Entre as ilhas: de Santo Domingo a St. Maarten

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Turbo-hélice

Um dos fatores que me animaram a fazer esse circuito transcaribenho, percorrendo as ilhas com vôos diretos do Brasil, foi o fato de não ser difícil o deslocamento entre elas. Quando vi que havia um vôo direto entre Santo Domingo e St. Maarten pela Insel Air, comprável online pela Expedia, bati o martelo para viajar. (Dá encontrar o trecho por US$ 185.)

Não atentei, porém, para o fato de que o vôo não é diário. E justamente no dia em que queria viajar, um sábado, o vôo não rolava. Acabei tendo que ir de American Airlines via Porto Rico.

O boarding pass a San Juan

O aviãozito era um ATR turbo-hélice. Não era micro mas não tinha altura suficiente para enganchar no finger. O embarque foi pelo chão mesmo.

Esqueci de anotar o número do modelo...

No embarque checaram o meu passaporte TRÊS VEZES: uma no portão de embarque, outra antes de sair para o pátio do aeroporto, e uma terceira antes de subir no avião. Paranóia, teu nome é Estados Unidos.

A da frente não reclina, oba

O vôo de ida durou 1h10. As poltronas eram pequenas e o espaço entre elas, estreito, mas elas vinham com um conforto bem-vindo: não reclinavam. Acho que deveria ser assim em todo avião apertado. Melhor não reclinar do que imprensar a gente.

Eu tinha duas horas de intervalo entre os vôos em San Juan. Achei que ia dar folgado. Mas não contava com a fila imensa da imigração, com apenas dois atendentes (e dois vôos de Santo Domingo chegando juntos -- o outro era da Jet Blue, e tinha saído um pouco antes).

No final deu certo (mesmo tendo sido escolhido para abrir a mala). San Juan é um hub da American Airlines para o Caribe. Quem não mora em cidade com vôo direto (normalmente, Miami, e em alguns casos, Nova York) acaba fazendo conexão aqui.

Santos vuelos!

O segundo vôo também foi num ATR. Só que desta vez as poltronas reclinavam.

Dessa vez teve serviço de bordo com bebidas. Pedi vinho. A aeromoça serviu, perguntei quanto era. Ela disse: "Nada, Mr. Friery. O senhor não é platinum?" Me senti o George Clooney! Claro que eu não contradisse a moça. A única explicação que tenho para isso é que o meu Smilezinho Gold (cujo número eu informei na compra pela Expedia) funciona grin

De grátis, até vinho californiano, não?

Ah, sim: nesse ATR, a bagagem de mão maiorzinha é despachada no portão. E o passageiro pega de volta no chão do aeroporto mesmo.

Não esqueça a bagagem de mão!

Veredito final: mesmo com o momento George Clooney, deveria ter ficado mais um dia em Santo Domingo e viajado direto pela Insel...

Outros trechos da viagem:

De São Paulo a Punta Cana com escala em Caracas

De Punta Cana a Santo Domingo de ônibus

6 comentários

Luciano
LucianoPermalinkResponder

E, ontem, em Miami, minha sogra foi informada por funcionário da American que a parceria com a Gol não existe mais. Pode?

Marcie
MarciePermalinkResponder

Uma das poucas - pouquíssimas, diria - vantagens de ter cartão Platinum ( ou Executive Platinum) é que você é tratado como realeza. Não acho que compense o resto, mas é melhor do que nada... wink

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

mas o raciocínio tem que ser esse mesmo, Ma - pelo menos para alguma coisa boa o status Platinum/Gold tem que servir, né? wink

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

E depois dos três micro aviões em que voei esse ano, tô achando esse aí enooooorme mrgreen

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Nos idos de 1998, quando fui à Noronha, a Total Linhas Aéreas usava um ATR-42, estou achando super parecido do avião utilizado no segundo voo. Bem melhor do que ir de Bandeirante. (Na época, só existiam essas duas opções).

Clarice
ClaricePermalinkResponder

Momento George Clooney, Riq voce alegrou minha manhã. smile

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar