Por que o Viaje na Viagem não repassa mais recomendações de taxistas e remises

Ricardo Freire
por Ricardo Freire

Indicações de taxistas: Mendoza

Já faz algum tempo -- desde que começou a moderação de comentários -- que não publicamos mais indicações de taxistas.

A razão é simples: nenhum taxista tem o poder da ubiqüidade. O que acontece com taxistas recomendados em sites acessados é que começam a receber muito mais solicitações do que podem atender. E acabam repassando a outros taxistas, sub-empreitando os passeios.

Muitos destinos logo acabam com a caixa de comentários tomada por comentários sobre taxistas, que estimulam seus clientes a postarem resenhas -- ou postam resenhas como se fossem clientes.

Hoje fomos além, e decidimos retirar do ar o post em que leitores compatilhavam dicas de guias e remises em Mendoza. Esse post já vinha dando problema há muito tempo: remiseros trocavam acusações nas caixas de comentários, outros abusavam da publicação de relatos (tenho a impressão de que um tem uma agência contratada para postar em nome de supostos clientes), e não passava semana em que não recebêssemos algum email mal-educado.

A gota d'água foi este comentário, postado no nosso Instagram:

recomendações de taxistas

Pedimos à leitora que nos escrevesse relatando o ocorrido. O termo "golpe" é um pouco forte para o acontecido; o que houve foi uma má prestação de serviço, que segue exatamente o roteiro dos problemas dos taxistas. O guia/remis que ela contatou e com quem ela combinou os passeios enviou um outro profissional, que no primeiro dia fez um roteiro completamente diferente do combinado. No segundo e no terceiro dia, com um terceiro remis (que não era nem o originalmente contatado nem o do primeiro dia) ela foi bem atendida, mas o dissabor inicial não foi compensado.

Por causa disso, e mesmo que o post já contivesse um esclarecimento de que as indicações não eram nossas, mas de leitores, estamos retirando aquele post do ar e todos os comentários sobre remises da página de destino de Mendoza.

É diferente, por exemplo, de indicar hotéis que estão no Booking -- você sempre pode (deve!) verificar as resenhas recentes de um hotel antes de reservar (e pode ter a certeza de que foram postadas por quem realmente se hospedou). No caso de profissionais avulsos, temos no máximo o recurso de pesquisar no TripAdvisor -- uma ferramenta que, infelizmente, não está protegida de comentários fraudados.

Se você precisa de uma indicação segura de trânsfer ou transporte independente, peça a intermediação do seu hotel. Nenhum hotel vai querer um cliente insatisfeito depois que volta de um passeio recomendado.

Você também pode contratar seus passeios privativos via qualquer agente de viagem. Se quiser uma agência online, pode usar os serviços da Viator, que é a maior do mundo no gênero.

Leia mais:

Resolva sua viagem:

18 comentários

Dri
DriPermalinkResponder

Que pena que chegou nesse ponto... Tanto meu transfer para Jeri quanto meu remis de Mendoza foram indicações aqui no site, ambas me agradaram muito! Eu entendo perfeitamente o motivo, de repente no futuro vocês podem tentar fazer um post com as indicações de remiseiros que se profissionalizaram e hoje atendem de forma mais transparente, tendo página na internet/facebook, razão social e tudo mais...

Henrique
HenriquePermalinkResponder

Na minha viagem a Mendoza, fiquei na "POSADA WINE CAVIERES" as instalações são boas, é um B & B, mas o diferencial sem dúvida foi o "serviço" de passeios, arrumou um motorista de remis muito bom, educado, atencioso e solicito, marcou as visitas nas vinículas não tivemos de ligar nem mandar e-mail pra nenhum lugar, chegamos e estava tudo resolvido. Na minha opinião foi o melhor!

Alexandra
AlexandraPermalinkResponder

Vcs estão certíssimos.

Claudete
ClaudetePermalinkResponder

Estimados, Olá! Moro em Mendoza e trabalho com enoturismo. Acompanho o blog porque gosto de ver as novidades e as opiniões das pessoas de visitam Mendoza. Nunca estive de acordo com as indicações de taxis ou remix para passeios turísticos. Esses veículos não estão habilitados pelo Ministério do Transporte em Mendoza para esse tipo de serviço, há veículos habilitados e próprios para isso. Os passeios devem ser feitos por um agente de viagens ou caso não gostem de viajar com agências, solicitem um veículo com licença de turismo e transporte. O chofer deve enviar ou mostrar uma copia desse documento o qual sempre está em seu poder e no veículo. Também há controle policial nos caminhos do vinho para evitar que veículos sem documentos, transporte passageiros e caso o seu veículo contratado não tenha esse documento, a sua viagem pode ser interrompida e o que era para ser um agradável passeio se torna um pesadelo e por querer economizar acaba saindo muito mais caro. Os hotéis podem indicar um chofer, mas lembrem-se que em Mendoza a maioria das vinícolas atendem somente com reservas antecipadas e fica difícil definir um bom roteiro se contratar o serviço no último momento. Para assegurar um bom passeio e um bom serviço contratem veículos habilitados pelo Ministério do Transporte de Mendoza e façam as reservas nas vinícolas antecipadamente! Boa sorte e que desfrutem Mendoza porque é uma linda cidade!

Diógenes
DiógenesPermalinkResponder

O VnV já tem uma história consolidada no turismo e não pode ser responsabilizado pela não prestação dos serviços dos terceiros até então indicados.

Guilherme
GuilhermePermalinkResponder

apoiado

Ines Martins
Ines MartinsPermalinkResponder

Puxa, que chato chegar a esse ponto mas vocês estão certíssimos!

Paula
PaulaPermalinkResponder

Estão certíssimos. Lamento que o mau uso dos comentários pelos prestadores e essa doida de "acionar" vocês traga essa consequência, mas sou obrigada a dizer que o site tá coberto de razão. Tem muito conteúdo aí pra nós. Não é necessário passar por incomodação.

Elisa Araujo
Elisa AraujoPermalinkResponder

Olá Paula, a leitora ão "acionou" o VnV. Ela apenas entrou em contato para fazer o relato do que aconteceu. Estamos sempre abertos a relatos que ajudem outros leitores ?

Silvânia
SilvâniaPermalinkResponder

É lamentável, mas tenho de concordar que nos dias de hoje com a falta de comprometimento e respeito, ânsia de ganhar mais, faz com que muitos deixem de prestarem serviços com qualidade e vocês do VnV não podem avalizar isso. Como a Dri falou, num futuro talvez possa haver outra forma de seguir nos ajudando.

Carlos
CarlosPermalinkResponder

Perfeita e justa vossa decisão !
Adoro a Argentina e sempre estou por lá ... contudo, infelizmente os serviços estão piorando a cada ano, notadamente aqueles relacionados com taxi e suas alternativas.
É gritante a conduta, muitas vezes desonesta !
E acrescento mais uma observação:
Geralmente se recomenda na chegada à BsAs utilizar o quiosque do Taxi Ezeiza.
Após contratar ... aparece um homem e leva sua bagagem até o carro (você vai acreditar que é o motorista ou um serviço agregado). Na chegada ao carro, esse homem pede uma gorjeta de forma mal educada, e se você não dá, ele age de forma rude e quase violenta (sente-se como um assédio ou ameaça moral ... e certamente um significativo constrangimento).
Portanto, muito ... muito cuidado com qualquer serviço de transporte na Agentina !!!

César "Cezão"

Apoiadíssimo. As pessoas têm que saber ler e assumir a responsabilidade pelos próprios atos, não culpar o site, que existe para ajudar (e ajuda muito) o viajante.

Adele
AdelePermalinkResponder

Que pena. Sempre utilizo as dicas do VNV e dos leitores, sempre ficou MUITO CLARO que as compilações de indicações eram dos leitores e não do site.
Compreendo a opção do admnistrador mas lamento que cheguemos a este ponto.
Abraços e sigo acompanhando para dicas importantes para os viajantes.

FABIANA
FABIANAPermalinkResponder

É uma pena... utilizei já vários serviços indicados por leitores (inclusive de remis em Mendoza) e nunca tive problema. Como tudo neste país, infelizmente, os bons e corretos são prejudicados pelos espertinhos que querem levar vantagem. sad

Miriam
MiriamPermalinkResponder

Uma pena. Como somos viajantes independentes, preferimos as dicas dos demais viajantes a socorrermo-nos de agencias profissionais.
Fora isso, pedir indicação de transfer a hotéis por exemplo, é muito mais caro.
E hotéis não costumam indicar guias turísticos, não só no Brasil como no exterior.
Mais um serviço que deixamos de contar com voces.

franciss
francissPermalinkResponder

Prezado Ricardo Freire, boa noite. É uma pena que o site tenha precisado retirar indicações de motoristas. Três vezes em Buenos Aires usei as indicações dos leitores para contratar traslados com o mesmo motorista, e o atendimento foi bom.
Espero que vocês consigam elaborar uma maneira de evitar o post de mensagens fraudadas (talvez exigindo cadastro prévio de quem quiser postar comentários). Abraços. FRanciss

Fernando
FernandoPermalinkResponder

Nao gosto de indicar nada pra ninguem depois que volto de viagens. Nem pra amigos. Soh conto as minhas experiencias. O ser humano eh bom em 3 coisas: criticar, reclamar e julgar.

Cansei de tentar ajudr e ter que ouvir conversa fiada depois. Parabens ao site.

Angelo Pavan
Angelo PavanPermalinkResponder

Calma Fernando. Não perca a fé na humanidade. Você mesmo é um exemplo que sabemos elogiar também! wink

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.
Bóia offline! Vamos continuar aprovando comentários, mas a Bóia só volta a responder perguntas que forem feitas depois de 10 de abril de 2017. Obrigado pela compreensão.
Cancelar