Por que até o Equador consegue e o Brasil, não?

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Turismo do Equador

Esta semana o turismo do Equador lançou no Brasil um site em português e a versão brasileira do seu comercial "All you need is Ecuador".

Nem o site nem a campanha são do outro mundo. Mas são tão conseqüentes e redondos que mais uma vez me fazem sentir vergonha do fiasco que é a comunicação do turismo brasileiro.


O Equador é um pequeno país que pouca gente saberia apontar no mapa. É possível que a maioria das pessoas não saiba nem mesmo que as Ilhas Galápagos, tão citadas em programas de ciências, fiquem no Equador. Além de lembrar que tem as Galápagos, o Equador ainda precisa informar ao mundo que tem Amazônia, Andes, praias e herança colonial espanhola. E resolveu a equação de uma maneira objetiva. Não é nenhum "Sin ingredientes artificiales" da Costa Rica, mas é muitíssimo mais eficiente do que o nosso "Sensacional".

.

O comercial está bem resolvido: tem imagens lindas e que duram o tempo suficiente para alguém que não esteja familiarizado com o país entender algo do contexto. O uso de uma música conhecida internacionalmente -- All you need is love, dos Beatles -- é gol. Só a narração em off é que é antiquada e meio constrangedora. (A versão reduzida do comercial, que vi na TV a cabo, é muito melhor do que a versão extensa, só porque não dá tempo para a locução.)

Mas a grande lição aos órgãos de turismo do Brasil é o site, cuja versão em português acaba de ser lançada: TurismoEquador.com.br. O site é escrito em português fluente (no lugar do inglês macarrônico dos sites brasileiros) e tem o que nenhum dos 7 (sete!) sites oficiais brasileiros atualmente no ar têm: navegação fácil. Você consegue achar o seu destino por no mapa, por região ou por tipo.

Turismo do Equador

Por exemplo: você seleciona Amazônia...

Turismo do Equador

... aparecem os destinos no mapa do Equador...

Mapa da Amazônia equatoriana

... você clica num deles...

Turismo do Equador

.. e carrega a página do destino.

Turismo do Equador

Não é BÁSICO?

(Está longe de ser perfeito -- falta uma informação crucial, a de como chegar. Mas é pelo menos organizado.)

Não tente fazer isso em nenhum dos nossos 7 (sete!) sites.

Brasil

Os sites oficiais do turismo brasileiros são joguinhos malfeitos, idéias que só funiconam em Powerpoint de sala de reunião. Um ou outro até poderiam fazer algum sentido, se a gente tivesse pelo menos um site basiquinho bem feito. Não temos. Os dois sites principais (sim, temos dois principais entre os sete) são mashups confusos de informações do TripAdvisor (com doses de Instagram e YouTube). Praticamente todas as informações vêm do TripAdvisor -- onde estão muito melhor organizadas...

(A propósito: o site do Equador também leva ao TripAdvisor para a sintonia fina da viagem -- mas só depois de explicar o Equador ao leitor.)

O nosso Visit Brasil é uma loteria: oferece um destino aleatório na primeira página... Porto Seguro, por exemplo. Daí se você clica em "search by date", o site pergunta: não está interessado em Porto Seguro? Então veja se se interessa por Corumbá ou Caruaru:

Visit Brasil

(Sim, é maluco desse jeito.)

Quando você tenta procurar por destino, eis o que o site oferece:

menu-brasil

Os verbetes não tem padrão nem ordem. Ponha-se no lugar de um gringo que esteja procurando alguma informação específica. A home do Hidden Pousadas Brazil, da minha amiga Alison, é mais organizada do que os 7 (sete!) sites brasileiros juntos.

Um mapa, quem sabe? Não. Muito óbvio. Não existem mapas nos sites oficiais do turismo do Brasil. Mapa pra quê? Marketing pra quê? Boa propaganda pra quê?

Leia mais:

Quando o Brasil vai ser um Bric do turismo?

Comerciais da Copa: patrocinadores fazem melhor do que a Embratur

5 idéias para receber melhor os estrangeiros

Siga o Viaje na Viagem no Twitter - @viajenaviagem

Siga o Ricardo Freire no Twitter - @riqfreire

Visite o VnV no Facebook - Viaje na Viagem

Assine o Viaje na Viagem por email - VnV por email


27 comentários

Diogo Avila
Diogo AvilaPermalinkResponder

Riq,
Concordo plenamente. Quando vi o comercial na TV com uma das melhores músicas dos Fab4, fiquei bastante surpreso ao ver que era do Equador.
Se nem numa época de Copa do Mundo estamos tendo uma publicidade decente que dirá fora deste período.
E o mais incrível é que quando viajamos ouvimos um monte de gringos dizendo que sonham em conhecer o Brasil.
Imagina se tivéssemos uma boa qualidade de vida; investimentos e boa publicidade???
All WE need are good politicians!

Fred Marvila
Fred MarvilaPermalinkResponder

A Guatemala me encantou na volta da nossa primeira viagem ao Peru dentro do avião da Taca. Sem dizer nada, apenas as belas imagens do país. E poxa, o Brasil tem muito mais lugares e imagens para oferecer que a maioria dos países (menos os andes e vulcoes). E não é por falta de bons publicitários no país que não sai uma boa propaganda.

Adolfo
AdolfoPermalinkResponder

É bem simples explicar o lado brasileiro :

- os responsáveis pelo Ministério do Turismo, Embratur e outros orgãos oficiais são indicados ou apadrinhados, dane-se o conhecimento e a preocupação no turismo.

- quem trabalha nos ministérios é concursado, dificilmente terá experiência na área, basta estudar para o concurso ou coisa pior. Uma vez dentro, sem metas, sem plano de carreira, faz nas coxas mesmo.

O Brasil não está preocupado em trazer turistas para cá. Quem vem, é na base da aventura mesmo. Outros países, com condições piores que as nossas, fazem um excelente trabalho e atraem turistas, trazendo empregos e $ para a economia. Pena que nós brasileiros somos muito tapados para fazer isso.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Perfeito

RABUGENTO
RABUGENTOPermalinkResponder

O Ministério do Turismo do Brasil precisa melhorar muito os sites.

Desisti de acompanhá-los pela dificuldade e também por serem muito "pesados".

Você tem razão.

Natália M Gastão - Ziga da Zuca

Taí, amei o vídeo e quero ir pro Equador!!! E não apenas pelos vulcões e Galápagos como antes...
Imagina se o Brasil fizesse a coisa direito? Mas fazer pra que??? Triste!

Maria Inês Vargas

Eu já disse, e repito: Ricardo Freire para Ministro do Turismo !
Pra frente Brasil !!

Bruna
BrunaPermalinkResponder

Eu vejo mais como "gente que não usa sites tentando construir um". Eu sou webdeveloper e sei BEM das bizarrices que as pessoas colocam na cabeça na hora de inventar um site cheio de firulas - que tem usabilidade e navegabilidade beeem precários. São poucos os que pensam como um usuário na hora de organizar o conteúdo e geralmente nem o dono da ideia genial consegue entender o fluxo. Fora, que né, muitos deles só funcionam bem no Internet Explorer...

Fernanda
FernandaPermalinkResponder

Acho que é bem por aí msm "gente que não usa sites tentando construir um", aff... Isso sem contar q qualquer site de turismo sem mapa é sofrível, site oficial então pior ainda!

Eduardo Alves
Eduardo AlvesPermalinkResponder

Já trabalhei com governo, duas vezes, na área digital para desenvolver sites de acesso ao público em geral. É um inferno. E isso que era em São Paulo...
Eles estão mais preocupados em citar teorias (velhas e sem sentido com o trabalho em questão) e se auto-aplaudir do que qualquer outra coisa. Qualquer idéia boa é destruída se não veio do "dono" do projeto. É uma burocracia sem fim, leis sem sentido, tem leis inclusive para definir como deve ser a navegação de um site! E no final, o que fica, é uma visão estritamente pessoal de um grupinho de duas ou três pessoas sobre o que é o certo.
No último trabalho, desisti no meio do caminho, estava me fazendo mal fisicamente lidar com a mediocridade dessas pessoas.
É ainda pior do que vocês imaginam, gente. Eles são MUITO ruins, mas MUITO mesmo.

Ronaldo Giusti

Não entendi o "E isso que era em São Paulo..."

rita
ritaPermalinkResponder

Nooossa, Eduardo! Me lembrei de quando passei um mês numa gerência estadual no meu primeiro estágio. Eu era muito mais nova que o resto e era totalmente ignorada. Eles passavam o dia fofocando e me mandavam fazer uns editais e resumos, me lembro de um dia em que eu reclamei que eles estavam quase gritando e ficaram com raiva. Eu tava tentando trabalhar e eles estavam me atrapalhando! kkk Fora quando me boicotaram na cara de pau de um projeto em que eu tinha chegado até a escrever um texto para eles. Nossa, ainda bem que a própria chefe enxergou minha aflição e me "promoveu" para o meu real cargo do estágio, em outro setor.

Francisco Jose

Para ver nosso Brasil tem muitas maravihas para se mostrar, mas o que falta mesmo é um pouco de esforço de nossos governantes para que nosso turismo passa a ter 10 vezes mais força. Temos tudo para ser um dos melhores. Mas as leis do Bralil são atrasadas,tem gente que quer e tem muita vontade de trabalhar nesta parte. Mas luta até perder as esperanças, porque até ser liberado algo a favor de seu projeto o tempo já se foi.

Atenciosamente

Francisco

rita
ritaPermalinkResponder

Essa propaganda é excelente, e eu gostei sim da locução, achei que tudo casou muito bem nela. Passei a considerar o Equador como opção de viagem.
E eu descobri que as ilhas Galápagos pertenciam ao Equador quando reparei na bandeira que apareceu nas filmagens do documentário que eu assistia no NatGeo. Não reconheci o país de imediato, mas lembrava que era aqui na América do Sul.

Rita Bonizzi
Rita BonizziPermalinkResponder

É uma vergonha para o Brasil... Tanto dinheiro gasto nos programas federais e nada vai pra frente... Todos os recursos vão pro ralo. Perdemos a oportunidade de fazer um site de referência para o Turismo neste País que tem inúmeras ofertas de roteiros e estilos de viagem. Ainda be que podemos contar com o www.viajenaviagem.com ... Abraços Riq e equipe

Denise Bianco
Denise BiancoPermalinkResponder

Quando o Brasil vai deixar o amadorismo e interesses pessoais de lado? Temos tudo pra decolar.
Uma pena, mas temos diante dos olhos mais uma grande oportunidade perdida.
Parabéns Ricardo pela corretíssima crítica.

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Espaço disponivel ao setor privado.
É bom ser realista e ver q a maquina publica
é antiquada e impermeável a competencia
e a resultados eficazes.
Perda de tempo esperar o q quer q seja de
organismos inchados com cargos politicos.
Bora criar, implantar e colher os resultados
na iniciativa privada !

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Concordo apenas 1000% com o texto. Nesse campo, o Brasil está abaixo da linha da mediocridade.

Vladimir
VladimirPermalinkResponder

Pois é...
Em pensar que há 3 anos atrás o marketing para nós, Brasileiros, era de que o Brasil estava "na moda"...

Gio
GioPermalinkResponder

Perfeita a matéria! Assisti ao comercial na semana passada e falei na hora, quero ir já. Também já conhecia um pouco do Equador e Galápagos do documentário do Natgeo, mas a música e o comercial como um todo foram sensacionais.

Quanto aos sites, ainda não encontrei nenhum oficial de país ou estado que fosse bem organizado. Sempre opto pelo Viaje, Tripadvisor e mochileiros. O visitBrasil entrei uma vez e achei muita informação e colorido demais para uma página inicial... Vou explorar o do Equador depois com calma!

Maglu Oliveira

Todas as as questoes anteriores, relacionadas com o Brasil e mais a pergunta "Quando o Brasil vai deixar o amadorismo e interesses pessoais de lado? Temos tudo pra decolar." se resumem numa resposta: quando os brasileiros aprenderem a votar.

Marcio
MarcioPermalinkResponder

Nunca havia entrado no site Visit Brasil e não pretendo repetir a (má) experiência. Não tenho nada contra Porto Seguro, fui prá lá duas vezes, mas não acho que esse deveria ser o destino inicial de uma página oficial. Há lugares com maior potencial para o público externo.

Quando ao site é uma síntese do nosso país: uma bagunça.

É uma pena que nós deixemos de lado o potencial turístico que temos.

A.L.
A.L.PermalinkResponder

Algo que me questiono um pouco é: por que os grupos econômicos fortes do turismo nacional, como CVC e as cias. aéreas, não tomam alguma iniciativa de divulgação? Em vários países, é o trade turístico que está por trás da organização de campanhas para atrair turistas, até porque é o maior beneficiário.

-------------

O que acharam dos filmetes da FIFA para as cidades-sede? Não há narração, mas pelo menos a plasticidade me pareceu interessante, comparado aos materiais oficiais https://www.youtube.com/watch?v=MYuW8euyM6U

Ricardo Freire

A.L., as operadoras brasileiras vão muito bem sem o público estrangeiro. O mercado doméstico é robusto e elas não têm nenhuma tradição de receptivo internacional. O canal de vendas principal da CVC -- que é o verdadeiro Ministério do Turismo brasileiro -- são centenas de lojas instaladas em shoppings do Brasil inteiro.

As cias. aéreas brasileiras tampouco vivem do turismo -- o negócio delas está nos viajantes a trabalho.

O interesse em ampliar o turismo estrangeiro deveria ser estratégico do Brasil. Primeiro, porque precisamos diminuir o rombo da conta-turismo (nos últimos 12 meses foi de 18 bilhões de dólares -- como comparação, os estádios da Copa custaram 8 bilhões de reais, ou menos de 4 bilhões de dólares, ou 1/4 do déficit anual da conta-turismo). E também porque o turismo é a única indústria moderna que emprega mão-de-obra intensiva, absorvendo gente inexperiente e capacitando no trabalho.

Com foco e competência, dava para fazer um trabalho muito mais efetivo, talvez até sem gastar mais do que vem sendo gasto.

Maglu Oliveira

Achei os filmetes muito bons, nao é necessário falar nada para entender e sentir. Infelizmente aqui na Alemanha nunca vi nenhum deles, só passam filmes feitos pelas tvs estatais alemas ou reportagens explicando - e concordando com eles! - o motivo das manifestacoes públicas.
Depois de visitar algumas vezes a feira de turismo de Berlim, como operadora de turismo especializada em Brasil, perdi qualquer esperanca de isso vir um dia a melhorar. Um bando de funcionários públicos só interessados em fazer desse evento suas próprias férias. Isso aconteceu no stand da Embratur. Desinteresse total!
Em um stand de um estado do Nordeste, fechado até o meio-dia no dia de visitas só para operadores, depois de passar por lá muitas vezes, vi um homem parado lá dentro. Perguntei quando pretendiam abrir. Resposta: "nao sei, só vim a esta feira como convidado do Governo, nao sou da área, e marquei de sair para almocar com o pessoal do stand, mas até agora nao apareceu ninguém". Maravilha! Além de trazerem convidados às custas do povo brasileiro ainda nao aparecem para trabalhar. Devem ter farreado a noite inteira e no dia seguinte perderam a hora ou foram fazer turismo na cidade. "Incompetencia e Falta de Profissionalismo" deveria ser o lema na bandeira e nao "Ordem e Progresso".
O Secretario de Turismo de Goiania nos recebeu em seu escritório de Goiania com os pés em cima da mesa depois de nos ter feito esperar quase 1 hora. Enquanto isso a secretária dele, do lado de fora, passou o tempo todo lixando e arrumando as unhas. Nosso queixo caiu.

E alguém ainda se admira que a divulgacao do Brasil com esses "profissionais" seja uma bos.a? Trabalhar com Brasil só traz aborrecimentos além de um grande risco. Na Alemanha as operadoras sao responsáveis por tudo o que acontece ao turista e o Brasil é uma acao de enorme risco. Fechamos a operadora para nao arriscarmos nossos bens pessoais.
Estou curiosa para saber das experiencias que os torcedores alemaes vao contar aqui nas tvs depois que voltarem daí. Os dramas já vao comecar depois que descerem dos avioes.

Kaka
KakaPermalinkResponder

Riq,
Acabei de voltar do equador, e fiquei absolutamente encantada.
Quito é linda, fizemos o passeio do cotopaxi com bike incrivel.
Fizemos galapagos a bordo do excelente cruzeiro eclipse, da ocean adventures. Nao tenho palavras. Apenas 40 passageiros, barco estavel, cabine otima, excelentes refeiçoes e definitivamente o MELHOR roteiro de galapagos, como confirmamos depois. Claro que não é barato (longe disso), mas nao tem preço ver as tartarugas gigantes, nadar com mais de cem tartarugas marinhas, iguanas passaros etc. Os guias sao otimos.
O pessoal do barco disse que nunca houve brasileiros a bordo antes de nós!

Assessoria de Imprensa da Embratur

O portal VisitBrasil nasceu da necessidade de oferecer aos turistas estrangeiros um portal de experiências, e não somente um guia de destinos. Por meio de fotos e conteúdo atualizado, o turista pode antever suas experiências no Brasil e se sentir mais motivado a viver momentos únicos durante sua estada.

O Visit Brasil apresenta, ainda, uma grande inovação: não existe uma página fixa, como nos portais tradicionais. O conteúdo oferecido ao usuário vai variar de acordo com sua localização e com a época do ano.

Pelas dimensões do território brasileiro e o desconhecimento do turista estrangeiro, as experiências serão agrupadas em destinos. Assim, conseguimos otimizar o tempo que o turista passa no país, evitando grandes deslocamentos.

O site oferece, também, conteúdo dos próprios turistas, através de ferramentas conhecidas pelos usuários da internet. Por meio dessas plataformas, apresentamos de forma organizada informações expressas pelos próprios internautas quando da interação com o equipamento turístico expondo suas experiências sobre os destinos em plataformas sociais reconhecidas no mercado.

Para o trade turístico e para a imprensa, tanto nacionais como estrangeiros, o portal também é uma importante ferramenta. Conteúdos de divulgação do Brasil estarão disponíveis para download, além das últimas notícias e artigos divulgados pela Embratur.

Agradecemos por contribuir e acompanhar as iniciativas de promoção turística do Brasil no mercado internacional.

Atenciosamente,

Assessoria de Imprensa
Embratur

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar