Quanto você dá de gorjeta?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Uma contaO post das 10 certezas que um viajante não deve ter acabou provocando uma discussãozinha paralela sobre em que situações se deve dar gorjeta -- e quanto.

Os artigos disponíveis na internet normalmente mandam a gente dar gorjeta a todo mundo o tempo todo. Acredito que na vida real não seja assim -- senão eu já teria sido muito maltratado mundo afora.

Vamos compartilhar nossos hábitos gorjetais? Vou começar com os meus. Peço aos expatriados que por favor me corrijam se disser alguma barbaridade mrgreen

Brasil

Todo mundo sabe que os 10% normalmente vêm incluídos na conta (quando não vêm, põem um carimbão enorme pra gente perceber) e que motorista de táxi não espera gorjeta. Para o carregador de malas, nos hotéis em que isso ainda existe, eu dou de R$ 5 (uma mala, hotel mais básico) a R$ 10 (mais de uma mala, hotel chicão). Para manobrista de estacionamento pago não dou nada. Para flanelinha, R$ 2 (mas no Nordeste até há pouco sempre me mandavam dar no máximo R$ 1).

Estados Unidos

É aqui que a coisa pega. O lugar poderia se chamar United States da Gorjetolândia e ninguém estranharia. De modo geral, só os comissários de bordo não esperam gorjetas -- e talvez por isso sejam tão antipáticos...

Em restaurantes espera-se pelo menos 15% de tip, que são acrescentados por você, à mão, na hora em que o recibo do cartão de crédito vem para ser assinado (o valor a mais que você escreve é então comunicado à operadora do cartão de crédito, sem que você fique para ver o processo). Em Nova York, onde a sales tax de restaurante é de 8,75%, o costume é dobrar o valor discriminado como taxa -- assim, você acaba deixando 17,50% e ninguém vai atrás de você na rua. É o que eu faço. Muitos americanos já arredondam para 20% em qualquer lugar. Na maioria dos restaurantes, mesas grandes (mais de 6 ou 8 pessoas, dependendo do lugar) têm 18% de gorjeta automaticamente adicionados à conta (nesse caso, não é necessário acrescentar mais nada).

Vai beber no balcão do bar? Eu macaqueio os locais de deixo 1 dólar a cada drink. (A propósito, é muito comum que exijam que você pague cada drink na hora, sem abrir uma conta; não é nada pessoal, são os costumes locais.)

Acredite, motoristas de táxi também se acham merecedores de 15% de tip. Ou você acrescenta, ou vai ser xingado em urdu ou ucraniano até a quinta geração.

Felizmente carregadores de mala em hotéis são uma espécie em extinção (digo felizmente porque minha mala tem 4 rodinhas e se desloca praticamente sozinha). Nos que ainda têm, dou entre 5 dólares (uma mala, hotel mais ou menos) a 10 dólares (mais de uma mala, hotel chique).

Não uso carregadores de mala de aeroportos, então não sei a quantas anda a gorjeta. Mas quem exagera nas compras acaba precisando. Quem puder dizer qual é a tabela corrente em Orlando, Miami e Nova York, por favor, grite.

Para a camareira costumo deixar entre 2 e 3 dólares por dia com um bilhetinho de Thank You na mesinha de cabeceira. O quarto fica um brinco, e tudo o que puder ser reposto de graça, será.

No mundo inteiro, guias e motoristas de passeios esperam gorjetas. 10 dólares por pessoa para passeios de van, 5 dólares por pessoa para passeio de ônibus me parece razoável.

Europa

Nos restaurantes, o serviço está incluído. Costuma-se deixar alguns eurinhos a mais.

Até onde eu saiba, taxistas não esperam gorjetas.

Carregadores de malas em hotéis? Faz tempo que não fico num em que haja carregadores, mas daria entre 3 e 5 euros.

Acredito (veja que não tenho certeza) de que o costume de deixar gorjeta para camareira seja mais americano, mas é simpático deixar uns 2 euros.

Argentina

Atenção todos os namorados e maridos que vão à Argentina forçados pelas mulheres: não, o garçom não está inventando que o serviço não está incluído. É assim mesmo. Eu acrescento 10%. Dificilmente eles deixam você incluir no cartão, mas podem trazer troco.

Carregadores de mala em hotéis? 10 pesos num hotel básico, 20 num sofisticado.

Taxistas não esperam gorjeta.

México & Caribe

Nos lugares que usam o sistema americano (gorjeta acrescentada no cartão de crédito), gorjeteia-se à americana: 15%.

Nos territórios ligados à França (St.-Martin, St.-Barth), onde esse sistema está probido, a gorjeta é 10% e já vem incluída.

Carregadores de mala ficam contentes com 5 a 10 dólares dependendo do número de malas e do nível do hotel.

Em Punta Cana teoricamente não se dá gorjeta, porque está tudo incluído. Na verdade molha-se a mão: 2 dólares por dia para a camareira fazem maravilhas pela troca de lençóis, toalhas e reposição premium do frigobar; 10 dólares na mão do seu barman favorito tornam seus drinks repentinamente fortes e feitos com bebidas de primeira linha. Para os carregadores, dê entre 2 e 5 dólares.

Japão

O japonês se ofende com gorjetas.

