Compras, passeios e hotéis no Panamá: queremos suas dicas!

Mariana Amaral
por Mariana Amaral

Duty free shop

| Free shop do aeroporto da Cidade do Panamá |

Você já esteve no Panamá? A oferta de vôos a bons preços da Copa Airlines colocou este destino no mapa de muitos brasileiros. A companhia panamenha liga sete cidades brasileiras à América do Norte e à América Central, com conexão nacapital panamenha. A caminho dos Estados Unidos ou do Caribe, muitos turistas do Brasil têm aproveitado essa paradinha para conhecer além dos saguões do aeroporto (embora lá esteja um free shop de responsa).

A Cidade do Panamá é um interessante destino de compras para complementar uma viagem ao Caribe ou ao México. Entre um shopping e outro, oferece um centro histórico recentemente recuperado, cassinos e bons restaurantes. Sem falar no Canal do Panamá, que é um passeio imperdível e pertíssimo da capital.

Para quem não vai pernoitar, as escolhas costumam ser entre dois tours: um tour pelos shoppings, ou pelo Canal do Panamá.


Pois bem. Já fizemos algumas enquetes sobre o Panamá (além de inúmeras perguntas no Perguntódromo) para reunir as dicas quentes de vocês. Agora estamos na fase da compilação, organizando as dicas por tema. E pensamos que valia uma nova rodada de contribuições, para o post ficar mais fresquinho e certeiro.

Queremos saber: como foi a sua passagem pelo Panamá? Que estratégia montou para aproveitar o seu tempo de conexão? Onde ficou hospedado? Quais foram os melhores passeios?

Esteve na zona franca de Colón? Fez um cruzeiro saindo de Colón? Como você se deslocou entre a Cidade do Panamá e o porto?

Finalmente: ficou só na capital, ou estendeu a viagem a algum resort no Pacífico, ou ainda a Bocas del Toro ou San Blas, no Caribe?

Já já vamos reunir os relatos em um post com dicas para que os próximos viajantes possam aproveitar ao máximo essa conexão.

Obrigada! À caixa de comentários, por favor!

Leia mais:

62 comentários

Atenção: os comentários estão encerrados.

Wander
WanderPermalink

fiz conexão para Aruba,tempo de conexão em torno de 2 horas tanto na ida como na volta, então não sai do aeroporto. Pesquisei preços na ida e na volta comprei perfumes que achei com um preço um pouco melhor do que em Aruba.

Carla - Fui, Gostei, Contei

Ei Mariana! Estive no Panamá no início de 2013 para uma conexão de 12 horas a caminho de Cancun.
Para aproveitar melhor o nosso tempo na cidade, sem perrengues de ônibus ou taxi (tinha ouvido dizer que alguns fazem lotação e mudam o itinerário de última hora conforme o que seja cômodo para eles), contratamos um motorista indicado por um conhecido que mora no país. Foi a melhor escolha, pois ele nos buscou no aeroporto, nos levou ao Canal do Panamá, a bairros históricos, a locais panorâmicos com a vista completa da cidade, ao shopping, a restaurantes, ao Duty Free da cidade e depois de volta ao aeroporto. Ficou por nossa conta durante dez horas. O preço valeu muito a pena, 120 dólares por todo o tour, num carro grande que cabe até sete pessoas.
O nome dele é Edwin Humberto Batista Vega e o e-mail dele para contato é edwin.batistavega@hotmail.com. Ele responde rápido e é bem atencioso. Só fala espanhol, mas durante o tour se preocupa em falar bem devagar para que quem não entende a língua compreenda tudinho. Ah!!! E ele ainda trabalha como guia de compras, organiza tour pelos shoppings de acordo com o gosto do turista e sabe onde ficam todas as lojas! Posso dizer que isso adiantou bastante para nós, pois queríamos comprar apenas algumas coisas específicas e sem perder muito tempo fechados no shopping.
No meu blog relato essa conexão com mais detalhes: http://fuigosteicontei.blogspot.com.br/2013/02/panama-vale-pena.html
Foi o meu primeiro post no Fui, Gostei, Contei e é o mais acessado até hoje! Essas promoções da Copa Airlines estão incentivando mesmo que as pessoas façam um pit stop mais longo no país. Ainda pretendo voltar ao Panamá para conhecer San Blas, um paraíso!
Espero ter ajudado smile
Beijos

Fabio de Rezende
Fabio de RezendePermalink

Cheguei na Cidade do Panamá em um sábado de julho/13 pela manhã, tipo 9 horas. Fui direto para o hotel que eu tinha escolhido, o Hilton Garden Inn Panama City Downtown.

Chegamos no hotel e conseguimos entrar no quarto antes do horário do check in, sem maiores problemas.

No final da manhã e início da tarde fomos visitar o Canal do Panamá e de lá, por volta de 13 horas, fomos direto para o Albrook Mall. Muito bom o shopping. Os preços não são tão baratos, mas dá para encontrar coisas que valham a pena.

Depois de almoçarmos, fizemos algumas compras e no final fomos a um mercado que tem dentro do shopping. Compramos algumas excelentes cervejas de todo o mundo (toda bebida alcoólica é muito barata no Panamá) e fomos para o hotel.

No hotel, muito bom por sinal, assistimos o pôr do sol na pequena piscina aquecida do terraço. Como estávamos com nosso cooler, que seria muito utilizado no Caribe, pudemos beber nossas cervejas enquanto aproveitávamos a piscina. Tanto no Caribe como no Panamá os hotéis tinham máquinas de gelo nos andares (coisa boa que os americanos exigem).

À noite fomos jantar no Hard Rock e aproveitamos um pouco o casino do hotel onde está localizado o restaurante.

No domingo de manhã cedo fomos para o aeroporto e seguimos nossa viagem para o Caribe.

Pegamos todos os táxis na rua. Os táxis oferecidos pelo hotel eram sempre mais caros. Tudo muito tranquilo. No Canal do Panamá só dá para pegar os táxis no esquema que tem lá, não tem jeito, eu até tentei pegar um que estava deixando uns turistas, mas o motorista não quis me levar (esquema é fogo). Estávamos em 4, então não tivemos maiores problemas com lotação e desvios. Para ida para o aeroporto, no domingo de manhã, combinamos um bom preço com o taxista que havia nos levado do shopping para o hotel.

O dólar é aceito normalmente, mas você acaba recebendo troco, em moedas, em Balboa, a moeda de lá. 1 Balboa = 1 Dólar

Fabio de Rezende
Fabio de RezendePermalink

Fiz um comentário que caiu no buraco negro!!!!

A Bóia
A BóiaPermalink

Recuperado mrgreen

Romario Silva Jr
Romario Silva JrPermalink

Em 02/12/2013, a caminho do México, fiz uma parada longa no Panamá, das 10:00 as 18:00, propositalmente, desejava comprar um celular por lá, na loja Panafoto. http://www.panafoto.com/
Existe um micro ônibus que faz uma ligação grátis ao Shopping Metromall, saindo do aeroporto, http://www.panamashoppingmall.com/metromall.html
Mas optei pelos serviços de uma agencia chamada Turista Internacional, por USD 30,00, que inclui uma parada no Shopping Metromall, para compras e almoço e posteriormente uma parada em uma praça de artesanato, uma panorâmica pela cidade, na parte moderna, com uma “propina” ao motorista ele fez umas paradas para algumas fotografias ( estávamos em apenas 3 pessoas na van), e uma visita ao canal do Panamá, na eclusa de Miraflores. Retornando ao aeroporto as 16:30, já fiz outras paradas no Panamá, mas esta por USD 30 foi um achado;
http://www.turistaintl.com/index.php?p=home&lang=es

Francisco
FranciscoPermalink

Em setembro de 2011 no caminho de Brasília a Los Angeles fiz uma conexão de 9 horas no Panamá. Seria praticamente um dia inteiro, chegamos na Cidade do Panamá às 09:00 e o nosso voo para LAX seria apenas às 18:00.

Como já havia pesquisado antes, decidimos sair do aeroporto e logo que você entra no saguão já há uma série de pessoas que vendem pacotes de um dia inteiro. Existem várias opções de passeio conforme o tempo que você tem disponível. Escolhemos um relativamente completo, com 6 horas de duração, em que passaríamos em um shopping próximo ao aeroporto, no centro histórico, em um centro de artesanato e no Canal do Panamá.

O passeio foi bom, mas como foi na viagem de ida, não aproveitamos o shopping para compras. A parada no centro histórico foi apenas na catedral da cidade, em um horário em que ocorria uma missa. A melhor parada mesmo foi o canal (Eclusa de Miraflores), mas por azar nosso, quando precisávamos ir embora havia um navio chegando. No fim, mal vimos o navio começar a cruzar a eclusa, mas chegamos tranquilamente para pegar o voo seguinte.

Concluindo, não gosto de fazer tours guiados e este justifica o motivo: é tudo muito bem cronometrado e você não tem oportunidade de aproveitar muitos os lugares. Mas para uma conexão, um tour assim faz total sentido e por isso aceitei fazê-lo buscando abstrair estes detalhes. De qualquer modo, ficou um gosto de quero mais de, em breve, ficar um pouco mais de tempo na Cidade do Panamá.

Marcio
MarcioPermalink

Fui ao Panamá junto com minha esposa em agosto/12 voltando de férias de Cancun, fiquei 2 dias na cidade. Chegamos a tarde e pegamos um taxí na época custou US$30,00 para o hotel Toscana In, no centro da cidade,na época tinha uma ótima classificação no Trip Advisor que atendeu nossas expectativas, não tem área para diversão mas tem um bom atendimento dos funcionários, quartos limpos e confortáveis e um café da manhã sem muita variedade mais com qualidade.
No dia seguinte fizemos um tour intermediado pelo pessoal do hotel no valor de US$70,00 que nos levou ao Canal do Panamá na eclusa Miraflores que é muito legal inclusive o Museu que tem um simulador de todo o funcionamento do Canal,o Centro Histórico que estava em reforma que já deve ter sido concluída,Amador Causeway que é um local onde as pessoas fazem caminhadas, andam de bicicletas.Tem vários restaurantes em volta e também aonde os iates ficam ancorados, um bonito local só que estava vazio pois era dia de semana.
Após fomos ao Albrook Mall um shopping gigantesco que não vi nada igual no Brasil. Os preços são melhores que daqui em muitos itens como perfumes e produtos de beleza como cremes conforme informações de minha esposa.Agora roupas depende, tem grifes que tem preços bons outras igual ao do Brasil e em Fevereiro e Agosto as lojas estão em liquidação.
No dia seguinte pela manhã antes de voltarmos ao Brasil andamos no centro na Via Espana e encontramos alguns outlets como da Nike que tinham camisetas entre US$10 E US$15,00.
O que deu para perceber é que eles procuram atender de uma forma bem educada, o espanhol deles é meio misturado com o inglês e as vezes complica um pouco a interpretação. Existe bons restaurantes em volta do hotel, o trânsito é caótico nível SP/RJ e caso tenha mais alguns dias de folga tem San Blas que é uma praia que eles falam muito bem.Vale a pena uma volta.

Sylvia
SylviaPermalink

Estive 12h no Panama , no caminho para
Toronto, e fui convidada para passar o dia
no recem inaugurado Trump Ocean Club.
Fiquei encantada com a proposta , com as
instalaçoes e com a eficiencia e simpatia de
toda a equipe do complexo.
Deixei minha sacola de mao no guarda malas
do aeroporto, peguei um taxi compartilhado
com outras tres moças e na volta, usei uma
free- van que passava nos hoteis e deixava
nos shoppings.
Experimentei o excelente brunch do Trump
e fiz um lanche num shopping antes de retornar
ao aeroporto.
Quer saber? Tudo maravilha, menos o famoso
free shop q é desordenado, antiquado, chega
a ser depressivo.
Ah, estava sozinha e me senti cem porcento
tranquila, o tempo todo..

Raíssa
RaíssaPermalink

Desde que a Copa começou a voar de Recife, fiquei com curiosidade de conhecer o Panamá (mentira, já tinha curiosidade faz tempo heheh só fiquei com mais vontade). Eis que, no final de 2013, terminei indo ao país duas vezes. Moral da história: estamos gostando tanto de lá que agora só queremos voar Copa e fazer escala na Cidade do Panamá!

Da primeira vez, em novembro/13, ficamos por duas noites no RIU, na volta de Los Angeles. Ótimo hotel no geral, mesmo com a decoração um tanto extravagante! Minha única ressalva fica para o café-da-manhã: apesar do exagero e da variedade, definitivamente não foi feito para o paladar brasileiro.. Realmente não curtimos e estávamos com a expectativa bem alta p/ o "famoso café do RIU". Notei ainda que é um hotel com alma latina e voltado principalmente para latinos mesmo - muitos colombianos, venezuelanos e, claro, brasileiros!

Contratamos os serviços de Doris e Mayra, as panamenhas mais legais da história! Quem nos acompanhou o tempo todo foi Mayra: fomos ao Canal, a Casco Viejo, ao reduto de Donald Trump etc. Elas também nos buscaram no aeroporto e nos deixaram de volta. Mayra, inclusive, é enfermeira de formação e ainda aplicou injeção Clexane na minha mãe antes de partimos para o aeroporto heheh querida demais! smile

Conhecemos os shoppings Multiplaza, Multicentro, Metromall e Albrook! Sem dúvidas, os melhores são o Multiplaza e o Albrook - nem perca tempo indo ao Multicentro, que é minúsculo.

Acho que vale mencionar também que os taxis oferecidos pelos hotéis costumam ser bem mais caros que os taxis comuns. O pessoal do hotel vai insistir que os taxis comuns (amarelos) são inseguros e blablabla, mas não tivemos nenhum problema! Ah, nada de taxímetro por lá, então vale pechinchar o preço da corrida.

A segunda vez na Cidade do Panamá foi em 30/12/2013, porque não foi possível conseguir uma conexão para Aruba naquele mesmo dia. Contratamos os serviços de Doris e Mayra mais uma vez e decidimos nos hospedar no Hard Rock Panama Megapolis. Simplesmente AMAMOS! Hotel super animado: vários bares, cassino, restaurantes, rooftop com vista incrível da cidade.. sério, recomendo demais! Na chegada, recebemos logo uns vouchers que davam direito à $25 para bebidas nos bares e mais $25 no cassino - bom começo smile Ah, o café-da-manhã era muito gostoso, sem comparações com o do RIU. Acho que a razão disso é o fato de ser um hotel mais internacional mesmo... Os americanos dominavam, mas tinha gente do mundo todo.

Por fim, vou deixar umas dicas de restaurantes que considero imperdíveis: o primeiro é o Maito, sem dúvidas o que mais gostei. Restaurante elegante e frequentado por locais, comida bemmm gourmet e MARAVILHOSA - tudo, inclusive, é plantado na própria horta do restaurante. Vale a pena! Outro restaurante que fui e gostei bastante foi o Manolo Caracol. O menu é determinado pelo chef a cada dia, numa sequência de 7 pratos, todos bem saborosos. Vale a pena porque ele fica localizado em Casco Viejo, que é ainda mais legal à noite. Ponto negativo: apenas turistas (americanos dominando mais uma vez)!

Bom, acho que é isso! Espero ter ajudado smile

Para os interessados, segue o contato de Doris e Mayra: dorisjm09@hotmail.com

No mais, conheçam o Panamá - vale a pena, gente!

Guilherme
GuilhermePermalink

Adorei a conexão no Panamá. Vc sai de SP com os dois cartões de embarque e, chegando lá, desce dum avião e já embarca no outro no mesmo saguão, sem necessidade de outro check in. Arrisquei conexões apertadíssimas (45 min na ida e 1h na volta) e deu tudo certo. Já conhecer o Panamá ficou pra próxima...

Anne
AnnePermalink

Caramba, post na hora certinha! Tô indo depois do carnaval pra Curaçao e, na volta, passo 1 dia e meio no Panamá.

Vitor Amorim
Vitor AmorimPermalink

Estive no aeroporto do Panamá em uma conexão quando fui para Aruba em 2011 e me encantei com os preços e variedade do free shop.

Agora estou de passagem comprada para Curaçao em dezembro/2014, e decidi incluir o Panamá no roteiro. Vamos ficar 02 dias na volta de Curaçao.

Reservei o hotel Riu Plaza. Minha intenção é fazer compras e conhecer um pouco da cidade.

Adorei a ideia do Viaje na Viagem de compilar as informações, pois não viajo sem passar por aqui e como gosto de programar tudo com bastante antecedência, sempre aprendo muito.

Espero pegar boas dicas aqui para minha (curta) estadia no Panamá!

Lilian Matsui
Lilian MatsuiPermalink

Passei três dias incríveis no Panamá em novembro de 2011,,,fiquei em um hotel incrível lindo acho que o nome era Intercontinental fica afastado da cidade o que foi ruim pois tínhamos que pegar táxi para sair mas como queria ficar na praia não teve jeito, mas a praia era suja pois era próximo ao canal então a água era oleosa...mas a vista era incrível. Volto com certeza.

Cláudia
CláudiaPermalink

Chegamos no Panamá às 16:00 e nosso voo para curacao era às 9:00 da manha seguinte. Ficamos no hotel Riande Aeropuerto. Fica a 5 minutos do
Aeroporto, Transfer in e out de graça, uma boa piscina e jardins. Tudo ótimo no quarto, boa internet.
Nossa tarifa era com café da manha, bem gostoso e completo. Quando chegamos ficamos relaxando no hotel até pelas 19:30 e então pensamos em pegar um taxi pra jantar e dar um role num shopping. Só então ficamos sabendo que shopping lá fecha cedo. Oito horas lojas já estão fechadas. Então jantamos no hotel, comida muito boa e preço honesto. Foi só o que conhecemos por lá, hehehe

Renata Stubbert
Renata StubbertPermalink

O café da manha do Riu Plaza é simplesmente incrivel! O hotel é excelente e bem localizado! O passeio ao canal é super bacana! As compras são outro ponto interessante. Resumindo: o pit stop na cidade do Panamá super vale a pena!

Cíntia
CíntiaPermalink

Olá,
Ainda não conheci o país, mas passei duas vezes pelo aeroporto do Panamá, a caminho de Cuba e, no ano passado, da Costa Rica. Acho bacana a Copa ampliar as ofertas de voo para a região, mas infelizmente nesta última viagem (pelo menos na ida), não tive boa experiência com seu atendimento. Tivemos problema com a forte chuva na cidade, e fomos deslocados para outro aeroporto para aguardar. Nosso voo atrasou em quase 3 horas, sem mais informações/previsão e tendo de ficar dentro da aeronave no calor e com crianças chorando.
Enfim, quando alguém perguntava o que ocorria, parte da tripulação respondiam de modo grosseiro - foram que a comida chegava fria no meu corredor - meio da aeronave - e depois de dez minutos queriam recolher. Mas essa é outra questão.
Enfim, sobre o país não sei se volto e só conheço o aeroporto mesmo, que esse até um lanchinho e bebida pudemos pegar 9mais de uma vez!) para quem esperava por conexão. Isso não vi em nenhum outro lugar... smile

Ana Graciela
Ana GracielaPermalink

Olá,acabei de voltar de lá,cheguei terça passada. Como iríamos para Cancun e a Copa obrigatoriamente faz conexão por lá,resolvemos que na volta iríamos passar 3 dias para conhecer. Ficamos no Tryp Panama Centro, não sabíamos que a mesma rede havia aberto recentemente dentro do Albrook Mall, se soubéssemos teríamos nós hospedados lá, fica muito melhor para compras,hehehe!!!! No primeiro dia que era sábado chegamos a tarde,fomos todos ao Albrook Mall, achei os preços muito bons comparados ao Brasil,nunca fui ao EUA que dizem ser melhor ainda. No domingo pela manhã fizemos o city tour pelo canal e pela cidade,terminando em torno das 14:30, pedimos ao guia para ficar no Albrook novamente, o shopping tem 700 lojas muito grande por isso voltamos lá. Na segunda como tínhamos que fazer o check out as 12:00, e o nosso voo era a noite, deixamos as malas no hotel e fomos para o Metromall que fica próximo ao aeroporto com a van gratuita que passa nos hotéis(na recepção dos hotéis eles informam os horários que elas passam e quais são os shoppings)passando no Multiplaza tbm. Eu não gostei muito do Metromall, além de ter menos lojas, os preços achei mais caro que o Albrook Mall. Pegamos a van gratuita na volta tbm e descemos no Multiplaza, muito bom, várias lojas, fica no centro, preços bons tbm. Gostei bastante para compras e pretendo voltar para mais compras,rsrsrs. ????

Lucas
LucasPermalink

Passei 3 dias no Panamá, em março de 2013, na volta de Cartagena, na Colômbia. Viajei com amigos. Visitamos o Canal, Casco Antiguo, Cinta Costera, fizemos compras e passamos um dia no Arquipélago de San Blas, com os índios Kuna, no lado do Atlântico. Ficamos hospedados no Metro Hotel Panama, próximo a restaurantes, supermercados, região tranquila (boa relação custo/benefício). Mais do que recomendado!

Lilian Müller
Lilian MüllerPermalink

Estive no Panamá duas vezes. A primeira em 2010, quando aproveitei a conexão para a Cidade do México para conhecer um pouco do país. Tive 4 dias no Panamá e dividi o tempo entre a capital e uma ilhota mágica em San Blas!

Na Cidade do Panamá fiquei em um hostel legal chamado Mamallena (http://www.mamallena.com/). Conheci o Casco Viejo - a parte histórica - com um simpático taxista que conheci na rua mesmo e que fez um ótimo (e barato) trabalho de guia particular. Confesso que fiquei muito bem impressionada com esse Centro Histórico, bonito, conservado e muito agradável. Fui também ao Canal do Panamá, sem tour, com ônibus urbano mesmo (os ônibus "decorados" da cidade são uma atração à parte!). É interessante, afinal, é uma super obra de engenharia. Mas talvez quem se interessa mais por esse tipo de "engrenagem" aproveite mais do que eu…

Rodei bastante a pé pela cidade. Mesmo para mim, uma mulher viajando sozinha, achei seguro. O povo é super receptivo e os preços excelentes!

No hostel mesmo fechei minha ida a San Blas, não me lembro o preço na época mas não era caro. Uma van me pegou no albergue às 5 da manhã e, depois de pegar pessoas em vários outros hotéis, seguimos umas boas 2 horas até chegarmos ao ponto onde o grupo da van se separa, dependendo da ilha para onde cada um vai (San Blas é formado por um número imenso de ilhas). Dali, segui com meu novo grupo em um 4x4 por outro percurso longo, agora em estrada é de terra.

Na beira de um rio, peguei um barquinho em direção a ilha FRANKLIN e a partir dali, todo o contato foi feito com índios Kuna, os "donos" do lugar. San Blas é também chamado Kuna Yala e é território desses índios, inclusive precisamos da permissão deles para entrar em suas terras. A viagem no barquinho foi meio desagradável, era pequeno e a água espirravam no rosto o tempo inteiro. Mas a maravilha de San Blas compensou qualquer transtorno do percurso!

A ilha Franklin não tem mais de 200 metros de diâmetro e a sensação de estar isolado, em contato com os índios locais e com a natureza, é indescritível! As águas são transparentes, o céu estrelado e os cardumes que passam por cima dos seus pés enormes!

As acomodações na ilha são simples, pequenas cabanas privativas com banheiro compartilhado. O "pacote" incluía café da manhã, almoço e jantar, verdadeiras delícias preparadas pelos índios para seus hóspedes. A experiência toda foi inesquecível!

Minha segunda vez no Panamá foi em julho passado e só tive algumas horas na cidade, em conexão vindo da Colômbia. Aproveitei para comprar umas coisas que precisava e, como meu tempo era curto, fui ao Metromall, que fica perto do aeroporto. Não é um shopping grande mas tem lojas de marcas internacionais famosas. A grande vantagem é que o Metromall oferece traslado gratuito para ir e voltar do aeroporto, um serviço bem legal.

Voltaria ao Panamá com o maior prazer, para conhecer outros tantos tesouros que o país guarda!

Juliana
JulianaPermalink

Ja passei pelo Panama varias vezes em conexao para o Caribe, Estados Unidos e varios paises da America do Sul. O aeroporto foi renovado e expandido recentemente, tem uma area duty free respeitavel e a sala VIP da Copa eh bem confortavel.

A unica vez que fiquei na cidade me hospedei no Trump Ocean Club International Hotel e tive uma experiencia fantastica! O hotel tem uma piscina com borda infinita na beira da praia, sensacional. O servico foi super cordial e decoracao do quarto moderna e aconchegante.

O passeio ate o canal eh bacana e obrigatorio, acho que ja foi bem citado aqui no forum.

http://world-surpriseme.blogspot.com/

Natalia Itabayana
Natalia ItabayanaPermalink

Fomos ao Panama no final de março de 2013, ficamos 2 dias na Cidade do Panama e 4 dias em Bocas del Toro, onde nos hospedamos no resort Playa Tortuga. Como fomos para o casamento de amigos, e a cerimônia aconteceu no resort, pagamos tarifa diferenciada, mas achei os serviços e as instalações do hotel bons, recomendo. Sobre Bocas del Toro escrevi um post com os passeios que fizemos http://www.destinoprovence.com/2013/04/imperdivel-bocas-del-toro.html , e outro post sobre a Cidade do Panama http://www.destinoprovence.com/2013/04/cidade-do-panama.html , onde fizemos o passeio ao Casco Antiguo, Panama Viejo e Canal do Panama.

Deslocamento foi praticamente todo feito de taxi nas cidades, as corridas são incrivelmente baratas, valeu a pena. Comida também com preços muito atrativos, principalmente em Bocas del Toro, onde comemos lagostas imensas por 30 dolares - preço que não pagaremos nunca numa lagosta aqui na França.

Claudia
ClaudiaPermalink

Vale deixar link pro post que eu fiz? Todas as minhas primeiras impressões estão aqui: http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2013/12/panama-informacoes-uteis-para-o.html?m=1

Gerson Strelniek
Gerson StrelniekPermalink

Ano passado, aproveitando uma promoção da Copa, na volta de Los Angeles, fiquei 4 noites no Hotel El Panamá. Antigo, mas, remodelado, quartos bem grandes e confortáveis, com vista para a piscina que também é enorme. O café da manhã, muito bom.
Como estavamos em 3 pessoas, a melhor maneira e a mais barata para se locomover pela cidade, foi acertar com o taxista que fez a primeira viagem conosco ( senhor educado, prestativo e simpático). Cobrou 50 dolares, eu ofereci 60 ( 20 por pessoa). Ele ficou tão satisfeito, que vinha nos buscar as 10 horas e nos devolvia por volta das 17 horas. Ficou sempre junto e facilitou nossa entrada na eclusa de Miraflores, assim como nos pontos turisticos da cidade. Ganhamos bastante tempo com isso.
Quanto a Copa, funcionários muito simpáticos e humildes, mas na nossa decolagem na volta para São Paulo, algo inusitado aconteceu e não tivemos explicação. Depois de alguma demora, o comandante da aeronave saiu e não voltou. Mais ou menos 2 horas depois apareceu outro comandante e aí tudo se resolveu, mas deixou-nos irritados.
Pareceu-me "falta de prática", pois nas filas para os que estavam em trânsito também havia uma certa confusão.
Enfim, "causos de viagem" para o meu baú.

Claudia
ClaudiaPermalink

Opa, e aqui tem review de hotel também, o Continental de Panamá City:
http://felipeopequenoviajante.blogspot.com/2014/01/hotel-continental-um-oasis-em-panama.html

O link anterior, das primeiras impressões, eu deixei na versão para celular, aqui tá melhor de visualizar:
http://felipeopequenoviajante.blogspot.com/2013/12/panama-informacoes-uteis-para-o.html

Mirella
MirellaPermalink

Já que todo mundo está deixando os links, deixou aqui meus 2 cents da nossa experiência no Panamá, que eu adorei... pena que só ficamos na Cidade do Panamá, pois deu vontade de dar uma esticada e conhecer outros lugares smile
Link: http://bit.ly/MikixPanama

Majô
MajôPermalink

Na ida para Playa del Carmen, passamos um dia e 1 noite no Panamá.
Optei em não ficar em hotelzão sem personalidade, e achei um B&B charmoso, o Baru Lodge, em bairro residencial.Não me perguntem como cheguei a ele wink Tenho fotos no post http://bit.ly/1dO8M7C .
O dono sugeriu transfer que nos esperava no desembarque. Foi bom, pois há zilhões de zangões que abordam você na chegada.

Compras: dei uma olhada em câmeras no free shop quando cheguei, pois estava de olho numa Canon Rebel.
Por indicação do dono do Baru Lodge, fui a Panafoto, onde comprei a câmera por menos $170,00, em relação aos preços no freeshop. Comprei também uma Nikon Coolpix.

Passeios: O dono do B&B nos indicou um taxi para o passeio aos pontos principais com direito a várias paradas para fotos, por $25,00.
Casco Viejo é um charme, muitos casarios sendo restaurados, vale muito a pena.
Em seguida, fomos para a Causeway Amador, construída com pedras retiradas da construção do canal do Panamá, ligando três ilhas pequenas, Naos,Perico e Flamenco.
Por último, fomos ao Canal do Panamá, em Miraflores, imperdível. O motorista esperou pacientemente o tempo que levei assistindo a passagem de navios pelas eclusas. É um trabalho de engenharia magnífico!

Moeda corrente é dolar.Balboa só troco em moedas.

A cidade é quentíssima,portanto,roupa muito leve e ar condicionado são indispensáveis.

No post, explico tim tim por tim http://majots.wordpress.com/2010/05/21/e-o-panama/

Claudia
ClaudiaPermalink

Em homenagem ao VnV (momento fã!), conseguimos terminar o videoclipe da viagem: em Panama City, com crianças - http://youtu.be/-hEGODGyO8Q

Tadeu Montingelli
Tadeu MontingelliPermalink

Para voo com a Copa com destino a Orlando e conexão no Panamá existe necessidade de tomar vacina?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Tadeu! Não é necessário para conexões.

Mas recomendamos que você faça a vacina. Um dia você vai precisar e poderá perder a viagem por causa disso.

Thaís Arouca
Thaís AroucaPermalink

Estive no Panamá 4 vezes, sempre aproveitando a conexão quando estava de passagem pro Caribe ou América Central. Normalmente fico 2 noites na cidade, tempo suficiente para compras e dar uma volta (mais compras do que voltas rs).
Pra quem não conhece o Panamá e vai ficar pouco tempo na cidade, sugiro começar o tour pelo Canal do Panamá (visita obrigatória), lembrando que ver a travessia de um navio, vai depender da sorte de cada um. O centro antigo também é interessante, contrastando com os novíssimos e mega modernos prédios que não param de subir, assim como São Paulo, a Cidade do Panamá também cresce verticalmente.
E pra quem gosta de compras, o Panamá é uma ótima pedida. Há 4 shoppings na cidade: Albrook Mall (é o maior, encontra-se de tudo), Multicentro (pequeno e mais antigo), Multiplaza Pacific (onde estão as lojas de marcas de luxo) e o Metromall (próximo ao aeroporto, boa opção pra quem tem uma longa conexão, só não espere encontrar luxo), isso sem contar o Duty Free, a Zona Libre de Colón … com tantas opções e a preços bem convidativos, dá pra voltar com a mala cheia!

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Postei esse relato sobre San Blas lá no mochileiros, espero que ajude! Ah, viajamos em abril de 2013!

Eu e meu marido fomos comemorar um ano de casados e, como tenho pavor de insetos e afins enquanto durmo, não curti a idéia de ficar em uma cabana... Daí achei uma agência na internet (Panama Travel Unlimited) que oferecia camping, o que me pareceu perfeito! Acertamos tudo por email, mas sem precisar pagar nenhum sinal. Se chegando lá a reserva não se confirmasse, ainda dava tempo de correr ao Casco Antiguo tentar arrumar alguma coisa.

Como ao chegar na Cidade do Panamá conseguimos confirmar tudo por telefone, passamos a 6ª no Allbrook Mall e sábado de manhã partimos para San Blas. Ficou marcado 05:00, 05:30, e achei que fosse atrasar, mas 05:00 o motorista estava no lobby do hotel! Não deu tempo de passar na agência (por causa das compras... hehe), então a moça deixou pagar direto ao motorista, US$280 por pessoa, por 3 noites. Pelo o que li aqui conseguiria algo mais barato negociando direto lá, mas realmente não queria ficar em uma cabana, aí não quis arriscar...

A viagem levou umas 3h e a estrada está quase toda boa, com alguns trechos em obra. Alguns pedaços têm umas curvas bem arretadas, então quem tem tendência a enjoar é bom tomar um remedinho antes de começar a viagem.

Tivemos que pagar os 10 dólares de “pedágio” e mostrar os passaportes aos kunas com roupa militar que tomam conta da “fronteira”. Muito curioso isso, eles realmente falam e agem como se fossem um outro país, embora obviamente não possam carimbar nada no passaporte...

Depois disso você já está bem perto do “porto”, onde se paga mais 2 dólares e ganha uma fichinha, que não pode perder de jeito nenhum, porque tem que devolver na volta!!! Se perder ou não pegar a fichinha na ida, tem que pagar de novo. Aconteceu com um casal que estava na nossa ilha, eles pagaram mas não ganharam fichinha, daí tiveram que pagar de novo...

Esperamos um tempo nosso barco e nessa hora os mosquitos apareceram. Embora não tenha sido nenhum ataque ensandecido, é bom levar repelente, Off mesmo deu conta.

Estava imaginando algo bem precário, tipo uma canoa, mas nosso barco era bem bonzinho, com 4 fileiras de banco (3 pessoas em cada uma), além do lugar do piloto e o ajudante na proa. Levei sacos de lixo para embalar a bagagem e não molhar, mas nem foi necessário. Isso deve variar conforme a ilha, mas em geral achei os barcos que estavam por lá bons, mais ou menos iguais.

Nossa ilha era a Coco Blanco, que é dividida entre 2 famílias, mas só um lado recebe turistas. Eles fazem day trip também, então chegando lá tomamos café e nos dividimos em 2 grupos. E aí veio a parte ruim (ou pelo menos tensa) da viagem: fomos informados que tínhamos recebido um upgrade e ficaríamos em uma cabana. Surtei, aí meu marido conversou com a “dona” da ilha e explicou que queríamos ficar na barraca, mas ela disse que estavam preocupados porque na noite anterior choveu e entrou água... Ficamos de ver isso na volta do passeio, pra não perder tempo.

Aqui preciso abrir um parênteses: segundo a agência (que expressamente não se responsabiliza por nada, já que ficamos totalmente na mão dos kunas), visitaríamos as ilhas que o pessoal comenta aqui: perro, agujas, pelicano... Mas não vimos nada disso! Mas acabou que foi bem melhor assim, porque passamos por essas ilhas e, sinceramente, achei as ilhas que visitamos muito mais bonitas, sem falar que estavam vazias! A Isla Perro vive lotada, mesmo na 2ª feira, um horror! Fecha parênteses.
Fomos então pra Cayos Holandeses, que estavam no pacote e realmente ficam um pouco mais distantes. O sol resolveu dar o ar da graça no caminho e aí surgiu aquele azul lindo do mar que a gente ama! Eles deram uma volta com a gente por várias ilhas e próximo ao arrecife. Estava muito fundo ali, mas a transparência da água era incrível! Deu pra ver uma arraia e estrelas do mar. Passou uma tartaruga também, mas perdi... cry

Paramos em um dos cayos e o visual era muito bonito, mas achei fraquinho pra snorkel... Acho que teria sido melhor parar em um lugar que passamos antes, não sei por que não pararam ali... Onde ficamos tinha alguns corais, mas tinha muito mais mato no fundo, uma pena!

Voltamos pra almoçar em Coco Blanco e ficamos lá o resto do dia. Como luz é artigo de luxo, o jantar é cedo (umas 18:30, 19h) e todo mundo dorme cedo também. Lógico que eu não ia esquecer do problema da barraca, daí antes de escurecer fomos ver isso e descobrimos que a barraca estava totalmente arrebentada! Eles começaram então a remendar as hastes com fita isolante pra conseguir deixar a barraca em pé, embora meio capenga. Na parte de cima não havia mais aquela proteção sobre a redinha de circulação de ar, por isso que entrava água, né! Tivemos que dar um jeito de rasgar e amarrar o saco de lixo que levamos pra fazer cobertura e não entrar água. Na redinha tinha vários buraquinhos, que ainda tentei fechar com durex que tinha na mala, mas é claro que descolou e aí fui na fé de que eram muito pequenos pra entrar algum bicho... Fora isso não tinha espeques, lógico, então distribuímos as coisas pesadas nos cantos pra barraca não voar (e como venta ali!). Eles nos deram um colchão e roupa de cama, mas preferi usar a minha, porque a higiene deles é meio precária, sem falar que nem água doce tem, né! (a água da ilha é de poço, mas a ilha é tão pequena que a água é super salobra, embora seja melhor que a do mar). O barulho do saco de lixo com o vento não era nada legal, mas com o cansaço dormimos de qualquer jeito... O lado positivo? O visu da barraca de manhã cedo era incrível, só aquele marzão, o sol nascendo e outras ilhas com seus coqueiros ao longe!

No segundo dia fomos a Isla Perro Grande, que na minha opinião foi a mais bonita de todas. O visual era IN-CRÍ-VEL!!!! Tinha uma família kuna tomando conta da ilha e um grupo pequeno acampado. A ilha tinha chuveiro, pia e privada, aquela coisa meio improvisada, mas que dá perfeitamente pra sobreviver (e olha que sou meio fresquinha com banheiro...). E sim, a privada era de verdade, e não um buraco no chão!! Fizemos snorkel e dessa vez tinha uns corais mais bonitos, mas também não foi grande coisa. Peixe não tinha muito e os que tinham em geral eram pequenos e sem muita cor. Ali o que valia mesmo era ficar matando o tempo na praia, admirando aquela vista ruim... hehe

No terceiro e último dia, nos levaram a Chichime, uma ilha um pouquinho maior, com um visual lindo também! Mais uma vez o snorkel decepcionou, mas o visual mais que compensou! Foi onde achei o mar mais bonito com seus tons de azul! E de novo, ilha praticamente nossa!

Todo dia era o mesmo esquema: saíamos por volta de 10h, voltávamos lá pelas 14h para almoçar e passávamos o resto do dia em Coco Blanco, que era até bonito mas não como nas ilhas que visitamos. A quem interessar possa, a água do mar é quente, mas nem tanto (no nordeste tem água mais quente).

No último dia, acabou a água “doce” da ilha. Sorte que eu já tinha tomado banho! Meu marido tomou banho de balde, com a água que eles tinham guardada em galões. Eles falaram que em 15 minutos a água voltava, mas não voltou. A gente acha que acabou mesmo a água do reservatório. Depois falaram que a bomba quebrou, deve ter sido de tanto que eles tentavam ligar e não funcionava, provavelmente porque não tinha água. Acho que teve gente que ficou sem banho, porque também não tinha muita água guardada... Não sei como ficou depois disso, porque fomos embora de manhã cedo, e usamos nossa água de beber para lavar mãos e rosto.

Sobre a comida. Eles adoram fazer tortilla de maíz! É uma tortinha de milho meio sem graça, servida em praticamente todas as refeições. No café eu passava geléia (tinham várias lá) e no almoço e jantar comia puro mesmo ou com ketchup. Os peixes do almoço e jantar eram bem bons. O arroz, normal. A batata também. Um menino não comia peixe e serviram frango pra ele. Teve um dia que serviram uma espécie de pão no café que era uma delícia, mas esqueci o nome... Só que desconfio que compraram pronto e só esquentaram. Ah, tudo é frito, como comem gordura esses índios! Não é à toa que estão gordinhos, pra piorar são baixinhos... Às vezes serviam um refresco. Água tinha sempre, de graça (mas tínhamos levado as nossas, e é sempre bom levar, no caso de uma emergência ou mesmo porque pelo o que li água de graça não é a regra por lá). Tinha cerveja e vinho pra vender, mas não cheguei a ver o preço. No último jantar pagamos 8 dólares por um lagostin, que escolhemos ainda vivo, eles deixam presos no mar (ai, que dó...). Estava bom, mas podia ser melhor... Mas por esse preço, até injeção na testa! rs Detalhe: comemos a tal tortilla de maíz na Cidade do Panamá, no Manolo Caracol, e que DE-LÍ-CIA que era! Totalmente diferente do que os kunas faziam, até a textura era completamente diferente!

Por lá só dá gringo, de tudo que é canto do mundo. Os kunas falam espanhol e alguns se arriscam um pouco no inglês. O filho do dono da nossa ilha se chama Roberto e é super gente boa, conversou à beça com a gente, inclusive contou umas histórias da cultura deles! Ele passa uns dias na capital, estudando inglês, pra receber melhor os turistas, pois muitos não falam espanhol. Achei o máximo isso!!

O que me deixou chateada foi o que já tinha lido aqui, eles jogam todo o lixo no mar... Todas as ilhas, mesmo os Cayos Holandeses, que são mais longe, tinham muito lixo, de todo tipo, especialmente garrafas. Uma pena, um lugar tão bonito merecia ser melhor preservado, mas eles ainda não ganharam essa consciência... E os turistas podem até jogar alguma coisa, mas eu vi um kuna jogando uma garrafa no mar, e tinha galão de combustível também, que certamente não foi descartado por turista, né!

No 4º dia acordamos e já viemos embora depois do café. Ficaria mais uns 2 ou 3 dias fácil, mas tudo que é bom passa rápido! Tivemos que esperar um pouco nosso motorista, que não foi o mesmo da ida, mas foi tudo certo. Chegamos por volta de 12h no hotel, loucos por um bom banho, mas felizes de conhecer esse lugar lindo e já pensando em um dia voltar, claro! Mas da próxima vez fico na Isla Perro Grande e, principalmente, levo a minha barraca!!!!

Tatiana Wolff
Tatiana WolffPermalink

Também ficamos 2 1/2 dias na Cidade do Panamá! Fomos ao canal (mas ñ vimos funcionando) e ao Albrook Mall (preços bons, mas piores que nos EUA) no 1º dia.

Quando voltamos de San Blas, por volta de 12h, andamos pela Cinta Costera até o Casco Antiguo, é bem gostoso caminhar ali, mesmo no sol de rachar! rsrs Já perto do Casco tem um mercado de peixe onde comemos um ceviche mara!!!

Se perder pelas ruelas do Casco Antiguo é uma delícia, mas alguns pedaços têm muitos cortiços e são bem desertos, daí fiquei com medo. Seguimos o walking tour do Frommers e foi uma boa pedida! Compramos o chapéu Panamá numa feirinha na praça da Catedral, e o coroa ainda ensinou a dobrar e botar no bolso da calça, o máximo!! Fechamos o dia jantando o menu degustação do Manolo Caracol, valeu cada centavo!! Recomendadíssimo! Mas tem que reservar com antecedência, pelo site!

No outro dia fomos ao Panama Viejo, estão recuperando as ruínas, achei bem interessante! Não tem muita coisa de pé, mas tudo tem plaquinha explicativa!

De lá passamos no Trump Tower Hotel, achei meio perda de tempo. Sem falar que pra pegar um táxi lá depois é um suplício, eles quintuplicam o preço!!

Fomos então caminhar no Amador Causeway, é gostoso e dá umas fotos bonitas! A vista é bem legal!! No final fica o Duty Free, os preços não eram tãaaao bons, mas compramos chocolate por uma pechincha! Passamos mais uma vez pelo Casco Antiguo para comer, recomendo muito o restaurante que fica do lado esquerdo da sorveteria na Plaza Bolívar, é o verdadeiro BBB, muito gostoso! Pena que não anotei o nome...

Nos locomovemos o tempo todo de táxi, mas tem que pechinchar!! Pagamos sempre entre 2 e 4 dólares, com exceção do táxi aero-hotel, que custava ano passado US$28.

E assim encerramos nossa 2ª lua de mel, adoramos o Panamá! smile

PS: Meu comentário anterior foi pro buraco negro!!

Leonardo Guimarães
Leonardo GuimarãesPermalink

Boa tarde pessoal,

Estive no Panamá em Março de 2013. Na ocasião, fomos para Punta Cana, onde ficamos 7 dias, e na volta, desembarcamos no Panamá, onde ficamos por mais 2 dias.
Assim que descemos no aeroporto, contamos de cara, com um Panamenho chamado Juan Bautista, em que além de taxista, foi o nosso guia pessoal. Aliás, mais que isso...Um pai! Deixamos as malas no Hotel ( Ficamos no Hilton Garden Inn- http://www.tripadvisor.com.br/Hotel_Review-g294480-d3265062-Reviews-Hilton_Garden_Inn_Panama-Panama_City_Panama_Province.html), que por sinal, é bom demais, e fomos direto para o famoso Shopping Albrook Mall. Lá, você anda, anda, anda e fica frustado de saber que acabou o dia e você não conheceu 50% dele....rs!Eu e minha namorada focamos nas marcas que queríamos, já que são muitas e se ficar zanzando muito, passa e dia e você não cumpre sua meta!rs. No mesmo dia resolvemos ir conhecer o famoso Multiplza, em que na minha opinião, não vale a pena. As lojas são mais caras e tem menos opções ( No Rio se compara ao Village Mall). Logo, acreditem...Resolvemos novamente voltar ao Albrook, já que só tínhamos aquele dia para aproveitar e parte da manhã do dia seguinte.
Vale muiiito a pena comprar na Tommy Hilfiger, pois sempre tem preços bem atrativos. Para quem busca eletronicos, vale conferir os preços da Panafoto , que fica do lado de fora do Albrook.
No dia seguinte, fomos ao Canal do Panamá( nada demais) e no Casco Antiguo( nada demais tb). Resumindo: Vale ficar um dia na cidade e desbravar este imenso Shopping. Caso tenha interesse na cultura local, vale visitar o Casco Antiguo.

Indico para quem quer uma pessoa honesta que além de taxista, vai ser seu guia local e cobrando um preço justíssimo, segue o contato do Sr. Juan Baustista

Juan Bautista- 507-62146850

Abraços e espero que tenha ajudado!

Natanael Diefenbach Moreira

Olá!
Eu e minha esposa estivemos recentemente (no início de fevereiro) na Cidade do Panamá, por dois dias (incompletos), e a nossa experiência foi excelente.

Chegamos no Panamá de manhã cedo (pelas 8 da manhã). O aeroporto de lá é bem meia-boca no que diz respeito à qualidade da estrutura, propriamente dita. Mas é bem grandinho e tem muitas lojas. Então, pra quem vai passar por lá numa conexão rápida, certamente vai encontrar alguns itens com bons preços no Duty Free. São várias lojas espalhadas pelo lugar.

Mas esse não era nosso caso, já que ficaríamos lá por 2 dias.

A imigração é BEM chata e lenta. A chegada foi um pouco demorada, pois eles fazem uma triagem bem rigorosa nos turistas, que têm de preencher umas declarações de bens e coisa e tal. Sei lá eu por que, mas levamos (bem) mais de meia hora entre a retirada das malas e a entrada "oficial" no país.

Bom, após a entrada no país, ainda dentro do aeroporto, encontramos o guichê do táxi oficial. Preço tabelado pra cada aeroporto. Serviço bem organizado. Estávamos hospedados no Tryp Wyndham Albrook Mall, 40 USD pela corrida. Tudo previamente acertado. O pagamento é pro próprio motorista, na chegada ao destino.

Ah, o dólar é a moeda dos caras. Nem precisa se preocupar em carregar outra coisa.

Foi uma viagenzinha de uns 25 minutos, numa van Toyota bem nova. O cara andava a 120 km/h dentro da cidade. Aparentemente isso é normal!

Chegando no hotel, fizemos o check-in (mais cedo do que deveria, inclusive) e fomos super bem recepcionados. Atendentes solícitos e bem humorados. Hotel padrão. Quarto sem luxo mas muito limpo e confortável.

O Tryp Wyndham Albrook Mall fica, como pode se prever, coladinho no Albrook Mall, o maior shopping da cidade. O negócio é gigante e super democrático. Tem umas lojas bem populares e, ao mesmo tempo, Armani, Diesel e Banana Republic, por exemplo.

As 10:30h "caímos" pra dentro do shopping.

Não sei se era só pela época ou se os preços são sempre assim, mas, pra nós, foi excelente. NÃO HÁ OUTLETS, logo, não espere competição com Miami ou Los Angeles. Todavia, se tu não vai pros EUA, dá pra fazer boas compras lá.

A dica: pergunte SEMPRE pelas REBAJAS. TODAS as lojas tinham rebajas (promoções, ponta de estoque). Fizemos excelentes compras na Calvin Klein, na Tommy Hilfiger, na GAP, na Adidas, na Banana Republic, na Armani Exchange, na Oscar de La Renta e nas lojas de óculos de sol. Preços infinitamente melhores que no Brasil, logicamente.

Pra comprar eletrônicos, na minha opinião, não vale a pena. Preçcos, em geral, levemente melhores que no Brasil. Não compensa.

O dia passa rápido e o shopping fecha às 19:00h. APRESSE-SE.

À noite, fomos jantar no Casco Viejo, num restaurantezinho muito charmoso, que servia as mesas numa praça, a céu aberto. Muito bacana o clima. Muita segurança no local. Utilizamos o serviço de um taxista muito gente fina, que dirige um Prius, o único da frota de táxis. Recomendo sem medo de errar.

No outro dia pela manhã, visitamos o Canal. Muito bacana. É parada obrigatória. Obra impressionante.

No início da tarde, depois de tentar comprar alguns equipamentos musicais (o que não recomendo), fomos ao Multiplaza. O segundo maior dos 3 shoppings da cidade. Esse shopping é mais elitizado. Fica numa região mais bacana da cidade e também tem um hotel grudado nele. Numa próxima visita, certamente ficaríamos nesta região.

Há muitas lojas de luxo (mesmo) nesse shopping: Gucci, Chanel, Tiffany's, Ermenegildo Zegna, Salvatore Ferragamo, Emporio Armani, Carolina Herrera e outras que tais. Mas, messmo assim, conseguimos fazer excelentes compras no Multiplaza. Várias lojas com promoções e saldos de fim de ano.

Enfim, foi uma viagem (curta) bem bacana. Andamos muito de táxi e gastamos um valor justo com transporte. Outra dica: pechinche. Tudo. Os caras sempre acabam dando, pelo menos, o desconto do imposto, que é de 7% sobre o valor da compra, no estilo EUA.

Abraços!

Michelle
MichellePermalink

Olá,

Boa noite,

Alguém que ficou em conexão na cidade do Panamá mais de 9 horas teve que pagar taxa de embarque de USD 40,00? Vi isso apenas em um site e fiquei confusa, pois ninguém comenta sobre a taxa. Vou viajar pela Copa airlines.

Obrigada!!!

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Michelle! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, apareerá aqui.

Dea Farias
Dea FariasPermalink

Michelle,

Acabo de ver a sua pergunta, sei que ja passou tempo mas como nao sei a data da sua viajem respondo pra ver se ajudo. Os $ 40.00 é chamado imposto de saida do aeroporto, se cobra se voce faz uma parada no pais, pois é um imposto de aeroporto, se voce nao sai do aeroporto nao devem te cobrar. Eu vivo no Panamá faz 16 años e trabalho em turismo tambem.

Vanusa
VanusaPermalink

Gostaria de saber se acho casa de suplemento alimentar necessito de wey

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Vanusa! Desculpe, não temos esse tipo de informação.

Flavianny
FlaviannyPermalink

Oi Dea, preciso de sua ajuda pois vou ficar 20h de conexão no panamá e preciso de algumas coisinhas. Você pode me enviar o seu email?Desde já agradeço

Anderson Alves
Anderson AlvesPermalink

Essa taxa ja foi abolida há muitos anos...

Flávio Azevedo
Flávio AzevedoPermalink

Por favor, alguém sabe se tem hotel no aeroporto do Panamá? Vou pegar o voo de Porto Alegre, que chega lá por volta das 16h, e a conexão para Curaçao é só na manhã seguinte. Não pretendo ir até a cidade, que é longe, pois já conheci em outra ocasião. Muito obrigado.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Flávio! O mais próximo é o Riande.

ze geraldo
ze geraldoPermalink

O bate pernas na cidade do Panamá oferece segurança?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Zé Geraldo! Nas partes mais turísticas da Cidade do Panamá, leitores relataram não ter tido problemas. É sempre importante ter determinados cuidados com câmeras, documentos e pertences pessoais, em qualquer lugar que se visite wink

Veja mais: https://www.viajenaviagem.com/2014/03/roteiro-panama-dicas/

Gabriela
GabrielaPermalink

Boa Noite,

Acabo de voltar do Panamá e gostei bastante. Fui com minha mãe e irmã e utilizamos os serviços da Mayra e da Doris, que são umas queridas. Super recomendamos! A Mayra nos buscou no aeroporto no dia da chegada, nos levou aos principais pontos da cidade no dia seguinte e no outro dia nos levou de volta ao aeroporto. Elas são bem gente boa e passam muita confiança! O carro delas é super confortável e tinha até água geladíssima pra gente beber, o que foi ótimo no super calor que estava fazendo.

O contato delas é dorisjm09@hotmail.com

Regina França
Regina FrançaPermalink

Gabriela vc poderia me dizer se a Mayra e a Doris são brasileiras que moram lá ou são panamenhas mesmo? Se não for muito, poderia dizer quanto pagou pelo serviço? Muito obrigada!

Juliana
JulianaPermalink

Olá. Alguém fez um cruzeiro por lá e teve que ir do aeroporto para o porto de Colon? Obrigada

Elizabeth Mauad
Elizabeth MauadPermalink

Não recomendo o motorista Edwin H B Vega , pois me cobrou 140 dólares pelo passeio.Achei muito caro.Sentou comigo , meu marido e minha filha para almoçar
e não pagou nada . Não foi convidado para almoçar conosco e não falou em pagar.
Fiquei sem graça de cobrar e acabei pagando.Na hora de ir embora , ele sugeriu que podia nos deixar no Shoping e mais tarde buscar-nos para o hotel.Mandou outra pessoa buscar e cobrou para levar.Achei ele meio abusado e esperto.

Paulo
PauloPermalink

Olá, estarei indo pro Panamá e ficarei hospedado no for sheraton no cólon... Será que o taxi dela pro mAll e muito complicado....????

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Paulo! Você vai conseguir pegar táxi, mas não é a área mais interessante para se hospedar, a não ser que você esteja indo fazer negócios na zona franca.

Claudia Prado
Claudia PradoPermalink

Poderia me informar se há um mini cruzeiro de um dia saindo do Panamá?

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Claudia! Consulte a oferta de passeios no Panamá na Viator.

aledis Rodio
aledis RodioPermalink

Vou ao Panama com um grupo de 20 pessoas, para cruzeiro saindo de colón,poderiam nos mandar dicas de empresas de onibus que fazem esse tipo de transferObg.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Aledis! Com um grupo desse tamanho, o melhor a fazer é procurar um agente de viagem.

Cicero Matos Figueiredo

Gostaria de ir ao Panamá (Zona Franca de Colon) para fazer compras no atacado, alguém poderia me indicar uma excursão que ofereça toda logística de compra e despache para o Brasil.

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Cicero! Nosso blog é de turismo.

Ray Pinheiro
Ray PinheiroPermalink

Olá, estou planejando de ir ao Panamá fazer compras, a principio, vai eu e meu namorado e gostaria de saber como funciona, pois me falaram que só pode levar (despachar) uma mala (32kls) e que não pode ultrapassar esse limite no aeroporto (mesmo pagando). Gostaria de saber se há cotas por pessoa e caso possa ultrapassar esse limite de kilos, o valor é muito alto?
Os valores por la sao bons mesmo?
Alguém sabe me informar se tem lustres? (alguém já viu?)

Se possível, me deem algumas dicas, please!
Hospedagem, compras e quanto mais ou menos levar para se manter durante 4 dias, ah! 4 dias da para rodar por lá? smile

Obrigaaadaa

A Bóia
A BóiaPermalink

Olá, Ray! Nosso site é de turismo. Muamba é outro assunto...

Bruno Lopes
Bruno LopesPermalink

na volta de San Andress para Brasil farei uma escala no Panamá sendo que meu tempo de espera no Aeroporto do Panamá (PTY) será um tempo muito longo , acho que em torno de 20hr,
Então gostaria que o Senhor no caso me indicasse um hotel somente para pernoite(aqui no Brasil chamamos de motel) algo bem básico porém seguro, e com custo acessível (para nao gastar muito) , e aí o Senhor faria o nosso translado do aeroporto para este hotel se fosse o caso e no dia seguinte teríamos bastante tempo para passar por alguns pontos principais do panamá tendo em vista que eu terei de estar no Aeroporto as 14;30Hr aproximadamente.(acordariamos cedo e iriamos para um breve tour),este passeio e translado seria para eu e minha namorada.