Galo: todos os caminhos levam ao Marrocos

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Marrocos

ATUALIZADO | 19.08.2013

Neste ano e em 2014, o Mundial de Clubes da Fifa vai ser mais perto: em vez de Tóquio, o torneio é no Marrocos.

A única rota direta entre o Brasil e o Marrocos teve o seu início de operação antecipado para o início de dezembro. O primeiro vôo da Royal Air Maroc de São Paulo em direção a Casablanca parte no dia 10 de dezembro.


Para o bolso dos torcedores, o maior problema do Mundial é a proximidade do Natal. As passagens transatlânticas encarecem demais depois de 15 de dezembro. O ideal é conseguir viajar ainda na primeira quinzena de dezembro (quanto mais cedo, melhor), voltando dia 23 (por algum motivo, é um dia mais barato que o dia 22), 24 ou 25 de dezembro, que são datas evitadas por muitos.



View Marrocos pro Galo in a larger map



.
--> Casablanca ou Marrakech?

O ideal é chegar direto por Marrakech, o local onde serão disputados os dois jogos do Galo. Há vôos diretos de várias capitais européias, como Lisboa (pela TAP), Madri (por Iberia e a low-cost Ryanair), Londres (easyJet e Ryanair), Paris (easyJet) e Amsterdã (Transavia).

Casablanca está a 3h40 de trem de Marrakech e é uma cidade sem-graça, comparada com outros destinos do Marrocos. Mas é uma alternativa a considerar pelo fator custo: à medida que vão escasseando (e encarecendo) os vôos a Marrakech para a época do campeonato, mais atraentes ficarão os vôos a Casablanca. Outra vantagem da terra do play-it-again-sam é a fartura de conexões com a Europa: todas as cias. européias que voam para o Brasil também voam para Casablanca.

--> Pra lá de Marrakech

Dezembro é um ótimo mês para viajar pelo Marrocos sem pegar calor; à noite pode fazer bastante frio. Entre os dois jogos do Atlético, sugiro dormir duas noites em Ouarzazate. Você pode sair no dia 19 no primeiro ônibus da CMT ou da Supratours: a viagem, de 5 horas, atravessa a cordilheira Atlas, tirando fina de desfiladeiros e passsando por kasbahs e vales tomados por tamareiras (dá também para fretar um grand taxi e parar pelo caminho o quanto quiser). Ao chegar em Ouarzazate, à tarde, contrate um passeio ao deserto para o dia seguinte. Volte no dia 21 de manhã, no primeiro ônibus; a decisão é à noite. (Mas claro que isso também pode ser feito com mais calma antes ou depois do torneio).

Dispondo de mais três dias, vá a Fez, antiga capital imperial. Está a 7 horas de trem de Marrakech e possibilita também um bate-volta a Volubilis e Meknès. Nesse caso, programe seu vôo de volta a partir de Fez mesmo (a easyJet voa de Fez a Paris) ou Casablanca, que está a 3h50 de trem de Fez. Os horários de trem estão no site da ONCF.

Trem e ônibus podem ser comprados de véspera, no Marrocos. Não dá para comprar online. Para roteiros por terra a partir da Espanha, continue lendo.

--> Europa + Marrocos

A necessidade de fazer uma conexão na Europa pode ser transformada na oportunidade de combinar o destino da conexão com o Marrocos. Nesse caso, você vai precisar emitir uma passagem multidestinos diretamente nos sites das cias. aéreas. Entre elas, a Turkish parece oferecer as melhores tarifas.

--> Da Europa ao Marrocos em cia. low-cost

Considere também comprar o trecho Brasil-Europa-Brasil em cia. convencional e o trecho Europa-Marrocos-Europa numa cia. low-cost. A estratégia não vale mais para a Espanha, onde os preços da rota Madri-Marrakech pela Ryanair já estão mais caros do que na Iberia. Mas ainda rola um precinho camarada para quem for a Marrakech via Londres ou Paris. Cotei agorinha (no SkyscannerLondres-Marrakech-Londres indo dia 17 e voltando dia 22 e deu R$ 465 (ida com easyJet saindo de Gatwick, volta com Ryainair chegando em Stansted). De Paris, deu R$ 612 (indo e voltando com a easyJet desde CDG). A easyJet também voa de Fez direto a Paris três vezes por semana: os vôos de volta dos dias 24 e 26 estão custando menos de R$ 120.

Para essa estratégia dar certo, é preciso passar pelo menos uma noite na ida na Europa e estar de volta à Europa na véspera do seu vôo de volta para o Brasil. Assim você evita o chabu de conexão. O ideal é programar um tempinho na ida e outro na volta para aproveitar melhor. Um bom roteiro, hoje, seria comprar uma passagem Brasil-Londres//Paris-Brasil na cia. que oferecesse a melhor tarifa (haverá uma conexão, sem dúvida). Na chegada, fique entre dois e cinco dias em Londres. Compre Londres-Marrakech com a easyJet. Depois do campeonato, vá a Fez, passe três dias. Voe Fez-Paris de easyJet. Passe entre dois e cinco dias em Paris antes de voltar.

(Se for de low-cost, não esqueça de viajar leve: o excesso de bagagem pode sair mais caro que a passagem.)

--> Marrocos via Espanha, por terra e mar

A rota não-aérea para o Marrocos é longa e só vale mesmo a pena se você aproveitar para turistar pelo caminho. Chegando por Madri, caminho mais curto é por Algeciras, que está a 6h de trem. Caso você chegue antes para passear pela Andaluzia, Algeciras está a 3h30 de ônibus de Sevilha e 1h30 de ônibus de Málaga.

Há vários ferries por dia entre Algeciras e Tânger (o porto se chama Tânger-Med). Há 3 freqüências de alta velocidade pela Balearia (15 minutos de travessia), 7 freqüências com a Transmediterránea (1h de travessia) e 3 freqüências com a FRS (1h30 de travessia). Clique nos nomes dos operadores para ver horários e comprar passagens (mas dá para comprar na hora também).

A cidade portuária de Tânger está a 8h30 de trem de Marrakech. Caso queira ir a Fez na ida ou na volta, são 3h30 de viagem de trem.

--> Que moeda levar para o Marrocos?

Você vai precisar de dirhams, a moeda local. Segundo o Oanda, no momento em que escrevo 1 euro vale 11,13 dirhams; 1 dólar vale 8,38 dirhams; 1 real vale 3,65 dirhams.

Não se compra dirham no Brasil a uma boa cotação (nem mesmo na Europa). Não leve reais: você não vai conseguir trocar reais no Marrocos, e se conseguir trocar na Europa, conseguirá uma cotação ruim.

O melhor é habilitar o seu cartão do banco para saques internacionais direto da sua conta corrente. Uma vez habilitado, seu cartão funcionará em praticamente qualquer caixa automático. Faça saques grandes (equivalentes a 1.500 dirhams ou mais) para diluir as taxas bancárias, que são fixas. O IOF é de 0,38%. Use esses saques para os gastos do dia a dia.

Faça os grandes gastos com um cartão pré-pago (Visa Travel Money, MasterCard Cash Passaport, American Express Global Travel) carregado com euros ou dólares. O IOF vai ser de 0,38% (mas haverá uma taxa de conversão cambial que comerá uns 5% nas operações no Marrocos), ou com cartão de crédito internacional (IOF de 6,38%).

Leia mais:

Madri no Viaje na Viagem

Andaluzia no Viaje na Viagem

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


84 comentários

José ribama Xavier

Legal,clareou as algumas situações.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia de férias. Só voltaremos a responder perguntas que forem postadas a partir de 3 de junho. Relatos e opinões continuarão sendo publicados.
Cancelar