China

Deixa-se gorjeta em restaurantes ocidentais (10%) e dá-se para guias (10 dólares por dia). Pelo menos é isso que eu li por aí.

Você mora fora do Brasil? Viaja com freqüência para algum lugar específico? Compartilhe com a gente o que você sabe sobre o assunto gorjeta! Obrigado!

Leia mais:

94 comentários

Breno B.
Breno B.PermalinkResponder

Eu sou mão-de-vaca quando vou pra Miami.

Já acho mais do que suficiente o pessoal cobrar US$20 por um frozen marguerita na Ocean Drive e mais 17% de gratuity.

Agora inventaram de "cobrar" US$0,50 pra caridade de cada pessoa na mesa.

Eu fujo pras lojinhas na Washington Ave. e compro minhas Coronas por lá mesmo... adoro o clima mais dark daqueles lados de South Beach wink

Bruno Renato Feliciano

Eu estive em abril em Los Angeles. Pelo que me lembro as únicas gorjetas que dei foram para a motorista do Transfer do Aeroporto provido gratuitamente pelo Hostel (2 USD) e a moça que servia as bebidas no bar do Hostel. (1 USD após a última dose que eu tomava).

Ninguém (taxistas, lanchonetes, lojas, etc) me xingaram por não ter dado tips (até onde eu percebi...).

Quando fui a Europa ano passado (Inglaterra, Espanha e Holanda), tirando restaurantes que já estava incluído não dei gorjetas.

Eu sigo o padrão que uso aqui no Brasil, se acho que fui atendido com respeito e educação deixo os 10% no restaurante e o troco até um certo limite para entregadores.

Danilo
DaniloPermalinkResponder

Em qual hostel vc ficou??

Bruno Renato Feliciano

Adventurer Hostel http://www.laadventurerhotel.com/

Fica bem perto do aeroporto, mas é recomendável ficar nele apenas se for alugar veículo (o estacionamento é gratuito), porém o transporte público em LA é muito fraco e ele fica longe do Centro e Hollywood.

Ricardo Borelli

Aqui um excelente infográfico com um resumo disso e mais um pouco:
http://www.mint.com/blog/goals/tipping-abroad-03022011/?display=wide

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Perfeito!

Kamila
KamilaPermalinkResponder

Me incluo , de agora em diante e até o momento sem saber, entre os mãos de vaca. Não dou gorjetas e nunca fui xingado!

Juliana A
Juliana APermalinkResponder

Muito bom mesmo!#curti

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

O Japão é realmente um país evoluído.
Engraçado... eu forço meu marido a ir à Argentina.
Riq, vc tb ataca de vidente? rs

George
GeorgePermalinkResponder

O que eu posso acrescentar com relação à França e Itália:para carregadores de mala,1 E por mala.Para taxistas,arredondo(Em Paris,o valor minimo da corrida,para agosto de 2011 é E 6,20 ).Para camareiras,como fico 5 noites,no minimo,dou 1 E por noite.Para os concierges do Hotel,dou 10 E ( isso pq faço muitas perguntas,peço muitas reservas de restaurantes ).Em restaurantes,salvo os estrelados,ou aqueles com serviço excepcional (nos quais deixo 10% do valor da conta )não deixo gorjeta,até por que está escrito nos cardápios serviço incluído.Mas se alguem que conhece melhor o assunto puder sugerir...

Patricia
PatriciaPermalinkResponder

Eu acho que sigo mais ou menos o que vc falou... nos Estados Unidos doi deixar 15% mas como já morei lá e tinha muito amigo que dependia das gorjetas para pagar a conta, pago. Idem pros US 1 por drink no bar.

Acho que faz parte do sistema deles, e quando viajo procuro respeitar os costumes

Caio Turbiani
Caio TurbianiPermalinkResponder

Vamos ver pelo outro lado do balcão. Já trabalhei um ano como garçom em um centro de eventos e em estádios de futebol de Londres. Os ingleses são 8 ou 80. Quem dá gorjeta dá sempre, não importa a qualidade do serviço. O mesmo vale para quem não dá. Já teve um convidado que eu atendi por 5 dias seguidos em um jogo de cricket. O cara me apresentou a família, falou comigo sobre o Brasil, só faltou me oferecer um lugar na mesa. Não deu nada de gorjeta. Já teve dia que eu não tava afim de trabalhar, fiz tudo de qualquer jeito e saí com 30 libras de gorjeta. Lá os garçons não se ofendem quando não ganham nada, como nos EUA. Sempre que eu noto que o garçom/bartender se esforça, seja puxando papo seja sugerindo uma cerveja nova, eu dou 10% de gorjeta.

Adriano
AdrianoPermalinkResponder

Morei por 6 anos na Alemanha. Na Alemanha é comum você arredondar a conta do restaurante.
Por exemplo: 6,30 euros, você arredonda para 7 euros e assim por diante. Caso o valor seja mais elevado, por exemplo, 92,40 euros você arredonda pra 95 euros. Colocar 10% de taxa de serviço é um exagero e até o garçom vai achar muito estranho.
Não andava muito de taxi mas vale a mesma regra. Em um hotel mais simples uma moeda de 2 euros serve para o carregador de malas. Em um hotel mais chique, uma nota de 5 euros seria mais adequado.
Em geral, alemão não dá muita gorjeta. Os salários são altos! Alemão só dá muita gorjeta quando está de férias em outros países.

