O que significam as listas de 'melhores do mundo' do TripAdvisor

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Instituto Ricardo Brennand

Instituto Ricardo Brennand: melhor que o Louvre?

Escrevi sobre isso na minha coluna desta semana no Estadão e acho que vale a pena repercutir aqui.

Se a internet fosse um shopping center, o TripAdvisor seria uma de suas principais âncoras – talvez não com o mesmo espaço de Google, Facebook ou YouTube, mas com uma loja talvez maior que a do Twitter ou do Instagram, e pelo menos equivalente à da Amazon. A internet do crowdsourcing encontrou no TripAdvisor a incubadora perfeita para evoluir e moldar a internet de redes sociais superpostas que temos hoje.

E lógico (e divertido!) que o TripAdvisor produza listas, e é compreensível que anuncie essas listas como a expressão do “melhor” em qualquer categoria. Também é legítimo que os destinos ou estabelecimentos classificados aproveitem para repercutir a informação de que estão entre os “melhores” da cidade, do país ou do mundo no seu departamento.

O que pega mal é que toda a imprensa compre a idéia de que se trata de uma lista de “melhores”, e que tenham sido “escolhidos” pelo TripAdvisor, como se fosse uma eleição.

A cada lista que sai, aparecem as perguntas. Mas o Sancho é mesmo a melhor praia do mundo? Escuta, é verdade que o Instituto Ricardo Brennand (16º no ranking) é melhor que o Inhotim (23º)? Peralá: sério que o Instituto Ricardo Brennand (16º) é melhor que o Louvre (17º)?

Sempre é bom lembrar: nenhum ranking do TripAdvisor (nem mesmo aquele que classifica os hotéis, restaurantes ou atrações de um lugar) é sobre o melhor em termos absolutos. O que o TripAdvisor mede é o grau de satisfação do usuário – um conceito muito mais complexo e, quando bem entendido, muito mais útil.

O nível de satisfação medido pelo TripAdvisor não reflete a qualidade absoluta -- mas a qualidade percebida, influenciada pela expectativa prévia e pelo preço pago.

Um estabelecimento de menor qualidade absoluta que tenha surpreendido positivamente seus clientes acaba conseguindo um ranking melhor que outro, de maior qualidade absoluta, que não tenha conseguido entregar tudo o que os seus clientes imaginavam. Nada garante que os públicos que tenham julgado os dois concorrentes sejam parecidos, tenham o mesmo nível de exigência ou valorizem os mesmos itens.

As notas também podem ser influenciadas artificialmente – tanto de maneira legal, quando os estabelecimentos estimulam seus clientes a postarem resenhas (o que é bastante saudável), quanto de maneira suja, com resenhas de usuários falsos (uma prática que o TripAdvisor se empenha em coibir). Na vida real, como muitos que aproveitam o tesouro de informações do TripAdvisor para planejar suas viagens já sabem, não dá para se contentar com o ranking: é preciso ler e interpretar as resenhas.

Ou seja: pelo bem da informação, essas (ótimas e divertidas) listas tipo “os melhores segundo o TripAdvisor” deveriam ser noticiadas como “os mais bem avaliados do mundo pelos usuários do TripAdvisor”.

Combinados?

Leia mais

32 comentários

Gabe Britto
Gabe BrittoPermalinkResponder

Bravo!

Régis
RégisPermalinkResponder

Pois é. E por isso às vezes a gente acaba quebrando a cara com algum estabelecimento ou local bem rankeado no TripAdvisor. Aconteceu comigo em Cusco, onde fiquei num B&B que está sempre no topo das acomodações no TripAdvisor, mas que é extremamente simplório. Como há muitos mochileiros que escolhem aquele destino, qualquer coisa decente e barata recebe rasgados elogios....

yara xavier
yara xavierPermalinkResponder

Mesmo porque quem avalia o Instituto Ricardo Brennand pode sequer conhecer o Louvre, ou vice-versa.

Leonardo Costa

Nao entendi o que quis dizer com seu comentário. Está dizendo que são públicos diferentes por que motivo? Conheço os 2 e evidente que o Louvre é um dos maiores museus do mundo, com obras de valor incalculável, todavia, não tira o brilhantismo do IRB, pois a visita é muito enriquecedora é bonita.

Ines Martins
Ines MartinsPermalinkResponder

Leonardo, infelizmente (ainda) não conheço nenhum dos dois mas acho que o que a Yara quis dizer não tem relação ao tipo de público e sim ao fato de que nem todo mundo que opinou sobre um ou outro já esteve nos dois.

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Eu amo essas listinhas mais ate pra conhecer lugares, hoteis e atrações que ainda não tinha ouvido falar. Mas é lógico que, assim como as resenhas publicadas, não devem ser encaradas de maneira absoluta. São muitas as complexidades que envolvem a formação das listagens.

Claudio
ClaudioPermalinkResponder

A parte mais relevante do Tripadvisor (e dos bookings.com, hoteis.com, etc) é justamente a caixa de comentários. Não dá simplesmente pra aceitar a posição x de y de tal lugar/atração/hotel/restaurante. Tem que dar uma lida crítica nos reviews até pra ver se o tal bendito lugar analisado tem a ver com seu próprio perfil.

ótima coluna riq
abs

Erika - Blog Próxima Trio

Ricardo Freire e suas análises, sempre com muito bom senso. Acho o TripAdvisor uma ótima ferramenta para planejar viagens, uma bela ajuda na escolha de hotéis, restaurantes, mas claro que sempre devemos filtrar as informações. Isto vale não só para o TA, mas para qualquer site ou blog de viagens.
Parabéns pela matéria.

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Aprendi a interpretar as avaliações do Trip Advisor depois de cair em uma roubada em Buenos Aires chamada " The Argentine Experience " (caro, superavaliado, case de marketing graças aos patrocinios aos blogueiros brasileiros da cidade ). Hoje procuro checar se as avaliações não são feitas por turistas deslumbrados de primeira viagem e também confronto com opiniões nas páginas do TA de outros países. Dá muito mais certo depurar assim...

Cris
CrisPermalinkResponder

Eu geralmente uso o TripAdvisor mais para buscar informações sobre hotéis e restaurantes. No caso dos hotéis, busco detalhes que talvez não fiquem aparentes nas fotos e informações que aparecem no Booking ou no site do próprio hotel. Às vezes o hotel tem boa localização, bom preço, ser de boa qualidade, etc, mas pode ser que esteja passando por alguma reforma que atrapalhe um pouco a experiência. Também busco fotos reais dos hóspedes, porque as fotos que aparecem no Booking muitas vezes passam por tratamento de imagens, etc.

É claro que há a necessidade de se filtrar essas informações. Eu acho que inclusive os cometários postados vão além da mera (in)satisfação do hóspede/cliente. Muitas vezes uma crítica do tipo "horrible" tem a ver com a visão do mundo da pessoa: já me aconteceu de eu ficar em hotéis com quarto de tamanho bem razoável, mas que hóspedes norte-americanos pensam ser de tamanho minúsculo. Muitas vezes pode acontecer também falsa resenha negativa, como por exemplo, algum "desafeto" postar alguma foto bem desabonadora, mas sem qualquer indicação de que a foto seja realmente do hotel ou restaurante.

Quanto às listas e rankings de atrações, museus, praias, lugares, etc, eu não levo muito em consideração, até porque eu mesma já vi as notas dadas por pessoas conhecidas que são totalmente discrepantes. Por exemplo, duas amigas com a mesma bagagem cultural, etc, atribuírem notas "ruim" e "excelente" para o mesmo museu.

paulo rocha
paulo rochaPermalinkResponder

Verdade é muito legal uma lista que reflete a sensação do usuário e eu mesmo sempre faço minhas avaliações no Trip. Belo post Parabéns

Manoel Araujo
Manoel AraujoPermalinkResponder

Eu sempre faço minhas viagens como base também pelo TA. Sempre vejo hotéis e confronto diversas informações. Procuro ver os detalhes que alguns leitores colocam. Sempre peguei bons hotéis ou então com realidade bem semelhante o que estava no TA. Os rankings colocados pelo site, acho que dá para nós vermos o quanto de coisa boa e bonita há pelo nosso Brasil e pelo mundo. Mas o TA como direcionamento de hospedagem e mais algumas coisas, eu acho excelente.

Mayra Jinkings

Riq, és meu divo, sempre falo que quero ser que nem tu quando crescer (ou trabalhar pra ti haha).

Ótimo artigo e, por coincidência, li algo relacionado no luxurytravelblog esta semana. Aqui está o link, se interessar: http://www.aluxurytravelblog.com/2014/11/19/a-more-reliable-way-forward-for-travel-review-sites/?utm_content=bufferf523a&utm_medium=social&utm_source=twitter.com&utm_campaign=buffer

Um beijão

Leo
LeoPermalinkResponder

Contribuo pro TA e sempre leio os comentários quando vou viajar, mas não me baseio muito nas listas deles. Tem que ter paciência pra ler os comentários e interpretar. Costumo observar tb se é alguém que contribui frequentemente, pq geralmente são pessoas que viajam muito e têm senso crítico apurado, mas não são exageradas. Isso vale tb pro Expedia, Booking e até mesmo Airbnb. Além disso, no caso das atrações, uma boa lida em sites como o VnV e outros parecidos ajuda, pq aparecem opiniões de gente experiente.

Liliana
LilianaPermalinkResponder

Otima analise. Um dia desses resolvi ler as listas dos melhores avaliados na cidade onde moro, que é super turistica. E os restaurantes com melhores avaliações da lista do TA são daqueles que só turista vai, outros que nunca tinha ouvido falar na vida, parecia estar lendo sobre outra cidade. Fiquei pensando que realmente precisamos ter muito cuidado ao assumir que o melhor do Tripadvisor será também o melhor para nós.

Maria Luíza
Maria LuízaPermalinkResponder

Muito bom esse texto a respeito da "lista dos melhores" do TripadVisor, concordo plenamente. Sou leitora do Férias Brasil, Tripadvisor e Viage na Viagem e acho as opiniões muito úteis.
Sempre viajo por conta própria, fora do país faço pacotes e sempre considero relevante todas essas dicas. Faço uma análise geral e vou a luta. Tem dado certo até aqui. Só tenho cuidado com opiniões muito emocionais, parciais... Existem fatores isolados e sabemos que falhas acontecem, o que realmente é importante é a postura da instituição nesse momento.

Tadeu
TadeuPermalinkResponder

Ótimo post! Eu particularmente adoro listas, tanto que no meu blog tenho várias "Top 10!" da viagem de volta ao mundo que fiz com a minha esposa. Mas logo na página principal a gente explica: trata-se das Top 10 praias, igrejas, praças etc DA NOSSA VOLTA AO MUNDO. Enquanto nós não visitarmos TODAS as praias do mundo, será impossível chegarmos a lista das 10 melhores do mundo, certo?

Rafael Bordinhao

Por isso que sempre gosto de ler os comentários que classificam um hotel, restaurante, etc, como "ruim" ou "horrível". Aí você consegue depurar o que realmente há de bom ou ruim e o que há de exagero em visões de pessoas com expectativas frustradas.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Hoje em dia tem muito estabelecimento que se apóia no ranking do Trip para fazer propaganda (às vezes enganosa) e podem fazer reviews falsas nos concorrentes para ganhar posições.

Normalmente quanto maior o número de reviews positivas, maiores suas chances de acerto (e de erro, quando ao contrário).

Eu prefiro ficar num hotel com 80% de aprovação e 300 reviews do que num com 100% de aprovação e 20 reviews.

Livia
LiviaPermalinkResponder

Tb acho que tem que dar uma filtrada nos comentários. Tem gente que é excessivamente fresca e por qualquer deslize do hotel / restaurante já sai acabando com a reputação. Ou gente que se contenta com muito pouco e tece elogios que às vezes não merece. O lance é saber interpretar as resenhas, comparar com outras e ter bom senso.

Gustavo
GustavoPermalinkResponder

Creio que ninguém aqui questiona o enorme benefício que o Tripadvisor trouxe para as nossas viagens.

Mas para exemplificar o que o Riq falou: em 2012 estive com minha esposa em Bruges e ficamos no Huis Koning (ranqueado como B&B nº 1 na cidade e 16º no mundo pelo Trip) e de fato foi a melhor escolha que poderíamos ter feito. Tudo desde a localização, estrutura, atendimento... é nota 10, fantástico.

Mas assim como outras pessoas já falaram, eu sempre leio o máximo de comentários (inclusive os mais antigos) e vejo se de fato tem a ver com o meu perfil.

Desde aquela época o "Park Restaurant" também é eleito como nº 1 de Bruges e tínhamos a intenção de experimentá-lo mas quando perguntamos à proprietária do Huis Koning o que ela achava, a resposta foi: "sei que este restaurante está no topo da lista, mas não compreendo a razão. Não é ruim, mas os moradores da cidade não frequentam esse restaurante".

Depois dessa resposta confesso que perdemos a vontade de experimentar, pois temos como princípio "se os locais gostam e frequentam é porque realmente é bom".

Ou seja: há muita subjetividade nessas listas por isso sigam seus instintos e procurem aquilo que é bom para você!

Antonio Carlos

Muito bom post Riq.Na verdade, é como quase tudo que há na internet. Todos esses sites são muito úteis para quem gosta de viagens como nós.É preciso filtrar e trazer para o nosso perfil além de usar o bom senso, é claro, além de descartar opiniões intempestivas ou emocionais.
Parabéns

Rubens xacraleonel

Ótimo comentário sobre os melhores do mundo do Tripadvisor. É o mundo maluco, das avaliações de hotéis, restaurantes e atrações. É um showw de dicas, comidinhas e lugares... Parabéns...

Miriam
MiriamPermalinkResponder

Adorei este post e achei-o muito útil.
Eu sempre analiso o ranking de hotéis com a consciencia de que o mesmo está relacionado ao número de usuários e seu grau de satisfação. Tanto que o sistema deles a meu ver tem uma falha : um hotel com 5 comentários excelente estará mais bem classificado do que outro com 900 comentários que contenha excelente, bom, ruim... Ora, estatisticamente, aquele que tem 900 comentários não conseguirá agradar a todos (até pq acontece muito da pessoa se aborrecer com alguma coisa e detonar a nota do hotel). Pessoalmente, sempre observo qtos comentários para comparar. E tambem tenho receio de ler comentários efetuados por pessoas ligadas ao estabelecimento, especialmente qdo tem poucos comentários.
Agora, a informação que vc prestou sobre o modo de confecção das listas de melhores eu não sabia. Achava que era elaborada pelo TA com fundamentação técnica. Portanto, adorei seu esclarecimento, pq daqui pra frente as lerei sabendo que são resultado dos comentários dos viajantes, sem filtro.

Renata Albert
Renata AlbertPermalinkResponder

Amo o Trip! Não faço uma viagem sem consultar o site... Faço isso também com o Viaje na Viagem wink

Mayra Jinkings

Puxa, comentei aqui, mas acho que, como estou na África e minha conexão não é das melhores, não completou.

Parabéns pelo artigo, Riq. Quando eu crescer quero ser que nem tu smile ou trabalhar pra ti hahaha!

Por coincidência, estava lendo na semana passada uma matéria que vai pelo mesmo caminho, no Luxurytravelblog.

Beijos

A. L.
A. L.PermalinkResponder

Acho que, coletivamente, estamos aprendendo a usar esse tipo de site de resenha (TripAdvisor, Yelp e outros).

Concordo totalmente com a nuance da expectativa prévia vs. experiência. Isso é comum em hoteis que tem muitas resenhas boas e muitas resenhas ruins, dando como resultado uma nota média. Acontece bastante em hoteis com algum conceito diferente.

Um dos hoteis mais econômicos que mais recomendo para amigos/conhecidos que vem à Holanda sofre exatamente dessa questão: o hotel deixa claro que é ultra-moderno, que o chuveiro é um grande cubo cilíndrico no meio do quarto, e tá cheio de fotos com a decoração inustiada (embora não cara e sem ser de luxo), cores fortes etc. Daí, há várias resenhas de quem acha o hotel "cold, impersonal" ou reclama "bathroom offers no privacy".

Meu foco incial é sempre pelas tais "red flags", reclamações objetivas de problemas sem ambiguidade, como vazamentos, cobrança errada, equipamento que não funcionou, downgrade forçado na recepção, estacionamento indisponível embora prometido, reformas em andamento etc.

Luiz Eduardo de Barros Leal Reis

A meu ver, o que vale mesmo é a satisfação de quem usufrui dos serviços, não tem especialistas que possam avaliar melhor, acho que o ranking do Trip Advisor muito justo e democrático.

enocir mello
enocir melloPermalinkResponder

Ricardo me perdoe se a pergunta não for pertinente ! De Hamburgo quero ir para a escandinavia ... vou primeiro a oslo ou a estecolmo ...falo de facilidade , ganhar tempo e grana... e depois quero ir para são Petersburgo e moscou ... quais seriam os melhores caminhos saindo dessa região ??? vou a helsink antes de pegar são peter ??? abraços , enocir mello

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Enocir! Quem responde é A Bóia. Este post é sobre o TripAdvisor.

Leia, e eventualmente pergunte, sobre a Escandinávia em posts que tenham a Escandinávia como tema, como este:

https://www.viajenaviagem.com/2011/07/blogs-e-dicas-de-escandinavia-balticos-e-russia-quem-tem

Ricardo Heurich

Com algumas exceções concordo com os comentários escritos. Na verdade muito inteligentes, a maioria deles, especialmente quando elogiam o guru Viage na Viagem...

Pessoalmente gosto mais do Booking.com para hoteis. Uma das razões é que já tem um filtro muito útil e que vem de encontro com o que gosto: procurar lugares que atendam características alinhadas com o que eu gosto e pretendo. O Booking filtra os reviews por casal jovem, maduro, business, etc. Bom.

O TP tem vários problemas para ser usado ou avaliado, entre os quais o mais importante é que a maioria dos reviews são feitos por americanos, distorcendo muito os resultados. Americano se enchergar uma formiga vai dar nota ruim para hotel, mesmo sendo uma maravilha, pé na areia. Ou por grupos que tem um determinado destino como favorito: por exemplo: surfistas, golfistas ou muvuqueiros, etc.

Heloisa
HeloisaPermalinkResponder

Perfeita colocação Ricardo, Não se pode esperar de uma pousada o mesmo serviço de um resort all inclusive, portanto não dá para comparar os dois simplesmente lado a lado. Se uma pousada te oferece iogurte e bolos no café da manhã é uma grata surpresa. Já se um resort all inclusive não consegue oferecer uma fruta decente, ou um suco fresco no desjejum... E que tal só oferecer bebidas alcoólicas de segunda linha e estar com todas as máquinas de café expresso inoperantes?
Já escrevi sobre isso tanto no próprio TipAdvisor quanto em meu blog (Pague presunto de Parma e leve mortadela).
É preciso separar os hotéis por categoria e ler atentamente o motivo de suas queixas ou elogios, e expurgar as avaliações que pareçam incoerentes. Também uma análise da linha do tempo das avaliações pode ser interessante. Certa vez encontrei um hotel onde todas as avaliações até uma data eram negativas, nessa data houve uma replica do estabelecimento informando reforma, troca de direção e toda a equipe. Depois disso apenas avaliações positivas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar