Final feliz: ela voltou!!!

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

A mala

Juro que eu já tinha desistido dela. Mas ela acabou de chegar.

A novela é boa. Querendo saber da saga inteira, aí vai:

I

Dia 28 de junho, embarquei em Nova York com destino a Amã, na Jordânia, com escala em Paris. O primeiro vôo era American Airlines. O segundo, Royal Jordanian.

O vôo da American saiu duas horas atrasado de Nova York -- e duas horas era exatamente o intervalo que eu teria em Paris entre vôos. Perdi a conexão, claro.

A remarcação do vôo em Paris demorou um tempinho, e acabei perdendo o único outro vôo direto do dia a Amã, pela Air France. A American acabou me remarcando com a Lufthansa, com uma nova conexão em Frankfurt. Ao remarcar, a moça da American já me disse que era provável que eu não visse a minha mala naquele dia.

II

Ao chegar em Amã, às duas e meia da madrugada, esperei até a última mala aparecer na esteira. Ao constatar que a mala não tinha vindo, fui registrar o meu caso no posto de reclamações de bagagem, que era administrado pela Royal Jordanian.

Normalmente malas extraviadas em conexão reaparecem 24 ou 48 horas mais tarde no seu hotel. No meu caso, não rolou. O pessoal que estava coordenando minha viagem pela Jordânia não era lá muito prestativo, e só quando entrou um chefão na parada, no dia 2 de julho (quatro dias mais tarde) é que conseguiram descobrir onde estava a mala -- ainda em Paris.

III

No dia 4 eu já tinha dado a mala por perdida para todo o sempre. Foi quando um seguidor do Twitter, que trabalha em cia. aérea e pediu para não ser identificado, achou o log do extravio, e descobriu que a mala estava sendo enviada pela Lufthansa por um vôo da Royal Jordanian que chegaria no fim da tarde em Amã.

Acionei os organizadores da minha viagem, mas nada. Segundo eles, a mala não tinha chegado em Amã naquela tarde. Foi quando escrevi a crônica que saiu publicada na sexta.

(O meu chapa do Twitter, porém, tem o log com o nome da funcionária da Royal Jordanian que recebeu a mala em Amã... É muita incompetência, Brasil.)

IV

Dia 5 embarquei de volta a Nova York, sem mala, e sem esperança.

No dia 6 saiu a crônica no Divirta-se do Estadão. No Twitter, mandei o link do texto com cópia pra @Lufthansa_BR.  Imediatamente fui procurado pelo serviço de atendimento ao consumidor da Lufthansa, que garantiu que estaria em cima do assunto.

Nem precisava. Antes mesmo disso, meu insider do Twitter tinha acessado o log do extravio e descoberto que a Lufthansa já tinha programado a viagem da mala até o meu endereço no Brasil, em vôos da United, via Chicago, chegando em São Paulo no sábado, dia 7, pela manhã.

(Já reparou quantos envolvidos? American, Royal Jordanian, Lufthansa, United, Nova York, Paris, Amã, Chicago.)

V

Desencanei e curti meus últimos dias em Nova York. Meus planos: ao desembarcar em Cumbica, procurar o balcão de malas extraviadas e ver se a mala ainda estava por lá; senão, esperar até a terça-feira (hoje, primeiro dia útil da semana aqui em São Paulo), para falar com o pessoal da Lufthansa.

VI

Cheguei na segunda de manhã, fui ao balcão da United, dei as coordenadas que o meu salvador do Twitter tinha informado e... balde de água fria. Não havia registro da chegada da mala. O funcionário foi simpático e acionou colegas para tentar localizar a mala visualmente, no depósito. Nada.

Bom. Minha última esperança era chegar em casa e o porteiro anunciar ao me ver: "Deixaram uma mala aí pro senhor".

Mas não aconteceu.

Final feliz

Pois bem. Hoje eu estava esperando dar 9h para ligar para a Lufthansa quando, ao chegar à cozinha para tomar café da manhã, a Jô, nossa ...... (insira o seu politicamente correto preferido para empregada), apontou para um embrulho gigante ao lado do fogão:

- Deixaram essa mala aí pra você.

Estava no prédio desde sábado, colegas! Mas o porteiro novo não ligou a muamba à pessoa. (E eu estava tão desanimado que não perguntei.)

A mala!A mala

[Voltou!]

Ou seja: exatamente como o meu Sherlock tinha descoberto e como a Lufthansa tinha prometido, a mala chegou no vôo de sábado da United e foi gentilmente entregue na minha casa.


Agradeço a todos os envolvidos -- à Lufthansa, que entrou de gaiata na história, já que a viagem original nem era com ela; ao meu provedor de informações de cocheira do Twitter; e a vocês que mandaram vibrações positivas esse tempo todo.

Amanhã sai um post sobre como sobreviver ao extravio de malas...

Brigadíssimo, pessoal!

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


60 comentários

diogo
diogoPermalinkResponder

hehehe, querida da mala. aí está ela grin

Anna Francisca

Viva! Nada como um reencontro, depois das esperanças perdidas. É uma delícia reencontrar coisas já consideradas perdidas.

andreza oliveira

Oi, Ricardo!
feliz por vc! tb aconteceu comigo quando fui p/ Paris em abril (passando por Lisboa).
A mala apareceu 2 dias depois. A mala estava c o fecho do cadeado quebrado e tinha sumido um par de óculos e algumas maquiagens comprados na viagem.
Mas a TAP foi super correta e fez o ressarcimento devido...

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Parabéns, Riq! grin

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Nossa, Riq!
Pelo menos toda essa confusão rendeu uma ótima história!
E ainda vai render informações para os viajantes que passarem por este "calvário".
Que maravilha, final feliz como deveria ser! wink

Marcie
MarciePermalinkResponder

Que bom! Agora vocês ainda podem fazer mais um monte de milhas, juntos! wink

Elisa
ElisaPermalinkResponder

As milhas viajadas pela mala deveriam entrar no seu cartão de milhagem smile

Maria Helena de Oliveira

As milhas viajadas pela mala deveriam entrar no seu cartão de milhagem smile
(2)
Ela voltou, agora para ficar, porcaqui, caqui é seu lugar!

Naila Soares
Naila SoaresPermalinkResponder

E suas fotos com baby look? Não tem?

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Que bom! Parece que a mala viajou ainda mais que vc desta vez, hehe

E voce acabou comprando outra?

Celina
CelinaPermalinkResponder

Novelão com final feliz, é sempre uma delícia de assitir. Por isso, levo sempre uma malinha pequenininha com tudo que me é mais necessário, junto comigo para dentro do aviáo. É um kit de emergëncia, além de netbook, cabos, etc. Náo desgrudo dela de jeito nenhum!

Jackie
JackiePermalinkResponder

Aê! ô malinha viajante. Acho que ela queria dar uns bordejos sozinha, Riq, experimentar uma viagem independente hahahh
Esse post aí vai ser mt útil hein. Eu sempre levo mala de mão pronta pra aguentar dois dias sem estresse em caso de extravio, mas tantos dias assim não sei como faria.
abs,

Ligia Melo
Ligia MeloPermalinkResponder

hahahahaha
Ri demais aqui. Que bom que conseguiu sua malinha de volta e intacta.
Abraços

Junior
JuniorPermalinkResponder

Riq e bóias, acho que seria interessante algum lugar no site sendo um centro de controle de crises em viagens. Tipo um compilado de posts e dicas (e talvez com material novo de gente que entende mais do assunto - advogados, procon, cias aéreas) do se deve fazer quando ocorre algo antes, durante ou depois da viagem (extravio de mala, desastre natural, falência da cia aérea, etc.). O site tem feito um serviço excelente nesses casos (muitas vezes melhor até do que os responsáveis) e seria bacana ter essas informações com mais fácil acesso..

val
valPermalinkResponder

Maravilha!!!

isso pq o Riq é o Riq...!!!

avisa aí pro santo milagroso Sherlock to Twiter que tô embarcando hoje numa trip envolvendo Tam, Tap, Alitalia
#oremos!!!

( espero que "ela" tenha chegado intacta!)

CarlaZ
CarlaZPermalinkResponder

Nossa! Ainda bem que teve final feliz e um belíssimo reencontro. <3
E ainda vai gerar um post e história pra contar wink

Alê Godoy
Alê GodoyPermalinkResponder

Que saga!!! Tem que ser muito zen mesmo para passar por isso sem ter um mega ataque! rsrsrs

Victor Hugo
Victor HugoPermalinkResponder

Tadinha das "Bóias"... a "Mala" tá querendo roubar o papel de estrela do VnV.... #nuncaserá

petter
petterPermalinkResponder

\o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/ \o/
O desfecho foi ótimo! Felicidades e novas viagens juntinhos!

Mô Gribel
Mô GribelPermalinkResponder

Fiquei até emocionada! Achei que ela tinha ido parar no buraco negro das canetas, guarda-chuva e moedas desaparecidas...

Arthur | Agora vai mesmo

Mas cá entre nós, essa mala foi uma mala wink

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Tanto tempo fora que aposto que o dono da mala nem sabia mais o que tinha dentro > só lembrou das camisetas pretas smile

Renata Marbella

O que incomoda mais é a incompetência!!!!!!

E muitas vezes alguns seres com muita má vontade.

Que bom que tudo deu certo!

Mas conta para gente, vc acabou tendo que comprar muitas coisas durante a viagem para poder repor? Inclusive outra mala?

Bjs,

Re

Karla Gê
Karla GêPermalinkResponder

Aeeeeeeeeee!!! Finalmente a malinha fujona retorna ao lar!!!! Que bom que ela voltou e que vc conseguiu extrair uma história bem humorada disso tudo, mas deve ter sido pauleira ficar sem bagagem tanto tempo, né? Parabéns pelo texto e pelo final feliz!! beijos

Maria Helena de Oliveira

Na alegria geral por você ter recuperado sua amiga fujona! Mas acho q ainda vamos estar querendo ver sua foto de baby look e cabeludo,hehe!

Juliana Colnago

No início de Maio deste ano, também sofri com o extravio da minha mala e do meu marido!! Nós utilizamos vôo da TAM com conexão da TAP em Lisboa pra chegar à Milão....
Nossas malas só nos foram entregues 7 dias depois da nossa chegada!!! e o que mais me deixava p da vida é que todo dia quando entrávamos em contato com a TAP eles diziam que a nossa mala seria entregue até o final do dia em nosso hotel....no final das contas, eu e meu marido ainda tivemos que ir ao aeroporto buscar as bagagens.....

Alex Melo
Alex MeloPermalinkResponder

Que saga, que saga.... pior que dá até medo ler estas coisas. Pelo menos teve final feliz e não precisou se separar em definitivo da preciosa mala!

Vitor J. Nunes

Ah, Ric! Que ótimo!
Comigo, em voo do Galeão para Toronto com conexão em Caracas (TAM/Air Canada), a mala chegou três dias depois de mim. Frio de 4ºC em abril torontiano e eu com a roupa do corpo. Eles disseram que eu podia gastar USD50,00 e pedir reembolso depois via correio...

Vitor J. Nunes

A propósito do assunto mala, A Bóia, Ric e todos os demais leitores poderiam me sugerir uma boa mala para viagem? smile

A minha está lamentável e não achei que foi uma boa opção.
Vi essa bonitona do Ric, mas, não descobri marca/modelo.

Sugestões são muito bem vindas!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vitor! O Ricardo Freire é fã da Samsonite, mas é a mais cara. Há várias marcas que já fabricam modelos de plástico resistente e leve como a dele (esta não é Samsonite). Verifique que tenha quatro rodinhas independentes e se possível duas divisórias internas para acomodar as roupas nas duas metades sem transbordar para fora ao abrir a mala.

Larissa
LarissaPermalinkResponder

A minha mãe teve a mala extraviada em uma viagem pela TAP para Veneza em 2010. Era um vôo SP- Lisboa - Veneza.

Por causa do atraso do vôo, a mala ficou em Portugal, mas o problema é que minha mãe embarcaria em dois dias por uma viagem de transatlântico que retornaria ao BRASIL!!!! Ou seja, ela ficaria 15 dias sem roupas... e sem chance de recuperá-la... E foi o que aconteceu. A mala só chegou em São Paulo 10 dias depois que ela chegou no Brasil...

E por isso, ela processou a TAP que 15 meses depois pagou uma indenização de R$10.000,00. Para isso, ela guardou todos os recibos de roupas compradas, e o número de extravio da mala.

Um abraço, Larissa

Márcio Cabral de Moura

Que bom, Riq. Eu já tive duas vezes problemas de malas extraviadas. A primeira, em Londres, no dia 31/12, pela TAP. A mala só foi chegar no dia 4 ou 5 de janeiro. E chegou toda destruída, mas sem faltar nada. Nesse caso, só a mala da minha esposa é que fugiu. A minha foi estava me esperando na esteira do aeroporto. A mala foi entregue no hotel.

A segunda vez foi no Canadá, também no inverno. Íamos passar apenas 1 semana, para visitar meu cunhado. No voo de ida, pela United, a nossa conexão foi cancelada, nos colocaram numa fila de espera e nos chamaram em cima da hora. Tão em cima da hora que eu fui mostrar meu passaporte para embarcar e a moça disse que não havia tempo para isso. Naturalmente, as nossas malas não chegaram. Provavelmente viriam no próximo voo, mas não quisemos ficar no aeroporto esperando elas chegarem, mas teve brasileiro de nosso voo que fez isso. Nos prometeram que entregariam a mala ainda naquele sábado, 20/12.

Acionei o seguro do cartão de crédito, tentei entrar em contato com a United (mas só rolava um auto-atendimento que endoidava com o meu nome) e nada. A mala só foi entregue no final da tarde do dia 26/12, na antevéspera da minha volta pro Brasil. E isso porque conhecíamos uma pessoa que trabalhava no aeroporto de Montreal e que deu uma forcinha para que a mala fosse entregue.

De qualquer forma, que bom que sua mala chegou.

P.S.: Criei um blog de viagens, caso interesse a alguém. Por enquanto estou narrando a viagem que acabei de fazer, a Londres, Holanda (várias cidades, incluindo uma grande decepção na Floriade) e Antuérpia. O link está no meu nome, mas o blog se chama Coordenadas de Viagens.

Silvia Maria
Silvia MariaPermalinkResponder

Final feliz! Que bom. O melhor da história toda é o seu bom humor diante de tamanho transtorno. Essa mala, agora, merece um espaço só pra ela no "viaje"! Curtiu Paris e voltou na maior mordomia para casa. As camisetas pretas estão bem? ; )

Rafael Carvalho

Aêêêê ela voltou! Acompanhei a saga pelo Twitter, Istagram, aqui no VnV e até nos 2 textos do Estadão hahaha! Inclusive saiu hoje no Estadão! Abraços, Riq

Camila Torres - Colecionando Imãs

Adoro finais felizes ! grin

Michele
MichelePermalinkResponder

Que felicidade ter a mala de volta! Tive uma experiência dessas um tempo atrás. Em um conexão muito apertada em Fiumicino, eu viajei mas minha mala não. Na época todos diziam que o problema era do aeroporto o que acho que devia ser a mais pura verdade porque ele me lembra Guarulhos (em ambos já esperei quase 1 hora pela minha mala e mais de uma vez). Foi uma saga dividida com muitas pessoas que viajavam por cias aereas diferentes mas, sempre passando por Fiumicino. Depois de 7 dias batendo ponto nos aeroportos das cidades duas cidades por onde passamos nossas malas foram entregues no hotel. Ufa!

elio
elioPermalinkResponder

orrrrraaaa meu!!!!!
antes tarde do que mais tarde!!!
valeu, Ricardo.
Tudo de bom!

Gabriela (Gabgaby)

Que bom que a mala voltou para o seu legítimo dono. A Alitalia já me deixou esperando por 2 malas, que chegaram depois, em dias diferentes, e eu tive que ir resgatá-las no aeroporto, porque eles não entregavam em casa. Ambas chegaram quebradas. Tentei de todos os modos que me dessem malas novas, jáque o dano causado eram incontornáveis. Pois, acreditem se quiserem, fiquei no prejuízo. Tudo isso aconteceu na Itália e, desesperada, mandei e-mails até para um tal Euro Ombudsman, que também não resolveu nada.
Por fim, me disseram que eu tinha que ter 2 avaliações que confirmassem que as malas não tinham concerto.
Eu fiquei tão p da vida que queria explodir todos os aviões daquela droga de cia. aérea. Considerei abrir um processo, mas na Itália, a burocracia consegue ser, talvez, pior do que a do Brasil e não há Juizados Especiais. Gastariamuito para contratar um advogado+custas e tals. Conclusão: desisti. Mas tenho esse sapo entalado na minha garganta desde então e nunca mais viajei por essa droga de cia.

Riq, comento pouco, mas te sigo sempre. Sou aquela Pessoa eternamente grata pelo enorme favor (2008) que me fizeste sem nem mesmo me conhecer pessoalmente.
Veja como ser gente fina gera, invariavelmente, um retorno de coisas boas. O teu chapa do twitter é a prova disso. E que sigamos assim, sendo uns pelos outros.
Estou vendo se consigo estar no Rio em setembro. Queria participar do grande evento.
Um abração
Gabgaby

Mariana
MarianaPermalinkResponder

Vivaaaaa!! A mala voltou!
Essa saga da mala foi demais, me diverti muito as custas dos seus transtornos.
Obrigada Riq e obrigada Mala!

Cintia
CintiaPermalinkResponder

Que bom q a mala voltou!! Um pouco tarde, mas chegou...agora ela poderá voltar a viajar com vc e as novas blusinhas baby...
Mas, o melhor é q teremos um novo post muito importante pintando por aí. Toda viagem fico rezando para ver as minhas malas na esteiras. Graças a Deus nunca fiquei sem, mas tem um pavor enorme que isso aconteça. Da última vez, eu e meu marido dividimos as nossas roupas em duas malas. Caso extraviasse uma delas, teríamos um pouco de roupas na outra para aguentar alguns dias. Aos poucos vamos montando estratégias. Beijos.

Denise Mustafa

Twitter salvando vidas, digo, malas.
arrasou!

Eduardo
EduardoPermalinkResponder

Bacana! Mas se fosse um simples mortal viajante a mala jamais teria aparecido...

jose freitas
jose freitasPermalinkResponder

O Riq !!!
Que périplo deu essa mala.....hehehehehe.
Porém, final feliz.
geraldo

Rogéria
RogériaPermalinkResponder

Adoro reeencontros e finais felizes!

Tina
TinaPermalinkResponder

Conclusão: Agora já sei, qdo minha mala for extraviada é só postar na VnV solicitando o mantra - volta malinha, volta! Rsrsr

Pedido: Oh Ric, dê a mala o direito de defesa, e peça pra ela contar-nos a sua epopéia de extravio?! (acho q pode render uma bela cronica, afinal criatividade não lhe falta!)

Kisssss

Lu Tesch - perrengueiros

u-hu!!! Agora sim! Só alta ouvir a versão da mala! Bjks.

Tita
TitaPermalinkResponder

é por isso que eu NUNCA despacho mala quando pego voo com escala! super inconveniente mas pelo menos nao tenho surpresas! que bom que acharam a sua, Riq, mas se nao fosse seu provedor de informaçoes do Twitter como é que ficaria essa historia??

Kênia
KêniaPermalinkResponder

Adorei a saga da mala viajando mundo afora... ela deve ter conhecido mais lugares que eu... rsrs

alex serpa
alex serpaPermalinkResponder

E não vai rolar nem uma ação de juizado especial? O Ricardo estaria fazendo um serviço público buscando a indenização (que é líquida e certa), pois está mostrando o problema e fazendo a Cia. sofrer as consequências. Se todos que tem bagagem extraviada entrassem com ações, te garanto que o problema diminuiria, pois as cias. só entendem a linguagem do dinheiro.

Andrea
AndreaPermalinkResponder

Esse seguidor iluminado merece ser seguido de volta hein Riq grin

Luquesio
LuquesioPermalinkResponder

Fantástico que aconteça com você! Assim você conta pra nós!
Obrigado pela experiência!

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Queria dizer conserto, mas escrevi concerto.
Reconhece a queda e não desanima: levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar