos (atendimento excelente, comida excelente e ambiente agradável) é o Restaurante Paraíso Tropical de Beto Pimentel. Experimentamos a salada DUKA (de sabor agri-doce) e o prato CALAPOLVO, uma moqueca especial feita com camarão, lula, polvo e mais de 30 ingredientes, todos orgânicos...é de comer de joelhos!! Também estivemos no Sorriso da Dadá e provamos um Bobó de Camarão bem delicioso e arrematamos com o Negão da Dadá (um brownie meio-amargo-molhadinho de babar!). Em relação às praias estivemos em Guarajuba, Praia do Forte e Ponta de Areia em Itaparica, todas muito lindas e tranquilas. Maridão e eu decidimos que vamos voltar para conhecer outras belas praias do litoral baiano. Há ainda muita coisa boa pra ser vista e vivida. Um grande beijo a todos vocês e obrigada por tudo.

Eunice
EunicePermalinkResponder

Notícias da província: terça e quarta dessa semana as últimas barracas de praia, em pé, do município de Salvador forma derrubadas ( Ipitanga, ilhas dos Frades, Maré e Paramana ). As barracas de Ipitanga no município de Lauro de Freitas não foram derrubadas, mas os barraqueiros de lá foram transferidos para boxes em um estacionamento em frente à praia.

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Boa tarde !

Estou indo esta semana para Salvador , será que todas estas dicas ainda valem? Vou ficar hospedada no Othon Palace de Ondina.
Grata!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Alô, Daniela! Há comentários do fim do ano passado e também de 2011... acho que você pode considerar que são "frescos" ainda wink

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Obrigada!!!

Aldinha Forte
Aldinha FortePermalinkResponder

Daniela, estou indo dia 22 mas até agora não consegui me decidir no Hotel. O que fez você optar pelo Othon Palace ? Você vai que dia ?

Ramon Martins
Ramon MartinsPermalinkResponder

Bom dia.

Sou mineiro e cheguei ontem de Salvador que para mim é um cidade encantadora e acolhedora embora tenha problemas como qualquer grande capital brasileira.

Porém na minha curta estadia em Salvador de 4 dias não fiquei muito à vontade no Pelourinho isso porquê a sensação de insegurança é muito grande e o assédio em cima dos turistas é muito grande e quase não se aproveita nada.

Talvez ano que vem faça um mochilão pelo nordeste e não tenham dúvidas de que visitarei Salvador novamente, mas dificilmente voltarei ao Pelourinho.

Bom dia aos amigos leitores e principalmente aos baianos que leem minha mensagem, por sua receptividade e boa vontade em ajudar as pessoas.

¿qué te pasa, Salvador? : de viaje a Brasil

[...] Viajamos en el tiempo y hace ahora un año la entrada Caetano Veloso e o abandono do Pelô, publicada en uno de los principales blogs de viajes brasileños, se hacía eco de exactamente el [...]

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar