Marajó: quem tem dicas pra Loanda?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Marajó

[Mapa: Paraturismo]

Outro dia a Loanda entrou num post de Belém para pedir dicas sobre a ilha do Marajó. Pois bem -- o Marajó está entre os destinos brasileiros com menos informações disponíveis na rede. É um segredo que os paraenses ainda guardam para si.

Minto: o site da Paraturismo tem três seções dedicadas à ilha -- um capítulo para a ilha como um todo, outro para Soure e outro para Salvaterra, as duas principais cidades.

Não consigo encontrar, porém, relatos de blogueiros em português. As duas melhores peças que garimpei são escritas em inglês: um relato do brazuca honorário Seth Kugel no New York Times e uma página da Patricia Ribeiro no About.com.

Pelo que eu entendi: você pega o barco no terminal hidroviário de Belém e em três horas chega a Porto Camará, no Marajó, de onde continua de ônibus a Soure ou Salvaterra, ou de trânsfer ao seu hotel-fazenda. Soure é maior do que Salvaterra, mas não consegui entender em qual é mais indicado ficar. Estando onde estiver, no entanto, você se encaixa em passeios para ver as belezas da ilha.

Vou colar aqui os primeiros links. Depois a gente edita as contribuições dos trips.

Marajó no site da Paraturismo

Soure no site da Paraturismo

Salvaterra no site da Paraturismo

Itinerários de tours organizados no site da Paraturismo

Amazônia econômica e uma ilha-paraíso, por Seth Kugel no NYT (em inglês)

Marajó, onde o Amazonas encontra o Atlântico, por Patricia Ribeiro no About.com (em inglês)

E você? Já foi ao Marajó? Deixe as dicas pra Loanda e pros colegas da Bóia!


Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


46 comentários

Daniela
DanielaPermalinkResponder

Vou para Marajó agora no final de agosto... tive que garimpar muito e não encontrei quase nada... Qdo voltar, se ainda for possível, posso ajudar com um relato.

Gabi Righetto
Gabi RighettoPermalinkResponder

Oba, vou aproveitar muito essas dicas! Minha viagem à Amazonia em Setembro termina em Marajó!

Carmem
CarmemPermalinkResponder

As minhas - poucas - dicas estão aqui:

http://deunstempospraca.blogspot.com.br/2007/02/ilha-de-maraj.html

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Carmem do céu! Já reparou que tudo o que a gente não tem você tem? Obrigada!

Luciana Pordeus

Eu tenho algumas dicas! Estou agora morando em Belém e estive no Marajó duas vezes - uma em junho e a segunda em julho.
A melhor cidade é Soure - aonde estão as praias mais legais - Barra Velha, Pesqueiro e Araruna.
Na praia de Barra Velha fique na barraca do Jorge - tudo limpo, peixe fresco que ele pesca diariamente, cerveja gelada, música numa altura que não atrapalha. Nas demais barracas a altura é demais e a música deixa de ser um coadjuvante. Vai por mim!
Em Pesqueiro, fique na barraca vermelha, o rapaz se chama Ericsson, Tem uns tira gostos muito saborosos, cerveja gelada e tem um redário prá se espreguiçar.
Araruna não tem barraca, então leve água, cerva, enfim...
Aliás carregue a água com vc o tempo inteiro, o calor é grande e a sede é maior ainda!
Lá tb é onde tem os melhores restaurantes - Delícias da Nalva (tudo em porções IMENSAS)( 4a. rua no. 1051, telefone (91) 8229-9678) e o Paraíso Verde (tem de experimentar o turu!)( Travessa 17 com 10a., telefone (91) 3741.1581 e (91) 8101.5565.
Leve dinheiro vivo porque quase ninguém aceita cheque tampouco cartão. Existe uma agência do Banco do Brasil em Soure e do Banpará. Tem um caixa 24 horas em Salvaterra, mas quase sempre está sem reserva ou sem conexão.
Um passeio imperdível é na Fazenda Bom Jesus - telefone (91) 3741-1243 e (91) 9616.6999 ( Mande um beijo meu para a Dra. Eva e para Brinquedo e Rambo!) Pense num pedaço de céu na terra - é a fazenda com seus alagadiços, pássaros em abundância, um rebanho de búfalos lindo, cavalos marajoaras, tartarugas, jacarés, capivaras, macacos e a companhia sensacional da proprietária, Dra. Eva que faz um trabalho colossal de resgate e recuperação da fauna local - ela reservou uma área imensa (acho que 300 ha) para soltura dos animais.
Em Soure vc pode visitar o Curtume, tem o mercado de frutas, legumes, peixes. É interesante.
Em Salvaterra é um bom passeio ir até as ruínas dos jesuítas e as praias de Joanes (distrito de Salvaterra).
Tem o Museu do Marajó em Cachoeira de Acari - distante mais ou menos 60 km de Salvaterra, que vale o passeio. Apenas o museu, lá não tem praia.
Na estrada para Joanes tem uma parada obrigatória que é o Igarapé do Ceará - um banho refrescante numa lagoa de água translúcida- claro que dependendo da data do passeio, o igarapé vai estar seco, portanto ....conte com a sorte.
A primeira vez me hospedei na Pousada dos Guarás (em Salvaterra) e adorei. http://www.pousadadosguaras.com.br/) Todos os dias a gente tinha que pegar a balsa e atravessar para Soure. A balsa sai de hora em hora, ou então atravessava de voadora - uns barquinhos que ficam no porto e vão e voltam o tempo inteiro. Esta travessia dura 1o minutos, se tanto.
Nesta primeira vez fomos sem carro e contei com o Sydnei (91) 9142-0157 para fazer os trajetos conosco. Entre em contato com ele antes de ir, fale os dias que vc vai estar e diga os passeios que quer fazer. Gaste um dia em cada praia ao menos.
Na segunda vez fomos de carro e alugamos uma casa. Ah! que maravilha! Eu não vou colocar o telefone da proprietária aqui neste post, mas se alguém se interessar me avise que mando por email, ok? A casa é simples mas é uma delícia - o quintal é a praia...na areia...maravilha.
em Soure tem ainda um hotel que visitei e gostei muito, o Casarão da Amazônia (http://www.hotelcasarao.com/) é no centro da cidade. Para ir para apraia vá de moto taxi. Aliás, tudo lá é na base do mototaxi, uma graça. Tem carro de praça tb, mas o charme é mototaxi! (putz! carro de praça é antigo demais...).
No mais, recomendo levar apenas roupas para calor - muito calor. Repelente, dinheiro em espécie, havaianas e ponto!
No mais é : não chegue imaginando que existe estrutura para turista como em outros balneários - não tem. É tudo rústico, simples, caseiro, carinhoso. Eu voltei encantada e apenas de me recordar para escrever já quero voltar!
Ah! Uma recomendação importante- ao entrar nas piscinas que se formam na vazante da maré, entre com cautela, arrastando os pés. Pode ter arraia. Acreditem, eu fui ferrada por uma e, definitivamente, não foi bom...ah! não foi mesmo!
Se eu me lembrar de mais alguma dica eu volto e escrevo aqui, tá? Espero ter sido útil.
Luciana Pordeus

Loanda
LoandaPermalinkResponder

Maravilha Luciana, suas dicas são fantásticas. Já consigo ter uma idéia da região e montar um roteiro bem legal. Obrigada Bóia por ter incluído Marajó. Tenho certeza que muitos trips vão aproveitar esse post. Valeu VnV ...

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Obrigadíssima, Luciana! Tô sentindo que isso vai virar post... smile

Luciana Pordeus

boa idéia, Bóia!

eu tenho fotos, e , se quiser posso mandar para vc ilustrar o post.

eu acabei me esquecendo de algumas outras dicas- para comer experimente o filé de bufalo, filés de peixe (filhote, dourada, pesacada amarela ou branca) fritos e sempre acompanhados de farofa e vinagrete, a caldeirada de filhote, o frango ou pato ao tucupi. O queijo e a manteiga de queijo de bufala são excelentes. A batata frita caseira dos dois restaurantes que mencionei são ótimas...manja aquela batata frita da casa da mãe...batata em palitos cortada na faca pela empregada de vida toda? Pois é! O TURU...inesquecível ...tem de experimentar...é um molusco que vive nas árvores caídas nos mangues..ele solta um caldo azul lindo! Ah! Dizem que é o viagra natural do Pará...

para beber prefira os sucos com as frutas regionais - bacuri, graviola, cupuaçu, taperebá, e peça sem açucar pois aqui no Pará eles gostam de tudo docinho - muito doce para o meu paladar. Com estas frutas eles fazem também caipiroscas...delícia!

Oa búfalos são gigantes gentis - enormes, pesados, malemolentes...existem 4 raças e todas lindas! São calmos e mansos e o unico jeito deles atacarem é chifrando, portanto , cuidado com os chifres. Ah! eles não dão coices e não têm dentes. São ruminantes e se vcs tiverem a boa sorte de poder dar de comer a eles, deixem a mão ir junto com as folhas...é legal demais sentir a boca dos animais!
Na balsa que nos leva até a Ilha existem dois níveis - regional (sem ar) e VIP com ar condicionada e poltronas mais confortáveis. Vai por mim...vá de VIP sem dó nem piedade (nem é caro - R$20,00.)
se eu me lembrar de mais alguma coisa eu escrevo aqui!

Aurea
AureaPermalinkResponder

Boa tarde Luciana.

Estou planejando uma viagem à ilha de Marajó no feriado do carnaval, adorei suas dicas.
Iremos um grupo de 13 pessoas, e gostaria de uma gentileza sua.
Poderias me informar o telefone da casa que você alugou?

Agradeço desde já.

Áurea
Fone: 85.4008.1590
85.8610.8814
85.3086.8790

jamily escobar

Boa tarde.

Luciana Pordeus,estou indo a Soure cm minha famila agora em janeiro e amei as dicas q vc deu, e gostaria de saber o telefone da ksa onde vc ficou e comentou a cima e q maravilhosa e q daria por email pq estamos procurando ksa p/ alugar e gostaria de saber o telefone,desde já agradeço e espero sua resposta!

(91) 981008977

marisa v hoffgen

Luciana, bom dia! gostei do seu relato a ilha de marajo, estou chegando em belem dia 16/08, gostaria do telefone da casa que vc alugou na ilha, estamos em dúvida quanto a hospedagem, mas a casa me interessou. Obrigada, bjs Marisa.

Thaís
ThaísPermalinkResponder

Oi Luciana. Vou a Belém no inicio do ano que vem por duas semanas. Pretendo ir a ilha de Marajó e me interessei pela casa em que vc ficou hospedada. Vc pode me enviar o contato?

Ah..se você puder me indicar outros lugares pra visitar que caibam neste roteiro de duas semanas, agradeço muito.

Contato:tbp_ma@hotmail.com

Beto
BetoPermalinkResponder

Ola Luciana, obrigado por todas as dicas!
Vc conseguiria me enviar por email o contato desta casa para alugar?
Betoribas27@hotmail.com
Obrigado
Abs.
Beto

Vinícius Guimarães

Luciana, adorei as suas dicas. Gostaria de saber se você pode me passar o contato da proprietária da casa que você alugou?
meu email é viniciusguimaraes85@gmail.com

Desde já, obrigado. wink

Tati Akamine
Tati AkaminePermalinkResponder

Queria muito ir a Marajó!
Minha dica, sem nunca ter provado é o queijo marajoara de leite de búfala: http://revistagloborural.globo.com/Revista/Common/0,,EMI228212-18279,00-QUEIJO+DE+MARAJO+PRESERVA+A+TRADICAO+E+A+CULTURA+DA+ILHA.html

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Brigadinha, Tati!

Maria das Graças

Luciana Pordeus, maravilha o seu relato nesse mar de falta de informação sobre Marajó.
Estive em Belém por uma semana no final de junho e escutei várias vezes dizer que a barca para Marajó sai do distrito de Icoaraci, acho que 25 km ao norte de Belém, e a viagem de barco dura 3:30hs. É isso mesmo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria das Graças! Essa eu sei grin

O que sai de Icoaraci é a balsa que leva carros; a que transporta apenas passageiros sai do terminal hidroviário de Belém mesmo.

Luciana Pordeus

O terminal Hidroviário é aqui conhecido como Estação das Docas...

Alison
AlisonPermalinkResponder

Luciana- muito obrigada pelas dicas aqui. Ë realmente difícil achar esta informação on-line uma vez que as pousadas mesmas não dizem nada e o Google ainda não mapeou bem a região. Eu estive lá 2 anos atrás e adorei "the island lost in time". Tenho 2 dicas de pousadas: Casarão da Amazônia http://www.hiddenpousadasbrazil.com/hotel/casarao-da-amazonia/soure/43 (que tem mais conforto, pizzas fantásticas e donos Italianos) e Pousada O Canto do Francês http://www.hiddenpousadasbrazil.com/hotel/pousada-o-canto-do-frances/soure/44 (onde o dono francês faz o melho bife de búfalo do planeta).

Lilian
LilianPermalinkResponder

Fui há algum tempo. O meu relato está aqui: http://www.vidaeviagem.com/search/label/Ilha%20de%20Maraj%C3%B3

Espero q ajude!

Cândida Silva

As dicas da Luciana surpreenderam até a mim que sou paraense, moro em Belém e já fui ao Marajó diversas vezes! Concordo com ela quanto a ficar em Soure, por ser "capital" do Marajó, oferece uma infraestrutura melhor. A fazenda da Dra. Eva Abulfaiad é um passeio obrigatório, e ela é uma simpatia de pessoa, foi minha professora na faculdade de Med. Veterinária. As praias de Soure são mesmo lindíssimas e prove, aliás, coma bastante o delicioso queijo do marajó! Os peixes também são sensacionais, temos a pesacada amerela, o filhote e a gorijuba, todos muito bons. Muito bom ver um pedacinho do meu Pará aqui neste famoso blog de viagens. Melhor ainda ver pessoas tendo interesse em vir aqui na minha terra. Moro em Belém e quem quiser meu contato para alguma informação, terei imenso prazer em ajudar: candidamss@gmail.com.

Maria das Graças

Cândida Silva, passei uma semana em Belém no final de junho e adorei. Foi a minha 1ª viagem e não será a última. Escrevi um comentário lá no post Miniguia Inteligente: Belém.

Maria Eloina
Maria EloinaPermalinkResponder

Boa noite, Candida.

Fechei um pacote para Belém entre os dias 25/12 a 30/12, o hotel já está reservado, por isso vc que conhece a região pode me informar se é viavél eu ir na primeira balsa e voltar na última no mesmo dia. Daria para eu ver pelo menos Soure. Vc conhece alguém que poderia alugar apenas umquarto para mim e ue marido. Se não for muito caro compensa perder a diaria do hotel neste dia e pagar um quarto em Marajó. Aguardo um retorno, pois estou tendo dificuldade de encontrar sites ou pessoas que me infome algo da ilha.
DEsde já agradeço a gentileza de um retono.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Maria Eloina! Não dá para ir e voltar no mesmo dia não. Não haveria tempo para fazer nada no Marajó. Programe pelo menos dois pernoites na ilha.

Karla Larissa
Karla LarissaPermalinkResponder

No Compartilhe Viagens tem um post completinho sobre Marajó, enviado por uma colaboradora: http://compartilheviagens.com.br/marajo-pa-uma-ilha-de-muitos-encantos/ e tem também de outras regiões do Pará!

Alis
AlisPermalinkResponder

Já estive por lá em 2006 e como já foi dito aqui tudo é muito simples e caseiro. Vc pode encontrar mais informações no forum http://www.mochileiros.com.

Estando em Belém não deixe de visitar uma outra ilha menos conhecida ainda: Algodoal. Pra ter idéia a energia elétrica chegou lá a poucos anos, não existe veículo automotivo, todas ruas são de areia, não tem polícia, enfim, o tempo gira em outro ritmo por lá. Veja as fotos: https://plus.google.com/photos/103388299978967088145/albums/5192181841865403729

Luciana Pordeus

estou indo para Algodoal amanhã! Depois eu conto!
se alguém quiser outras dicas daqui de Belém, Mosqueiro, Salinas, Alter...tô aqui, viu?

Cida L.
Cida L.PermalinkResponder

Já fui a Marajó duas vezes e adorei.Nas duas vezes me hospedei no hotel Ilha do Marajó,em Soure, que é bem razoável. Compartilho de todas as dicas enviadas pela Luciana, e acrescento mais uma: não deixe de ir um dia na praia de Joanes comer na Peixaria do Sales, que serve ótimas e fartas refeições. Quanto às praias para mim a melhor é a do Pesqueiro onde se avistam revoadas de Guarás, um espetáculo inesquecível(acho que já disse isso aqui).

Gabi Righetto
Gabi RighettoPermalinkResponder

Acho que Marajó ta merecendo um post com todas as dicas!!!! Não vejo a hora chegar nesse paraíso, falta pouco!

Flora
FloraPermalinkResponder

Fui a Marajó na minha promeira viagem turística solo há mais de 10 anos. Meu roteiro foi praticamente o mesmo da Carmem. Fiquei na mesma pousada, a dos Guarás, só que tive mais sorte com o tempo, pois não peguei chuva. Gostei muito. Inclui Belém e Carajás (minha irmã morava lá na época) na mesma viagem. Uns 15 dias ao todo.

erika valerio
erika valerioPermalinkResponder

estou indo para Soure amanhã e deixarei meus comentários sobre o Marajó quando voltar

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Erika! Deixe sim smile

Francianne Carvalho

Acabei de voltar de Soure.Pra quem está em Belém e não está de carro, a viagem começa no portao 9 da Companhia de Docas do Pará, onde fica o Terminal Hidroviário de Belém. A Estação das Docas fica bem ao lado. Peguei o navio (parece um barco grande) das 6:30h. Compre sala vip, é bem melhor, e o preço é por volta de 25,50, vai por mim, não economize aqui. Compre com antecedência. A viagem foi bem tranquila, apesar dos avisos que recebi sobre o navio chacoalhar muito. Chegando no Porto Camará, você vai precisar de uma condução até Salvaterra ou Soure, que são as cidades mais estruturadas, onde ficam os hotéis e pousadas. Procure o Edgar: os microônibus dele atravessam de balsa até Soure. O preço é 12 reais por pessoa. A maioria das vans fica em Salvaterra (do outro lado do rio é Soure)e você terá de pegar um barquinho para atravessar. Já combine a volta com ele: além de te buscar no hotel, ele já compra a passagem de volta de navio (não esqueça de pedir sala vip, rs.)Fiquei na Pousada O Canto do Francês. Parece um sítio, com uma varanda e um quintal gramado. É bem rústico, mas ótimo de ficar. Tem frigobar e ar condicionado, tudo muito limpo, todos muito atenciosos e a comida é ótima. Gostei muito das praias. São um pouco longe da cidade, pequenas e bem diferentes das convencionais. Pra ir à Praia Barra Velha, por exemplo, você vai atravessar o mangue, é bem diferente, mas é lindo. Não precisa levar guarda-sol, pois as barracas já tem quiosques fixos para os visitantes. É tudo bem simples, então quem procura um lugar luxuoso p ficar pode esquecer. A cidade é pequena, mas tem alguns mercados e farmácia. Dá pra fazer quase tudo a pé, ou alugar uma bicicleta pra facilitar. Vá preparado, pois nem todos os lugares aceitam cartão de crédito e os bancos nem sempre tem dinheiro. Há uma agência do Banco da Amazônia, mas pra quem não é paraense como eu há também uma do Bradesco e uma do Banco do Brasil. Se não quiser ir pedalando ou de moto taxi até as praias, prepare o bolso, rs. Um taxi cobra em média (ida e volta) 40 reais até Barra Velha (3km) e 60 até Pesqueiro (10km). Tem também uma van que sai da praça, mas só vai quando completa certo número de pessoas. Deixe combinado com o taxi de buscar na praia, pois celular não pega e não é confiável voltar com qualquer um. Não fique até tarde nas praias também, recomendações da pousada. Chame o Cláudio taxista, ele vai te atender prontamente e é confiável. Aproveite as comidas. A carne de búfalo é maravilhosa e o queijo então é divino. Peça o Filé Marajoara nos restaurantes: filé de búfalo com uma fatia generosa de queijo marajoara derretido acompanhado de batata frita. O melhor! Vá ao Hotel Ilha de Marajó pra ver o Carimbó no sábado à noite (é aberto ao público)e aproveite para jantar. A viagem de volta foi mais agitada. Peguei o navio das 15h e esse sim chacoalhou muito, mas muito mesmo. Apesar de serem empresas diferentes, o preço é o mesmo.

Ah... quase esqueço: leve repelente (na verdade passe antes de chegar lá) porque como dizem os paraenses, tem muito carapanã e acreditem é muito mesmo, rs.
Aproveitem a viagem!!!

Lilian
LilianPermalinkResponder

Francianne Carvalho, tô pensando em dar uma esticada à Ilha de Marajó no Carnaval. Ou seja, ir à Belém e aproveitar para ficar ao menos dois dias na Ilha de Marajó. Você acha viável? Ou seriam necessários mais dias? Existe algum passeio bacana que posso agendar com algum guia de lá?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Lilian! Desculpe me intrometer na conversa -- você não conseguirá reservar apenas dois dias no Carnaval em nenhuma cidade turística do Brasil. Todas as pousadas e casas para alugar trabalharão com o mínimo de diárias do carnaval, que deve ser 4 ou 5.

dioncio gomes
dioncio gomesPermalinkResponder

. já fui varias vezes ao Marajó especificamente de BM com itinerário via Camará, com saída do terminal a aquaviário do porto de Belém. Temos duas opções de saída, pela manhã as 06h30min.e a tarde as 14h30min, minha sugestão é a viagem da manhã a tarde tende ter problemas metrológico. As praias mais bonitas são Pesqueira essa com barracas já Araruna não tem barracas e você se sente a vontade pra curtir a natureza.

Graziela Silva

Quantos dias aconselham ficar em Belém e Ilha do Marajó? Tudo bem ir em outubro???

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Graziela! Em outubro faça reserva com muita antecedência para o fim de semana do Círio (este ano, 12, 13 e 14 de outubro). Belém fica lotada e os barcos de/para Marajó ficam lotadíssimos, com marajoaras que vêm a Belém para a festa.

No mais, o mês é ótimo para ir ao Pará. O Ricardo Freire recomenda ir a Marajó durante a semana, quando a ilha normalmente está vazia aproveitando o fim de semana em Belém. Fique três dias em Marajó e três a quatro dias em Belém.

Lais
LaisPermalinkResponder

Ola Lilian, fui para Belem e Marajo com a operadora Turismo Consciente, especializada no Para, gostei muito,! Eles estao com um otimo pacote para o carnaval para la, saindo de sao paulo, por 2400, com passagem, hospedagem, passeios. Passando por belem e marajo. Sem passagem sai mais barato ainda, vale a pena dar uma olhada com eles - www.turismoconsciente.com.br.

Marcos
MarcosPermalinkResponder

Eu estive com minha esposa por duas semanas em Belém e Ilha de Marajó em maio/2014. Gostaria de ressaltar que é uma viagem que vale a pena tanto pelas inúmeras belezas de Belém e Ilha de Marajó, quanto pelo povo acolhedor e extremamente simpático. A título de informação eu aluguei veículo em Belém na TeleCar por R$72,00 a diária do carro completo. O aluguel foi pra duas semanas e eles dividem em 4 vezes. Para quem está de veículo a travessia para Marajó(Salvaterra) é pelo Porto de Icoaraci(25 km do centro de Belém). O preço é R$90,95(a volta é o mesmo preço). Lembrando que o motorista já está incluso, mas o passageiro paga por volta de R$10 ou R$15. O pagamento é só em dinheiro. Dá para comprar em um guichê da empresa Henvil, que opera a balsa, no Terminal Rodoviário do centro de Belém. Uma dica é comprar tanto a passagem de ida quanto a de volta na hora. Chegando em Salvaterra há um percurso de mais ou menos 20 km em uma estrada asfaltada que passa pelo centro de Salvaterra até o outro Porto que faz a travessia para Soure. Neste, há mais horários de saídas porque o percurso é curto(dura uns 10 minutos) até Soure. O valor é de R$12,40(somente dinheiro) e se paga dentro da Balsa para a atendente. Os passageiros ou quem estiver a pé não pagam nada. Creio que vale a pena alugar um veículo tanto para Belém quanto para a Ilha de Marajó pelas facilidades. Em Belém uma dica é levar o aparelho de GPS porque ajuda bastante, além das pessoas que estão sempre prontas para dar informação. Em Marajó, pelas distâncias, é perfeitamente viável utilizar carro. Em Salvaterra as ruas estão boas para veículo e fui nas duas praias principais tranquilamente. Em Soure, também dá para usar o carro, tanto na cidade quanto para as praias e fazendas principais. Em Soure, infelizmente, por falta de manutenção as ruas estão com muitos buracos. Para não dizer totalmente esburacadas, consegui encontrar acho que apenas duas ruas com um asfalto mais ou menos. Mas indo devagar dá pra trafegar. De resto é só aproveitar as maravilhas de uma terra encantadora com pessoas sensacionais.

Edna Defalco
Edna DefalcoPermalinkResponder

Estou programando para visitar a ilha em 22/09. Portanto, não tenho idéia de quantos dias preciso para visitar. Poderiam me dar essa dica?

Edna Defalco

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Edna! Com três noites você já fará bons passeios.

Claudete Crippa

Quero saber se tem como ir da Ilha de Marajó para Ilha do Algodoal.
Obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claudete! Claro que tem! Você pega o catamarã de volta a Belém, vai de táxi à rodoviária, pega o ônibus para Marudá, então o barco para Algodoal smile

Lia
LiaPermalinkResponder

Acrescentando : Marudá está a uma distância de 2h30 min de carro (mais ou menos uns 300 km) na direção leste a partir de Belém ; somando a isso a distância de barco , não é prático nem viável comercialmente uma rota a partir de Algodoal para o Marajó, que se encontra a no mínimo 2h de barco para oeste da cidade de Belém. O Pará é gigantesco - leve isso em consideração. Creio que para uma viagem seja melhor focar em uma das duas coisas (sugiro o Marajó, que a bem da verdade eu acho Algodoal bem mais ou menos em comparação)

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar