Esqui, história e animação no inverno quente de Innsbruck

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Innsbruck
Enviada especial | Lucia Gomes

Innsbruck ("Ponte do rio Inn") é a capital do Tirol, na Áustria. A cidade, imperial, é a segunda mais importante do país, só perdendo para Viena. É uma graça de cidade, e impressiona pela sua animação (é uma cidade universitária) e pelas inúmeras atividades que oferece ao visitante.

Innsbruck

Innsbruck

Fizemos um passeio pelo centro antigo recheado de ótimas histórias contadas em português pela Verena (verena.staudinger@tirol.com), ótima guia local.

A arquitetura de  Innsbruck é tipicamente tirolesa e passear pelas ruas de pedestres do centro é um prazer para os olhos. Cada prédio de uma cor e com um “bordado” diferente nas paredes. O maior destaque é um ediício cujo telhado, dizem, é folheado a ouro. Tem também o Palácio Trapp, da família Trapp da Noviça Rebelde.

Pintura no museu Panorama

Pintura no museu Panorama

Pintura no museu Panorama

Além da arquitetura característica, Innsbruck também tem museus e igrejas (o país é muito católico). Visitamos o museu Panorama (fora da área central, próximo à rampa de saltos), que abriga uma pintura em 360°, de 1894, retratando batalhas e a vida no campo, montada de forma a dar a sensação de 3D.

Basílica e Igreja da Corte

Basílica e Igreja da Corte

No quesito religião, visitamos a Basílica, imponente, toda branca por fora, e a Igreja da Corte, onde fica a tumba do Imperador Maximiliano I, que tem várias estátuas de celebridades da corte, daí o nome. O detalhe interessante é que esse memorial foi construído pelo próprio Imperador, que amava tanto a sua cidade que fazia questão de ser enterrado aí. Porém, a história deu voltas e os restos mortais encontram-se em Viena, e até hoje as duas cidades brigam por eles.

Dispondo de mais tempo, não deixe de visitar também o Hofburg, palácio do governo, e o castelo de Ambras.

Natal em Innsbruck

Natal em Innsbruck

Natal em Innsbruck

Em dezembro, há ainda os mercados de Natal. A decoração e a iluminação são lindas, incluindo até uma árvore de Natal da Swarovski. (Atenção, meninas: a fábrica da Swarovski fica pertinho, a 20km de Innsbruck. Lá funciona o Swarowski Kristallwelten, ou Mundo do Cristal da Swarowski, tida como a mais bela instalação da Áustria, que está atualmente sendo ampliado e vai reabrir em maio de 2015).

Natal em Innsbruck
Se tiver sorte, pode encontrar um Papai Noel passeando pelas ruas. E, se nevar então, o cenário fica completo! Nesses mercados, encontra-se de tudo que diga respeito à data. São barraquinhas espalhadas pelas ruas, com artigos para enfeitar o Natal. É impressionante a variedade de artigos, de louça, madeira, tecido, desde jogos americanos, enfeites para a árvore, cheirinhos, sabonetes, enfim, o que a criatividade permitir dentro do tema natalino! E, para completar, a “praça de alimentação”, com outras tantas barraquinhas, onde se come Wurst (salsichão), sanduíches, crepes, batata frita enrolada no palito, vinho quente, chocolate quente. Com isso, vai todo mundo pra rua, apesar da temperatura negativa! É uma festa! Deu vontade de ficar até o Natal!

Innsbruck

No quesito esportes, as opções são inúmeras, tanto para quem só quer passear quanto para os mais esportivos. A cidade é rodeada por montanhas, o que torna o visual ainda mais belo. Ao todo, são 9 estações de esqui (incluindo uma geleira, a 3.300m de altitude) em torno da cidade, entre 20 e 50 minutos do centro. No total, são quase 300km de pistas, que podem ser utilizadas com um mesmo ski pass. No verão, se transformam em locais para a prática de mountain bike e trekkings. Há tours gratuitos de trekking, em que são oferecidos, também gratuitamente, as botas e a mochila.

Innsbruck é muito bem estruturada para o turismo. O Innsbruck Card dá direito a uso ilimitado do transporte público, do ônibus hop-on hop-off Sightseer e das linhas panorâmicas a Rum/Hall, Igls e Mutters/Kreith. Inclui também uma viagem ida e volta no shuttle do Mundo do Cristal da Swarowski (que será reaberto em maio de 2015) e uma ida e volta usando meios de elevação nas montanhas da região de Innsbruck. Permite também fazer de graça o city-tour a pé pelo centro histórico (que acontece todos os dias), a alugar bicicleta por 3 horas e a uma taça de espumante no Cassino. A entrada de todos os museus é gratuita para quem tem o cartão, que também dá desconto em tours e atividades. O Innsbruck Card de 24 horas custa 33 euros; 48 horas, 41 euros; 72 horas, 47 euros.

Hungerburgbahn

Hungerburgbahn, uma das estações desenhadas por Zaha Hadid | Foto: divulgação

Innsbruck

Funicular

Da moderníssima estação projetada pela arquiteta Zaha Hadid chega-se a Nordkette, uma das 9 estações de esqui de Innsbruck, por funicular, seguido de bondinho. Em 20 minutos você chega a 1.900m, pronto para esquiar, brincar de trenó, ou apenas para tomar um chá, um café, ou até almoçar no Alpenlounge Seegrube. Dizem que a vista lá de cima é linda, mas só deu para ver na conexão entre o funicular e o bondinho, a 900m, pois estava nevando.

Visitamos também a rampa de saltos (em Innsbruck mesmo), que já abrigou três Olimpíadas de Inverno. Depois de chegar na base, dá prá ir até lá em cima de elevador e sentir um pouquinho do frio na barriga imaginando os atletas partindo para o salto.

Innsbruck

Innsbruck

Pista de bobsleigh

De lá, seguimos para Igls (que fica no pé de outra das 9 estações) para uma aventura de verdade! Descemos na pista olímpica de bobsleigh, uma espécie de trenó, com 5 pessoas e um piloto, ex-campeão olímpico da modalidade. Alcançamos a velocidade de 99 km/h. Adrenalina pura! Custa 30 euros por pessoa. De lá, fomos repor as energias no Isserwirt, restaurante típico, super tradicional (existe desde 1317 nas mãos da mesma família, já é a 16ª geração!). Comida e atendimento nota 10!

Informação de utilidade pública: há uma loja especializada em esportes, Die Boerse, que aluga todo o equipamento de ski (inclusive roupa). Para ter uma ideia, o aluguel de calça, casaco, capacete, óculos, botas, esquis e bastões custa 49 euros/dia. Eles também têm equipe de instrutores, que cobram por três manhãs de aula coletiva (3 a 6 pessoas) apenas 135 euros, o que é uma pechincha! Quem se interessar, é só ligar que eles pegam o cliente no hotel, gratuitamente, levam para a loja, para escolher o equipamento, e, de lá, tem shuttle para as pistas. No dia de devolver, pode deixar no hotel que eles mandam pegar. Quem quiser aula, também pode ligar para combinar em qual das nove montanhas será a aula, de acordo com o nível de esqui da pessoa.

No verão, tudo se transforma, e o esqui dá lugar à mountain bike, com aluguel de diferentes tipos de bikes. A equipe de instrutores de ski organiza passeios de mountain bike, inclusive para a Via Claudia, antiga estrada romana, que começa na Alemanha, segue pela Áustria, Suíça e acaba na Itália.

Riedel

Riedel

Quando fomos embora de Innsbruck, rumo ao aeroporto de Munique (3 horas de viagem por estrada), fizemos um pit-stop muito interessante para visitar a fábrica de copos Riedel. É a única unidade deles que ainda é artesanal.

Riedel

Riedel

É impressionante a habilidade que os profissionais têm que ter para trabalhar ali! São cerca de 50 profissionais para fazer um copo!!! A Riedel se reúne com os vinicultores e sommeliers para estudar o melhor formato do copo para cada tipo de vinho, buscando obter o máximo que o vinho pode dar. Recentemente foi criado também um copo para café. A Nespresso tem a exclusividade na venda. É incrível a cremosidade e a concentração do sabor do café. Completamente diferente de todos os Nespressos que já tomei! Depois da visita, fica fácil de entender porque os copos da Riedel custam tão caro! São divinos!

Como chegar

De trem, Innsbruck está a 1h40 de Salzburg, 1h45 de Munique, 3h20 de Füssen, 3h30 de Verona, 3h35 de Zurique e 4h10 de Viena. Veneza está a 4h40 e Milão, a 5h30 (ambas com baldeação em Verona).

Innsbruck tem um pequeno aeroporto que recebe voos regulares (de cias. como Lufthansa, Austrian, Air Berlin, British e easyJet) e fretados. Dá para chegar voando de Frankfurt, Viena, Berlim e Londres, entre outras capitais. O aeroporto internacional com voos diretos do Brasil mais próximo é o de Munique, a 2h20 de trem, com baldeação em München Ost.

Lucia Gomes viajou a convite do Turismo da Áustria e da Lufthansa.

Leia mais:

26 comentários

Lu
LuPermalinkResponder

Taí, gostei!! Isso é q é trabalho de equipe!
Innsbruck é mto legal mesmo, além de ser uma graça!
Bjs e Feliz Natal a tds os trips!

Ricardo Freire

Que é isso, menina! A gente nem fez nada smile Parabéns pelo post!

Ondina Becker
Ondina BeckerPermalinkResponder

Lucia
Adorei seu post no blog, posso impulsionar nas midias da MOinhotur?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Ondina! Quem responde é A Bóia. Você pode distribuir o link à vontade para seus contatos; só não dá pra copiar o texto e publicar em outro site smile

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalinkResponder

Não conheço Innsbruck, mas conheço o lado italiano do Tirol. Realmente é uma região de sonho. Parece tudo montado com o objetivo de ser um cartão postal eterno!
Meus parentes italianos já tinham falado muito bem desta cidade. E este post veio reforçar minha vontade em conhecê-la!
Glückliches Neues Jahr! smile

Hugo
HugoPermalinkResponder

Se é para passar frio, que seja num lugar em que a neve já é uma grande atração. Tudo muito lindo.

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalinkResponder

Faz sentido...rs...

Natália Viana

Lúcia, adorei seu post sobre Innsbruck e seus arredores. Captou bem a essência do destino! E, como você mesma disse, bem organizadinho (o que é excelente para quem quer viajar para o destino). Parabéns!
Vou compartilhar o link aqui na ViaBr Turismo. Tenho certeza que será bem instrutivo para nossos consultores de viagem.
E lembre-se de mandar o link do seu post para o pessoal hein. Todos estavam querendo muito lê-lo.
Ah, você vai escrever um post específico sobre Sölden?
Estou ansiosa para mais um relato de uma super esquiadora como você smile
Beijos e bom fim de ano! Que você tenha um 2015 repleto de viagens!!!

Lu
LuPermalinkResponder

Obrigada, Natalia! O post de Solden já está "no ar". Coloquei o link no grupo no FB. Um feliz 2015 p/vc tb, c/pelo menos uma viagem de ski!

Moisés Miranda Jr.

Boa tarde!

De Innsbruck, você partiria para Zermatt e Montreux, na Suíça, ou iria mais para o interior da Itália?
Grato e parabéns pelo post!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Moisés! Tendo já feito um destino alpino, a viagem fica mais diversa se você descer para a Itália.

Eduardo Cunha
Eduardo CunhaPermalinkResponder

Boa noite. Vou para Innsbruck no dia 29 de junho e fico por 2 dias na cidade e depois sigo para Salzburg.
Minha dúvida é com relação ao tempo…será que é frio ainda ?
Obrigado, Eduardo Cunha

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Eduardo! Nesta época já será oficialmente verão e deve fazer calor. Mas na Europa central não dá para descartar frentes frias. Esteja preparado para eventualmente pegar mínimas ligeiramente abaixo de 15ºC. Ao visitar o alto da montanha, espere temperaturas abaixo de 10ºC mesmo se estiver calor na cidade.

Claudemir
ClaudemirPermalinkResponder

Parabéns pelo seu belo post, ótimas dicas de passeio por la.
Nos vamos para Innsbruck em no meio de Novembro, queremos ficar uns 3 dias por lá. vamos esquiar e tudo mais, depois de vamos rodar em algumas cidades ate Viena.

Carol Akemi
Carol AkemiPermalinkResponder

Ola!
Alguem ja foi esquiar em Fevereiro na Austria? Para quem tem 5 dias, voces aconselham Salzburg ou Innsbruck?
Obrigada
Bjos

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Carol! Vamos compartilhar sua pergunta no Perguntódromo. Havendo resposta, aparecerá aqui.

Neftalí
NeftalíPermalinkResponder

Oi Carol. Se seu foco é esquiar, prefira Innsbruck, sede de duas olimpíadas de inverno.
Mas se a idéia é aproveitar a cidade e que o esqui seja mais complementar, eu achei Salzburg é muito mais linda.

Ronaldo Giusti

Carol,
eu esquiei em Innsbruck em fevereiro desse ano. Não sei o seu nível no esqui e os seus interesses, mas não deve haver problema com neve e nem com opções de pista, porque são 9(!) estações de esqui ao redor da cidade, com transporte relativamente fácil. O problema vai ser escolher as que você quer ir. smile

Danilo
DaniloPermalinkResponder

Sem dúvida a região de Innsbruck. Eu escolheria entre Kitzbuhel e St. Anton.

Anita
AnitaPermalinkResponder

Esquiamos em final de março em Innsbruck e foi ótimo. Somos iniciantes. Pegamos indicação no escritório de turismo no centro da cidade, no dia seguinte fomos dirigindo para a pista, onde compramos o lift e alugamos o equipamento de esqui. Foi bem tranquilo.

LARISSA
LARISSAPermalinkResponder

Olá! Estarei em Innsbruck de 23 a 26 de dezembro. Será que no dia 24 e 25 (nataL) as estações de ski e aulas (sou iniciante) estarão funcionando normalmente? Não consigo achar essa informação nos sites.Obrigada!smile

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Larissa! As pistas estarão abertas, mas não sabemos se haverá professores trabalhando nesses dias. Para ter uma informação correta e garantida, entre em contato com a estação de esqui.

MONICA ROCHA
MONICA ROCHAPermalinkResponder

Oi Lucia,

Gostaria de saber se é arriscado comprar as passagens de trem lá na Áustria mesmo. Vamos pra Viena e de lá seguimos para Innsbruck. Estou tento dificuldade em comprar os tickets pelo site da raileurope. Alguma sugestão?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Monica! Não compre na Raileurope. Compre na https://www.oebb.at/en

Joelma
JoelmaPermalinkResponder

Bom dia, gostaria de uma informação que não encontro em nenhum site,sobre o que abre no dia 23 de dezembro justamente no domingo,obrigada

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Joelma! Tudo o que abre num domingo abrirá neste domingo.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar