Compras no exterior: leitores contam suas passagens pela alfândega na volta

Receita FederalQuem informou foi o Marcio Nel Cimatti, no twitter d’A Janela Laranja: na madrugada de domingo para segunda (dia 9 de janeiro), todos os passageiros do seu vôo de Orlando tiveram que passar as malas pelo raio-x. E todo mundo acabou tendo que pagar multa e imposto de importação, inclusive sobre roupas. Segundo o Marcio, bastava 10 peças de roupa do mesmo número (mesmo de padronagens diferentes) para caracterizar intenção de revenda, segundo a interpretação dos fiscais da operação.

Não se trata de uma operação possível de ser feita de maneira permanente — não há espaço nos saguões de desembarque nem funcionários suficientes para fiscalizar, autuar ou mesmo controlar as multidões que chegam nos horários de pico internacional em Cumbica. Mas o que ocorreu aponta para uma mudança radical de postura da Receita, que já podia ser percebida nas caixas de comentário deste post e deste também. A justificativa de “uso pessoal”, pelo jeito, vai ser cada vez menos aceita. Não-eletrônicos voltam a fazer parte da cota de compras?

Você viajou nesse fim de ano pra fora? Como foi na volta? Viu gente com várias malas passando incólume? Soube de casos em que os fiscais trataram não-eletrônicos como parte da cota?

Conta pra gente! Obrigado!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter@viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter@riqfreire

Visite o VnV no FacebookViaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por emailVnV por email


459 comentários

Gente é o seguinte, tenho uma tia que é residente nos EUA, ela é casada com um americano, é “legal” lá tudo certinho.
eu pedi pra ela trazer um MacBook Air pra mim, ela já comprou, tudo certo.
agora o grande problema. trazer ele, tem como falar q é presente e não declarar??
ou ela pode trazer fora da caixa e falar que é dela??
Me ajudem…eu ja tentei achar em sites do governo e nao achei nada sobre taxas pra estrangeiros ou presentes!!

    Olá, Giovanna! Se for o único computador que ela trouxer, poderá argumentar com o fiscal que mora nos Estados Unidos e é seu computador pessoal. Se tiver outro computador e for fiscalizada, pagará multa e taxa.

    então, no caso este computador teria que estar “funcionando” pra la provar q é dela??
    não iriam fazer com que ela fazer a “admissão temporária”??

    Olá, Giovanna! Não acredito que cheguem a esse ponto, mas se quiserem chegar, podem.

Olá! Vou a NY e Canadá na semana que vem e pretendo comprar um IPhone 5, que pelo que li nao entraria na cota. O problema eh que quero levar o meu iPhone 4S (que comprei no Brasil e tem o selo da Anatel atras) para utilizar nos primeiros dias da viagem, antes de comprar o novo.
Neste caso descaracteriza que o Iphone 5 é para uso pessoal? O risco do fiscal querer taxar é grande? Obrigada

    Aline, quando eu fui para Orlando me conselharam a não levar o meu “brasileiro”. eu não levei e no primeiro dia já comprei o meu, ná época era o 4s!!
    eu te aconselharia a fazer isso, pra depois não precisar pagar importo. pq eles são muito chatos.
    Quando fui tive minha mala revistada!

Vou aos Estados Unidos com minha esposa. Posso comprar um computador de 900 dólares e acumular a cota de 500 dólares cada e não pagar imposto ou a cota não é acumulável?

Com mais um detalhe, irei desembarcar em Salvador, que parece não ter muitos voos internacionais.

Boa noite. Estou indo aos EUA a passeio e pretendo comprar algumas coisas, e quero saber de vocês se preciso ter o cuidado de declarar alguma coisa. Pretendo comprar 01 óculos, 01 relógio, 01 ou 02 ténis, poucas peças de roupa para meu uso, 01 iPhone, 01 ipad e 01 máquina digital. Não levarei nenhum desses artigos do Brasil (exceto ténis no pé). Fica a dúvida do que eu devo declarar. Pelo que li no site, não preciso declarar o iPhone e a máquina.Consigo entrar com o iPad na cota dos 500USD?E o restante das coisas?Pretendo voltar com apenas uma mala + uma mala de mão.

Olá, meu casamento é em setembro e eu soube que os vestidos de noiva são bem mais baratos nos EUA. Viajo este mês e gostaria de saber é melhor trazer o vestido de noiva como bagagem de mão e se preciso declará-lo. Obrigada.

    Olá, Nani! Se o fiscal encasquetar, vai pedir a nota, não importa de que maneira você trouxer.

Ola, gostaria de saber algumas coisas pois vou viajar logo logo pra miami

eu sei que algumas peças de roupas vão entrar na cota de 500 dolares, mas e se eu tirasse a etiqueta das camisetas por exemplo, e trouxesse elas como se fossem minhas antes ja da viagem, amassadas e tals

Essas não entrariam na cota da receita né??

Mto obrigado, otimo post

Eu e minha namorada chegamos no RJ-Galeão, voltando de Orlando, dia 06/03/2013. Voamos pela Delta (via Atlanta). Ao chegarmos fomos ao Free Shop e depois nos direcionamos a alfândega. Cada um de nós tinha : 2 malas grandes + 1 mala de mão + 1 mochila + compras do free shop.
Uma funcionária decidia quem passava pelo raio-x e quem já estava liberado. Pediram para passarmos no raio-x, e passamos tudo menos as compras do free-shop. Tinhamos excedido o limite de USD 500,00 e optamos por não declarar. Escanearam todas as malas dela e não perguntaram nada, na minha vez disseram que viram um laptop. Perguntaram quando eu comprei, onde e quanto foi pago. Como eu disse que havia sido comprado há 3 anos eles nem pediram para eu abrir a mala e me liberaram. Tivemos sorte. Como foi falado em outras respostas, o fator humano – o funcionário da vez – influencia muito nesse momento.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.