24 horas em Zurique: o roteiro completo do Bruno Vilaça

Zurique

Bruno Vilaça

Acho a Suíça um dos países mais injustiçados da Europa. Poucos turistas compreendem o potencial desse pequeno belo país. A charmosa Zurique muitas vezes é relegada a um simples ponto de conexão ou pit-stop rápido. Vá lá, se já está por aqui, separe pelo menos um dia para conhecer a cidade, o que é feito muito rapidamente com uma gostosa caminhada.

Seu dia deve começar na Confiserie Sprüngli (Bahnhofstrasse, 21): no térreo uma impressionante loja de doces e chocolates e no mezanino a mais famosa confeitaria de Zurique desde 1836. Tudo lindo, pomposo e com qualidade excepcional. Seu famoso macaron (luxemburgerli) é uma lembrança e tanto! Ignore a ranzinzice das garçonetes (que devem estar por ali desde a inauguração) e curta o momento.

Aproveite que você está no coração fashion de Zurique e caminhe por toda a Bahnhofstrasse, a avenida mais chique da cidade, que vai da estação central (Hauptbahnhof) até o lago.

Limmatquai, Zurique

Chegando ao píer aproveite a vista para belas fotos e cruze a ponte Quaibrücke até a região de Limmatquai, com lojas mais descoladas e hotéis-butique.

Continue margeando os canais, retornando em direção à estação, que chegou a hora de conhecer as igrejas da região: Fraumunster Kirche, St Peter Kirche e Grossmünster (a catedral).

Para um típico almoço suíço a pedida é o Restaurante Zeughauskeller (Bahnhofstrasse, 21). A batata rösti, que acompanha a maioria dos pratos, é de comer de joelhos.

Para relaxar depois do almoço suba às ladeiras em direção à Lindenhof, uma romântica praça no alto de uma colina. Sente e aprecie. Inspire e expire.

ZuriqueZuriqueZurique

Hora de programas culturais? O museu Kunsthaus (Heimplatz, 1) e o centro cultural dadaísta  Cabaret Voltaire (Spriegelgasse, 1) são boas pedidas.

O sol está se pondo e faça como os locais: pegue o bonde até o parque Zürichhorn e veja o belo espetáculo do sol à beira do lago.

Vamos cair na night? Temos duas opções: rumar para Zürich West e curtir as diversas opções da região de Turbinenplatz. Ou ficar no centro e escolher o pub que mais lhe agrade bem no entorno da estação central.

Pronto, já dá pra ‘ticar’ (com propriedade) mais uma bela cidade no seu mapa de viagens!

Onde ficar

. O Hotel Helmhaus (Schifflaende 30) e o Altstadt (Kirchgasse 4) na região de Limmatquai oferecem bom custo benefício.

. Para luxo a pedida é o Hotel Schweizerhof (Bahnhofplatz 7) bem em frente à estação central ou o Widder (Rennweg 7) no meio do burburinho.

. A cidade é cara, não adianta reclamar. Mas se é para economizar na hospedagem, fuja para um hotel fora do centro e use e abuse do ótimo metrô de Zurich: Ibis City West (Schiffbaustrasse 11), Mercure Stoller (Badenerstrasse 357) e Courtyard Nord (Max-Bill-Platz 19).

Leia mais:

21 comentários

Passei o reveillon em Zurich em 2008, no meio da crise econômica mundial, mesmo assim consegui bons preços em toda a Suíça. Aliás, um dos restaurantes mais saborosos em que jantei foi em Zurich e o preço muitíssimo bom, o Zeughuooskeller. De trem, você viaja por toda a Suíça, com o swiss pass, que não é muito barato mas usamos tanto e tantas vezes no dia, para curtas e grandes distância, que compensou!!! Amei a Suíça toda, recomendo e com certeza voltarei!!!

Amei as dicas. Ireià Suiça em junho. Ficarei em Cham, Zug, e estava meio perdida quanto ao que fazer, mas agora já posso organizar um roteiro legal. Como ficarei nove dias, se alguém tiver sugestões, aceito de bom grado. Pensei em fazer passeios de trem (penso só no trem do chocolate!!!), mas ainda não consegui informação se é possível ir e voltar no mesmo dia.
Um abraço.

Vou para a Suiça em maio e adorei as dicas, reservei 2 dias para Zurique e tentarei fazer todos os passeios sugeridos. Acho que a Mari Campos tenha razão em dizer que os altos custos no país é um entrave ao turismo mas, pesquisando muuuiiito, consegui algumas reduções no planejamento dos custos de minha viagem. A 1ª dica é que os “maravilhosos” trens suíços encarecem em muito a viagem, por isso, alugamos um carro por 1/4 do valor das passagens de trem para 2 pessoas e, pela minha experiência, de carro pode-se parar a cada belo visual enquanto de trem, vemos “a vida passar da janela”. Outra dica é alugar um studio em uma cidade base e dali visitar os pontos turísticos. No meu caso, aluguei um studio para 7 dias em Interlaken, bem mais barato que hotel e, como a cidade fica bem no meio do país, dali faremos os passeios que acharmos melhor. O meu planejamento foi completamente baseado nas informações deste blog e de outros aqui sugeridos. Abraços e obrigada pelas ótimas informações.

    ola, Sandra. percebi q é uma viajante desempacotada… gosto do estilo e estou fazendo com juntamente com esposa Zurich, 2 dias agora em Junho. Alguma dica legal pra Zurich? Estou pensando em 1 dia fazer o Mt. Titlis.

    Sandra , sua viagem foi há 1 ano , ainda lembra dos detalhes?! pois estou indo agora e gostei do estilo , ficar em Interlaken como base; como vc conseguiu o endereço do studio , ainda o tem ?obrigada

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.