Vanessa
VanessaPermalinkResponder

No Canadá é costume darem, aproximadamente, 10% além do que mostra o taxímetro, como gorjeta. E a má vontade dos taxistas de lá equivale à dos taxistas do RJ. Fiquei revoltada. ¬¬

Nathalia
NathaliaPermalinkResponder

Eu amo os japoneses...hahaha

Para mim gorjeta é uma gratificação pelo bom serviço, ou seja deve ser dada depois que ele é bem feito, jamais para ser bem feito.

É obrigação os funcionários de um hotel te atenderem bem, ou de um bar, ou de um restaurante ou onde quer que seja. Afinal, ninguém está te dando nada de graça ali, vc paga por tudo e muitas vezes paga-se muito bem.

Acho uma folga tremenda essa "obrigação" de dar gorjeta.

Patrícia Cunegundes

Também acho, Natália. Ficar remunerando serviço ruim é brabo.

Ana Tereza Merger

Oi Riq, tudo bem? Você esta muito bem informado com relaçao à gorjeta na França. Como o serviço esta incluido, para que o cliente deixe um dinheiro extra vai depender muito de como ele foi recebido no restaurante. A minha sogra, por exemplo, sempre deixa um euro. O meu sogro, mais exigente principalmente com o vinho, raramente tira um centavo do bolso. E nos hotéis por onde passamos deixamos, como sugeriu, entre dois e cinco euros (este ultimo caso em um quatro estrelas em Saint-Paul-de-Vence justamente para o carregador de malas). Um beijo para você e até a proxima!

Camila
CamilaPermalinkResponder

Moro em Los Angeles, e costumo deixar 20% quando sou bem atendida nos restaurantes melhores. Deixo 15% quando o atendente nao fez esforco nenhum. Tambem dou U$1 para drinks, $2 para valet, e dou 10% pra taxistas (esse me irrita muito). Quando o restaurante e do tipo que nao tem garcom, que a gente pede no balca, geralmente nao dou gorgeta, a menos que algum atendente traga minha comida, bebida, etc. Detesto essa cultura daqui onde todo mundo espera receber gorgeta, mas acho importante respeitar a cultura local usando bom senso. Morro de vergonha quando saio com brasileiros que se negam a dar gorgeta simplesmente porque nao querem, ou os que so dao 10% so porque e assim que fazemos no Brasil. Eu sempre me lembro que esse e o trabalho das pessoas, e muitas vezes a maior parte do salario vem das gorgetas. Mas eu tambem espero ser, no minimo, bem atendida.

Marina Msq
Marina MsqPermalinkResponder

Índia

Lá, também, o bixo pega!
Ao sair do aeroporto a gente já nota a disputa entre os taxistas. EU, sempre dei algumas Rúpias antes de entrar no táxi. Pois, já presenciei roubos dos policiais que ficam na saída do aeroporto (ao ver um estrangeiro, ele pega o dinheiro do coitado do motorista: "quando o branquelo te pagar, você ainda vai sair lucrando."). Então, ele fica super contente, e não vou morrer por 5 Reais!

Em hotel simples, os carregadores levam as malas e ainda espera, timidamente, a gorjeta!
É normal o patrão se zangar com o funcionário quando ele não insiste mais quando o estrangeiro diz "não, obrigado". Então, não diga "não"!

Na maioria dos restaurantes, o serviço está incluído. Mas não é por isso que eles não ficam de olho no "pratinho de balas e palito de dente" que nos deixam ao pagar a conta!

No táxi ou no "tuc-tuc", vai da gente querer arredondar ou não!
Quando entrava num bairro estranho, ou quando estava atrasada, eu pedia o motorista para me esperar (claro, com uma gorjeta!). Muitas vezes, o motorista me acompanhava até o local (sim, estacionava e me esperava na porta com um sorriso que me deixava mais feliz ainda!).

Nada de esmola para as pessoas que ficam no sinal, principalmente para as crianças. É um tráfico escandaloso.

Jussara
JussaraPermalinkResponder

Nos EUA sigo o que aprendi por aqui: dobro o valor da taxa (N.York). No táxi dou 10%, mas várias vezes estava com amigas que só concordaram em arredondar e os motoristas se despediram normalmente, o que me faz acreditar que tudo bem dessa forma. Para os carregadores de mala(somente na chegada pq na volta já desço com elas) dou US$ 1 por mala. Para a camareira deixo US$ 1 e US$ 2 alternadamente, mas em Orlando nem isso fez com que ela retirasse o filtro usado da cafeteira ou caprichasse na limpeza).
No Brasil (estive recentemente em Gramado) dei R$ 5,00 para o carregador por duas malas porque ele tirou do taxi, subiu a escadinha do lobby e carregou para cima, sempre sorridente e gentil.E elas estavam pesadinhas... Normalmente daria R$ 3,00.
Uma curiosidade que me foi contada por uma garçonete mineira em N. York.: eles contam como certa a gorjeta de modo que esse valor é considerado como salário recebido para efeito de imposto de renda. Se isso for realmente verdade explica a revolta dos que não a recebem.

Joana
JoanaPermalinkResponder

Eu também não gosto desse esquema de gorjeta. Não acho justo o salário de uma pessoa vir disso, e não acho justo exigirem que eu pague gorjeta.
Eu moro na Alemanha e aqui o bom é que o garçom/garçonete não precisa da gorjeta pra se sustentar, então dá pra você julgar se acha que o serviço merece um extra ou não.
Eu costumo dar pelo menos 1 euro de gorjeta, e sempre pelo menos 10%. Só quando o serviço é ruim, aí eu não dou nada.
Aqui gorjeta mesmo só no restaurante... pro taxista eu costumo arredondar, se eu achar que ele foi simpático (mas como eu pego taxi 2X por ano não faz diferença no meu orçamento).
Já hotel em hotel eu nunca dei gorjeta. Como minhas malas são beeeem pequenas (eu sou bem "resumida"), eu sempre carrego eu mesma, e nunca fiquei em hotel chique.

Dani S.
Dani S.PermalinkResponder

De fato, United States da Gorjetolândia! Até em supermercado tem cartazinho de "tips accepted" no CAIXA! Eu acho que gorjeta deveria ser premiação extra por um serviço bem feito. Nos EUA, parece que esperam tips por fazerem o serviço que já está sendo remunerado pelo preço. Tipo, eles vão dar licença do caixa pra eu passar as minhas compras se eu não for dar gorjeta?

Priscila [Inquietos]

Nos EUA, caso maior das gorjetas: eu dou 20% em restaurantes. Em hoteis dou uns 15% (eles devem me amar, acho que exagerei, né?).

No táxi eu geralmente arredondo a corrida (se deu 12 eu pago 15).

Mas em restaurante eu sempre calculei em cima do valor total, DEPOIS dos impostos. E me disseram lá no Canadá que é sobre o valor ANTES dos impostos. E agora, qual o correto?

Marcie
MarciePermalinkResponder

O correto é você calcular antes dos impostos, Pri. Por isso o hábito de dobrar o valor do imposto, fica mais fácil a conta.

Thiago
ThiagoPermalinkResponder

Eu faço como a Priscila, mas não arredondo o táxi tanto assim não.

No restaurante depende do estado de humor, mas fico entre dobrar a taxa ou dar 20%.

Em Montreal lembro de ter ouvido "no tip, no drink". Dois shots (por 4,50 cada) custam, obrigatoriamente, 10 dolares.

Tania Pereyra
Tania PereyraPermalinkResponder

Eu moro em NY e considero 15% de gorjeta nos restaurantes como parte do preço da refeição. Quando escolho o prato já sei que vai custar mais 15% e mais o imposto.Se fui bem atendida deixo 20% como forma de agradecimento.
A gorjeta geralmente é dividida com todos os funcionários do restaurante. Então mesmo que talvez você tenha sido mal atendido pelo garçom, pondere se a hostess foi gentil, se o banheiro estava limpo, se a comida estava boa e se o quando você ligou pra fazer a reserva foi bem atendido.
Um garçom/hostess ganha $5.00 por hora, que por mês dá uns $600.00 líquido.
Por isso que aqui a gorjeta não é considerada uma recompensa pelo serviço, mas somente um adicional no preço.
Aqui no cabelereiro o mínimo é de 20%. Acho caro pq no Brasil nunca dei gorjeta em salão, mas aqui não tem jeito.
No táxi só não dou gorjeta se o motorista dirigiu feito louco ou o carro estava sujo. Mas eu sempre explico porque, mas mesmo assim sempre levo uma boa xingada em um idioma que eu não domino....

Michel
MichelPermalinkResponder

O bom de ser xinganda em um idioma estranho é a resposta ...

PG
PGPermalinkResponder

Gorjetas... mais um motivo para adiar ideia de viajar aos EUA.

Fomos à França e não demos gorjeta pra absolutamente ninguém.

Na primeira vez, perguntamos ao garçom o que era um valor extra discriminado na conta. Ele respondeu, sorrindo: "Sarkozy".

A partir dali, relaxamos e só pagamos o que tava escrito na conta.

Michel
MichelPermalinkResponder

A gorjeta é cultural. Mas é admirável a contuda oriental de se ofender com gojetas, mas é bem provavel que recebam em salário o que ganhariam de gorjetas.
alguns segundos atrás

Paulo
PauloPermalinkResponder

É verdade que taxistas argentinos não esperam gorjeta, mas se você arredondar o valor do taxímetro para cima com certeza vai sair do táxi ouvindo um "muy amable" ou um simpático "suerte".

FH
FHPermalinkResponder

Japão sempre na frente. A "propina" na Argentina é quase obrigação. Mas nos EUA...sem comentários. Cultura péssima, esta.

FH
FHPermalinkResponder

Aliás, não sei se vcs passam isso aí, mas os pseudo restaurantes a kilo que se acham luxuosos aqui em SSA fazem questão de cobrar 10%!!!! Num restaurante a kilo! Fica o alerta a quem vier por aqui. E desculpem estar off topic.

Lucia Malla
Lucia MallaPermalinkResponder

Lembrando tb ao pessoal que mergulha q os divemasters das operadoras nos EUA "esperam" receber gorjetas... Tenho visto o pessoal dar ~10% se o serviço é bacana.

Alice
AlicePermalinkResponder

Riq sabe tudo! Muito legal a dica de dar a gorjeta da camareira diariamente. Eu sempre deixava para o final, então minha gorjeta era um estímulo para ela caprichar no serviço para o próximo hóspede... Na minha última viagem, li na revista de bordo da SAS uma entrevista com o CEO do grupo Radisson Blu em que ele disse exatamente isso: se for dar gorjeta, dê do início da estadia smile http://migre.me/5yZ9w (Aliás, essa revista é ótima, e está na internet)
Mas justo no caso de concierge, eu devo confessar que ainda não sei direito como e quanto dar, pois passei a ficar em hotéis mais bacanas recentemente - e ainda assim episodicamente. Geralmente, acabo deixando no final, em um envelope, quando a atenção foi muito acima do que eu esperava. Mas isso não segue a lógica de dar a gorjeta para ser bem atendido, funciona mais como um reconhecimento.

Dri Miller
Dri MillerPermalinkResponder

Bem, cimo muitos já comentaram, a cultura da gorjeta a Europa não é tão forte quanto nos EUA por exemplo.
Gorjeta é um "plus a mais" que todo mundo q trabalhar em bares e restaurantes gosta de receber, mas o salário não depende disso.
Na Inglaterra a maioria dos restaurantes já inclui 12.5% de taxa de serviço na conta, e fica por isso mesmo, com no máximo uma "arredondada" no valor.
Se vc pagar com cartão, as vezes a própria maquininha da senha pergunta se vc quer adicionar uma "gratuity", que é opcional e o garçons nunca nem vai saber quanto vc deu nem se deu.
Alem disso aqui na Inglaterra, mesmo quando vc da gorjeta pra alguém, a gorjeta vai pro "bolo" e no fim do dia é dividido entre todos os funcionários. Guardar gorjeta pra si mesmo é visto como roubo muitas vezes e um amigo já perdeu um emprego por causa disso (foi pego "embolsando" a própria gorjeta).
E pra completar, alguns restaurantes mais chiques ate pedem que vc NÃO deixe gorjeta individual pois eles partem do principio que o serviço tem que ser sempre bom pra todo mundo e todos os clientes e não "comprado" pelo garçons mais gente boa.
Há uns tempos atras ate fiz um post específico sobre isso, pois muito gente acaba chega do na Inglaterra esperando que seja como nos EUA, quando na verdade não poderia ser mais diferente!
http://drieverywhere.net/2010/07/30/gorjeta-como-funciona-no-reino-unido/
Abs
Dri

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Holanda

Gorjetas são opcionais, um adicional que em geral não é esperado como obrigação do cliente. Alguns restaurantes vão adicionar na conta uma taxa de serviço claramente informada no cardápido. Outros vão mencionar que gorjetas não estão incluídas e são de livre escolha do cliente. Em geral 10% é uma boa gorjeta. 5% já faz diferença. Refiro-me a garçons e maitrês.

Barmans jamais esperam gorjeta, e vc paga os drinks na hora (a ideia de "abrir a conta" ou "lançar na ficha" é meio inexistente para lugares sem mesa).

Cafés e restaurantes mais informais as vezes trazem, junto com o pedido, também a conta. Nesses casos, em geral se espera que vc pague imediatamente (parece estranho, mas é assim que funciona). Já vi pessoas reagirem com um ar de "vc acha que eu vou sair sem pagar", e achava estranho nas primeiras saídas, mas agora já me acostumei.

Fabio
FabioPermalinkResponder

Na Espanha nao se da nada mesmo... no comeco eu dava, mas perguntei um dia no restaurante onde me falaram que ja esta incluido no salario dos garcons. O que se faz eh arredondar de vez em quando a conta (mas de maneira bem mequetrefe mesmo, de 39,10 para 40 e coisa assim!).

Ja na Inglaterra, tenho um amigo que trabalhou la de garcom e barman. Espera-se sim que o garcom ganhe uma gorjeta, ja que o salario eh baixissimo (nao a toa, eles acham os espanhois os piores "tipper"), ja para o barman nao, pois (em teoria) os garcons compartem parte do ganho com eles.

Essa regra de "Barmans jamais esperam gorjeta" nao se aplica sempre. Em bares em NY (mesmo sentando na barra) eh praticamente uma obrigacao... a recompensa eh que volta e meia vc vai ganhar alguma regalia do barman, como uma cerveja a mais...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Fabio! No tópico Estados Unidos o Ricardo Freire menciona que, sim, nos Estados Unidos é preciso dar 1 dólar por drink!

Fabio
FabioPermalinkResponder

Obrigado boia! Comentei pq logo acima falavam que eles jamais esperam gorjetas!

Andre L.
Andre L.PermalinkResponder

Fabio, eu me referia à realidade holandesa smile

Dri
DriPermalinkResponder

Acredito que o maior problema de todo mundo seja mesmo o EUA. Em minha última viagem fiquei amiga de uma menina que trabalha como garçonete em um bar da Bourbon Street em New Orleans e ficamos hooooras discutindo essa questão. Ela acreditava que se o bar dela vendia bebida mais barato que os outros, a OBRIGAÇÃO do cliente era dar uma gorjeta maior, pq não é educado vc não repassar o seu "lucro" com a bebida mais barata. Expliquei pra ela que aqui no Brasil se um bar tem bebida mais barata, é pq o dono quis assim e que ninguém vai achar que isso é merecimento do garçom... E sobre eles ganharem pouco e precisarem das gorjetas, não concordo. Ninguém vira atendente sem saber que o salário em si é ruim, é uma escolha sua fazer a roleta russa de depender de tips. Assim como é uma escolha minha pagar ou não. O que EU faço é:
Restaurantes: 15%
Carregador de mala: Evito ao máximo, MAXIMO usar. Se eles insistem em empurrar minha mala de 4 rodinhas giratórias, não dou nada. Se carregam minhas caixas de 18 garrafas de vinho, 10 dolares
Camareira: Nunca deixei e nunca deixei de receber reposição grátis.
Drinks: Depende muuuuiito do lugar e do atendente...

Marcelo
MarceloPermalinkResponder

Só não entendo este raciocínio: lugares mais simples (em tese salários menores) = gorjeta menor; lugares mais sofisticados (remuneração melhor) = gorjeta maior ?

Ana Carolina
Ana CarolinaPermalinkResponder

eu entendo como um percentual maior sobre o que se paga e não pelo tipo de serviço.

zuzu
zuzuPermalinkResponder

Sempre dou gorjetas. Na Argentina, arredondei a corrida de táxi, de 35 pesos, para 50. Achei que era esperado. Acho que me confundi, porque este assunto sempre gera confusao mesmo! Só uma vez, nos EUA, nao dei ao garçom, porque o cara atendeu super mal a gente, e nao achei justo!

Ernesto, o pato

Também sou adepto de carregar as própiras malas, salvo quando estou cansado e o hotel não tem elevador. Ai, a gorjeta é merecida. Se o carregador toma a mala da minha mão, enquanto eu insisto que não quero, a gorjeta é mesquinha ou inexistente, detesto!

Em regra, nos EUA eu não dou gorjeta para taxista, prefiro ser chingado do que exploarado, salvo quando são simpaticos, o que é uma minoria. Já fui cobrado na cara dura, e rcusei com bico de pato mais feio ainda, uma gorjeta na van que me levou para o carro que alugeui no aeroporto. Ora, isto é obrigação, não favor...

Eu entendo o esquema americano da gorjeta, mas no fundo é uma maneira de fazer o cliente pagar pelo proprio serviço no restaurante, e voce já sabe que vai pagar 20/25% a mais, entre tax e gorjeta. De qualquer maneira, só deixo se for bem atendido.

Em alguns lugares no Brasil, onde me julguei mal atendido nao deixeu nem os 10%. O ultimo foi um restaurante italiano onde me cobraram uma porção de queijo ralado adicional, sem avisar. Em compensãção nos lugares onde vou frequentemente e sou bem atendido, como diz o Riq uma gorjeta extra turbina as porções, melhora o couvert, etc....

Mas, além da gorjeta, segundo os graçons, é conversar com eles. Se voce chamar pelo nome, então, maravilha...

Em regra o argentino só deixa gorjeta nos restaurantes mais sofisticados. Eu deixo, se for bem atendido, em qualquer um.

Na Argentina, é interessante, que em regra nem um arredondamento para o peso seguinte muitas vezes é recusado pelos taxistas. Já houve vários que fizeram questão de me devolver o troco, ou que pediram desculpas por não ter uma moeda de 20 ou 50 centavos de peso( menos de 15 centavos de real)

Ernesto, o pato

Ps.... Flanelinha eu acho uma extorsão ! Sempre deixo o mínimo possivel, ou melhor ainda aproveito quando ele não está e dou o "balão".... É claro que dou um bom tempo para voltar com o carro no mesmo lugar.

yara xavier
yara xavierPermalinkResponder

Esse assunto é bom. Eu sempre me confundo com as gorgetas. Nunca sei quando e nem para quem dar. Sou meio lerda nesse aspecto. Mas, no México é impressionante: até na piscina do hotel onde somos hóspedes os garçons pedem propina a cada cerveja que nos servem. Certa vez, em Acapulco, tive que ir até o quarto buscar dinheiro para poder ter "direito" de tomar minhas 3Xs em relativa paz.

Lorena
LorenaPermalinkResponder

Eu tento seguir os costumes de cada País e principalmente, reconhecer o trabalho de quem atende muito bem. Sobre carregador de mala em Aeroporto, usei apenas uma vez em Miami porque estava com minha mãe que não podia com mala nenhuma, e eles cobraram USD 5.00 por mala, o que achei bem justo porque pegaram do carro e deixaram do lado do check-in.

Marcia Kawabe
Marcia KawabePermalinkResponder

Descobri que sou a maior muquirana sortuda da paróquia, pq nunca deixamos gorjeta pra camareira e sempre tivemos o quarto super arrumadinho smile

Agora uma vez, meu marido tentou explicar pra mocinha que levou nossa mala no quarto num hotel em Tóquio, que ele não tinha dinheiro trocado naquela hora e ela ficou com a maior cara de não ter entendido nada. A gente achava que ela não entendia inglês, mas depois de ler isso, acho que ela não entendeu que ele queria dar uma gorjeta pelo trabalho dela, já que eles não estão acostumados a isso.

Daniella
DaniellaPermalinkResponder

Cada vez mais me surpreendo com os orientais, até nisso eles são melhores!

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Puxa vida - ano passado na Europa eu sempre deixei 10% prá todo mundo...e só agora descubro que não precisava? Que coisa...

Por outro lado, camareira sofria comigo. Até tentei deixar um dinheiro, mas como não tinha bilhete, elas nem encostaram. Quem sabe na próxima wink

Thaís Zundt
Thaís ZundtPermalinkResponder

Gente, estou no grupo dos mãos de vaca e nunca pago gorjeta, rsrs. Nem na Europa, nem nos States, lugar nenhum. www.proximosdestinos.com

Telma
TelmaPermalinkResponder

Garota, se você foi aos Estados Unidos e nunca deu gorjeta, de duas, uma: ou você nunca foi aos Estados Unidos, ou só comeu em fast food. Jura que você tem um blog de viagem?

Renato
RenatoPermalinkResponder

Em Orlando, eu e minha esposa estávamos com 4 malas grandes e mais umas 3 de mão...como era muita coisa usamos o carregador de malas do carro até o check in...usei a regra de 5 dólares por mala (antes perguntei quanto era o serviço, e ele me disse que era o que eu achasse justo!) e dei uns 40 doláres, o cara saiu resmungando...não gostou nem um pouco!
Em Nova York, sempre de 1 a 2 dolares por dia à camareira..e em Orlando, tinha dias que a camareira não pegava a tip! Deixávamos bilhete e tal e ela deixou de pegar uns 15 dólares...essa eu não entendi.

Enderson Rafael

Eu fico sem graça de dar gorjeta como uma criança ficaria de dizer "obrigado". Mas se achar que merece - tipo num restaurante, em que a sua relação com o garçom é mais duradoura - deixo sim, no mínimo dez por cento. O melhor atendimento que recebi na vida - e olha que já comi em MTO lugar de MTO país diferente foi no Fulton's Crab House, em Downtown Disney. O garçom era simplesmente excelente, o mais profissional que já vi. E os king crabs estavam deliciosossmile

Felipe
FelipePermalinkResponder

Opa!!! Eu que fiz a pergunta que originou o post! Muito obrigado pelo esclarecimento, Ricardo!

Sei que a gorjeta integra o salário, e no brasil é assim também, inclusive para cálculos de parcelas trabalhistas.

Então, quando sou bem atendido, sempre penso: puxa, isso aqui para mim não faz falta, mas para ele... Daí acabo dando gorjetas gordas quando merecidas, mas minha mulher sempre reclama.

Obrigado a todos.

Tati Akamine
Tati AkaminePermalinkResponder

Riq, "I don't believe in tips" na China smile
Mesmo em restaurantes ocidentais, não é esperado que alguém dê gorjeta e em todos os lugares eles sempre voltam o troco certinho até o último centavo. Eu acho que a gorjeta nesses casos pode ser até uma ofensa.
Já sobre guias turísticos, quase não uso esse serviço, mas nas poucas vezes que fui a algum lugar com guia, nunca nem mencionaram gorjeta como fazem em outros países. Mas pode ser porque eu nunca andei com guia voltado pra estrangeiros.

Carlos Marques

Nos EUA já teve maître de restaurante elegante indo atrás de mim por causa da gorjeta. Ficou com tremenda vergonha quando lhe mostrei a nota, em que constava os 17% (o dobro do imposto) que lhe havia deixado. Ainda lhe perguntei: sou obrigado a deixar mais? Acabou tendo que pedir desculpas.Mas achei muito deselegante.

D2B Comunicação

Parabéns pelo post, essas informações nós apenas conseguimos de pessoas que já vivenciaram várias experiências no exterior.

nedjma
nedjmaPermalinkResponder

USA: sempre odiei essa obrigação de dar gorjeta nos USA, mas paguei porque acho que temos de seguir as regras do país. mas se não gostasse do serviço, não pagaria, ainda que me xingassem muito. acho injusto o porprietário do estabelecimento pagar pouco para que os clientes completem a renda dos funcionários. mas enfim... dei mancada porque só deixei a gorjeta pra camareira no último dia, então ele deve ter me odiado durante toda a estadia. mas pra falar a verdade, o atendimento de garçons, atendentes de loja e afinsem Nova York é tão maravilhoso e profissional, que vc até paga com gosto. uma limpadora de banheiro me olhou com cara feia porque eu não deixei uma moeda (no dia eu não tinha). algumas levam um monte de pirulitos, chicletes pro banheiro, vc pega um e dá uma graninha. achei esquisito, hi, hi. tb não sabia que tinha de dar um dolar por drink ao barman, mas o barman não reclamou e até me deu um drink de graça na Fusion.

odeio a palhaçada de alguns paulistas que querem imitar americano em tudo e pagar 15 % e 20 % de gorjeta aqui. Professor não ganha gorjeta, varredor de rua não ganha gorjeta, porque só garçom e camareira então?

EM BUdapest e Praga: acho que não é costume da população dar gorjeta em restaurante, só nos restaurantes mais chiques, ou onde a frequencia de estrangeiros é maior.
num dos restaurantes mais chiques de Praga, o Kanpapark, o serviço foi horrível e fiz questão de não pagar a gorjeta, foi o único. o garçom me olhou ocm cara de chateado , mas não falou nada. se falasse iria ouvir muito.

Na ALemanha, tb dei 10 % e todos foram muito sorridentes.

Argentina: dei 10% nos restaurantes; Para taxi, não, mas sempre arredondava pra mais, e nenhum reclamou.

fabteixeira
fabteixeiraPermalinkResponder

Acabamos de chegar de lua de mel de Aruba e Curaçao. Foi a primeira viagem internacional da minha (agora) esposa. Eu também era daqueles que tenta seguir a cultura local de gorjetas. Inclusive li esse post e os comentários antes de seguir viagem. Mas Aruba (e a minha mulher) mudaram a minha opinião.
Em Curaçao, tranquilidade total. A cultura é bastante europeizada, o atendimento variou entre razoável e muito bom, embora por vezes lento. Assumimos o arredondamento de contas ou 10% quando o arredondamento era menor que isso, e funcionou bem. Registramos vários sorrisos pelo caminho.
Já Aruba. Ah, Aruba! Não conheço os EUA (confesso que tenho preguiça de me programar para tirar visto - e olha que eu morava em Brasília - e enquanto isso for obrigatório o país vai ficando para trás nas minhas escolhas de destinos), mas pelo que eu li aqui acho que os americanos estragaram Aruba (gente, em tom de humor ok? Nada contra os yankees). Lá virou uma mini United States of Gorjetolândia. Piorada. Isso porque raras vezes o atendimento era bom, e mesmo assim sempre tinha uma cara ou uma mão estendida esperando a dita cuja. E como vocês vão ver a seguir, acho que quando descobriam que éramos brasileiros, ficava ainda pior.
Nos restaurantes rola realmente o esquema de no canhoto do cartão de crédito ter o espaço para gorjeta. Só que na maioria dos restaurantes já está incluída a taxa de serviço de 15%. Minha mulher começou a dizer que, dado o atendimento normalmente ruim, pagar mais do que isso era um absurdo.
O cúmulo aconteceu na Pizzaria Casa Tua em Palm Beach (já devidamente mal pontuada no Trip Advisor - em português que é pros brasileiros verem!). O garçon, até brincalhão com um grupo de americanos na mesa ao lado, nos atendia de cara amarrada. E levou séculos para trazer o troco. Uma conta de US$ 24, paga com US$ 40 e com troco de US$ 11! Depois de reclamar, a caixa me respondeu que sabia como eram os brasileiros. Então entendi. Ela simplesmente reteu os US$ 5 como gorjeta. Um absurdo! Devolveu na marra. Ficou sem gorjeta nenhuma. E parei de querer ser simpático com os locais. Já comecei o casamento dando razão pra minha senhora! wink

Decidimos uma coisa. Viagens ao exterior agora terão gorjeta à la brasileira. Pagamos 10% e olhe lá (o que é acima da média na Europa). Tenho minhas dúvidas se os japoneses, não acostumados a pagar gorjeta em casa, o fazem em viagem. E nem por isso deixam de viajar ou se sentem ameaçados por garçons (se eu estiver enganado me corrijam). Que tal deixar os locais começarem a se preocupar em atender melhor os brasileiros, já que não somos mais um grupo desprezível de visitantes? Por exemplo, em Buenos Aires, vi vários restaurantes colocando os 10% de caneta na conta ao notar que era brasileiro. Isso é mais interessante do que simplesmente reter o dinheiro. Eles aprenderam como nós somos, e se adaptaram. Fica lançada a campanha!

Rogerio
RogerioPermalinkResponder

Em Orlando encomendei uma pizza por telefone e o motoboy da entrega me pediu "propina" depois que eu tinha pago. Como desci no lobby do hotel com o dinheiro contado disse que não tinha e ele saiu xingando. Penso que cabe gorjeta nesse caso também, só que na hora nem me lembrei. Quanto voces dariam de gorjeta para uma entrega de 20 dolares?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rogério! 15% é o que se espera nos Estados Unidos.

Clara
ClaraPermalinkResponder

Em Los Angeles eles esperam 20%, especialmente em endereços mais nobres, tipo Sunset Boulevard. Pelo menos essa foi a minha experiência(apesar de eu não ser nada nobre!). No resto dos EUA, 15%.

Daniel
DanielPermalinkResponder

Em hoteis que trabalhanm com sistema all inclusive, é necessário dar gorjeta ao garçom que atende na piscina e na praia? É melhor dar uma gorjeta no final, na hora de ir embora, ou a cada drink ou item pedido ? E nas boates all inclusive ? Costuma-se deixar quanto de gorjeta para o barman ?

Vou para Cancun passar o reveillon e estou com dúvida com relação a gorjetas. Pelo visto para camareira fica em torno de 1US$ dia.

Grato,

Daniel.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniel! Para o barman, dê a gorjeta antes, para os seus drinks virem caprichados, com uma bebida de qualidade superior wink

Daniel
DanielPermalinkResponder

Obrigado pela dica. Em média, qual o valor da gorjeta ? Exemplo: O garçom, te serve uma cerveja, quanto devo dar como agradecimento pelo serviço ? Em uma conta fechada, fica mais fácil calcular. Em média 10 % ou 15%.

Grato.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniel! O Comandante sugere 10 dólares antes do serviço! Mais detalhes no post acima wink

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar