Cânion do Xingó, com base em Alagoas: a dica da Carla Z.

Cânion do Xingó

A Carla Z. escolheu uma estratégia interessante para visitar o Cânion do Xingó. Em vez de encarar o cansativo bate-volta a partir de Aracaju, ou de se hospedar em Canindé do São Francisco, preferiu fazer na cidade de Piranhas a sua base. Tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional, Piranhas fica também às margens do Rio São Francisco, mas no estado de Alagoas. A Carla aproveitou para fazer outros passeios pela região, e para curtir as praias fluviais também. Vai pela Carlinha:

Acabei de voltar do Cânion do Xingó, com base na cidade de Piranhas, em Alagoas. Fui e voltei pelo aeroporto de Aracaju, com vôos diretos Rio – Aracaju – Rio. Aluguei carro no aeroporto mesmo.

De manhã saí em direção a São Cristóvão e só depois para o interior.

São Cristóvão é bonitinha, tem o circuito das 7 igrejas, mas, pelo que tinha lido, esperava mais. De qualquer jeito, gostei bastante de ir passear lá.

A ida foi meio confusa; o GPS e o mapa do Google Maps não se entenderam muito bem. Chegamos perguntando pelo caminho. Antes de ir, melhor perguntar na pousada o caminho para pegar. Na volta fizemos isso e deu certo.

Outro ponto, mas esse a gente já sabia: o Google Maps indica uma volta imensa pra ir de Canindé do São Francisco (a última cidade em Sergipe) para Piranhas, mas tem uma ponte de uma pra outra.

Mirante Secular

[Mirante Secular]

Em Piranhas fiquei no hotel Pedra do Sino, onde também funciona um restaurante com uma vista linda. Eles chamam esse ponto de Mirante Secular, tem uma escadaria de 300 e não sei quantos degraus para chegar lá (mas só fui de carro, nem consigo imaginar subir isso tudo naquele calor). Dá pra ver a cidade toda, além da linda vista do rio São Francisco e as prainhas que se formam na cidade.

Rio São FranciscoRio São Francisco

[Rio São Francisco]

A recepção e o café da manhã são servidos nesse mesmo restaurante e os donos são muito simpáticos e prestativos.

Os quartos têm o principal desejo por lá: ar condicionado! É muito quente. Quando chegamos estava 42°C! É tudo simples, mas bom, além da varandinha com vista pro rio São Francisco.

PiranhasPiranhas[Piranhas]

A cidade é muito fofa, daquelas de se perder passeando, com as casinhas todas coloridas, muito bem preservadas. Não precisa nem saber o que tem por lá, é só ir andando.

A praia no rio é uma delícia (adorei não passar o dia salgada), mas pode ser que tenha muita gente, música alta; o melhor é chegar bem cedo na praia e fazer os passeios de tarde.

Recentemente foi construído o que eles chamam de orla, que são vários restaurantes no final da praia.

As noites foram muito divertidas. Os bares colocam mesinhas na rua (de plástico, Riq, não tem jeito), música ao vivo e depois acaba em festa, com o povo dançando no meio da rua mesmo.

Cânion do Xingó

[Cânion do Xingó]

O passeio mais famoso é o do Cânion do Xingó. Ele sai do restaurante Karrancas, com toda a estrutura pra isso, em Canindé do São Francisco (SE). O restaurante é grande, com buffet de almoço, e também pratos a la carte, uma praia e vários catamarãs e lanchas para o passeio. A navegação pelo rio dura 1 hora e é gostosinha (mesmo com a música o tempo todo rolando) até chegar na parte mais bonita do Cânion, onde é feita uma parada para banho e pra um rolêzinho num barco menor por uma parte mais estreita (5 reais por pessoa).

Cânion do Xingó

Essa parada pra banho seria deliciosa se não fosse uma grande farofa. Só é possível ficar numa área delimitada, uma espécie de piscina feita de rede. Cento e poucas pessoas numa mesma área e aquele monte de macarrão colorido. Ok, já tinha visto fotos, já esperava encontrar isso.

Cânion do Xingó

É possível alugar lancha no restaurante, mas elas estavam parando no mesmo piscinão, não sei se param em outros pontos pra banho. Mas acho que pra um grupo grande a lancha vale a pena sim (não sei os preços).

Procurei saber se dá pra chegar de outro jeito, mas todos aconselham a ir com o catamarã, pela estrutura toda. Mas, como qualquer barco pode chegar lá, acho que se sabendo de outros pontos que saem barcos você deve conseguir fazer esse mesmo passeio com menos gente.

Piranhas

[Barqueiros em Piranhas]

O passeio do último dia foi sensacional. Pegamos um barquinho com um barqueiro em Piranhas mesmo e fomos navegando pelo São Francisco até a fazenda onde Lampião foi morto. Lá tem uma trilha para o ponto exato que foi pego, que não tem nada demais, apenas mostra o lugar, mas você anda pela caatinga – aquela secura e aquele calor! Na fazenda também tem uma prainha deliciosa. Lá eles operam um restaurante, lojinha, tirolesa etc, por isso todos os barquinhos levam lá. Também tem passeios de catamarã saindo de Piranhas, é o passeio básico de lá, mas fazer sozinho é mais gostoso. O bom foi que fomos cedo, antes dos passeios chegarem e o restaurante, a praia e a trilha ficarem cheios de gente. Nosso barqueiro era uma figura e contou várias histórias da região além de levar em pontos de mergulho, pontos com a água clarinha e falar muito do rio São Francisco. Me arrependi de não ter levado a máscara para ver como é o rio.

Outro passeio legal é o da Usina do Xingó. É no caminho entre Piranhas e o lugar de onde sai o catamarã. O passeio todo demora uns 40-50 minutos. Primeiro passa um videozinho, depois explicação na maquete, que é toda de madeira, tão linda que não dá pra prestar atenção no que o carinha diz, só na maquete, e depois pagando 40 reais por carro tem a visita pela Usina, passando de carro em cima da barragem e tudo. É tudo enorme, de ficar de queixo caído. Adorei! Queria até ter ido à Usina de Paulo Afonso no dia seguinte, que fica a uma hora de distância, mas não tive tempo para isso.

Lembre de levar sapato fechado para esse passeio. E a trilha do Lampião também é bem melhor fazer de tênis.

Muito boa essa viagem. Queria que fosse aqui pertinho pra poder ir uma vez por ano.

Adoramos o relato, Carlinha!

Leia mais:

52 comentários

O CÂNION DO SÃO FRANCISCO

O São Francisco é sagrado,
produzindo muita riqueza,
fornecendo água e energia,
além de peixe e muita beleza.

O Velho Chico nos encanta
com cachoeiras e muita praia,
proporcionando muito lazer
pelo Sertão sem fugir da raia.

O Cânion do São Francisco
é o nosso Colorado Brasileiro,
com mais beleza e exuberância,
que serviu de lar pra cangaceiro.

As águas com toda sua força
fez o cânion serrando a serra,
esculpindo tamanha beleza,
ao encerrar a missão na terra.

É de uma beleza estonteante
ver as águas cor de esmeralda
contrastando com a Caatinga
e paredões de cor alaranjada.

Autor: Sebastião Santos Silva da Bahia

Realmente fica uma “farofa” na hora do banho no rio onde tem uma grande concentração de pessoas com aqueles “macarrões coloridos”, mas ao que eu soube quando fiz o passeio é que isso é uma questão de segurança para os banhistas (inclusive o fato de usar macarrão). O rio realmente é bem fundo.
Fiz há bastante tempo saindo de Aracaju, mas pretendo refazer saindo de Maceió para Piranhas. Soube também que muita gente faz a partir do restaurante Castanho. Alguém aqui já fez desta forma?

Fique como base a cidade de Paulo Afonso na Bahia. Lá além de uma cidade muito simpática tem Várias hidroelétricas muita história e uma bela praia de água doce. Gostei muito de fazer esse roteiro e o do imperador que segue várias cidades do São Francisco. Agora para quem gosta de igrejas e as mais antigas do Brasil tidas em outro vá a penedo Alagoas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.