Guatemala pra Lili

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Lago Atitlán, Guatemala

A Lili Bollero procurou informações sobre a Guatemala aqui no site e, oops, não encontrou. O VnV ainda é bem carente de dicas da América Central. Mas a Guatemala é um dos destinos mais interessantes da América Latina: tem vulcão, lagos, herança colonial espanhola, ruínas maias e uma cultura indígena forte. A linha mais reta do Brasil até a Guatemala é pela panamenha Copa, com conexão na Cidade do Panamá.

Entre os blogs da comunidade, indico o Expedição da América+, do JB, como um ótimo ponto de partida.

Antigua

Río Dulce, parte 1; parte 2

Panajachel (lago Atitlán), parte 1; parte 2

Cidade da Guatemala

Como sempre, indico também o Lonely Planet e o New York Times como ótimas fontes em inglês.

Lonely Planet Guatemala

Guatemala no New York Times

Acrescento um blog e um site sobre Antigua que descobri numa googlagem recente.

Antigua Guatemala blog (de onde gentilmente surrupiei a foto)

A Antigua Guatemala

E você? Tem alguma experiência para relatar, uma dica para compartilhar um site quente na manga? Deixe na caixa de comentários, por favor!

30 comentários

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Lili,
Eu estive na Guatemala no século passado, em 97. Fui para um congresso internacional e não tive muito tempo livre para passear. Lembro que queria ir a Tikal e, assim que cheguei, tentei comprar passagens para Flores, mas elas já estavam esgotadas. Quem foi, gostou muito. Também não consegui ir à Copan.
Ficamos hospedadas no Crown Plaza las Americas e, pelo menos na época, foi ótimo. Lembro que chamávamos o radio táxi pelo orelhão do hotel: muito mais barato que o táxi que ficava na porta. De qualqer forma, o preço do táxi era muito barato. A cidade me pareceu legal e o povo foi muito simpático. Nos táxis, ouvimos Roberto Carlos mais de uma vez! Ele fazia sucesso por lá.
Visitamos Antigua. A cidade é uma graça, tem/tinha um astral legal mas não espere nada grandioso como Cusco. Estivemos em Chichicastenango em um dia de mercado - parece o de Pisac/Peru - e me diverti muito barganhando os preços para os outros. Passamos rapidamente pelo lago Atitlan e gostei muito da paisagem apesar da preservação do lago ser um problema já naquele tempo.
Lamento não poder ajudar mais. Se for muito complicado conseguir mais dicas, posso pedir para o marido de uma amiga minha - que é guatemalteco - deixar um relato aqui. Me avise aqui ou por DM no twitter, ok?
Bjs

Lorenzo Mendoza

Lili,

Morei uns 3 meses na Guatemala em 2007. O país é minusculo e lembra bem aquela coisa meio latina mesmo. Tudo bagunçado, todos os taxistas falam de violência e por ai vai.

Na verdade o país é tranquilo. Eles tem tido uns problemas com gangues que estão nos EUA e que são extraditadas para a guatemala, mas isso não impacta em nada ao menos para gente que é brasileiro.

O que é importante voce conhecer é Antigua, uma cidade linda, charmosa, lembra uma Ouro Preto, Paraty entre outras... lá ficando dois dias dá para se divertir bastante. Hospedagem não é lá tão barato, por isso eu fui e voltei no mesmo dia, pois morava em Guatemala City.

http://www.flickr.com/photos/gonzolino/sets/72157617473396091/

Outra coisa importante para se conhecer é Tikal, sem sombra de dúvida. Tikal é tão importante para os maias quanto Cuzco foi para os incas. Passei necessário. Voce tem que comprar passagem de avião para Flores e depois um onibus. Sugiro que voce ja arranjar tudo da capital, não tenta fazer picadinho.

http://www.flickr.com/photos/gonzolino/sets/72157617472115195/

Numa das vezes peguei e fui para praia. Aluguei um carro e fui, as praias não são nada demais... melhor voce tentar gastar seu tempo indo para os vulcões mesmo, ta?

http://www.flickr.com/photos/gonzolino/sets/72157617566707524/

Se voce se empolgar e quiser ir para Belize a coisa complica um pouco, pois não ha voos para o país vizinho. Afinal um guatemalteco não tem grana pra ir pro pais vizinho mergulhar na 2a. maior barreira de coral do mundo. Grande parte dos voos veem dos EUA.

Enfim, de resto é isso. O país é bem legal e sinto saudades de la.

Qq coisa fala comigo no twitter - @lorenzo.

bjs e boa viagem.

Breno K
Breno KPermalinkResponder

Um blog que gostei muito sobre a Guatemala (e América Central) foi o http://viagem6a2.blogspot.com/search/label/11%20-%20GUATEMALA

Ricardo Freire

Ótimo! E lindas fotos!

Ines de Carvalho

Minha dica é de Flores e Tikal.
Nós estivemos na Guatemala em Janeiro. Nosso roteiro foi Mexico, Belize(ilha San Pedro) e Guatemala só para ir nas ruinas de Tikal, e felizmente seguindo os conselhos do pessoal do Tripadvisor, ficamos hospedados em Flores, que na verdade fica numa ilha do lago Petén. É uma gracinha de cidade. Uma mistura de Olinda, com Paraty... o lago maravilhoso com uma água limpíssima para nadar. Mas sem muitos hoteis luxuosos, pelo menos nao procuramos coisas caras. Tem onibus em diversos horarios que levam para as ruinas de Tikal e que pegam voce no hotel. Nas ruínas, como queríamos pegar o clima da floresta, ficamos duas noites no hotel Jaguar Inn, que é um padrão mais confortável, com os quartos praticamente dentro da floresta, ar condicionado, bom servico de restaurante, bar etc. Precisamente ao lado tem tambem o hotel Tikal inn, que é ainda mais luxuoso com piscina e outras mordomias.
Tikal é só o parque - muitissimo bem cuidado - com um conjunto enorme de piramides e a floresta em si, onde vc pode ver macacos, pássaros exoticos, mas nada que não seja muito melhor do que temos no Brasil. A moeda local é o Quetzal e o povo guatemalteco é muito simpático e prestativo.

Jose Rodrigo
Jose RodrigoPermalinkResponder

Estive na Guatemala em 2003, e o que posso comentar eh que o bacana eh Antigua Guatemala, aonde se veem hoteis e edficios bem bonitos e conservados.
O passeio no lago Atitlan tb vale a pena, com vista para os vulcoes, e parada em pontos especificos do lago aonde a agua eh quente.
Existem alguns hoteis e pousadas super charmosas nessa regiao, vale a pena, mas me lembro que hospedagem e restaurantes nao eram baratos.

Em relacao a cidade de Guatemala, nao achei tao interessante a ponto de justificar dormir por la.

Vicente Frare
Vicente FrarePermalinkResponder

Lili, morei na Guatemala em 1998 e minha melhor amiga é de lá. Fui algumas vezes e gostei bastante. Achava que minhas dicas estavam velhas mas, no ano passado, meu irmão foi para lá com os amigos e gostou das dicas que dei. Então vamos lá:

Para chegar o mais conveniente é de Copa Airlines, via Panamá. O aeroporto fica bem no centro da cidade e brasileiros não precisam de visto.

Os melhores hotéis estão na chamada Zona Viva, de lojas e restaurantes. O Camino Real é o mais antigo e tradicional. Eu trabalhei no Inter-Continental, que também é bom. Caminhar por essa região é tranquilo (como se você estivesse em SP, não em Helsinki, claro).

O centro histórico dá para visitar em uma manhã. Tem a catedral e o palácio presidencial e só. O transporte público é bem deficiente. Todo mundo anda de carro. Negocie o preço dos taxis antes de começar a corrida.

A maioria das pessoas fica na Cidade da Guatemala bem pouco, só para organisar a vida e ir para o interior. Antigua fica a mais ou menos 1 hora da capital e é linda. Tem hotéis históricos e uma atmosfera bem cool. Vários estrangeiros vão para lá para estudar espanhol. Há uma loja de doces da senhora Gordillo, que é muito famosa. Não deixe de experimentar um "desayuno chapín", que é o café da manhã local. Os guatemaltecos são chapines, na gíria local.

O Lago Atitlán é lindo e tem 12 vilas ao redor com nomes dos santos que estão na Santa Ceia. Pegue um barco para visitar uma ou outra e ver os indígenas com roupas diferentes. Tem hotéis bacanas ao redor do lago. Ali perto tem outra cidade, que se chama Panajachel e é meio hippie.

Chichicastenago é imperdível pois tem uma feira dos povos indígenas. Ideal para tirar aquelas fotos à la National Geographic, com cores vibrantes.

Tikal também é outro lugar imperdível. Voe até Flores (estradas não são recomendadas para ir até o norte) e hospede-se em algum hotel da floresta. Eu fiquei no Camino Real, que dizem ter as melhores margueritas da América Central. E veja o pôr do sol de cima da pirâmide do Jaguar.

O bacana da Guatemala é a quantidade de povos indígenas que moram pelo país. O símbolo nacional é o Quetzal, um pássaro de rabo longo, nome da moeda local e de várias cidades.

As praias do lado do Pacífico são de areia escura, por causa dos vulcões. As do Caribe são mais "brasileiras". Livingstone é uma ilha onde moram muitos ex-escravos.

Outro programa é ir passar o fim de semana em San Salvador, capital de El Salvador. O problema são as estradas, que lembram as do Brasil há uns 20 anos. E aqueles ônibus coloridos, com galinhas, malas, cabritos e tudo mais ainda existem por lá.

Bem, se divirta. Qualquer coisa, entre em contato comigo através do blog viagem.vc.

e boa viagem!
Vicente

Luciano Jornada

Não conheço tão bem a guatemala como o Vicente mas sou apaixonado por este país, um dos raros destinos internavcionais que fui 2 vezes e ainda cogito voltar. Concordo com o tudo que ele disse e para não ser repetitivo, vou sugerir hotéis e restaurantes que testei e todos me surpreenderam para mais do que eu esperava no conforto e atendimento.
Hoteis em Antigua: 1-Posada del Angel ( www.posadadelangel.com ) um local no centro que já foi motivo de ensaio fotográfico da Cond Nast, pequeno e muito aconchegante. 2-Un Paseo por la antigua ( www.unpaseoporlaantigua.com ) uma charmosa posada de um casal de franceses, 10 minutos a pé do centro num condõminio mais sossegado e com belas vistas dos vulcões. Outros no mesmo padrão, que entrei mas não me hospedei para dar uma opinião mais adequada: Dona Leonor, The Cloister e Casa Santo Domingo ( o último um hotel, me pareceu muito grande investiria só no restaurante).

Luciano Jornada

Hotel no Lago Atitlan: Casa Palopó ( www.casapalopo.com ) , fica próximo ao vilarejo que vi os Uipiles (blusa típica) mais bonitos da Guatemala, tem o incoveniente de gastar uns 10 dólares de taxi para cada ida ou volta 'ao centro' (Panajachel) mas a vista e o sossego não tem preço.
Chichicastenango a unanimidade é o Casa Santo Tomás.
Tikal: As pousadas dentro da reserva ou seja na porta de entrada do sítio são muito mais simples, fiquei no Jugle Lodge.

Se achar as opções caras leia A) "100 dicas para viajar melhor" cap. viajens de luxo ou b) "Viaje na viagem auto-ajuda para turistas" e se endivide sem culpa, como eu fiz!

Blog Boa Viagem (Luiz Jr.)

Óhh meu Deus! É nesses momentos que me considero um péssimo blogueiro! Eu viajei em 2009 pra Guatemala, na realidade eu fiz um mochilão de fim de ano em 2008 que durou até fevereiro do ano passado, saindo da Colômbia e passando pelo Panamá até El Salvador, incluíndo é claro a riquíssima Guatemala. Nas minhas publicações no Blog Boa Viagem estou apenas no primeiro país: a Colômbia! Na tuada em que vou publicando talvés no fim do ano que vem eu chegue na Guatemala, mas até lá eu creio que a Lili já terá seus próprios posts, experiências e fotos sobre a Guatemala. Então vamos lá, me redimindo, eu prometo ser mais fiél às minhas publicações e tentar acelerar ao máximo o desempacotamento da América Central. Existem tantas informações que eu tenho pra compartilhar, tantas fotos lindas, lugares maravilhosos na Costa Rica, na Nicarágua em Honduras e Guatemala que nos renderão muitos posts com intuito único de henriquecer a blogosfera de viagens brasileira com conteúdo centralamericano. Bom, para amenizar o meu sentimento de culpa por não ter publicado tudo o que eu tenho sobre esse assunto, compartilho aqui mesmo com vcs as minhas primeiras impressões sobre a Guatemala, bem como os principais locais OBRIGATÓRIOS para se ir em um dos países mais miticos que encontrei no meu mochilão.

A Guatemala é a essência e o coração da cultura MAIA. É impossivel falar da Guatemala sem tocar no assunto os MAIAS. O coração dessa civilização está encravado na muito próximo da Ilha de Flores, ao norte da Guatemala, já próximo da fronteira com Chiapas: TIKAL. Este é um dos maiores legados arqueológicos da cultura MAIA para a humanidade. Essa cultura, que foi inexplicavelmente extinta teve sua base construída ao norte da Guatemala em um local de florestas densas, umidas, de vegetação típica típica, e com uma infra estrutura impressionante, que chegou a abrigar em seu apogeu cerca de 100.000 habitantes, e hoje, extinta, deixou como legado uma das mais impressionantes e intrigantes construções pré colombianas. Tikal é obrigatório na Guatemala. Distante cerca de 300 km ao norte da capital, Guatemala City, a forma mais tranquila de se visitar o parque nacional de Tikal é se hospedando na Isla de Flores (El Péten) que é grudada em uma cidade chamada Santa Helena. Então não se confunda, pois se você pegar um ônibus que via pra Santa Helena, você poderá ir caminhando até a Ilha de Flores. Descrever Tikal e motivá-los a ir visitar este insdescritível e monumental sítio arqueológico está muito além dos poderes deste comentário.

Conhecendo Flores e Santa Helena você conhecerá Tikal. Um outro ponto imperdivel na Guatemala é a cidade de Antiqua. Ela é a antiga capital deste país, cidade tombada pelo patrimônio histórico da humanidade, rodeada por 3 vulcões, adentrar Antiqua é voltar ao passado. As construções históricas estão inabaláveis e até lojas de franquias internacionais se estabeleceram nesta cidade sem alterar as estruturas físicas das construções, se adaptando ao arcaico modelo de capital parada no tempo. É mágico! Existem excursões e caminhadas a vulcões ativos, você pode ver as labaredas que escorrem em brasas vermelhas, vívidas! A maior feira de artesanato da Guatemala fica em Antiqua, os melhores morangos que já comi na minha vida foram nessa cidade ( e os mais baratos também ).

De Antiqua, recomendo uma visita rápidao a MONTERRICO para uma praia! A praia não é tão grande com espaço longo de areia, mais o vilarejo é muito aconchegante e economico. Boas comidas, custo acessível e a viagem desde Antiqua até lá dura uma média de 2 horas e meia, entre vulcões, ferry boat, lagoas e muito mais. MONTERRICO com certeza possui uma vista privilegiada para o por do sol no pacífico.

Enfim, espero poder ter sido útil com meu mini-testemunho e ter forças suficientes para conseguir publicar toda a riqueza que meu mochilão na América Central me proporcionou. E para maiores novidades não deixem de acompanharo Blog Boa Viagem!

Gilda
GildaPermalinkResponder

Lili, se for a Livingston, prepare-se para duas coisas: a cultura é diferente de todo o resto da América; lá os nomes das pessoas são em Inglês e há um toque de Caribe nas músicas e nos ritmos.
E a propósito: você está almoçando tranquilamente na rua principal, e de repente uns músicos tocando tambores adentram o restaurante. Você pensa: que ritmo envolvente! E no minuto seguinte um senhorzinho local,de uns 70 anos ou mais, um tanto ou quanto bêbado, gira você de um lado para o outro. Para a alegria de seus amigos, que ficam filmando enquanto você paga o mico...
Mas foi legal!

@lilibollero
@lilibolleroPermalinkResponder

Riq e pessoal, muito obrigada pela ajuda. Ainda estou lendo e anotando as dicas...tenho tempo pra pesquisar com calma e sonhar com cada detalhe.

Luciano Jornada

Restaurantes em Antigua: é um lugar muito fácil de comer bem, em ambientes muito bons e preços ótimos (custo/benefício). Os melhores restaurantes você acha em qualquer guia de turismo e a localização é fácil, pois estão numa cidade planejada ( já no séc XVIII). Mezon Panza Verde(5ª Av. Sul #19)- provavelmente o com pratos mais elaborados da Guatemala, imperdível! Caffé Mediterraneo(6ª calle poente #19- a uma quadra da praça)- Italiano com cardápio que muda todos os dias, cardápio este que é um quadro negro explicado pelo próprio dono e chef que nasceu na Itália e está há uns 15 anos em antigua. Como Como (ao lado do anterior) restaurante tbém de europeus erradicados na Guatemala, comida franco-belga excelente. Restaurante do Hotel Casa Santo Domingo (3ªcalle oriente#28) fique nas mesas externas com vista para o pátio do hotel nas ruínas de um mosteiro, no cardápio vem o nome do um chef com formação tradicional em culinária e do(a) patiserie que faz sobremesas muito acima do padrão, não conta para o Riq mas se não me engano o nome do restaurante é Monastério. El Sabor Del Tiempo (calle Del arco) Ambientado em um armazén de secos e molhados de 1903, perfeito para quem gosta de antiguidades.
Para refeições mais light ou rápidas, na plaza central tem o Café Condessa tem boas saladas e sandwiches para acompanhar um copão de suco e o Café Barista pratos rápidos lanches para encerrar com uma amostra do café Guatemalteco que é páreo para qualquer café gourmet do Brasil ou Colombia.

Luciano Jornada

As duas expressões que vc mais vai ouvir, com a sonoridade que só centro-americanos incluindo os do México sabem dizer:
ADELANTE! (entre) em lojas, barracas, restaurantes ou casas em pequenos vilarejos. Terá que pechinchar mas, ‘No Problem’ você não se arrependerá de ter ido ao país. Eles não vão encostar em vc como no Peru, nem fazer cara feia ou sair de atrás baixando o preço quando não comprar nada 'a-lá-lodjinha-de-país-árabe'.
COM MUCHO GUSTO! Expressão gentil e até servil que vão lhe dizer para qualquer coisa que pedir numa casa, restaurante, barraca ou loja. Por isso e outras amabilidadades vc com certeza vai querer voltar a Guate.

Luciano Jornada

Particularidade, que deve ser familiar para alguém: os franceses do hotel Um Paseo por La Antigua trabalharam em uma grande agência de publicidade de Paris boa parte da vida, bem sucedidos há pouco mais de 10 anos, decidiram ter uma ‘outra encarnação' e foram morar na Guatemala. Primeiro construíram uma Pousada no Lago Petén ( La Lancha – hoje propriedade de um certo Francis Ford Coppola) próximo a Tikal, há pouco mais de 1 ano administram e vivem no Un Paseo... hotel de apenas 5 quartos. Os poucos hóspedes devem dar menos trabalho do que leitores de Blog, não contem para o alguém!

miriam cotini
miriam cotiniPermalinkResponder

minha dica p guatemala é conhecer Antígua, a cidade é um encanto, sobretudo durante a semana santa. O hotel Casa Santo Domingo já vale o passeio, é um local enorme,muito pitoresco. As flores são lindas, a comida é ótima!! Outra surpresa muito positiva,foi o lago atitlán, de formação vulcânica. Vale a pena também se aventurar pelas estradas(nada boas|) e ir até San Salvador, capital de El Salvador, a cidade é ótima também.

Fernando Machado

Desculpe o atraso.
Tudo que podia ser dito, já foi.
Na cidade da Guatemala não há muito o que fazer. Na Zona Viva tem vários restaurantes, bares e hotéis e é agradável sair a noite. Fora dali é pura encrenca!!!
Eu simplesmente adoro Antigua. Era só arrumar um dia de folga e ia p/ lá passar a noite. Muito legal!!! Gente do mundo todo e um lugar muito bonito. Sempre fiquei no Casa Santo Domingo, só o hotel vale a viagem.
Os passeios aos vulcões, em volta de Antigua, também são muito legais. Vale muito a pena!!!

Conheci, a trabalho, o sul do país. Desertico, feio e muito pobre. Não sei se tem algo de turistíco por ali.

Fui também ao litoral, no Pacífico, e fiz uma das melhores pescarias da minha vida. Aliás, o litoral caribenho, que não conheci, também é excelente pra pesca.
Agora, o melhor mesmo é o norte, com Tikal (El Petén), simplesmente deslumbrante. Indescritível.

joao alberto de melo

Gostaria de saber se é muito complicado cheg á Guatemala pelo sul do México. Quem pode ajudar eu agradeço muito.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, João Alberto!

Saindo de Cancún há ônibus para Chetumal; de lá para Belize City; e de Belize City para Flores, que é a porta de entrada para as ruínas de Tikal. De lá você pode seguir a outros pontos da Guatemala.

Viajar de ônibus não é nada complicado; apenas vá com bastante tempo sobrando!

http://www.mostlymaya.com/howto/Chetumal-Flores.html

Se quiser mais apoio, esta cia. faz rotas para mochileiros com passes de ônibus do México a Belize, Guatemala e Costa Rica:
http://www.bambaexperience.com/bus_travel_in_mexico_guatemala_costa_rica.php

Carlos Cunha
Carlos CunhaPermalinkResponder

João Alberto,

fiz essa viagem no sentido contrário, ou seja, peguei o ônibus na Cidade da Guatemala com destino a Tapachula, que é a primeira cidade mexicana depois da fronteira, no Estado de Chiapas.

Não posso te falar muito sobre essa cidade, pois apenas passei por ela, pois cheguei por volta das 18:00 e às 21:00 já peguei um ônibus para San Cristobal de las Casas (umas 10 horas de viagem).

Mas não me pareceu ser uma cidade turística, mas também não vi problema algum (rodoviária tranquila, me pareceu bem segura).

No sentido que viajei, saí da capital guatemalteca na hora do almoço e cheguei no final da tarde ao México. A fronteira é um pouco tumultuada no lado da guatemala, cheio de cambistas com caras suspeitas, mas ficando esperto é tranquilo.

Ah, a empresa que usei foi a Ticabus ( http://www.ticabus.com ), que atravessa toda a América Central, pontual, confortável, nada a reclamar.

Helo
HeloPermalinkResponder

Oi João Alberto, estou indo para Guatemala agora no final de abril. Andei contratando serviço de transporte com a http://www.marvelustravel.com/. Gostei do atendimento do Daniel e da Olivia.

maria de fatima da silva leal santos

Olá A todos os viajantes
Fui para Guatemala em janeiro de 2012 e fiquei perdidamente apaixonada. O que mais me encantou foi o colorido das roupas. A cidade da Guatemala não tem muitos atrativos e ainda vive sob um clima de medo, seguranças armados em quase todos as lojas mas nada que assuste um carioca ou um morador de qualquer cidade grande do Brasil. Fiz Antigua que é imperdível essa vale a pena ficar alguns dias. Conheci apenas dois povoado no Lago Panajachel - São Antônio de Polopo e San Tiago prá mim valeu a pena fazer esse bate e volta de Antigua mas se quiser dormir tb vale a pena. Flores uma pequena cidade agradável pit stop para Tikal que é deslumbrante,inexplicável e Exuberante. Fomos para Livingston num pequeno barco pelo Rio Dulce. Livingston é uma cidade caribenha pequeniníssima mas tem uma cultura peculiar - a cultura garifuna. ´Tenho um diário dos preços dos passeios e hotéis. Estou a disposição de quem quiser.
Abraços

Sione
SionePermalinkResponder

Bom dia!

Sera que vc poderia por favor me informar o nome dos hoteis/preços e passeios.

Estarei de ferias em Out e gostaria de pesquisar a respeito, para ver se decido ir ou nao para Guatemala.

Obrigada,
Sione

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Sione! O que temos sobre o assunto está nos comentários anteriores, dê uma lidinha.

katiaa
katiaaPermalinkResponder

recebi um convite para trabalhar em quatemala city, depois de algumas pesquisas online verifiguei k os niveis de violencia é elevadissimo maior k Caracas. Alguem k viva em Quatemala pode me ajudar a esclarcer essa informaçao?

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Eu estive na Guatemala em 2013. Fiquei 1 semana por lá e vou tentar passar resumidamente a minha visão. Não espere fazer compras ou ir a excelentes restaurantes. Não! nesse caso, prefira o Panamá, pois a Guatemala é um país pobre e sobretudo étnico e vai te oferecer um tipo de turismo mais diferenciado. Se você gosta de lugares exóticos, história e sítios arqueológicos, esse é o lugar. Fui pela Avianca, com Conexão em Bogotá, que uma outra opção, além da Copa Airlines. A capital Guatemala City, é uma grande metrópole, sem beleza ou atrativos que mereçam uma atenção específica.Embora, logicamente isso pode variar de pessoa para pessoa. A maioria dos guias levam os turistas direto para Antígua, totalmente colonial, que fica próxima da capital e mais turística, tranquila e com um boa infraestrutura hoteleira, com cafés, restaurantes, artesanato, e tudo muito fácil.O charme é o enorme Vulcão de Água, que "vigia" a cidade.Não deixe de subir até o Cerro de la cruz para ter uma visão magnifíca da cidade! seguindo, fica a cidade de Chichicastenango, onde, particularmente, não o lugar que me fez morrer de amores, mas não pode sair do roteiro básico, de quem visita a Guatemala. Lá a característica colonial, da lugar a características indígenas, seja nas vestimentas e hábitos muita pobreza, misturada com chicken buses coloridos e camionetes lotadas de gente e tuk tuks passando numa confusão generalizada. Há também rituais xamânicos e o mercado é enorme e vendedores suplicam pela sua compra,portanto,como é de praxe, vale pechinchar. Outro ponto da viagem é o enorme Lago Atitlan, muito bonito, cercado por vilarejos como Panajachel e os vulcões Tolimán, Atitlán e São Pedro, como "pano de fundo". Para finalizar, uma ida ao sítio arqueológico de Tikal, que é, a grosso modo, a Machu Picchu da América Central e não pode deixar de ser feita, pois é muito legal! para tal você vai ter que pegar um pequeno avião para outro extremo do país.Caso queira qual informação a mais só me contactar...Ah e não troquem seus dinheiros no aeroporto, pois eu tive um prejuízo de 100 dólares na casa de câmbio Global Exchange... fiquem ligados com o câmbio que está na faixa de 7.8 o dólar e não 6.3 como me fizeram. Abraço!!!!!

Pedro Linhares

Boa tarde rafael, sou português e ando à procura de um sitio para viver com alguma qualidade de vida na Guatemala. Pode-me indicar nivel de vida, com quanto é possivel viver mensalmente. Indique um website para eu ver isso tudo.
abraço

Marcia ramos
Marcia ramosPermalinkResponder

Estive na Guatemala este ano. E adorei!. Vale muito conhecer Tikal, Antigua e Lago Atitlán.

Cecilia
CeciliaPermalinkResponder

Eu e uma amiga estivemos na Guatemala agora em fev/2017. Tínhamos 13 dias disponíveis, vontade de conhecer as principais atrações, mas não queríamos alugar carro. Depois de pesquisar roteiros e orçamentos, optamos pela www.thinkguatemala.com que adequou o itinerário às nossas expectativas. Fizemos uma excelente escolha pois a viagem foi bem organizada e contamos com o profissionalismo e conhecimento sobre o país e, especialmente sobre os Maias, do Yves, que nos acompanhou durante a viagem toda (foi guia e motorista). Altamente recomendado!
No site é possível encontrar diferentes sugestões de roteiros, dependendo do tempo disponível.
A Guatemala é realmente um país exuberante e merece muito uma visita.
Nosso roteiro foi:
1º dia: Brasília - Guatemala City – Antigua
2º dia: Antigua
3º dia: Antigua – Vulcao Pacaya
4º dia: Antigua – Chichicastenango – Lake Atitlan
5º dia: Lake Atitlán
6º dia: Lake Atitlán – Coban
7º dia: Semuc Champey
8º dia: Coban – Flores
9º dia: Tikal – Rio Dulce
10º dia: Rio Dulce – Livingston – Rio Dulce
11º dia: Rio Dulce – Quiriguá – Copán
12º dia: Copán – Guatemala City
13º dia: Guatemala Hotel – Guatemala City Airport – Brasília

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar