Nova York sem micos, nas dicas do seu Amigo Gringo

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Amigo Gringo

Com o dólar em viés de alta e os 6,38% de IOF, pagar mico em Nova York ficou muito caro para nós, brasileiros. Felizmente, nossos problemas acabaram: está no ar o canal Amigo Gringo, da Rede Snack.

O Amigo Gringo é ninguém mais, ninguém menos que o Seth Kugel, de quem eu falo aqui no Viaje na Viagem desde o mesozóico (2007!), quando linkei o roteiro de 36 horas em São Paulo que ele escreveu para o New York Times.

Pois bem: de 2007 pra cá muita coisa aconteceu na vida do Seth -- ou 7, como ele gosta de ser chamado nessas latitudes. Primeiro, ele veio morar no Brasil, como correspondente de uma agência de notícias, e afiou ainda mais o seu português praticamente sem sotaque (ele hoje sabe até usar o futuro do subjuntivo quase naturalmente). Depois, tornou-se o Frugal Traveler, titular da seção mais lida do suplemento de viagem do New York Times, quando viajou intensamente por mais de quatro anos pra tudo quanto é lugar e aumentou sua exposição a outros modos e costumes.

Esse combo de qualidades e experiências faz do Seth o cara certo para nos poupar dos efeitos desagradáveis do choque cultural: ele conhece bem os dois lados, o brasileiro e o americano, e pode dar pra gente os conselhos que a gente daria a um gringo no Brasil ("Ei, não vai pra praia de Birkenstock e meia preta não, fera!").

A série é divertida e investe no bordão Não seja um ~puta babaca~. No primeiro episódio, o Seth mostra como não ser um ~puta babaca~ no metrô. Eu já vi outro, ainda inédito, em que ele mostra como não ser um ~puta babaca~ na hora de escolher e pedir um bagel.

Vêm aí episódios polêmicos falando de gorjeta (assunto sensível nas relações internacionais, chama o Itamaraty!), reservas e horários, café, pizza, turistagem em geral.

Amigo Gringo

Eu estive no lançamento ontem (além do Amigo Gringo, a Rede Snack lançou também o canal LP Lab, da Luiza Possi) e deixei algumas sugestões de temas:

- Por que todas, todas, todas as lojas de Nova York tocam Bebel Gilberto o tempo todo?

- Por que ninguém, ninguém, ninguém me deixa facilitar o troco e ainda me enchem de mais moedinhas que eu não tenho como usar?

- E afinal, como se diz ~puta babaca~ em inglês, caso eu precise gastar?

Já sabe:

Amigo Gringo

mrgreen

19 comentários

Diogo Avila
Diogo AvilaPermalinkResponder

Adorei e vou favoritar.
Esta das moedinhas também nunca entendi.
Na última ida aos EUA já não tinha mais onde colocar moedas. Coitada da última pessoa que me vendeu algo... ficou com um saco de moedas como pagamento.

Paula*
Paula*PermalinkResponder

Eu vi isso no twitter e adorei!
É muito bom ter uns toques de um "gringo" pra não pagar mico!
Vou me inscrever no canal! wink

Raquel B.
Raquel B.PermalinkResponder

Amei !! Me identifiquei com a parte de dividir a conta em vários cartões kkkkk a garçonete nos olhou como se fôssemos ETs !!!!

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Hahaha muito bom !
Hora de fazer o puta-babaca turista brasileiro
viajando pelo Brasil mesmo

Sylvia
SylviaPermalinkResponder

Já paguei tantos micos destes que perdi a conta.
E parece que quanto mais a gente circula, mais
babaca a gente fica

val
valPermalinkResponder

sensacional!

antonio alves da anunciação filho

usaremos para não passar vexame

Carmem
CarmemPermalinkResponder

Eu vi o do Metrô e adorei.
Acho que muita coisa ali serve também pros puta babaca que usam o metrô paulistano, né não?

Raíssa
RaíssaPermalinkResponder

Melhor sugestão: "- Por que todas, todas, todas as lojas de Nova York tocam Bebel Gilberto o tempo todo?"

É por essas e outras que sou tua fã, Riq!

Alexandre
AlexandrePermalinkResponder

Assisti e me inscrevi no canal.

O triste são os espíritos-de-porco, os doutrinadores virtuais, os guerreiros dos comentários do YouTube que estavam lá batendo ponto e discutindo a sério um vídeo claramente com propósito de dar uma visão bem-humorada do ponto de vista estrangeiro sobre nossos hábitos de turista.

Ao invés de não assistir ou de fazer um vídeo eles mesmo expondo porque dar gorjeta é "tão errado", eles preferem ficar parasitando a fama alheia pra defender o direito sagrado que todo brasileiro tem de ser um "PUTA BABACA" no estrangeiro...

Sonia
SoniaPermalinkResponder

Muito bom! smile

Essa coisa de querer entrar no metrô sem esperar que os outros saiam é atitude de puta bacaca mesmo.

Arthur | agoravaimesmo.com

"- E afinal, como se diz ~puta babaca~ em inglês, caso eu precise gastar?": fuckin' asshole. grin

Sara
SaraPermalinkResponder

haha! Adorei!! Talvez o termo seja um pouco "puta" pesado rs.. mas é interessante abordar os choques culturais com bom humor

Raphinadas Blog

Gostei muito! Me diverti demais, já estou até fazendo um flashback nas lembranças para ver se fui uma "puta babaca" em alguma viagem. wink
A única ressalva foi com essa história de o metrô de NYC ser o melhor do mundo. Acho o de Tokyo mil vezes melhor.

Margarete Ferreira Hernandes Rodrigues

Adorei. Não estive em Nova York ainda, mas quando for essas dicas serão preciosas.

Neuza aprea
Neuza apreaPermalinkResponder

quero conhecer para ñ cometer outras gafes

Clea Moraes Moraes

Muito esclarecedora e útil suas recomendações. Muito obrigada.

Biessa
BiessaPermalinkResponder

Minha dica para moedinhas: no último dia dou todas a algum morador de rua. Em NYC por exemplo tem taaaantos!

Donizete Ivair Prado

Canal muito bom parabéns me da orgulho saber que outras pessoas gostam do Brasil , e as vezes temos que aprender da valor para nosso país , grande abraço amigo gringo!!!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar