Travessia Chile-Argentina com carro alugado: as dicas dos leitores

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Vulcão Osorno, Chile

Essa é uma pergunta que de vez em quando pipoca em posts de diversos destinos de Chile e Argentina. Agora, com a aproximação do inverno, o assunto vem ainda mais à baila. Até porque tem gente descobrindo passagens mais baratas para Puerto Montt do que para Bariloche.

Eu nunca atravessei a fronteira de carro em nenhum ponto. Já atravessei de cruzeiro (de Ushuaia a Punta Arenas e vice-versa), de ônibus (El Calafate-Puerto Natales-El Calafate; Santiago-Mendoza) e de barco (Bariloche-Puerto Varas).

Sempre que aluguei carro me mantive dentro do mesmo país: em El Calafate (um dia, só para ir do aeroporto à cidade e aproveitar para uma primeira passada no parque), em Bariloche (para dar um rolê por Villa La Angostura e San Martín de los Andes) e em Santiago (para ir a Valparaíso e Viña).

Muita gente enumera os perrengues extras de atravessar a fronteira com carro alugado: diárias, taxas e seguros mais caros; burocracia extra na fronteira (que também não é bolinho para quem passa a pé). Agora no inverno entra a questão da segurança na estrada (a travessia de Mendoza a Santiago pelos Andes costuma fechar depois de grandes nevascas).

Há quem diga, porém, que é tudo tranqüilo e que não faria de outro jeito.

Eu acho que o mais lógico é (1) alugar o carro de um lado da fronteira para os dias em que for passear; (2) entregar o carro; (3) atravessar de ônibus; (5) alugar um novo carro, para os dias em que for passear; (6) voltar para o Brasil do novo país mesmo, sem precisar voltar para o país de onde saiu.  (Sim, eu acho que essas viagens combinadas Chile x Argentina ou Argentina x Chile fazem mais sentido quando você entra por um país e sai pelo outro.)

Mas isso é a opinião de quem nunca atravessou de carro alugado.

E você que já atravessou de carro alugado, o que pode nos contar?

- Qualquer locadora topa ou deu trabalho achar uma que permitisse a travessia?

- Qual foi a locadora que você usou?

- Qual foi o ponto de fronteira e em que época do ano?

- Se foi no inverno: como estava a estrada?

- Como foi a passagem pela imigração?

- Alguém conseguiu devolver o carro no outro país?

Muchas gracias!

Leia mais:

207 comentários

Thelma
ThelmaPermalinkResponder

Boia, dá pra fazer a ida em ônibus de cidade em cidade de Santiago até Perto Natales?
De lá eu voltaria em avião a partir de Ele Calafate.

? Eu não dirijo...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Thelma! Voe a Puerto Natales ou, se os vôos diretos de Santiago não voltarem, voe a Punta Arenas. Não há ônibus diretos, nem sequer estradas pelo território contíguo do Chile que levem de Santiago a Puerto Natales. O único caminho rodoviário inclui uma longa passagem pela Argentina. São 3.000 km, a distância entre São Paulo e Belém. Você iria de ônibus de São Paulo a Belém?

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar