Compras no exterior: leitores contam suas passagens pela alfândega na volta

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Receita FederalQuem informou foi o Marcio Nel Cimatti, no twitter d'A Janela Laranja: na madrugada de domingo para segunda (dia 9 de janeiro), todos os passageiros do seu vôo de Orlando tiveram que passar as malas pelo raio-x. E todo mundo acabou tendo que pagar multa e imposto de importação, inclusive sobre roupas. Segundo o Marcio, bastava 10 peças de roupa do mesmo número (mesmo de padronagens diferentes) para caracterizar intenção de revenda, segundo a interpretação dos fiscais da operação.

Não se trata de uma operação possível de ser feita de maneira permanente -- não há espaço nos saguões de desembarque nem funcionários suficientes para fiscalizar, autuar ou mesmo controlar as multidões que chegam nos horários de pico internacional em Cumbica. Mas o que ocorreu aponta para uma mudança radical de postura da Receita, que já podia ser percebida nas caixas de comentário deste post e deste também. A justificativa de "uso pessoal", pelo jeito, vai ser cada vez menos aceita. Não-eletrônicos voltam a fazer parte da cota de compras?

Você viajou nesse fim de ano pra fora? Como foi na volta? Viu gente com várias malas passando incólume? Soube de casos em que os fiscais trataram não-eletrônicos como parte da cota?


Conta pra gente! Obrigado!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


459 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Luciana
LucianaPermalink

Olá a todos! Sobre o post inicial, quando retornei de viagem aos EUA há uns 3 anos atras, a receita federal passou todas as malas no raio x, até porque e um procedimento relativamente rápido. O que nao estou sabendo agora e como vai ser com essa nova regra que nao se declara mais eletrônicos na saída do Brasil. Nao sei como vão saber o que levamos dai. No meu caso, trouxe todos os meus eletrônicos, inclusive, comprei IPad etc exatamente para a viagem, agora nao sei como vai ser na volta.
Abraços

Cândida Silva
Cândida SilvaPermalink

Já voltei de Miami via Manaus e não tive problemas com a alfândega. Estava em um grupo de excurssão, haviam muitas famílias com adolescentes, esses sim, foram quase todos fiscalizados. Percebi que qdo há crianças e/ou adolescentes, os fiscais ficam mais atentos, pois sabem q essas criaturinhas amam um eletrônico! A mim, q estava só e com 2 malas médias, fizeram a pergunta clássica: " A sra. tem algo a delcarar? Está sozinha?", respondi q não tinha nada a declarar e q estava só, ele olhou as malas (2) e me deixou passar. Teve um garoto do grupo, devia ter 15 ou 16 anos, q teve a mala inspecionada e ele pagou imposto sobre games! Ele comprou tanto game extrapolou a cota de 500 dolares! hahahahahaahahah
Bem, a verdade é q eu tbém não fiz compras absurdas, comprei um Ipod, q estava dentro da cota permitida, algumas roupas, tenis, perfumes e cosméticos...

Fabi
FabiPermalink

Olá!
Voltei de Dubai agora no final de abril, via Frankfurt-Galeão, chegando as 5 da tarde. Fila grandinha na entrada, mas apenas dois voos da Lufthansa. Eu fiquei no free shop e quando vi já não tinha mais fila num espaço de 30 minutos. Até as malas foram recolhidas e despachadas sem minha presença, para meu destino final em Ctba. Qdo passei pelo fiscal ele nem me olhou, simplesmente me falou para seguir em frente e eu estava com uma mala. Minha amiga que passou na fila enorme, disse que não teve qualquer problema também com ninguém. Foi mega tranquilo. Abs, Fabi.

Howard
HowardPermalink

Aeroportos cariocas têm boa fama. As más línguas dizem que eles não são muito a fim de trabalhar

Karine
KarinePermalink

Cheguei de Orlando no dia 14 de maio no Galeão, Rio de Janeiro. Tivemos que passar todas as malas pelo raio x, mas depois disso nos liberaram. E olha que voltamos carregados de coisas, mas tudo dentro dos limites de peso e número de volumes.

PêEsse
PêEssePermalink

Eu acho que, já no curto prazo, a fiscalização vai apertar ainda mais. A Receita Federal não gosta de ser constrangida.

http://congressoemfoco.uol.com.br/cumbica-e-galeao-estao-abertos-ao-contrabando-diz-tcu.html

Sabrina
SabrinaPermalink

Esses procedimentos alfandegários geram muitas dúvidas. Por exemplo, muitas pessoas dizem que se você trouxer um IPhone, é encarado como para uso pessoal e nã entra na cota. Mas o primo de uma conhecida teve o seu IPhone 4 taxado. Quem entende? Na hora, nem argumentar vc pode! Aonde está escrito. O site e a portaria são vagos e fica a critério de uma interpretação individual de um agente!

Alessandra
AlessandraPermalink

Eu e meu marido voltamos de Orlando no início de agosto e abriram todas as nossas malas. Taxaram as roupas que tínhamos comprado para o nosso filho de 1 ano. O valor foi totalmente arbitrário e foram meio grosseiros. Me senti "meio criminosa" e me deixaram constrangida. Não tínhamos comprado eletrônicos acima da cota, o foco deles foi em cima das roupas mesmo. O valor da multa foi muito alto.

Howard
HowardPermalink

Em qual aeroporto vc desembarcou?

Maria
MariaPermalink

Voltei de NY na semana retrasada e tive TODAS as minhas roupas taxadas no Galeão. Um absurdo, parece até que você é assaltado pela polícia, tivemos que pagar uma multa altíssima por conta das roupas, nem eletrônicos havíamos comprado.
Ou seja, agora os brasileiros trabalham para nas férias poderem viajar e comprar coisas PARA USO PRÓPRIO e para isso pagarão multa, e não é pouca multa não... nunca vi nada igual.

Hugo
HugoPermalink

Maria, é possível apresentar um pedido de restituição na Receita Federal. Consulte um advogado que ele saberá lhe orientar adequadamente. O pedido demora muito para ser julgado, mas mesmo assim acho que dependendo do caso vale a pena.

Marta
MartaPermalink

Maria
Você tirou as etiquetas das roupas ou não?

NELSON
NELSONPermalink

Olá Boia! Com quantos dólares posso sair do país sem precisar declarar??

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Nelson! Se você estiver saindo do Brasil ou regressando com mais de 10.000 reais em espécie (o que de forma alguma recomendamos, já que não é nada seguro), é preciso apresentar declarações:
http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/DBA.htm
http://www.receita.fazenda.gov.br/aduana/viajantes/eDPV.htm

A. L.
A. L.Permalink

Vale lembrar que há limites para vc entrar em outros países sem declaram, também. No Reino Unido, é de apenas 2.000 libras se não me engano. Na Itália, 6.500 euros.

Vc PODE entrar com mais recursos em cash, e nem se paga taxa alguma para fazer isso, mas precisa preencher a declaração na alfândega.

Regis
RegisPermalink

qual esta sendo o pior aeroporto mais vistoriado em questão alfandegaria no pais?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Regis! Não temos esse dado.

Carlos Henrique
Carlos HenriquePermalink

Gente, há três anos, voltei de Buenos Aires com 9 calçados comprados lá (sem contar os 3 levados e comprados no Brasil). Simplesmente, ao chegar no Galeão, passei no Raio X e o fiscal se espantou com o horror de sapatos da mala. Falei que eram todos de uso pessoal e que sempre viajei com muitos sapatos. Ele se deu ao trabalho de pegar 3 pares e olhar o solado para ver se estava sujo pelo uso. Como eu não sou bobo, eu comprava os sapatos e já os usava lá na Argentina mesmo. Portanto, todos os sapatos tinham o solado sujo, rsrsrs. O fiscal simplesmente ficou sem argumentos. Se bem que agora comprar em Buenos Aires é meio furada, pois a Argentina encareceu muito.

Nesse ano, voltei do Norte de Portugal com 44 camisas polo (Ralph Lauren, Tommy e Lacoste) compradas nos outlets do Porto, que são baratíssimos. Tirei todas as etiquetas, é óbvio, para poder caracterizar as roupas como bens de uso pessoal e, numa viagem de 28 dias a Europa, até que não é exagero voltar com duas malas de roupa, né ? Os agentes iriam fazer o quê ? cheirar as mangas das camisas ? Não duvido, kkkkkkkkkkk Mas foi tranquilo. Acho que, quando se chega de madrugada, é mais tranquilo.

AMANDA
AMANDAPermalink

ACABEI DE VOLTAR DE MIAMI, FUI FAZER O ENXOVAL DO MEU BEBE, NA VOLTA EM GUARULHOS (CUMBICA) FUI PARADA !! NAO TROUXE CARRINHO, BEBE CONFORTO, NADA DISSO, SÓ TROUXE ROUPAS, 1 BABA ELETRONICA E UM CHIQUEIRINHO, PAGUEI UMA MALA EXTRA E PARA MINHA SURPRESA OU EU DECLARAVA AS ROUPAS, OU ELES IAM FAZER UMA AVALIAÇÃO E ME TAXAREM !!! PASSEI TANTO NERVOSO, ENTREGUEI ALGUMAS NOTAS E FUI TAXADA EM U$ 3.900,00 (TRES MIL E NOVECENTOS DOLARES) QUE CONVERTIDOS PARA NOSSA MOEDA FOI EMITIDA UMA DARF NO VALOR TOTAL DE R$ 4.682,51. OU PAGAVA NA HORA EM DINHEIRO OU DEBITO OU PERDIA TUDO !!! REALMENTE ESTOU EM ESTADO DE CHOQUE ATE AGORA !!! ME DISSERAM QUE COMO NÃO EXISTIA O BEBE TUDO QUE FOSSE ENCONTRADO DENTRO DAS MALAS E QUE FOSSE DE BEBE SERIA CARACTERIZADO PARA MEU BEBE (ESTOU GRAVIDA DE 6 MESES), CONCLUSAO, TIVE QUE PAGAR E VOU APURAR SE VALEU A PENA OU NAO TER IDO FAZER O ENXOVAL EM MIAMI !!!

angel
angelPermalink

olá, amanda!

estou pensando em ir para miami de férias e comprar algumas coisinhas...vc teve problemas com os limites quantitativos?
refiro-me à regra dos 20 itens.
obrigada,
angélica.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Angel! Se os fiscais estiverem numas de serem rigorosos, serão. Se não quiser correr nenhum risco, atenha-se à letra da lei.

Marina
MarinaPermalink

Olá. Não sabia que roupas são taxadas. Roupas para uso próprio também?
Estou pretendendo renovar meu guarda-roupas na viagem, mas tudo para mim.
Alguem sabe informar?
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Marina! Pela lei você pode comprar 500 dólares em artigos de uso pessoal, e nisso as roupas estão incluídas. O agente pode estar num dia implicante e querer ver as notas de tudo o que ele achar novo. A maioria das pessoas passa sem problemas, mas há o risco de encrencarem, sim.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/compras-no-exterior-conheca-limites-isencoes-e-impostos/

Heloisa Fernandes
Heloisa FernandesPermalink

Olá, vou para NY mês que vem e lendo este post fiquei um pouco com medo... quero comprar muitas roupas, bolsas, maquiagens para uso pessoal e nunca tinha ouvido ninguem falar que tinha pago imposto por essas coisas... no site da Receita não tem limite para artigos de uso pessoal, fiquei na dúvida, o limite de $500 é para eletronicos, no setor outros, não? É dificil ficarmos nas mãos de quem vai nos atender, seria mais fácil se a lei fosse mais clara...

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Heloísa! O limite é para tudo. Os eletrônicos são o alvo, mas se o fiscal quiser pode implicar com roupa também.

Maria
MariaPermalink

Não vá fazer seu armário em NY. Eu fui e tomei o maior prejuízo da minha vida na porcaria da alfândega do Galeão.

Filipe
FilipePermalink

Se for menos de 500 dólares em compras, vindo dos EUA, não tem nenhum problema, é isso?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Filipe! É isso! smile

Pedro
PedroPermalink

Acabei de chegar dos EUA e fui taxado apenas comprando roupas para o enxoval do bebe (nada de carrinhos, berços, etc). Não só eu mas como inumeras pessoas. Isso se deve por que na ultima greve onde eles nao conseguiram aumento real, eles adquiriram um percentual sobre os impostos arrecadados. Logo, mais imposto, mais salário. Por isso aumentou o rigor na alfandega. Agora 4000 reais mais pobre so tenho a lamentar. Pior foi gente que veio com uma mala e pagou os mesmos 4000 reais...

Ricardo Carneiro
Ricardo CarneiroPermalink

To indo amanhã pra Orlando/Miami, e acabei desistindo de comprar um conjunto de camera+lente+flash por lá, isso porque o valor total ficará na casa dos US$ 6.000,00 , e nem posso pensar em ser taxado. Apesar de ser equipamento de uso pessoal, ouvi dizer que estão encrencando com as cameras TOP de linha, e no caso a minha será uma CANON 5D MARK 3.

Já resolvi que nem vou comprar mais a camera, vou comprar aqui mesmo com um cara de confiança que não dá nota, mas pelo menos tem garantia de 3 meses, e a garantia que vou receber em casa, pagando R$ 1.000,00 a mais.

Ricardo Carneiro
Ricardo CarneiroPermalink

Faltou completar no POST acima, que vou entrar no Brasil por MANAUS, e de lá faço conexão para o Rio. Já ouvi falar que os fiscais lá contam os dias para os aviões de Miami chegarem por lá.

Abs.

Roberto Furutani
Roberto FurutaniPermalink

Olá!

Na volta pro Brasil, no DBA temos que preencher só com as comprinhas ou devemos colocar um iphone comprado aqui?
No caso de roupas como eles calculam a multa se não tivermos a nota?

Obrigado

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Roberto! Telefones comprados no Brasil têm identificação da Anatel. Se o fiscal pedir notas de roupas e você não tiver, ele poderá arbitrar valores.

Marcela
MarcelaPermalink

Acabei de voltar dos EUA, de um voo vindo de NY, chegando em GRU as 8hs da manhã, voo da United. Foi super tranquilo, trouxemos (eu e meu marido) 2 malas de 32kg cada, com roupas, um tablet, um note comprado lá e o outro que já era nosso. Não declaramos nada e ninguém nos parou.

Alan Pradas
Alan PradasPermalink

Gente, vou para Ny no fim do ano com meu IPad nacional e já não tenho mais a nota. Acham que corro muito risco? Sei que o símbolo da Anatel atrás faz diferença, mas acreditam que eu ainda esteja nas mãos da arbitrariedade dos fiscais ou há alguma regulamentação que me proteja? Sacanagem ter que pagar tributo sobre um produto que já foi fortemente tributado por aqui.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Alan! Se o iPad for nacional/nacionalizado a fiscalização reconhece.

Thais
ThaisPermalink

Olá ,gostaria de saber se terei algum problema ,se eu levar o meu iPhone 4S com nota fiscal do Brasil e quiser trazer um iPhone 5 ,declarando que estou ultrapassando os 500 dólares ...eles podem me cobrar alguma multa ?Att.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Thais! Se você voltar com dois telefones, um paga.

Leia:
https://www.viajenaviagem.com/2011/10/compras-no-exterior-conheca-limites-isencoes-e-impostos/

Bruna
BrunaPermalink

Olá, uma dúvida: se eu declarar algumas coisas q vão exceder os 500 dólares, o fiscal vai querer vistoriar toda a minha mala ou geralmente só os itens q declarei? E para declarar eu preciso ter a nota fiscal de tudo? Vou comprar coisas pelo ebay e não vai vir com nota..posso argumentar isso ou de nada adianta?
Muito obrigada.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Bruna! Tudo pode acontecer, dependendo do humor e das metas dos fiscais daquele dia. Mas se você declarar compras e o conteúdo da sua mala não caracterizar muamba, é provável que o fiscal seja condescendente.

Márcio Cabral de Moura

Bruna, a minha experiência é que se você "jogar limpo", a fiscalização é tranquila.

No meu caso, eu comprei um notebook, um teclado musical para conectar no computador e um HD externo. E declarei tudo. Além disso eu estava trazendo duas câmeras fotográficas que eu já tinha de outras viagens: uma DSLR e uma GoPro.

Quando eu apresentei minha declaração, o fiscal me perguntou se eu não poderia passar o teclado (cerca de US$ 100,00) para a minha esposa e também perguntou se eu tinha usado o HD.

Eu disse que minha esposa já estava no limite da cota e que tinha umas fotos no HD. Então ele me mandou fazer uma nova declaração, sem o HD (ficou caracterizado o uso pessoal, por já ter sido usado). Dispensou minha esposa e passou toda minha bagagem (mas não a dela) no raio-X. Naturalmente que ele viu as duas câmeras, mas nem pediu explicações sobre elas.

Eu paguei imposto sobre o teclado e o notebook. Ou seja, foi melhor do que eu esperava.

Marcos
MarcosPermalink

Alguém pode relatar como é pagar o imposto no Galeão? Qual horário, quanto tempo leva...

Já tive uma péssima experiência de declarar na ponte de Foz do Iguaçu. Tive que esperar 2 horas, entre o tempo do Banco abrir e a fila.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Marcos! A resposta pronta é: vai depender do movimento... se não houver agência bancária aberta, você poderá pagar no caixa eletrônico e retornar à área da alfândega para retirar os produtos.

Mas vamos publicar a pergunta no Perguntódromo; se alguém responder, a resposta aparecerá aqui.

Lili-CE
Lili-CEPermalink

Se o fiscal da Receita estivesse munido de uma maquininha de cartão de crédito eu declararia até um bombom Piper que passasse da cota. #ficaadica Só que na vida real, eu morro de medo do que acontece em seguida, o bem pode ficar apreendido num Estado no qual você nem mora.

Marília Marconi
Marília MarconiPermalink

Oi, Marcos,
Eu já paguei imposto no Galeão duas vezes, ambas fora do horário bancário - de manhã cedinho. Havia agência aberta (mesmo banco onde o pessoal faz câmbio), e dava par pagar em dinheiro ou cartão de débito (acho que só Visa, mas não tenho muita certeza sobre essa lembrança).
Não tinha fila nenhuma, mas também acho que só eu tava pagando imposto. rsrs Nas duas vezes, eram voos vindo do Panamá, chegando no Rio de manhã cedinho (tipo cinco ou seis da manhã).
A primeira vez foi em setembro de 2009 e a segunda em julho de 2011. Não sei se a informação já está desatualizada. smile

Rauf
RaufPermalink

Tô com uma dúvida... Comprei passagens para NY e a minha volta é JFK-GIG-BSB, não escolhi assim, é o trecho da própria TAM. Na volta, eu passo pela alfandega ao desembarcar no Galeão para pegar o outro avião ou só quando chegar em Brasília?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Rauf! Se trocar de avião (o mais provável), fará no Galeão. Só faria em Brasília se o mesmo avião continuasse até lá. Veja se muda o número do vôo.

Rauf
RaufPermalink

Muda sim! A conexão tem um espaço de 2h entre a chegada de um vôo e a partida do outro. Acho pouquíssimo tempo para desembarcar, pegar mala, passar pela alfândega e embarcar novamente, mas era o trajeto disponível pela própria TAM no site no momento da compra. Aliás, nesse caso terei que realizar o check-in de novo, certo?

Juliana Milagres
Juliana MilagresPermalink

voltei de NY em uma situação parecida em julho passado, fazendo conexão em SP, com destino final RJ. Mudei de aeronave,mas só peguei as malas e passei pela alfandega no RJ.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Juliana! Porque você deve ter sido encaixada na continuação de um outro vôo internacional. São exceções com as quais não se deve contar.

Marcelo Jesus
Marcelo JesusPermalink

Rauf, sim você terá que fazer o check-in de trânsito no balcão próprio da TAM para esse fim, que no Galeão fica diretamente em frente da saída do desembarque internacional.

Agora, na boa, desencana, porque com um espaço de 2h entre a chegada de um voo e a saída do outro, com a proverbial lentidão das esteiras de bagagem do Galeão, você não terá tempo para essa conexão... O voo fecha 30min antes da partida, então na verdade você teria 1h e 30min para desembarcar "após a parada da aeronave", passar na polícia federal (tem sido até rápido, 20 a 30min), apanhar as bagagens (comigo foi 1h e 50min em julho e 2h agora em novembro...) e conseguir fazer o check-in de trânsito...

Eu tinha uma janela entre 06:20h (hora de chegada) e 9:10 (hora da saída) e não deu na minha última passagem por lá... acabei tomando um ônibus da TAM para CGH e saindo de lá.

De todo modo, boa sorte!!

Roberta
RobertaPermalink

Depois de ler esses relatos, tive uma ideia mas gostaria de algumas opiniões pra saber se vale a pena. Vou para Cancun e Playa del Carmen em março, mas meu marido cismou de passar em Miami também. O óbvio seria deixar Miami por último, mas como não pretendo comprar exageradamente, só mesmo roupas e alguns eletronicos que serviriam para uso na viagem, pensei em passar em Miami primeiro. Acredito que voos vindos de Cancun sejam mais tranquilos, certo??

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Roberta! Pode ser que a fiscalização pegue mais leve, mas é bom não contar 100% com isso.

Márcio Cabral de Moura

A minha opinião é que depende. Em tese, seu raciocínio tem lógica, mas na prática eu tenho a impressão que eles fazem a amostragem por comparação. Se você aparentar que comprou mais que o restante do pessoal de Cancun, você será parada vindo de Cancun. Ou, se você aparentar ter comprado menos que o pessoal de Miami, não será parada.

Gabriela
GabrielaPermalink

Olá Roberta, fiz o mesmo trajeto que você, primeiro Miami depois Playa e Cancun, porém na volta houve conexão em Miami, ao chegar na alfândega do Rio tinha uma pessoa que perguntava de onde vinha seu voo, todos que diziam Miami entravam na fila do raio x, nós dissemos que vinhamos de Cancun com conexão em Miami e fomos para a fila tb. Mas deu tudo certo, e olha que compramos heim.....

alsch
alschPermalink

Moro nos Estados Unidos a dois anos e cheguei no Galeão em 19/11. Fui taxado em um computador de dois anos e um Ipad com mais de 1,5 anos de uso que são de uso pessoal e retornarão para os EUA. O fiscal não quis saber de nada, de tipo de visto, de que tinha passagem comprada para retornar aos EUA e disse que era a minha palavra contra a dele de que os equipamentos retornariam para os EUA. Foi extremamente grosso e avaliou o Ipad com preço de novo e o computador com "depreciação" de 40% sobre o valor original de compra em 2010. Minha esposa e eu não trouxemos nada acima da cota de US$ 500,00 que ficará no Brasil e fomos penalizados por trazer artigos de uso pessoal que a maioria dos viajantes carregam. Dá vontade de não voltar mais!

Marcia
MarciaPermalink

Resido no exterior há mais de 2 anos, vim de férias para o Brasil e me fizeram pagar imposto sobre meu iPad e computador de 2 anos de idade. Acho isso um abuso, o fiscal nem quis verificar nossos passaportes com visto L1 e L2. O iPad e o computador estarão retornando ao exterior e gostaria de reaver meu dinheiro, pois não trouxe nada além da cota para cá. Sofri constrangimento, o fiscal foi grosso e averiguou o iPad em 600 dólares, valor muito acima de um novo (e esse tem 2 anos de idade) nos Estados Unidos. O que eu posso fazer?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Marcia! Procure um advogado.

Marcia
MarciaPermalink

Mas estou retornando a

Marcia
MarciaPermalink

Mas estou retornando aos EUA em uma semana! Como trato isso de lá?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Marcia! Achamos uma injustiça o que aconteceu com você e nos compadecemos da sua situação. Mas somos um site de turismo. Procure um advogado e ele lhe dirá o que pode ser feito e o que vale a pena ser feito.

Cassiana
CassianaPermalink

Desci em Guarulhos este mês e foi bem tranquilo, cheguei as 8 da manhã e não olharam nada.....talvez porque o vôo tinha conexão em Lima.......vai saber......

Cris
CrisPermalink

Olá,

Eu li numa mensagem mais para cima, escrita pelo A.L. que existe também um valor máximo em cash para a ENTRADA em alguns países e que no caso do Reino Unido, esse valor máximo para a entrada seria de £ 2.000,00.

Mas o A.L. também disse que dá para entrar com valor superior a £ 2.000,00 em cash sem pagar taxas, mas que se deve fazer a declaração na alfândega.

Mas essa declaração se faz em que alfândega? Na saída do Brasil ou na chegada a Londres? E se for em Londres é antes ou depois da imigração?

Meu plano inicial seria levar pouco valor em cash e o resto em VTM (não uso cartão de crédito no exterior e meu cartão de débito da CEF não é liberadio no exterior), mas eu tenho receio de que as autoridades imigratórias em Heathrow e em Munique impliquem com o VTM (já li alguns relatos de que não aceitam o extrato da internet do VTM).

Nesse caso, eu teria de levar mais em cash do que eu estava imaginando, apesar de saber não ser seguro. Então, essa declaração de valor acima de £ 2.000,00 é feita onde mesmo?

Abs,

Cris

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cris! Não encane com isso. Ninguém fica vasculhando bolso de ninguém que entra. Só se você for suspeita de tráfico de drogas.

Aceita um conselho? Pare de rodar a internet à procura de histórias tristes. A exceção da exceção vai parar na internet e você encasqueta que é a regra. Planejamento de viagem tem que ser diversão, não stress.

Leonardo Alvim
Leonardo AlvimPermalink

Eu cheguei ontem (domingo) de Orlando (por Charlotte) às 11h40min no aeroporto do Galeão, no Rio. Éramos eu e minha namorada e, juntos, carregávamos uma mala grande e mais quatro outras bolsas de viagem, em dois carrinhos separados.

Fizemos como algumas pessoas tinham falado nos posts do FalandoDeViagem: ficamos bastante tempo dentro da Duty Free até que a fila da alfândega terminasse. Quando saímos da loja já não havia absolutamente ninguém mais na fila e nós fomos direto pela linha do "Sinal Verde". Já fomos passando direto para o lado das máquinas de raio-x, mas o funcionário pediu para voltarmos para trás da faixa amarela e aguardarmos. Ele chamou outro funcionário para ir nos atender.

Pensei na hora: "nos demos mal...".
Quando o outro funcionário veio, ele só nos disse "podem passar por aqui", sendo que esse era o caminho da saída direta, sem qualquer verificação de bagagem.

Não tínhamos nenhum eletrônico para declarar, mas tínhamos sim muitos perfumes e minha namorada comprou toneladas de maquiagem e roupas. rsrs

Foi tudo muito tranquilo, assim como o pessoal do blog tinha falado.

Bem, vale a dica: não posso garantir que funciona mas, ficar rodando pelo Duty Free enquanto a fila da alfândega anda, além de ser mais divertido (pois é melhor comprar que ficar parado em uma fila) você acaba (talvez) correndo menos risco de ser parado pelos fiscais...

Abraço!

Obs.: Valeu demais pelas dicas do Ricardo, da Bóia e dos usuários do VnV. Planejei minha viagem a NY e Orlando me baseando nelas e saiu tudo mais que perfeito! Uma pena que algumas atrações em NY ainda estavam fechadas quando nós fomos, devido ao furacão Sandy. sad

Aline
AlinePermalink

"Aceita um conselho? Pare de rodar a internet à procura de histórias tristes. A exceção da exceção vai parar na internet e você encasqueta que é a regra. Planejamento de viagem tem que ser diversão, não stress."

Melhor dica de todos os tempos. Valeu Super Bóia!

Angel
AngelPermalink

Você tem toda razao! É mesmo a melhor dica!

Bruna
BrunaPermalink

Eu posso declarar produtos sem nota fiscal? Comprarei coisas no ebay e nao vou ter como comprovar o valor. Posso declarar mesmo assim?

Carlos
CarlosPermalink

Ola,
Vou viajar com o meu ipad, comprado no brasil. Na volta devo declará-lo em algum forulario, ou dvoir para o corredor NADA A DECLARAR e, se pedirem, mostro a nota fiscal???

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Carlos! Não deve declarar. Se pedirem para ver, saberão que é brasileiro.

Sandro
SandroPermalink

Estava voltando de Nova York e o fiscal me abordou, ele já havia olhada minha mala no raio x mais não disse nada, após eu colocar minhas 2 malas no carrinho ele acredito que se arrependeu e pediu pra eu ir pra bancada, de primeiro pediu pra eu abri uma mala depois a segunda, me taxou pois eu tinha bastante camisetas e uns tenis, me perguntou quanto eu havia gastado joguei limpo e disse 3 mil dolares, ele nem somou as notas me mutou nos 3 mil dolares, só que fiquei preocupado pois ele disse que se eu fosse parado de novo meu nome estaria no cadastro e eu teria minhas mercadorias apreeendidas, esse cadastro existe?

andre lopes
andre lopesPermalink

Eu tb fui taxado e tive que pagar 6.322 agora em dezembro e fui informado tambem deste cadastro e que eu perderia tudo tb da proxima. Será Verdade?

Amanda Coral
Amanda CoralPermalink

Uma amiga disse que uma dica que ela usa frequentemente porque ela sempre trás muita coisa para vender, é declarar pelo menos um item... Tipo, um iphone por ex... Que ai eles nem olham as bagagens, isso é verdade???

Se você declara algo é mais tranquilo e eles te olham com outros "olhos" por você estar declarando?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Amanda! Não há uma regra de comportamento. Os fiscais podem estar num dia mais severo ou não.

inah
inahPermalink

Fui parada na alfândega e tive que pagar 6.400,00 reais de taxa. Um absurdo! Nao tinha um eletrônico comigo. Nem mesmo meu laptop. Um cara da alfândega super "educado" que me atendeu. Nem um pouco marrento sabe... Imagina. Super grosso. Agora entendo porque o cidadão brasileiro nao respeita a policia nesse pais. Morando 15 anos nos estados unidos so me faZ querer ficar lá pra sempre e so vir aqui para visitar pessoas especiais.
Na minha mala nao tinha eletrônico e nada pra vender. Somente coisas de uso pessoal e presente de Natal pra familiares. O cara veio me questionar porque eu tinha 6 óculos de sol, jóias, minhas bolsas. To inconformada pois nao posso fazer nada se gosto de coisas caras e é de uso pessoal. As roupas e sapatos todos do meu tamanho. O cara veio falar que eu tinha muito brinco ....me poupe. Se eu tenho o dinheiro pra comprar coisas pra mim de uso pessoal qual o problema?????????
Revoltada com esse pais , pessoas mal educadas, grossas..... Enfim paguei 6400 de tributo. Mas ok.... Isso nao vai me fazer falta graças a deus. Nao vejo a hora de voltar pra lá de novo. Muito feliz por ser cidadã americana e ter jurado bandeira para um pais onde as pessoas sim teem orgulho de serem patriotas!!!!!! Aqui patriotismo e bandeira so vejo em época de copa!!!!
Bom final de semana pra todos!

Andrei
AndreiPermalink

Boa,
Sinto o mesmo em relação a esse paizinho de 5a. E estou procurando meios legais de ir morar nos States.

Solange Guimarães
Solange GuimarãesPermalink

Alguem sabe me informar se na passagem pela alfândega no aeroporto de Guarulhos, vindo dos Estados Unidos, tem RX para as pessoas ou só para as malas?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Solange! O que você está tramando? smile O raio-x é para as malas.

Fernanda
FernandaPermalink

Minha irmã mora em nova yorque e chega no dia 26 de dezembro por guarulhos e retorna em 20 de janeiro, vai trazer um not que acabou de comprar pras minhas sobrinhas. Ela vai trazer como sendo de uso pessoal ,vai colocar documentos, trabalhos e fotos pra disfarçar, mesmo assim ta com receio. Será que declara na saída como sendo de uso pessoal ou não? também ira trazer uma mala média.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Fernanda! Declarar é sempre melhor. Além de evitar multa igual ao valor do produto, você legaliza a compra.

Laura
LauraPermalink

Olá, vou para a Europa e quero levar meu iPad e iPhone, que nao foram comprados no Brasil (comprei em Londres, tenho nota fiscal, mas na época nao declarei e nem fui barrada na alfândega). Como devo proceder agora, para evitar pagar o imposto?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Laura! Nâo há o que fazer. Se você for parada, o iPad entra na sua cota. O iPhone, se for seu único telefone, é isento.

Solange Guimarães
Solange GuimarãesPermalink

Não estou tramando nada rsrsrs. Só pensei em colocar e iphones no bolso do casaco, será que passa?
Mais uma vez obrigada pela atenção.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Solange! Não podemos garantir wink

Fabio Pinheiro
Fabio PinheiroPermalink

Olá Bóia,

Vou para Santiago fim do mês e retorno dia 05/01!

Na volta tem escalda em Guarulhos, às 19:40 (previsão).

Sabe dizer se pelo horário do retorno do voo ou pelo fato de vir do Chile a fiscalização é mais branda?

Abs!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Fabio! Não se pode garantir!

Juliana Milagres
Juliana MilagresPermalink

Voltei de NY semana passada pelo Galeão e me assustei com a fiscalização da Receita. Eu e meu marido declaramos uns eletrônicos que tínhamos comprado e conosco correu tudo bem, não abriram nossas malas nem nada, mas todas as pessoas que estavam passando no nada a declarar tinham suas malas passadas pelo raio x (nunca tinha visto isso acontecer antes, nunca tinha declarado e minhas malas nunca passaram pelo raio x) e eles estavam sendo super rigorosos na revista, principalmente com grávidas que foram fazer enxoval. Fiquei impressionada ...

Marcia
MarciaPermalink

Pessoal voltei ontem de Miami Rio, eu e meu marido, total de 5 malas, só roupas e eletrônico dentro da cota, ficamos 14 dias, e entramos na fila de nada a declarar, passamos tranquilo, também peguei nossas malas e fui direto nem passei pelo free shop, fui umas das primeiras ninguém da minha frente foi parado, acredito que quem fica indo depois para a alfandega acaba ficando na fiscalização ainda mais quem passa no Free shop, acho que chama mais atenção fiscal já vê logo que aquela pessoa gosta de comprar.

Tatiana
TatianaPermalink

Olá! Retornei de viagem para miami-punta cana no dia 22 de dezembro pelo aeroporto de brasilia. O voo de volta de punta cana fez conexao em miami. Tinham 2 fiscais da receita. Todos que passaram por eles assim que desceram do aviao foram parados, inclusive os que estavam apenas com a mala de mao. Depois formou fila e eles estavam desviando para o raio x aqueles que estavam com muitos volumes, tipo 3 ou 4 malas. Eu estava com uma mala grande, uma pequena e uma mochila nas costas.. Passei sem problemas. Meu esposo q tinha comprado 2 garrafas de bebidas no duty free de miami, foi parado e o fiscal ficou perguntando se tinha comprado muita coisa em miami, pediu pra ver a nota das bebidas, ele falou que estava voltando de punta cana e que so tinha feito essa compra no duty free e foi liberado.

Nina
NinaPermalink

Eu retornei da Itália por Viracopos (não era o plano inicial, voo encaixado rs).

Foi super tranquilo, não olharam nada e passamos direto. Mas acho que é porque eu e meu marido somos viajantes econômicos, estávamos com pouca bagagem.

Ingrid
IngridPermalink

Fomos a Miami fazer compras para o nascimento de nossa 2o filha,e aproveitamos para levar nosso filho de 3 anos para conhecer a Disney. Passamos 16 dias ao todo.

Nós trouxemos 5 volumes (4 malas gigantes + o carrinho).

Não achamos mala para o carrinho (USD 150) e ele veio em cima de tudo, bem exposto, para meu desespero.

Acontece q voltamos na noite de natal (24/12), o vôo veio vazio e tinha apenas um fiscal, que não estava a fim de trabalhar, mal olhou na nossa cara e só fez o sinal com a mão para passarmos. Para o casal que vinha atrás só perguntou de onde vinham e também deixou passar. Para nós nem isso perguntou, provavelmente pelo fato de estarmos com criança.

Mas o que me chamou a atenção foi que o pessoal está respeitando legal o limite das malas, não vi NINGUEM ousando em trazer mais do que 2 malas por pessoa (mais a de mão).

Karinny
KarinnyPermalink

Ingrid, só uma duvida, vc desceu em qual aeroporto? É pq eu vou pra NY em março, vou voltar por Confins, e dizem que os fiscais do aeroporto do Confins são os mais chatos e temperamentais.
Obrigada

Edgard
EdgardPermalink

Olá.. Essas questões da alfândega sempre assustam, afinal não tem uma regra e é ruim quando tudo depende do humor de outra pessoa.
Vou comprar um violão no valor de 560 dólares pois sou musico e preciso para trabalho, preciso declarar ou entra como "uso pessoal" ?? E caso tenha que declarar é referente valor total ou somente os 60 dolares excedentes???

Obrigado!! E parabéns pelo site..

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Edgar! Não é isento. O imposto é pago apenas sobre o que exceder 500 dólares.

Alvaro
AlvaroPermalink

Somente a titulo de esclarecimento ! Tenho lido relatos de pessoas que vivem nos USA a 2 ou mais anos, e ate alguns que ja sao cidadaos americanos e vem passar as ferias no Brasil. Para essas pessoas que estao fora do Brasil a mais de 1 ano,( sem importar sua situacao imigratoria LEGAL/ILEGAL ) quando estiverem retornando em definitivo, ou mesmo vindo a passeio , que solicitem uma DECLARACAO de RESIDENCIA junto ao Consulado Brasileiro responsavel pela jurisdicao de sua residencia, pois o CIDADAO BRASILEIRO retornando a seu PAIS depois de 1 ano residindo fora do Brasil, tem garantido o direito de trazer sua mudanca na bagagem, totalmente ISENTA de IMPOSTOS.

Alex
AlexPermalink

Oi Alvaro!
Eu nao sabia sobre isso! Essas informacoes vc obteve em algum site?
Valeu