Toronto: roteiro de um dia a pé entre a CN Tower e o Distillery District

Heloísa Dall'Antonia
por Heloísa Dall'Antonia

Vista de Toronto

A história da Toronto moderna começa em 1793, quando oficiais da colônia britânica fundaram a cidade de York. Tribos aborígenes diversas, porém, já haviam descoberto o local algum tempo depois da última era do gelo. O lugar estava predestinado a ser a maior metrópole do Canadá.

Museus, parques, restaurantes e atrações acima e abaixo da terra (onde fervilha uma cidade subterrânea) fazem Toronto merecer ao menos três dias inteiros de viagem. Pensando nisso (e na quantidade de calorias de uma crème brûlée), eis aqui uma sugestão de roteiro de um dia para conhecer a pé algumas das atrações de Toronto.

Detalhes da vista a partir da CN Tower

Vista a partir da CN Tower

Vista a partir do 360 Restaurant

Piso de vidro da CN Tower

Vista a partir da CN Tower

Comece o dia subindo a CN Tower (301 Front St. West, tel. 416/868-6937, a partir de C$ 35, aberta diariamente das 9h às 22h). Essa torre de 553,33m de altura, construída em 1976 pela Canadian National Railways tem várias atrações a conferir. O andar com o piso de vidro a 342 m do chão é uma das melhores, mas há também o Skypod -a 447 m de altura-, que permite, em dias claros, uma vista completa da cidade e de seus arredores; um filme de 14 minutos que conta a evolução dos veículos usados no transporte público de Toronto e até um restaurante bacana, o 360, que gira vagarosamente, fazendo com que todos os clientes tenham uma vista completa da cidade. Deve ser dito, porém, que ainda que seja bastante lenta, essa movimentação pode estragar completamente a refeição de quem tem a tal “motion sickness”. Para os mais destemidos, há o EdgeWalk (C$ 195), uma caminhada por uma plataforma de 1,50m de largura em que os visitantes ficam presos pelo corpo apenas por um sistema de cabos em um trilho especial.

Fachada do Roger's Centre

A alguns metros da CN Tower está o imenso Rogers Centre (1 Blue Jays Way, tel. 416/341-1000), que com uma média anual de 200 dias de eventos no ano, pode muito bem receber algum show ou espetáculo legal enquanto você estiver por ali. Independentemente disso, há um tour guiado de uma hora de duração que mostra vários pontos de interesse dentro do estádio (dias e horários mudam conforme a programação de apresentações, C$ 16).

Fachada do Ripley's Aquarium

Ripley's Aquarium, em Toronto

Fachada e habitante do Ripley's Aquarium of Canada (Fotos: Divulgação)

Ali pertinho também está o Ripley’s Aquarium of Canada (288 Bremner Boulevard, tel. 647/351-3474, aberto diariamente das 9h às 23h, C$ 27), que com mais de 16 mil animais aquáticos oferece o mais longo túnel aquático que permite a visão da América do Norte, além de shows de mergulhadores e exibições de tubarões e arraias.

Harbourgront, em Toronto

Se o dia estiver bonito, ou se a programação for interessante, vale dar um pulinho no Harbourfront Centre (235 Queens Quay West, tel. 416-973-4000, aberto todos os dias, mas com cada estabelecimento trabalhando em horários próprios), uma área de frente para o canal que abriga a marina, restaurantes, lojas e galerias. Além de bem agradável pelo cenário todo bem cuidado, a programação cultural da área é extensa, abrangendo música, literatura, dança e afins, boa parte das vezes, de forma gratuita.

Hockey Hall of Fame de Toronto

Passe pelo Path (a cidade subterrânea de Toronto) para chegar a Front St. Caminhando por esta rua você vai encontrar a esquina do Hockey Hall of Fame (30 Yonge Street, tel. 416/360-7765, C$ 18, aberto todos os dias, das 10h às 17h, com horários diferenciados dependendo da época do ano), que tem uma série de atrações para quem gosta do esporte. Tem filme em 3D, memorabília de monte, versões animadas de grandes astros de outros tempos, fotos e muitos outros itens que remontam os grandes momentos do hóquei. Mesmo que você não queira entrar, uma fotinho nas divertidas estátuas da entrada é quase fundamental.

Detalhes de Toronto

Gooderham Building, em Toronto

Continue a caminhada pela Front St. para encontrar o Berczy Park, um parque pequenininho que tem seu principal atrativo no lindo Gooderham Building (49 Wellington St E), construído em 1892 para servir como escritório da Gooderham & Worts Distillery, a destilaria que ficava a alguns quarteirões de distância, e que também é sugestão deste roteiro. O prédio tem estilo “flatiron”, lembrando um ferro de passar gigante no meio da cidade. As costas do edifício ganharam um interessante mural, feito pelo artista canadense Derek Michael Besant, que dá a impressão de existirem na parede mais janelas do que realmente estão lá.

St. Lawrence Market, em Toronto

Interior do St Lawrence Market

Interior do St. Lawrence Market

Peameal Bacon

Atravesse a rua para chegar ao St. Lawrence Market (92-95 Front Street East, tel. 416/392-7219, aberto de terça a quinta, das 8h às 18h, às sextas das 8h às 19h e aos sábado das 5h às 17h), que tem quase 200 anos. Além das barraquinhas de legumes, verduras, frutas e carnes, há diversas opções de restaurantes, ingredientes típicos canadenses (inclusive adegas de ice wine), galeria de arte e mesmo eventos especiais, com aulas de culinária, por exemplo. Não comi, mas parece que pedir um Peameal Bacon no mercado é quase uma obrigação de turista. Um ótimo lugar para fazer aquela paradinha estratégica antes de continuar o passeio.

Distillery District, em Toronto

Continue andando pela Front St. até ela cruzar com a Parliament St. Vire ali em direção ao canal para chegar ao Distillery District (55 Mill Street, tel. 416/364-1177, aberto diariamente das 11h às 19h de segunda à quarta; até às 20h de quinta e sexta; e até as 18h aos domingos; aos sábados, das 10h às 20h), área que antes abrigava a fábrica da Gooderham & Worts Distillery, aquela mesma que era dona do prédio na área do Berczy Park. Também é possível chegar ali saindo do St. Lawrence Market pela The Esplanade, a rua paralela a Front St. que conta com uma grande área verde em sua extensão. Cheio de lojinhas, lugares pra comer, essa gracinha de cenário é perfeita para ficar até o fim o dia.

Heloisa viajou a convite da Canadian Tourism Comission.

Leia mais:

5 comentários

Luiz Fernando
Luiz FernandoPermalinkResponder

Fiz esse passeio e realmente é muito bonito. Faltou mencionar a Union Station e suas barraquinhas de comida na parte externa e sua beleza na parte interna. Tem até um piano para qualquer um poder tocar. Toronto é uma cidade surpreendente e super segura.

Caroline
CarolinePermalinkResponder

Baita cidade, baita país!
Recomendo muito conhecer.
Fiz esse passeio e realmente é muito bonito.
O Canadá sim é primeiro mundo!

Miriam
MiriamPermalinkResponder

Visitar na Queen Street a Antiga e a atual prefeitura de Toronto é bem interessante. Vejam também a OCAD University, uma arquitetura bem diferente.

CLAUDIA RIBEIRO

por favor, qual é a melhor época de ir ao Canadá para não pegar muito frio e conseguir aproveitar tudo, andar muito, agradeço

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Claudia! O verão! Fim de junho a iniciozinho de setembro!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar