3 dias trepidantes para se apaixonar por Las Vegas

Viaje na Viagem
por Viaje na Viagem

Roda gigante High Roller

Roda-gigante High Roller

Enviada especial | Denise Mustafa

Sempre ouvi dizer que Las Vegas é a Disney dos adultos. No lugar da Casa do Mickey tem cassino. No lugar do refrigerante tem drink. E em vez do show das luzes do Epcot Center, tem espetáculos à la Cirque du Soleil. Pois é tudinho isso mesmo e bem mais.

Confesso que Vegas sempre foi um daqueles lugares que não estavam no meu top 10 de cidades a visitar nos próximos 5 anos. E qual melhor viagem do que aquela que te surpreende? Vegas me surpreendeu.

Pôr-do-sol na estrada

Na estrada

Ir de carro da Califórnia a Nevada, no final da tarde, tendo um belo pôr-do-sol à frente já foi um espetáculo à parte. Minha sugestão: já chegue a Vegas de noite. É a verdadeira Cidade da Luz. Uma mistura de Paris com Times Square, sabe como é? É, só indo ver pessoalmente.

Dizem que Vegas tem mais quartos do que qualquer capital da Europa. Não duvido. É realmente uma cidade feita para a diversão. Os hotéis são enormes, parecem shoppings, com lojas, restaurantes incríveis, boates e, claro, eles: os cassinos. Enquanto na Califórnia as leis restringem o fumo e a bebida, Vegas é aquele lugar onde “tudo é liberado”.

Le Rêve

Le Rêve

One, Cirque du Soleil

One

Alem de tudo isso, os mais de 100 espetáculos em cartaz fazem da cidade um verdadeiro show. O Le Rêve (ingressos a partir de U$ 116), no hotel Wynn, por exemplo, e seus dançarinos que voam na água (isso é possível? Em Vegas, sim), ou os shows do próprio Cirque du Soleil (vi o One, show com músicas do Michael Jackson) parecem ter sido feitos pra essa lugar da fantasia (adulta. Bem adulta).

Grand Canyon

Grand Canyon

Grand Canyon de helicóptero

Mas Vegas não é só isso. No vizinho Arizona fica aquele personagem famoso dos filmes: o Grand Canyon. E se você não for afeito a grandes aventuras e trilhas, a minha sugestão é fazer o passeio que eu fiz até o Grand Canyon West de helicóptero. Te garanto: a surpresa vai ser ainda maior.

Grand Canyon

Grand Canyon

Grand Canyon

Grand Canyon West de helicóptero

O passeio dura cerca de 45 minutos até o destino, mais meia hora de descida no próprio Grand Canyon, pra apreciar a paisagem mais de perto, e pode ser feito pelo pessoal da Maverick Helicopter (U$ 529 por pessoa). O bate-volta com descida dentro do canyon só é possível no Grand Canyon West, que está fora dos limites do parque nacional. (Para ir ao South Rim, dentro dos limites do parque nacional, é necessário pelo menos um pernoite na região -- idealmente, dois ou três.)

E não pense que a grande mistura de Las Vegas está apenas nos hotéis que replicam a Torre Eiffel, as Pirâmides, o skyline de Nova York, os canais de Veneza e fazem você viajar pelo mundo sem sair da Strip. Os restaurantes -- de italianos a gregos, de franceses a americanos -- fazem do lugar um dos mais fantásticos para provar a gastronomia mundial: não apenas a típica, como também a de chefs internacionais consagrados, que mantêm filiais de seus restaurantes na cidade.

Downtown Las Vegas

Downtown Las Vegas

Downtown Las Vegas

Não fique só na Strip. Vá a Downtown, onde nas imediações do telão futurista da Fremont Street você vê como Las Vegas começou: ali vivem os antigos cassinos e as fantasias de quem tenta ganhar a vida, compondo um velho-oeste misturado com uma decadência cafona que, sim, vale a pena ver.

Mob Museum

Mob Museum

O Mob Museum conta a história de como a máfia ajudou e fundou Vegas e a fez ser essa cidade do “tudo pode acontecer”. Ali você entende a famosa frase “o que acontece em Vegas, fica em Vegas”.

High Roller

Vista da High Roller

High Roller

Depois, de volta ao futuro: no The Linq, uma espécie de shopping a céu aberto, você dá uma volta (literalmente) na High Roller, a maior roda de observação do mundo. Maior, porque tudo em Vegas revela grandeza. Desde a Torre Eiffel e a Estátua da Liberdade, até o lindo teto do Bellagio Hotel, passando pelos espetáculos, pelo luxo, pelos grandes hotéis e pelo, como próprio nome já diz, Grand Canyon ali pertinho. Em Vegas é como se fosse sempre noite. E quer algo mais grandioso do que a noite?

Hotel The Cosmopolitan

The Cosmopolitan

Quem quiser tudo em um mesmo lugar, minha dica é o The Cosmopolitan Hotel. Completo como todos, mas moderno como nenhum outro. E ainda com uma das baladas mais disputadas de Vegas.

Enfim, Vegas é tudo isso que você imagina e muito mais. Três dias por lá, e o clima te contagia. Tudo vira festa. E o que mais que a gente quer das férias?

Cassino

Cassino

Se eu voltaria? Mas é claro que voltaria. E o que aconteceu lá pra eu querer voltar? Bom, o que acontece em Vegas, fica em Vegas. Só indo lá pra saber!

Denise Mustafa viajou a convite do Brand USA.

Leia mais:

13 comentários

Alexandre Cherman

Sou fã do site, mas a abertura desse texto foi infeliz. Só dirigindo de ré dá pra ir da Califórnia à Nevada com o pôr do sol à sua frente!!!

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Alexandre! Você está considerando erroneamente que a estrada de Los Angeles a Las Vegas é um retão oeste-leste. Só que Los Angeles está também ao sul de Las Vegas, e o último trecho do traçado tem a orientação sul-norte. Nestas condições, o sol se põe, sim, no seu campo de visão, à esquerda.

Denise Mustafa

Bom, Alexandre, cê me desculpa. Mas a foto tá aí pra comprovar. Foi tirada dentro do ônibus, indo de LOS ANGELES para LAS VEGAS. smile Uma imagem fala mais que mil palavras. beijos.

Ademir Villatoro

Como disse a Denise, só quem foi lá é que sabe que o pôr-do-sol pode ser visto de maneira maravilhosa chegando-se em Las Vegas. Vimos esse cenário em fevereiro do ano passado, mas de carro. Parabéns Denise! Esse texto nos dá vontade de retornar prá Vegas!

Mari Campos
Mari CamposPermalinkResponder

Texto delícia, fotos maravilhosas e ai, esse sobrevoo! (suspiro) <3

Hugo
HugoPermalinkResponder

Denise, adorei o texto e amei as fotos. Fiquei ainda com mais vontade de ir em Vegas.

Jhone
JhonePermalinkResponder

Denise, parabéns pelo post. Você conseguiu sintetizar de forma perfeita o que é Vegas! Deixa eu enriquecer um pouco o relato? Acabei de voltar de uma semana em Las Vegas em Novembro (muito bem planejada)... que delícia aquilo lá... e olha que não consegui pegar uma balada sequer... ficou como um pretexto para a próxima hehe. O que quero dizer é que é uma viagem pra adultos, mas que aceita crianças tranquilamente, assim como aqueles casais que não curtem balada ou para aqueles mais elitistas que preferem um bom show a uma noite "perdida" (em Vegas? hahahaha) de sono. Visitar os hotéis é uma obrigação deliciosa-deslumbrante-surpreendente, pois é curioso ficar tentando elencar o seu top de hotéis. Fiz um circuito de 10 hotéis em 2 dias. Ao todo, devo ter visitado uns 16. E um mais bonito que o outro, mas destaco Mandalay Bay (onde fiquei), Venetian, Pallazo, Bellagio, Caesars Palace, Paris, Aria, NewYork NewYork, MGM, Luxor, Stratosphere, Treasure Island... caramba, são tantos!
E o legal é que além desse hotéis, que já possuem vários teatros (do Cirque du Soleiul, Inclusive), ainda têm inúmeras atrações, como por exemplo o Mandalay Bay, que além do Shark Reef Aquarium, do Minus IceBar e de um shopping dentro dele, ainda tem o Show do Corque du Soleiul "ONE" do Michael Jacksom que é simplesmente um dos shows mais espetaculares que já vi na vida. Além deste, ainda vi o "O" no Bellagio, também muito bom. Fiz esse passeio de helicóptero também, mas não pousei e realmente é muito legal mas, pessoalmente, esperava mais heheh, mas é obrigatório também, pelo menos uma vez. As luzes a noite são um show a parte e as lojinhas temáticas de marcas são ótimas e valem a visita: fui na M&Ms, Coca-Cola e Hershey's. Além disso, fui no Show do Rod Stewart no Caesars Palace e nossa, como o "vovozinho elétrico" canta... quero chegar na idade dele com o mesmo pique... visitei ainda o Secret Garden no Treasure Island que é bem bacaninha (afinal, ter um mini zoo no meio do deserto é bem legal, sobretudo pra dar uma "quebrada" pra quem tem crianças na viagem), a Freemont Street (daqueles lugares pra você ir uma vez, bater foto e pronto, it's enough), fui na High Roller "The Linq" (muito legal) enfim, o que não falta é coisa pra fazer... E quando cansar, ou der fome, dá pra visitar os restaurantes badalados e maravilhosos dos chefes famosos... fui no Steak do Gordom Ramsay e tô na dúvida se é o melhor que já fui, mas a dúvida fica justo com o La Cabrera de BSAS que é páreo duro. Fui na Carlos Bakery (isso mesmo, tem uma lá) e no restaurante do Buddy, fui no Mon Ami Gabi (que comida gostosa) que fica no hotel Paris, fui na Cheesecake Factory (obrigatória em qualquer cidade que você for), no Plannet Hollywood... ahhhhhh chega!!!! Que vontade de voltar! E olha que faltou conhecer boites, restaurantes, shows, passeios, shoppings (só deu pra ver o Forum Shops)! Nossa! Assim que der pra fazer uma conexão lá, vou passar pra complementar as experiências que realmente surpreendem... Uma dica imperdível, passeie pelos hotéis e nos cassinos ou na rua, compre um (ns) drinque(s) e relaxe durante o passeio, cada drinque mais exótico e gostoso que o outro... vale a experiência, pois acho que é a única cidade dos States (ou estado NV) que permite beber na rua). Quem for, planeje o tempo pra aproveitar ao máximo, acorde cedo e durma tarde e enjoy it!!! Prabéns Denise e VNV. Acompanho o blog há mais de 5 anos e só melhora hehehe

Denise Mustafa

aaaahhhh, eu vi que o Rod faria show logo depois da minha saída. Adoro. teria ido também! obrigada pela contribuição. smile abraços!

Jhone
JhonePermalinkResponder

Pois é. Logo depois que saí teve um show do Justin Timberlake que também deve ter sido ótimo. Vagas é assim, sempre fervilhando atrações. Abs

Natalie Soares

Las Vegas foi uma das grandes surpresas desse ano para mim smile

Lu Malheiros
Lu MalheirosPermalinkResponder

Lindo texto, Dê!!! E que fotos!

Malu Esper
Malu EsperPermalinkResponder

Super texto, Denise. Las Vegas é a cidade da diversão mesmo. De dia ou de noite, tem mil atrações. É para voltar!

Fabio de Rezende

Tenho certeza que ir e voltar de helicóptero de Vegas até Grand Canyon West deve ser a maior mão na roda, mas esse preço aí está bem salgado.
Eu fiz o seguinte: Aluguei um carro, parei na Hoover Dam (paga-se só para estacionar e para fazer uma visita no interior das instalações, que eu não fiz pois estava fechada) e depois fui até o Grand Canyon West. Não foi nenhuma grande aventura, nem tive que enfrentar qualquer trilha. Além do aluguel do carro, tive que pagar um taxa para entrar a área do Grand Canyon West (não passa de 50 dólares por cabeça). O grande pulo do gato é que o passeio de helicóptero saindo lá do Grand Canyon West é bem mais barato. Eram oferecidos 2 tipos. Um por pouco mais de 150 dólares e outro por um pouco menos que 150 dólares. Creio que por menos de 500 dólares duas pessoas fazem um passeio de dia inteiro com direito a helicóptero, aluguel de carro e entrada no Grand Canyon West.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar