#VnVBrasil | Intrigas palacianas: Alvorada x Catetinho

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Palácio da Alvorada

Alvorada

VnVBrasilVisitar palácios e instituições em Brasília é muito mais divertido do que a expressão "turismo cívico" pode sugerir. Ao vivo os prédios clássicos de Brasília são ainda mais impressionantes do que nas (melhores) fotos. E por dentro sempre são surpreendentes (e repletos de obras de artistas emblemáticos da época). Muitos palácios estão abertos à visitação pública, pelo menos em algum dia semana.

O Congresso abre todos os dias; o Itamaraty também. O Palácio do Planalto tem visitas aos domingos. O Alvorada, às quartas à tarde. Mas não fique só nos prédios monumentais. Dê um jeitinho de incluir na sua visita o Catetinho, primeira residência construída em Brasília, para hospedar Juscelino Kubitschek durante as primeiras obras, antes da inauguração.

Vale uma comparação entre o palácio presidencial provisório e o definitivo smile

Distância


View Alvorada x Catetinho in a larger map

O Alvorada está na região central de Brasília, a menos de dez minutos de táxi da Praça dos Três Poderes. (Quem estiver hospedado nos hotéis à beira do lago pode ir a pé.)

Já o Catetinho, coitado, está na saída sul da cidade, passando o trevo do Gama, a 30 km da Praça dos Três Poderes. Vá se tiver alugado um carro, ou se um amigo brasiliense se oferecer para levar. Não sei o preço do táxi, mas acredito que seja mais negócio cacifar um city-tour privado...

Como visitar

O Alvorada recebe visitantes todas as quartas-feiras, entre 14h30 e 16h50. Apenas 240 pessoas são admitidas por semana, divididas em grupos de até 30 visitantes. A visita é gratuita. As senhas começam a ser distribuídas às 14h. Eu cheguei às 14h30 e consegui senha para o grupo E, que saiu às 16h. A espera é numa área coberta, com bancos e boa ventilação.

Palácio da Alvorada

Alvorada

(Uma boa pedida é combinar a visita ao Alvorada com um almoço antes no excelente restaurante Oscar, que fica ali pertinho no histórico Brasília Palace, o primeiro hotel da capital.)

Todas as visitas são guiadas. À diferença do Planalto, do Itamaraty e do Congresso, aqui não há dress code: dá para entrar de bermuda.

Catetinho

Catetinho

O Catetinho pode ser visitado de 3ª a domingo, das 9 às 17h. A entrada é gratuita. Fui na hora do almoço de um dia de semana e não havia ninguém por lá.

A experiência

A visita ao Alvorada é uma diversão. Nesse mundo pós-Bin Laden, foi uma delícia poder praticamente invadir a casa da presidente de um dos Brics, fotografando tudo o que vi pela frente. Até flash deu pra usar!

Alvorada

Alvorada

O trajeto entre o portão e o palácio é feito de ônibus, e o grupo é acompanhado o tempo todo por um segurança. Começa-se pelo melhor: um tête-à-tête com As Iaras (na verdade, As Banhistas), de Alfredo Ceschiatti -- para mim a mais bonita das esculturas de Brasília.

Alvorada

Alvorada

Somos então recebidos no saguão do palácio, com sua rampa vermelha e parede dourada. Uma coisa assim meio Abu Dhabi, se me permitem.

Alvorada

Alvorada

Alvorada

Alvorada

De lá passamos pela capelinha -- um caracol com duas aberturas, uma para o leste e outra para o oeste, para receber luz natural ao longo do dia.

Capelinha do AlvoradaCapelinha do AlvoradaCapelinha do Alvorada

Capelinha do Alvorada

Continuamos pelos fundos do prédio, apreciando os salões públicos pelo lado de fora. A área íntima do palácio não faz parte do itinerário, evidentemente.

Alvorada

Alvorada

E a piscina? Com as colunas niemeyerianas ao fundo, é páreo para a do Copacabana Palace...

Alvorada

Alvorada

Na saída, todos ganham presentinho: um livreto sobre o palácio e cartões postais (um deles já devidamente enviado para a Mariluce, fornecedora da charada da 6ª; alô, Aline Alves, não recebi seu endereço!).

Alvorada

Lembrancinha do Alvorada

A visita ao Catetinho, como não poderia deixar de ser, é muito mais singela. Mas é bonito ver como podia o peixe vivo do Juscelino viver uma vida de campanha nas suas temporadas por lá.

Catetinho

Construído em apenas dez dias, o Catetinho é um alojamento de pedreiros mais bem acabado -- e mobiliado com peças autênticas dos anos 50. (Já a cozinha é mineira de fazenda.) O lugar está tinindo: passou por uma restauração recente.

Catetinho

Catetinho

CatetinhoCatetinho

Catetinho

Uma coisa é certa: o Catetinho pode não ter colunas de Niemeyer, banhistas de Ceschiatti ou piscina cinematográfica -- mas que a decoração é muito mais bonita que a do Alvorada, ah é smile

CatetinhoCatetinho

Catetinho

Leia mais:

15 comentários

petter
petterPermalinkResponder

Sou doido pra conhecer a capelinha ao lado do Palácio da Alvorada. Nunca vi muito material sobre ela...

Camila Torres - Colecionando Ímãs

Caraca, vou ter q fugir do trabalho na quarta um dia pra conhecer o Alvorada! Bonito mesmo.
O Catetinho minha mãe já disse que é legal, e não fui por pura preguiça! É loooonge...

Cristiana
CristianaPermalinkResponder

Irmã radicada em Brasília. Não perderei a oportunidade!!!

Cristina
CristinaPermalinkResponder

Riq, já estive em Brasília, já passei pela Piscina do Alvorada, mas pára tudo!!! Tem escadinha para entrar na piscina! Minha vida mudou agora rsrs

Josie Lins
Josie LinsPermalinkResponder

E a cascatinha do Catetinho? Ainda existe? Você não falou nada, era um charme!

Carina
CarinaPermalinkResponder

Josie,
a "cascatinha" ainda existe! Reza a lenda que a música "água de beber camará..." foi feita lá!
Riq,
pena que você esteve numa época tãããão seca! O céu fica cinza, a grama marrom e Brasília menos bonita. Em compensação, os ipês dão um show!

Lili-CE
Lili-CEPermalinkResponder

Lindo, lindo! Eu e minha resistência a gostar de BSB, pelo clima seco e que lembra trabalho...

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Ainda não conheço Brasília, mas pretendo resolver isso este ano ainda. Os posts da #VnVBrasil estão ótimos1 =)

Rafael
RafaelPermalinkResponder

Em Brasília só estive de passagem (literalmente, escalas de voos) e mal pisei fora do aeroporto - este post é um bom incentivo pra ir conhecer as outras áreas de BSB.

Shirley
ShirleyPermalinkResponder

Rafael, se tiver tempo de conexão, pegue o ônibus executivo no desembarque do aeroporto. Ele fará um bate-volta até a área central, passando pela esplanada. Já dará pra ter uma ideia da beleza da Capital.

Shirley
ShirleyPermalinkResponder

Só pra constar, que aos finais de semana é permitido entrar de bermuda no Congresso Nacional. Durante a semana não é, pois não é permitido entrar de bermuda em prédios públicos, digamos assim, no horário do expediente.

isabel
isabelPermalinkResponder

gostaria de algum dia ter essa oportunidade de conhecer a casa da nossa Presidenta ....

Walcir Vidal Senna

Estive em junho de 2015, em Brasília tive a oportunidade de visitar muitas construções e locais ,ligados ao trabalho dos três Poderes , além outros pontos turísticos . Realmente Brasília vale a pena ser conhecida , pois nos enche de orgulho , por sermos Brasileiros e amar o nosso imenso Brasil

Enice Bicalho Saúde de Araújo

Amei conhecer o Catetinho!!! Ele é original e a sua decoração me encantou. Sou mineira. Fiquei muito emocionada e tive uma saudade imensa do grande e inesquecível JK .

Gabriela
GabrielaPermalinkResponder

Muito bom esse post, na infância meus pais nos levavam muito ao Catetinho. Ao fundo do Palácio de Tábuas tem ainda uma cascatinha , água fresquinha e bem límpida. Uma delícia!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar