Como chegar ao Xingó (e combinar com a Foz do Rio São Francisco)

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Como chegar ao Xingó: vista do hotel Pedra do Sino

O São Francisco está nas paradas -- o sucesso de filmes como Deus é Brasileiro e novelas como Cordel Encantado e Velho Chico colocou o rio mais querido do Brasil no mapa de cada vez mais viajantes. A estrela turística da região é o Cânion do Xingó, que pode ser visitado rapidinho num cansativo bate-volta desde Aracaju ou ainda num sacrificadíssimo bate-volta desde Maceió. Vou dar as coordenadas desses passeios, mas reitero o que sempre martelo aqui: o ideal é programar dois pernoites na região. Veja a seguir como chegar ao Xingó -- e, atendendo a inúmeros pedidos, como incluir a Foz do São Francisco na mesma viagem.

Como chegar ao Xingó de avião

É possível fretar aviõezinhos para o bate-volta entre Aracaju e Canindé de São Francisco, mas o único vôo regular à região é o que liga Salvador a Paulo Afonso, operado pela Azul às quintas e domingos. O vôo leva 1h10 e tem tarifa desde R$ 160,00 por trecho. Paulo Afonso está a 90 km de Piranhas (1h30) e tem locadoras de carro locais.

Como chegar ao Xingó em bate-volta

Como chegar ao Xingó: restaurante Karranca's

Restaurante Karranca's, de onde sai o catamarã para o cânion

Saindo de Aracaju, a maior operadora de passeios é a NozesTur, que leva diariamente a Canindé de São Francisco, diretamente para o restaurante Karranca's, de onde saem os catamarãs para o Cânion do Xingó. Os ônibus passam nos hotéis em Aracaju a partir das 6h30 e começam a devolver os passageiros às 19h30. São 3 horas de estrada para ir, 3 horas para voltar. Consulte preços atualizados por meio do site.

O passeio que sai de Maceió, na minha opinião, é superprograma de índio. São 4 horas para ir e 4 horas para voltar -- é bastante provável que você passe mais tempo na estrada do que no destino do passeio. A agência Edvan faz o tour às quartas e sábados; a van começa a recolher passageiros nos hotéis às 4h30 da madrugada. Consulte preços atualizados no site.

Por que eu não recomendo o bate-volta

    Por dois motivos. O primeiro é a distância: enfrentar 6 ou 8 horas de estrada no mesmo dia não é saudável. O segundo é que o cânion do Xingó é só uma das atrações da região. É um pecado ir tão longe e não fazer a trilha de Angicos e curtir o charme histórico de Piranhas.

Como chegar ao Xingó de carro

Saindo de Aracaju

São 200 km pela chamada Rota do Sertão: saia de Aracaju em direção a Itabaiana pela BR 235; saia pela SE 175 em direção a Ribeirópolis e Nossa Senhora da Glória, onde você segue pela SE 230 até Canindé de São Francisco. Caso vá se hospedar em Piranhas, é só atravessar a ponte e seguir as placas.

Saindo de Maceió

São 270 km, o caminho mais curto é via Arapiraca. Você pode sair de Maceió pelo sul e pegar a AL 220 em Barra de São Miguel -- ou sair pela BR 101 e pegar a AL 220 logo depois de São Miguel dos Campos. Você só vai sair da estrada para entrar em Piranhas.

Como chegar ao Xingó de ônibus

Não há ônibus entre Maceió e Piranhas, apenas transporte alternativo (vans).

A ligação entre Aracaju e Canindé de São Francisco é feita pela Rota. A viagem leva 3h40.

Como combinar Xingó com a Foz do São Francisco

Foz do São Francisco

Muita gente acha que cânion e foz são atrações próximas -- não são, não. Mas as duas juntas fazem uma bela viagem.

Para a Foz, recomendo dormir em Penedo, cidade histórica à beira do São Francisco, que está a 27 km de Piaçabuçu, de onde partem os passeios de barco para a foz.

O melhor caminho entre Piranhas e Penedo é via Sergipe. Siga pela SE 230 até Nossa Senhora da Glória, então prossiga pela SE 220 até a BR 101, via Aquidabã. Na BR 101 vire à esquerda e já pegue a primeira saída à direita: é a SE 335, que leva a Neópolis. Em Neópolis você pega a balsa que é a maneira mais encantadora de chegar a Penedo. A distância total é de 200 km (3 horas de viagem).

(Para fazer itinerário na direção oposta, Penedo-Piranhas, é só inverter a ordem).

Itinerário Maceió-Xingó-Foz-Maceió

Vá a Piranhas pelo caminho indicado mais acima. Programe três noites (vá ao Mirante do Talhado no primeiro dia, faça a Rota do Cangaço no segundo dia e o passeio ao cânion no terceiro; encaixe a hidrelétrica no segundo ou no terceiro dia). Prossiga a Penedo. Programe duas noites: no primeiro dia, visite o Forte da Rocheira e as igrejas da cidade; no segundo dia, faça o passeio à Foz. No terceiro dia, volte a Maceió pela litorânea AL 101-Sul.

Itinerário Aracaju-Xingó-Foz

Vá a Canindé pelo caminho indicado mais acima. Programe três noites (vá ao Mirante do Talhado no primeiro dia, faça a Rota do Cangaço no segundo dia e o passeio ao cânion no terceiro; encaixe a hidrelétrica no segundo ou no terceiro dia). Prossiga a Penedo. Programe duas noites: no primeiro dia, visite o Forte da Rocheira e as igrejas da cidade; no segundo dia, faça o passeio à Foz. No terceiro dia, volte a Aracaju pela BR 101.

Itinerário Aracaju-Xingó-Foz-Maceió

Se você alugar carro em Aracaju e devolver em Maceió (ou vice-versa), lembre-se que haverá uma taxa de devolução entre R$ 1,20 e R$ 1,50 por km de distância entre os dois pontos (são 280 km). Eu acho que o melhor itinerário é começar por Sergipe e terminar em Alagoas. Suba de Aracaju ao Xingó via Itabaiana, vá à Foz via Glória e Aquidabã com base em Penedo, prossiga a Maceió pela AL 101-Sul.

O que fazer no Xingó

Paraíso do Talhado

Paraíso do Talhado

A estrela da região é o passeio de catamarã ao cânion do Xingó, que sai do restaurante Karranca's, na margem sergipana, a 9 km do centrinho de Canindé de São Francisco. O catamarã sobe o rio e leva ao Paraíso do Talhado, um dos pontos mais estreitos do cânion, na margem alagoana.

Restaurante Angicos

Restaurante Angicos

O outro passeio bacana de barco é o passeio de catamarã à Grota de Angicos, que sai de Piranhas, na margem alagoana, e leva até um ponto de apoio na margem sergipana, perto do lugar onde emboscaram Lampião e Maria Bonita.

Cangaço Ecoparque

Cangaço Ecoparque

Dependendo do dia ou do barco, o ponto de apoio pode ser o restaurante Angicos, mais rústico, ou o Cangaço Ecoparque, que tem uma estrutura de lazer mais aprumada. De ambos os pontos saem passeios guiados pela trilha que leva à emboscada de Lampião.

Rota do Cangaço
Rota do do Cangaço

Trilha de Angicos

Os guias se vestem como cangaceiros e contam a história de um jeito interessante. Na volta dá para tomar banho de rio e almoçar.

Fazenda Novo Mundo

Fazenda Novo Mundo

Existem também mirantes para o cânion. No lado sergipano, a Fazenda Mundo Novo combina vistas com trilhas que levam a sítios arqueológicos com inscrições rupestres. Na margem alagoana, o Mirante do Talhado é um parque de aventuras (rapel, escaladas, tirolesa, trilhas, caiaque) com vista para o Paraíso do Talhado.

Na volta de qualquer um desses passeios, encaixe uma visitinha à Hidrelétrica do Xingó, entre a ponte e Piranhas, onde há tours guiados.

Onde ficar no Xingó e na Foz

Piranhas

Piranhas

Vai por mim: fique em Piranhas; o centro histórico é um bijuzinho (e a praça Altemar Dutra tem uma noite razoavelmente animada).

Pedra do Sino

Pedra do Sino, Piranhas

O hotel mais bacanudo de Piranhas é o Pedra do Sino, que fica no alto do morro e tem vistas lindas para o Velho Chico e para a cidade histórica.

Piranhas

Piranhas

No centro histórico, a pousada mais arrumada é O Imperador -- a melhor pedida para quem estiver sem carro (ou quiser ir a pé para a noite na pracinha).

O hotel mais novo da cidade, que ainda não visitei, é o Aconchego do Velho Chico, que também capricha nas vistas.

Piranhas
Piranhas

Praça Altemar Dutra, Piranhas

O hotel que costuma ser mais vendido em pacotes fica em Canindé: é o Xingó Parque Hotel. É um hotel grandão e datado.

Hotel São Francisco, Penedo

Vista do Hotel São Francisco, Penedo

Em Penedo, a melhor opção é o Hotel São Francisco, um trambolho anos 60 que estraga a paisagem do centro histórico. (Hospedar-se nele, no entanto, é a melhor maneira de o hotel não estragar a sua vista.)

Leia mais:

22 comentários

Patricia Papp
Patricia PappPermalinkResponder

Dois destinos encantadores no Brasil. Muita beleza, muitos contrastes de cores (verde, vermelho, azul, amarelo)

Concordo que o ideal é não fazer bate e volta. Mas acabei fazendo (e com crianças!), a partir de Aracaju, e deu tudo certo. Claro que eles dormiram na volta - fomos de van, que nos pegou no hotel. Uma dica são as vendinhas na beira da estrada que tem doces DIVINOS!!!

A Foz fiz alguns dias depois, quando já estava hospedada em Piaçabucu (Alagoas). Aliaás, as dunas da região são um programa muito legal também!!!

A parada no Karrancas tem um astral muito legal!

Um programa muito legal para fazer com crianças!

http://viajocomfilhos.com.br/2012/01/canion-do-xingo/

beijos

Pati

Rogerio Pedreschi

Em Piaçabuçu, recomendo a todos que façam o passeio ecoturismo com o super-jipe Carcará com o piloto Max, que passa pelas dunas, área de preservação da catinga, comunidade original de quilombolas, e chega mais na ponta do Rio com o Atlântico. São 3h de passeio q valem a pena! A agência chama Passeio da Foz (se não me engano)

Luiz Carlos Tiago

Chama-se Farol da Foz ecoturismo. Fica em Piaçabuçu e também faz passeios de alncha/escuna à Foz do V. Chico.

Rodrigo da Costa Soares

Sou do Recife, já morei e trabalhei em Paulo Afonso (época em que frequentava a região do Cânion do São Francisco) e atualmente resido em Maceió. É a primeira vez que vejo a palavra "Xingó" ser antecedida de artigo. O registro local refere-se sempre "a" Xingó e não "ao" Xingó (soa até estranho, rsrs). Prova disso é o nome da usina hidrelétrica homônima. Fica a dica. Forte abraço.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Rodrigo! Para nós, forasteiros, "cânion do Xingó" soa mais natural que "cânion de Xingó". Mas diríamos "hidrelétrica de Xingó", contudo. Idiossincrasias do ouvido...

Daniel Moura
Daniel MouraPermalinkResponder

Maravilhoso texto sobre minha paixão, que é o Velho Chico. Eu sugiro - mesmo aos visitantes que não cheguem por Paulo Afonso - uma visita à cidade, muito desprezada por quem vai à região, porém com várias atrações maravilhosas, como a visita guiada ao belo complexo hidroelétrico e vários outros passeios e esportes de aventura. Com tempo sobrando e para os mais aventureiros e dispostos e saudáveis, há ainda o passeio ao Raso da Catarina, que seria o sertão do sertão de tão quente e seco, saindo de Paulo Afonso mesmo, que tem boas hospedagens também. Já em Piranhas, um cuidado que - previamente alertado - tive em meu passeio à Gruta de Angicos (final de 2014) foi tomar o catamarã que vai para o Restaurante Angicos, pois SOMENTE desse restaurante é que havia acesso à trilha para o local real onde Lampião foi morto, mesmo porque restaurante e gruta ficam em uma propriedade particular com acesso controlado, assim os outros catamarãs levavam a outro local (não me recordo se é o Cangaço Eco Parque) bem pega turista e sem o passeio pela real trilha de Angicos (tinha uma outra, também pega turista). Se agora há possibilidade do passeio ser feito dos dois locais, melhor. Por fim, Penedo é uma cidade com algumas atrações turísticas bem interessantes, como a Igreja N S da Corrente e o Museu Paço Imperial. Quem chega lá por Neópolis pode, antes de pegar a balsa, visitar o município vizinho de Santana de São Francisco e comprar artesanato feito de barro, muito interessante (também há um barquinho para lá saindo do porto de Penedo).

andrea
andreaPermalinkResponder

Fiz esse roteiro em janeiro,15 dias ,de carro ,com crianças.Um roteiro circular partindo de Petrolina ,onde moro,passando por Maceió, Penedo - Piaçabuçu,Aracaju ,Piranhas e retornando para Petrolina.
Em Maceió nos hospedamos no Radisson por 5 noites.Maceió dispensa comentários. Linda demais!
Saimos de Maceió em direção a Penedo, no caminho tem a entrada para a Praia do Gunga (onde tem o Mirante), Pontal do Coruripe ,onde fizemos uma paradinha para comer no Restaurante do Baiano que tem um pastel de camarão delicioso,Pontal do Peba (praia linda mas com exploraçao turistica desordenada com muitos carros trafegando pela areia da praia) ,Piaçabuçu (paramos na agencia Farol da Foz que faz passeios até a foz do velho Chico) e chegamos em Penedo no final da tarde. Esse trajeto tem aprox 150 km. Em Penedo nos hospedamos no Hotel São Francisco que estraga a paisagem mas tem uma vista linda do rio. Passamos 2 noites em Penedo. Lá visitamos as igrejas do centro histórico e o Forte da Rocheira,um conselho não almocem no restaurante do Forte,a comida é péssima! aliás, não tive muita sorte com alimentação em Penedo.
Agendamos o passeio até a foz para as 14h com a agencia Farol da foz (www.faroldafozecoturismo.com),a saída é na agencia em Piaçabuçu.Optamos por um passeio que iniciou com a ida de barco até a foz,lá o guia ,muito bom por sinal,explicou o que está acontecendo com a foz,de lá pegamos um superbuggy e retornamos pelas dunas ,com uma parada para esquibunda. O passeio é maravilhoso,organizado,apenas 8 pessoas em cada saída,dura umas 3 h e 30 min.Recomendo demais . Piaçabuçu fica a 25km de Penedo.
De Penedo ,pegamos a balsa para Neopolis em direção a Aracaju.Ficamos 4 noites em Aracaju. Em Aracaju nos hospedamos no Radisson. Destaco o Museu da Gente Sergipana.Os restaurantes O Miguel, Pitu com Pirão da Eliane,Caçarola(dentro do mercado municipal) e o Pastel da Jane. Paseio imperdível perto de Aracaju é o Parque dos Falcões .Esse tem que agendar no site ou por telefone.Vale muito a pena conhecer.
De Aracaju pegamos a estrada Rota do Cangaço que começa em Itabaiana em direção a Canidé do São Francisco- Piranhas. Achei Canidé bem sem atrativos. Nos hospedamos em Piranhas no Hotel Pedra do Sino por 3 noites que é bem confortável e com a melhor vista do Velho Chico. Piranhas tem um centro histórico bem bonitinho. No porto de Piranhas tem vários barquinhos que te levam até o Restaurante Angicos.Do Angicos parte a verdadeira trilha que te leva até o Grota do Angicos ,onde o bando de lampião foi pego e assassinado.A trilha é de aproximadamente 800 metros ,num calor de rachar. Meus filhos de 7 e 12 anos fizeram sem problemas.Eu, quase morri!Antes de iniciar a trilha recomendo encomendar o almoço lá .E o banho de rio lá é delicioso. No dia seguinte fizemos o passeio até os Canions. Preferimos um passeio privativo de lancha ao invés do Catamarã Karrancas. O lugar de onde sai eese passeio de lancha é o Restaurante ecológico Castanho( tel 82 999591405/ 82 988551290 ),que fica em Delmiro Gouveia.Gostei muito ,fui de lancha até os cânions,eles tb tem um ponto de apoio para banho na região dos cânions,lá pegamos um barquinho até o talhado.Depois fomos para o Vale dos Mestres ,que é uma região rasinha ótima para banho.O Castanho,além de lancha, tb tem um Catamarã menor e estrutura na beira do rio.Visitamos tb a Usina Hidroelétrica de Xingó. Passeio maravilhoso principalmente para uma apaixonada por esse rio como eu.

Debora
DeboraPermalinkResponder

Fiz este bate-volta partindo de Maceió até Piranhas (4 horas de viagem), usando como base o Restaurante e pousada Monte Cristo, onde fomos muito bem recebidos. Realmente o roteiro é longo e cansativo, mas o passeio no rio com a oportunidade de nadar nas águas profundas do Velho Chico é simplesmente imperdível...

Vanessa Ferreira

Qual a melhor época do ano para visitar?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Vanessa! O ano inteiro é bom. Para fugir de chuvas mais pesadas, evite entre abril e junho.

Patrícia
PatríciaPermalinkResponder

Olá Ricardo,

Excelente trabalho!

Vou para Sergipe no final do ano. Li todo o material que voce escreveu e estou me pautando por ele. Só ficou uma dúvida: Dá para ir de carro de Aracaju a Piranhas? Meus planos estão ficar 3 dias em Aracaju e seguir para Piranhas conhecer o Canion em Xingó.. de carro. Ficar 3 dias lá também... Minha dúvida é.. A estrada é legal? Vou sozinha.. acha que dá para ir tranquilo?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Patricia! Quem responde é A Bóia. É o caminho indicado para Canindé. Todas as observações estão no texto. Há mapas. Todas as alternativas estão cobertas. É só usar.

Anna
AnnaPermalinkResponder

E essas fotos belíssimas de Piranhas? Que cidade linda <3

Lua Ferreira
Lua FerreiraPermalinkResponder

Caninde de São Francisco e Piranhas são cidades incriveis. Vale muito a pena ficar por lá algus dias e fazer os passeios do Cânion do Xingó, a Rota do Cangaço + Entremontes. Além disso, existem diversas trilhas por ali e mirantes menos explorados. Também dá para fazer standup em alguns pontos. Sem dúvidas o Pedra do Sino é o hotel mais "bacanudo" do lugar. =D

dani lacerda
dani lacerdaPermalinkResponder

Acabei de fazer o passeio de barco/jeep com a Farol da Foz, de Piaçabuçu. Recomendo demais pois além dos lugares lindos, das dunas pouquíssimo exploradas, o pessoal da Farol da Foz é ótimo! Simpáticos, organizados e o Max é um guia nota 10, cheio de coisas legais pra contar. Recomendo demais!

Andrea
AndreaPermalinkResponder

Pessoal, super obrigada por todas as dicas! Usei muitas para montar meu passeio. Saí de Aracaju, de carro, bem cedo (6h30) e conseguimos chegar em Canindé as 10h30. Pegamos um belo engarrafamento na saída de Aracaju, se não fosse isso, chegaríamos ainda mais cedo. Fizemos o passeio saindo do Karrancas e neste dia o catamarã saía as 11h30, então foi super tranquilo. Fizemos o passeio do barquinho, que atualmente custa R$10 por pessoa e achei legal, pra mim, as melhores fotos são deste momento. Após o banho de rio delicioso, retornamos e almoçamos no Karrancas. Optamos por nos hospedar no Xingó Parque Hotel e acho que foi o melhor que fizemos. O hotel oferece uma estrutura super bacana e é bem perto do Karrancas. No dia seguinte, aproveitamos um pouco do hotel e fomos a Piranhas, um verdadeiro charme. Acredito que o ideal é ficar pelo menos 2 dias na região para conhecer cada pedacinho com calma... Valeu!!!!

Daniel Souza
Daniel SouzaPermalinkResponder

Ficarei uns dias em Maceió, vou tirar duas noites para conhecer o São Francisco. Minha dúvida é se fico em Penedo/Piacambuçu e conheço a foz, ou fico em Piranhas/Canindé e conheço o Xingó?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniel! São dois pontos distantes um do outro, não servem de base para conhecer o que não está nos arredores imediatos. O Xingó é mais diverso e fotogênico.

Daniele
DanielePermalinkResponder

Estarei indo de Maceió para Aracajú e gostaria de ir nos Cânions. De lá irei após para Salvador. Os Cânions já estão no caminho para ida por Salvador ou é melhor tirar um dia de programação de Aracajú para nos Cânions?
Agradeço se alguém me ajudar.

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniele! Você deveria dormir duas noites na região. É impossível você chegar, passear e seguir viagem no mesmo dia. Talvez você nem mesmo consiga se encaixar num passeio no dia em que chegar. Dá umas 5 horas de viagem desde Maceió.

Daniela Andrade Antonio

Da pra fazer piranhas - penedo sem carro?

A Bóia
A BóiaPermalinkResponder

Olá, Daniela! Você teria que pegar a van de Piranhas a Maceió e parar numa cidade em que pudesse fazer a baldeação para a van que vai de Maceió a Penedo pela BR 101. Eu não tenho como saber os itinerários. É possível que a van de Piranhas só chegue à BR 101 quando já estiver perto de Maceió. Espere perrengues.

http://www.arsal.al.gov.br/servicos/transporte/quadro-de-horarios

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar