Berlim: Tempelhof, o aeroporto que virou parque

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Tempelhofer Feld

Desativado em 2008, o aeroporto Tempelhof, na antiga parte ocidental de Berlim, permaneceu abandonado durante dois anos.

Schillerkiez garten

Nesse meio tempo, um cantinho da enorme área sem uso foi ocupado por moradores do bairro vizinho de Schillerkiez, e transformado num pequeno jardim com horta comunitária.

Tempelhof

Em 2010, a cidade seguiu a dica e transformou a área do aeroporto num parque, o Tempelhofer Feld. É uma guinada fascinante para um lugar que serviu, entre 1946 e 1947, como base para a ponte aérea que levava alimentos à cidade, enquanto as ligações por terra foram interrompidas pela ocupação soviética da Alemanha Oriental.

Tempelhof

Desde a reabertura, berlinenses de todos os quadrantes e origens vão ao parque para fazer piqueninques e churrascos, andar de bicicleta e skate, soltar pipas, jogar futebol e, em dias de vento, andar numa espécie de prancha de windsurf sobre rodas.

Tempelhof

O interessante é que, fora da área do Schillerkiez, não houve intervenção paisagística. O descampado foi preservado -- só o mato é que cresceu.

Tempelhof

É as idéias urbanas mais originais dos últimos tempos -- talvez ainda mais bacana que o High Line de Nova York. Por quê? Por que o High Line virou uma grande atração turística, enquanto o Tempelhofer Feld permanece basicamente uma área de lazer da comunidade.

tempelhof-1

O parque pegou tanto na cidade que os planos da prefeitura de construir 4.000 apartamentos no entorno -- preservando todo o miolo do aeroporto como parque -- foram rejeitados pela população, que conseguiu assinaturas suficientes para que o projeto fosse votado em referendo. A proposta foi derrubada por 65% dos votantes, que optaram pela preservação do parque exatamente como está.

Como chegar ao Tempelhofer Feld

O parque é bem servido por metrô (U-Bahn), trem urbano (S-Bahn) e ônibus. Os acesso mais convenientes são o metrô Boddinstrasse (linha U8 ), que faz você entrar pelo Schillerkiez; o metrô Tempelhof (linha U6) e o ônibus 104 (desça na parada Friedhöfe Columbiadamm).

Um passeio por Tempelhof + Neukölln + Kreuzkölln

Tempelhofer Feld é um ótimo ponto de partida ou de chegada para um passeio pela nova área hip de Berlim -- o bairro de Neukölln --, que fica entre Kreuzberg e o parque.

Esse roteirinho é bem prático:

1 | Desça na estação Tempelhof do metrô (linha U6)

2 | Explore o parque atravessando em direção à saída da Oderstrasse

3 | A Oderstrasse deixa você no coração do Schillerkiez, onde você já vai ver cafés bacanas

4 | Ponha a Pannierstrasse no Google Maps do seu celular. A Pannierstrasse é o eixo gastronômico de Neukölln, com lugares bons e baratos para comer (o mais famoso é o Berlinburger International, uma portinha que sempre tem fila e serve os hamburgers mais cultuados da cidade).

5 | Vire à esquerda na Wesertrasse, que é a rua das lojinhas e cafés mais interessantes do bairro.

6 | Aponte o GPS do celular para Paul-Lincke-Ufer. Você vai dar às margens do canal Landwehr, epicentro da região conhecida como Kreuzkölln -- o pedacinho mais charmoso, e aburguesado, de Neukölln, já na fronteira com Kreuzberg. Os restaurantes ali são supercharmosos. Jantei em dois lugares ótimos: o franco-tunisiano Café Jacques (na outra margem, o Maybachufer) e o asiático Cocolo Ramen.

7 | Continue pelo canal até a ponte Admiralbrücke, que virou point da garotada à la Canal St.-Martin em Paris.

8 | Dali você pode subir pela Admiralstrasse até a estação Kottbusser Tor (linhas U1 e U8 ) ou ficar na muvuca de Kreuzberg (a rua festeira é a Oranienstrasse, a uma quadra da estação).

Ricardo Freire viajou a convite do Turismo da Alemanha.

Leia mais:

6 comentários

Izabella
IzabellaPermalinkResponder

Oi. Ano que vem farei esta viagem Hamburgo - Hanover - Berlim com meu marido e estamos ansiosos por mais posts dessa sua viagem. Haverá algum post sobre Hanover?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Izabela! Haverá, sim!

Izabella
IzabellaPermalinkResponder

Muito obrigada! Gostamos muito do blog e sempre usamos as dicas em nossos planejamentos! Somos super a favor do jeito de viajar e realmente ver o lugar. Nada de correrias! Parabéns pelo blog!

Monica
MonicaPermalinkResponder

Olá!
Em fevereiro/2015 estarei na Alemanha e estou montando um roteiro entre Berlin e Munich, passando por Dresden, Leipzig, Baden-Baden, etc. só conheço Berlin, tenho uns 14 dias.
Agradeço se puder ajudar com as sempre boas dicas da BOIA.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Monica! Pense em cinco em Munique, com bate-voltas a Füssen, Salzburg e Garmisch. Passe duas noites em Nuremberg, tire um dia para ir até Rothenburg na Rota Romântica. Siga para duas noites em Leipzig e passe os últimos cinco dias em Berlim. Baden-Baden está para o outro lado, no caminho da Suíça e Alsácia.

Sara Baptista
Sara BaptistaPermalinkResponder

O Tempelhof é incrível! Não sou muito fá de Berlim, mas esse parque e feirinha de Kreuzberg valeram a viagem.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar