Dois museus para ver como viviam pobres e ricos em Nova York

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Merchant's House e Tenement Museum| Tenement Museum | Merchant's House |

Dois dos museus mais interessantes de Nova York ficam fora da Museum Mile, o trecho da 5a. Avenida junto ao Central Park onde se encontram os museuzões mais famosos da cidade. Se você tem curiosidade para ver como viviam os ricos e os pobres na Nova York de 150 anos atrás, dirija-se ao sul da ilha.

No Lower East Side, um bairro que sempre serviu como porta de entrada para novas comunidades de imigrantes, funciona o Tenement Museum, que recria apartamentos ocupados por estrangeiros que vieram fazer a América. E ali perto, no NoHo, a Merchant's House conserva a mansão de um comerciante rico de meados do século 19. Querendo, dá para combinar os dois museus no mesmo dia.

--> MERCHANT'S HOUSE

Não tente achar uma placa vistosa: a Merchant's House conserva a brownstone onde está instalada por dentro e também por fora.

Em seus quatro andares, mostra como viviam uma família de comerciantes que ascendeu à elite e seus empregados irlandeses.

Todos os aposentos têm textos explicativos sobre o mobiliário e como aquele espaço servia ao dia-a-dia de um clã da sociedade nova-iorquina.

(Dizem que a filha mais nova, Gertrude Tredwell, que acabou morando sozinha na casa por 24 anos, ainda assombra os corredores e interage com visitantes...)

A Merchant's House fica na 27 E 4th St., entre Lafayette e Bowery. Abre de 5ª a 2ª das 12h às 17h (última entrada, 16h30). Fecha 3ª e 4ª. A visita guiada acontece às 14h. A entrada custa US$ 10 (US$ 5 para maiores de 65 anos, grátis para crianças menores de 12 anos).

(Agradeço à Marcie Grynblat Pellicano, do Abrindo o Bico, que foi quem me apresentou este museu.)

Leia mais: Merchant's House, uma novidade de quase 200 anos, no Abrindo o Bico

--> TENEMENT MUSEUM

Se você vai visitar os dois museus, deixe este por último. O Tenement Museum oferece uma experiência muito mais completa; se você deixar a Merchant's House para depois, o museu dos ricos vai parecer mais pobrinho do que o dos pobres...

O Lower East Side -- que hoje passa por um aburguesamento, com novos hotéis, restaurantes, lojas e uma noite fortíssima -- é o bairro de Manhattan que sempre recebeu levas de imigrantes com uma mão na frente e outra atrás para tentar a vida na América. O bairro já foi irlandês, alemão, judeu, italiano; hoje é domicano e porto-riquenho. Por muito tempo, suas vielas abrigaram o mais caótico comércio de rua da cidade, com barraquinhas e ambulantes. Nos anos 30, porém, o prefeito LaGuardia baixou leis limitando o comércio de rua e impondo reformas estruturais em edifícios. Muitos prédios acabaram desocupados e abandonados -- entre eles, o do número 97 da Orchard St.

Em 1988, o prédio em ruínas foi comprado pela sociedade que hoje administra o museu. Desde então, alguns dos apartamentos foram minuciosamente restaurados para documentar a vida de famílias de imigrantes em diferentes períodos da história do bairro. O primeiro apartamento ficou pronto em 1992; hoje já são 5 os apartamentos restaurados (das famílias Levine, polonesa; Rogarshevsky, judia-russa; Gumpertz, judia-alemã; Moore, irlandesa; Baldizzi, italiana), além de duas lojas no térreo (a cantina da família alemã Schneider, e o espaço que abrigou, sucessivamente, um açougue kasher, uma casa de leilões e uma loja de lingerie).

O museu oferece 7 tours diferentes. Eu fiz dois: "Shop Life", que passeia pelas lojas do térreo, e "Hard Times", que mostra como as famílias Gumpertz e Baldizzi se viraram durante as depressões de 1865 e 1935.

O único requisito é entender inglês. Os guias são envolventes e divertidos, e realmente fazem você mergulhar nas histórias -- todas reais -- dos personagens das casas. É como participar de um documentário em 3D. Quero ver se faço todos os outros tours, um a cada nova visita a Nova York.

O museu fica na 97 Orchard. St. (esquina com Delancey). O primeiro tour do dia costuma sair às 10h30; o último, às 17h. Os ingressos custam US$ 25 (maiores de 65 anos pagam US$ 20) e é altamente recomendável comprar com pelo menos algumas horas de antecedência, pela internet. Os grupos são pequenos e na hora normalmente já estão lotados. Antes ou depois, um grande pit-stop gastronômico é a deli Katz's,na Ludlow esquina E Houston (onde Sally simulou aquele orgasmo em "Harry e Sally").

(Agradeço à Isabel Oliveira, trip portuguesa de carteirinha, que foi a primeira a comentar sobre este museu por aqui.)

Leia mais:

9 comentários

Maria Helena de Oliveira

Que ótimo esse post! Há tempos estou para "fazer" esses museus em NYC mas nunca deu...Next time, então, né?
Eu fiz um muito interessante em Edinburgh q é a visita a casa de um comerciante de tecidos do século XVII. O cara era da alta, mas tudo é muito apertadinho, estreitinho pois fica na Royal Mile e os lotes q as pessoas receberam ali eram todos pequenos de frente e menores de fundo já q o fundo era o penhasco, hehe! É bem perto do castelo e muito interessante. Eu recomendo!
http://www.nts.org.uk/Property/Gladstones-Land/About/#

Marcie
MarciePermalinkResponder

????

Marcie
MarciePermalinkResponder

Desculpe, não entendi como apareceram estes pontos de interrogação do comentário acima: eu havia colocado um emoticom... smile

Guta | Blog Vambora!

Eu fui no Tenement Museum e realmente me surpreendi. Diria que é mais uma experiência do que uma ida a um museu, como a geralmente conhecemos. Difícil é escolher um tour só para fazer (pelas raízes italianas, também fiz o "Hard Times" das famílias Gumpertz e Baldizzi).
Ps1: Para quem gosta, a lojinha deles é cheia de artigos diferentes e inusitados que dão presentinhos bem legais smile
Ps2: a Passada no Katz's realmente completa o dia!

Mon
MonPermalinkResponder

O Tenement é meu museu preferido de NY! Também tenho muita vontade de fazer outros tours.

Breno
BrenoPermalinkResponder

Estive recentemente no Tenement Museum (dezembro 2013) e, realmente, uma experiência muito legal. também fiz o tour "Hard Times", gostei muito, como comentado, o guia é muito envolvente e fala em um inglês muito claro e fácil de entender. Eu comprei o ticket na hora (tipo 5 min antes), e o grupo éramos eu e mais três pessoas, um casal de suecos e uma moça oriental, não lembro o país.
Também quero voltar e fazer os outros tours em p´roximas idas a NY.

Sobre o Merchant's House eu nunca tinha ouvido falar, uma pena, pois eu estava bem nessas imediações nessa íltima viagem, mas já está anotado, com certeza.

Aproveito para sugerir, sem sair muito do tema, a exposição (temporária) "Gilded New York", que mostra a opulência material (objetos, roupas, jóias) das classes abastadas da NY do final do séc. XIX e início do séc. XX, no Museum of the City of NY, que fica um pouco mais longe, também na 5ª av., em frente ao central park, mas já nas imediações do spanish harlem (pode ir com o metrô linha 6 e descer na 103rd street), um belo museu para quem se interessa pela história da cidade.

http://www.mcny.org/content/gilded-new-york

silvana goulart duarte

Estaremos (3 pessoas) em NY de 05 a 12 de fevereiro/2015.
Aceito todas as dicas possíveis de INVERNO.
Pegunto se alguém já conhece e usou o serviço "Motorista brasileiro em New York - TransBrazilian Tours".
Agradeço as informações.

Silvana

Weidja Rocha
Weidja RochaPermalinkResponder

Estarei com meu marido e filhos em NY de 11 a 19 de fevereiro. Será a nossa estréia , por isso preciso de dicas para iniciantes no inverno ! Obrigada!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar