Cuba: o que muda no turismo, com a reaproximação com os Estados Unidos

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Cuba

Foto | Marco Ferraz

O que vai acontecer com o turismo de Cuba depois do telefonema do Obama pro Raúl? Num primeiro momento, nada grin

O que muda neste momento é a percepção de muita gente que achava que Cuba era um lugar invisitável, fechado ao turismo, e que agora, com a reaproximação com os Estados Unidos, pode entrar no mapa das suas férias.

Nada mais errôneo. Cuba se abriu ao turismo na década de 90, depois do colapso da União Soviética, como medida pragmática para obter moeda forte. Segundo a Organização Mundial de Turismo, um órgão da ONU, em 2013 a ilha recebeu 2,8 milhões de turistas (exatamente a metade dos 5,6 milhões que vieram ao Brasil, pela mesma fonte). O maior emissor de visitantes é o Canadá: mais de 1 milhão de canadenses viajam todo ano a Cuba para tomar sol (mais canadenses vão a Cuba do que a qualquer país da Europa). Para efeito de comparação, em 2013 o Brasil recebeu apenas 68.390 canadenses (dados do Ministério do Turismo).

A grande massa de turistas se hospeda em resorts all-inclusive, um mercado dominado amplamente pelos hotéis Meliá (com suas bandeiras Meliá, Paradisus e Sol). Lugares como a praia de Varadero e -- sobretudo -- as ilhas desabitadas de Cayo Largo, Cayo Coco e Cayo Santa María (a nova estrela do turismo cubano) servem de perfeitas redomas para turistas, onde tudo funciona e não falta nada.

Quem programa uma estada em Havana consegue ter contato a Cuba real -- mesmo se acabar hospedado num dos hotéis europeus ou num dos palacetes restaurados pela estatal Habaguanex (minha recomendação!) em Habana Vieja, o centro histórico disneyanamente renovado da capital.

Viajantes alternativos podem (devem!) usar a extensa rede de casas particulares, que um dia já foram ilegais mas são totalmente toleradas, e comer nos paladares, restaurantes particulares que têm esse nome (vai que você seja o único que ainda não saiba disso) por causa da Paladar, a empresa da personagem de Regina Duarte em Vale Tudo.

Os americanos vão invadir Cuba?

Xi, vai demorar. A reaproximação entre Obama e os Castro parece de verdade, mas o fim da maior parte das restrições a viagens e ao comércio depende de alteração de leis via Congresso americano, hoje amplamente dominado pelo Partido Republicano.

O que Obama vem fazendo (já há algum tempo) é alargar as brechas na legislação atual. Mas o fato é que americanos continuam impedidos legalmente de viajar a Cuba por motivo de turismo. As viagens são permitidas quando forem relacionadas a jornalismo, educação, ajuda humanitária ou telecomunicações. Comprar qualquer produto cubano continua ilegal, mesmo num terceiro país: um americano que fume um Cohiba em Aruba terá infrigido a lei. Muitos americanos burlam a lei porque sabem que a possibilidade de serem pegos é mínima, mas a grande massa de viajantes é obediente e continuará longe de Cuba enquanto o Congresso não deixar.

Quando as viagens forem permitidas, aí sim, é de se esperar um aumento significativo e imediato de americanos -- primeiro via viagens de cruzeiro, aumentando à medida em que redes americanas de hotéis se instalem no país. A demanda reprimida é grande, a curiosidade é enorme, o produto é ótimo e certamente Cuba será um destino importante para os americanos.

Vai aumentar a influência americana em Cuba?

Hihihi, lamento informar, mas a influência americana junto ao povo cubano já é enorme, como em qualquer país latino-americano. Apenas as marcas americanas não estão presentes -- e só estarão depois que o Congresso deixar. Então relaxe, não vai ter Starbucks nem McDonald's no Malecón agora em 2015.

Um aumento positivo de influência pode vir com a recém-promulgada autorização para que americanos façam pequenas transferências de dinheiro a não-parentes em Cuba. Isso pode estimular uma nova onda de pequenos negócios privados que beneficiem tanto os cubanos quanto os turistas do circuito alternativo.

Que moeda eu levo para Cuba?

Atualmente não vale a pena levar dólares para Cuba: ao trocar por pesos CUC há a cobrança de 10% de imposto. O melhor é levar euros, que podem ser trocados sem taxa. Cartões de crédito emitidos nos Estados Unidos também não funcionam.

É possível essas restrições ao dólar e aos cartões americanos acabem com a reproximação. Vamos acompanhar.

Precisa visto para ir a Cuba?

Sim. O visto é chamado de tarjeta turística e pode ser conseguido junto ao Consulado de Cuba em São Paulo ou à Embaixada de Cuba em Brasília, pessoalmente ou via Sedex (informações aqui).  Algumas cias. aéreas também emitem o visto no balcão de check-in, mas não todas. Confirme com a sua com antecedência.

Preciso ir correndo antes que Cuba se descaracterize?

Hahaha! Se você quiser ver uma Cuba completamente descaracterizada, pode ir agora mesmo. Basta restringir sua viagem a um dos paraísos para turistas dos Cayos, onde você só terá contato com turistas estrangeiros e assistirá a um pouquinho de Cuba no show da noite. (Mas o mar é maravilhoso e custa uma fração do que custaria nas Maldivas.)

Se e quando os americanos invadirem, se e quando Cuba deixar de ser comunista, sempre haverá um jeito não-americano ou não-pacoteiro de viajar pelo país. A rede de casas particulares está aí para isso mesmo, e só tende a ficar mais bacana num ambiente de menor escassez.

Leia mais:

26 comentários

Sr. e Sra. Lao

Também acho que, na prática, pouca coisa vai mudar, mas acredito que vá virar o novo destino "modinha" a vez. E aí, já sabemos o que vai acontecer....

Elder
ElderPermalinkResponder

Riq, só dois comentários complementares: quando fui, peguei meu visto no consulado cubano em São Paulo (para evitar eventuais dores de cabeça no aeroporto) e tive o passaporte carimbado na entrada e na saída. Fui aos Estados Unidos uma semana depois de voltar de Havana e não me perguntaram nada!

Ricardo Freire

Atualizado, Elder! Obrigado!

Natalie Soares

Os números do mercado de turismo sempre me impressionam.

layla
laylaPermalinkResponder

Apenas complementando, os americanos podem sim entrar em cuba a Turismo, ou através de vôos charters de Miami ( necessáriamente em grupo), ou através de outro país. ( Por exemplo voar até o Canadá e de lá direto para Cuba).

Philipp
PhilippPermalinkResponder

Tecnicamente americanos e residentes permanentes (os que tem green card) nao podem fazer transacoes financeiras com Cuba pelo embargo sem licensa previa, assim mesmo voando via Mexico, Canada ou Cayman, estes turistas estariam infringindo a lei Americana dado que pagariam taxas de embarque em Cuba. Mas a verdade e' que ha' algum tempo as autoridades fazem vista grossa para isto:
http://en.wikipedia.org/wiki/United_States_embargo_against_Cuba#Restrictions_on_tourism_by_U.S._citizens_and_residents

Ricardo Freire

Layla, os vôos charters só podem ser constituídos tendo como motivos as exceções ao embargo de viagem. O americano pode até usar o transporte para fazer turismo, mas o motivo oficial da viagem será outro.

Não há como controlar o fluxo via outros países e sempre haverá quem se disponha a burlar a lei, levando em conta as vistas grossas que o Philipp apontou. Mas nada disso muda o fato de que os americanos continuam formalmente proibidos de fazer turismo em Cuba.

Eduardo Amaral

Acabei de voltar de Cuba nesta terça-feira, um dia antes do comunicado.
Realmente a parte restaurada de Havana é linda. Já o restante da cidade é bem degradada, porém ainda assim é uma cidade muito interessante.
Fui em "restaurantes Habaguanex" como El Patio e El Templete e Paladares como La Moneda Cubana, que na minha opinião foi o melhor de todos.
Fiquei hospedado no Hotel Nacional, um hotel histórico e lindo, porém precisa urgentemente de restaurações nos quartos.
Em relação a carimbo no passaporte, também carimbaram o meu e da minha esposa. A minha esposa ficou revoltada achando que não conseguiria mais voltar aos Estados Unidos. Esse comunicado de quarta acalmou "a criança".
Em relação a Varadeiro, não acho que essa época agora é uma boa, pois é considerado o inverno deles. A ventania na praia chegava ser desagradável.
Março pra frente melhora segundo os locais.
A cotação é pesada, paguei 1 euro = 1,19 CUC, e não vá esperando pagar menos de 15 CUC em pratos de comida em restaurantes conceituados / conhecidos.
Pelo menos não tive essa sorte. Cuba não é um lugar barato, apesar da escassez. Mas não deixem de ir, vale demais.

RABUGENTO
RABUGENTOPermalinkResponder

Revoltar-se por causa de carimbo no passaporte?
"Pelamor"!
Melhor calar-me!

Bel
BelPermalinkResponder

Vixi, o que tem de americano fumando Cohiba aqui não está no mapa. Não sabia que era ilegal não. O que é ilegal e eu sabia é levar Cohiba para os EUA, mas tem um esquema aqui que funciona perfeitamente para quem quiser. Sempre ajudamos os nossos amigos americanos a fazer essa tretinha. wink

Vera Moreira
Vera MoreiraPermalinkResponder

Muito apropriado o tema...mas, a pobreza do povo Cubano vai continuar?
Quais as medidas governamentais para melhorar a vida em Cuba,no que diz respeito ao turismo?
Efetivamente, neste bate-papo amigável entre OBAMA e CASTRO, o que melhora??

Lúbia Scliar Zilberknop

Cuba se abriu para o turismo antes dos anos 90, pois estive lá em maio de 1989, quando já havia voos charters etc. Os hotéis estavam meio detonados, pois pertenciam ao Estado e o cardápio dos hotéis era igual em todos eles. Só havia uma marca decsorvete (Copélia) e na banca um único sabor (mantecado). Estive em Cayo Largo (fomos num avião Antonov, de carga, acho que da época da segunda guerra...., mas o mar lá é uma delícia. Em Varadero, só passamos o dia e não entramos na água. Lembro-me de que estava bem ventoso, e o salva-vidas nào deixava os banhistas entrarem muito além da beira. Habana Vieja é muito interessante. Guardo uma lembrança excelente da boate Tropicana, com um show espetacular a céu aberto. Não sei se essa boate ainda existe, mas na época fiquei muito mais empolgada do que com o show do Lido que eu havia visto uns anos antes e que também era maravilhoso.

Miriam
MiriamPermalinkResponder

Estive em Cuba em 2005 e adorei. Havana, Varadero e Cayo Largo. Tenho muita vontade de voltar, mas tenho um receio : os vôos internos. Qdo fui em 2005, de Varadero para Cayo Largo, embarcamos em aviaozinho russo, de aproximadamente 15 lugares, tão pequeno que se entrava através de uma escadinha embaixo do avião e cujas bagagens ficavam atrás de nós. Na volta um avião maior porém muito velho e barulhento. Como sabemos da crise financeira, fico pensando : se em 2005 estava assim, como estará agora? Será que gastam dinheiro na manutencao dos avioes? Sei que o turismo para eles é uma prioridade, mas se não tem dinheiro....

Ana Paula
Ana PaulaPermalinkResponder

Acabo de voltar de Cuba. Sobre a questão do visto eu fiquei sabendo antes de viajar que apenas a Copa vende no balcão do check in. Não sei se realmente é assim. Então acho importante ligar para a cia aérea para confirmar.

Monica Reis
Monica ReisPermalinkResponder

Fui em julho/14 e retirei o visto 5 dias antes da partida através de uma agência de viagens em SP, chama Cuba Online (fernanda). Levei os documentos de todas as pessoas que iriam comigo, preenchi o formulário de todos (que ela me mandou por email). Paguei na própria agencia uma taxa de R$45,00 e saí com o visto de todos na hora, sem complicações. Não teve carimbo para entrar nem sair de Cuba.
Seguro de viagem usei da Vital Card, pq Cuba exige seguro com cobertura acima de 10.000,00.
Hospedagem, indico com certeza ficar em Havana Vieja. Tive experiencia nos 2 bairros (havana Vieja e Vedado).
Fiquei na Casa Cristo Colonial (dono chama Jeiver e Belkis), recomendo 100%, melhor que qualquer hotel que conheci em Cuba, é muito limpo, confortável e super seguro.
Hospedei 3 dias em Vedado também, mas não recomendo, não tem o mesmo charme e história que Havana Vieja. Lá fiquei na Dona Clara Rent (dono chama Esteban), o apartamento era ótimo e muito centralizado.
Trinidad é imperdível, gostei mais da praia Maria Arguila do que a Alcon.
Varadero apesar dos comentários negativos, tem um mar de tirar o fôlego e tem que ir sim.
Não percam o paladar da Dona Eutímia e o mojitos com por do sol no jardim Hotel Nacional.
Antes de ir li em vários blogs que as pessoas na rua pedem as coisas, tipo sabonetes, canetas, caramelos... mas não vi nada disso lá. Até levei para dar, mas ninguém pedia nada e eu que acabei oferecendo.
Espero ter ajudado!
Boa viagem

Margarete
MargaretePermalinkResponder

Hoje liguei a Copaair para fazer uma reserva de viagem (pretendia passar minhas ferias de 18 dias dividas em Cuba, Panama e Las Vegas), para minha surpresa o atendente me informou que não poderia comprar a viagem em seguida devida ao "embargo"... assim eu deveria comprar toda a viagem em um pacote e em outro pacote comprar a ida e volta de CubaPanamá.... o que obviamente encareceu a viagem por volta de U$400,00... alguém sabe sobre conseguir comprar múltiplas viagens no qual o destino incluem os EUA e Cuba?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Margarete! A Copa tem capital americano. Tente essa viagem múltipla pela Aeroméxico para ver se rola. Se não conseguir, é porque realmente os Estados Unidos não permitem que as cias. comercializem bilhetes triangulares.

Roberto
RobertoPermalinkResponder

Oi,ouvi falar que é obrigatório a vacina de febre amarela para entrar em Cuba,gostaria de saber se é mesmo obrigatório. .

Luciana
LucianaPermalinkResponder

Queria uma indicação de uma empresa para construir um roteiro em Cuba com passagens, aluguel de carro, hotel e roteiro para 20 pessoas

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Luciana! Não sabemos indicar. Procure uma agência de viagens local de sua confiança para montar o roteiro do seu grupo.

Amélia
AméliaPermalinkResponder

Olá a todos! Pretendo conhecer CUBA e o roteiro de nove dias abrange : Havana, Santiago de Cuba, Bayamo, Camaguey, Trinidad, Cienfuegos e Varadero; alguém já fez esse roteiro pela agência Abreu Turismo? Como é a primeira vez que viajo através dessa agência, gostaria de saber se alguém recomenda! Abraços e grata.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Amélia! A Abreu é uma tradicional cia. portuguesa especializada em excursões.

Caroline Trevelin

Adorei! Tanto esse como os outros posts relacionados à Cuba. Serão muito úteis pra mim!

Marina
MarinaPermalinkResponder

Estou gostando bastante do site!
Fui a Cuba em maio/2015. Meu irmão mora lá, então hospedagem em Havana foi super tranquilo. Levei Euro e troquei a 1 EUR= 1,09 CUC (bem pesada essa cotação). Mas, com mil euros, consegui fazer tudo que quis (lembrando que não paguei hospedagem em Havana) nos meus 5 dias de Havana, 3 dias de Varadero (não gostei muito, apesar do mar ser sim MARAVILHOSO) e 4 dias em Cayo Largo (é um lugar tão lindo que deu vontade de chorar de emoção hehe).
Em Havana, o que me lembro de ter feito: Praça de la revolucion (tem que fazer a visita guiada no museu), passeios em Havana Velha e Malecon, Aquário de Havana, restaurantes e cafés (Rio Mar, Paladar Vistamar, El Cocinero, Bodeguita del Medio, entre muitos outros). Estou chocada que ninguém comentou sobre a Fábrica de Arte (Calle 26 - Equina 11 | Vedado). Fui numa noite lá e tinha show de salsa, exposições, tudo num lugar só. É maravilhoso e sugiro que pesquisem e incluam no roteiro!
Estou indo para Punta Cana em maio/2016 e pretendo fazer um visitinha pro meu irmão com certeza. O difícil está sendo achar passagens em conta. Se alguém tiver uma dica, agradeço. Vou no dia 12/05 para Punta Cana, tenho hospedagem até dia 16/05 e a passagem de volta é só dia 29/05. Então, preciso preencher meu roteiro de 16 a 28/05, retornando para Punta Cana. wink

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Marina..

Como você fez para ir de Havana até cayo largo!? Eu procuro vôos aqui nos sites de busca, no site das empresas cubana e aerogaviota e não tem nenhum vôo disponível entre essas duas localidades..

Marina
MarinaPermalinkResponder

Oi Carlos!
Eu comprei o pacote de vôo e hotel (fiquei no Sol Cayo Largo. Tem 4 resorts na ilha, até onde eu sei, e esse é o melhor) na Havatur que é uma agência de turismo de lá mesmo. Fica no prédio da embaixada do Brasil. O atendimento não é muito bom. O vôo foi cancelado uma vez e nem me avisaram nada, mas no fim deu tudo certo. Eu tenho um catálogo deles aqui de 2015 que tem o seguinte endereço de e-mail e você pode tentar enviar uma mensagem: viajescuba@havanatur.cu
Espero que ajude e não deixe de ir que é muitooo lindo!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar