Arrumar mala: conte o que você aprendeu na prática

A mala idealNinguém nasce sabendo arrumar mala. Aos poucos — e na maioria das vezes, na marra — alguns de nós vão aprendendo a carregar menos tralha. Para mim, um dos maiores troféus de viagem é voltar para casa com um mínimo de roupa limpa: 90% de aproveitamento de roupa é a minha meta.

Pela minha experiência, viajar leve depende menos de organização do que de… desapego. É preciso renunciar à possibilidade de escolha posterior — precisamos sair de casa já com todas as combinações planejadas, tipo um uniforme para cada situação. (Mulheres sempre têm a chance de criar looks diferentes com acessórios que não fazem volume.) Peças-chave, como o calçado de bater perna ou o casaco mais pesado, serão necessariamente utilitárias e repetidas sempre. Em viagens mais longas, visitas periódicas a lavanderias automáticas permitem que eu leve a mesma quantidade de jeans e camisetas de malha que levaria para uma viagem de 10 dias.

Resumo da minha fórmula: todas as roupas combinam, não carrego sobressalentes para os utilitários, e me limito a uma mala média de 4 rodinhas (até 70 cm de pé). Fios, fontes, adaptadores de tomada, remédios, uma camiseta e uma muda de roupa de baixo vão na mochila de mão.

E você? O que tem aprendido nesses anos de viagem, no quesito arrumação de mala? Ensina pra gente!

Arrumar mala: conte o que você aprendeu na prática 1

Passagens mais baratas no nosso parceiro Kayak

Encontre seu hotel no Booking

Faça seu Seguro Viagem na Allianz Travel

Aluguel de carro na Rentcars em até 12 vezes e sem IOF

Passeios e excursões com a Viator

 

 

163 comentários

Coleciono coisas levíssimas só para viajar e ao arrumar a mala
penso só nos eventos e não no número de dias que vou estar fora;
e lavo roupa todo dia sem agonia :-).
Havendo um evento único , por exemplo um só dia de montanha , levo um kit-completo já sabendo que será descartado.

Também não sou basic, como a Marcie 🙂 Mas tenho bom senso, então aqui vão minhas dicas. Levo um borrifador pequeno na mala. Se uma roupa amarrota, basta borrifar água e deixar pendurada no banheiro durante a noite. As camisas sociais do meu marido ficam perfeitas! E não precisa passar roupa nunca! Levo sachês (ou um potinho) de sabão líquido para lavar roupa. Prefiro lavar no quarto do que na lavanderia. Quantas vezes a banheira não foi o meu tanque rsrs… Mesmo não sendo básica, aprendi a simplificar. É um brinco por viagem! Na orelha! Muitos lenços coloridos para compor o visual nas camisetas de cores neutras – branca, preta, bege e marinho. Esqueço necessaire de maquiagem, levo poucos e bons itens. Um sapato pra sair à noite, uma havaiana, um sapato pra andar (bota no frio, tênis ou crocs bonitinha no calor. Uma bolsa – normalmente mochila. Escura no frio, clara no calor. Um bom casacão no frio. Um blazer pra sair à noite no inverno. Um vestido mais legal pra sair à noite no verão. E só 🙂

Eu e minha família fizemos nossa primeira viagem à Europa no ano passado e o que mais nos fez sofrer foi o excesso de bagagem, pois, visitamos 6 países em 30 dias, indo de um outono gelado em Paris à 30º na sombra em Salvador-BA (começamos aéreo e terminamos via cruzeiro), ou seja, de casaco para frio à biquini…
Tirando isso que me mostrou que com um 1/3 da bagagem faríamos a mesma viagem, algo que deu muito certo foram aquelas embalagens à vácuo que, apesar de não ajudarem nada com a diminuição do peso, ao menos, ajudam a acomodar as roupas com mais facilidade nas malas… Possuem um preço bem razoável, mas, se não encontrar, pode optar por aquelas embalagens de embalar comida que, ajudam a restringir volume…

Confesso que fazer mala é sempre um sofrimento, mas estou aprendendo! Ainda não cheguei na mala ideal, mas quem sabe um dia…
Fico de olho no que voltou sem ser usado (me dói no coração trazer roupas que não foram usadas) pras próximas viagens.
O que era mais difícil era escolher sapatos, que já sei que é uma bota e um all star ou uma sapatilha e um all star e levar só um casaco grande pro inverno. Eu sei que não queremos sair em todas as fotos com a mesma roupa, mas vale pela mala!
Pra mala de final de semana é fácil, só uma mochila e pensar nas roupas antes.
Necessaire: total desapego, só levo o essencial mesmo! As vezes nem necessaire monto, deixo pelos bolsos da mala/mochila.
Mala de mão sou meio paranóica, levo roupa extra, as vezes deixo até o all star ou a sapatilha na mala de mao, e se for pra lugar frio levo as roupas térmicas, luva, gorro…
Mas ainda erro muito na mala, não é fácil!!!!

Levo, no máximo, uma parte de baixo (shorts, saias, calças) para cada duas partes de cima. Para homens, creio que a regra seja uma de baixo para três de cima.
Todas as combinações já feitas e somente uma troca a mais em caso de emergência.
Viagens curtas, no máximo dois pares de sapatos. Para mais longas, três a quatro pares.
Casacos: no máximo dois em qualquer caso – um mais arrumado e um menos.

Como a Luanna, em casa damos preferência por malas duras.Roupas íntimas, meias e pijamas velhos ficam na viagem. Como somos em 3, dividimos as roupas entre as malas. Levamos poucas coisas, que conbinem entre si, e as mulheres sempre compram algumas. Na Europa Ocidental quando encontramos usamos muito a “cinq a sec” que entrega a roupa no mesmo dia. Nas malas de bordo o necessário para eventual extravio. Nossas malas nunca chegam ao limite máximo de peso.

2 calças, 5 camisetas, casacos (um leve, 1 um pouco mais pesado), tênis, sapato, sandália, uma roupa um pouco mais elegante (se rolar um restaurante bacanudo ou teatro no roteiro) são o suficiente para o tempo que for. roupas de baixo praticas, que possam ser lavadas à mão (levo sabão liquido pra isso) também vão. Na bagagem de mão vão eletrônicos (e todos os cabos/carregadores necessários) e os objetos de maior valor, como joias. Eu e minha esposa levamos duas malas médias, que vão relativamente vazias. Na dobração, as calças vão esticadas por baixo e as camisas/camisetas dobradas por cima, como na gaveta. Achamos que ocupam menos espaço que os rolinhos. As peças pequenas e acessórios vão dentro dos sapatos ou enroladinhas pelos cantos perdidos. Nossa bagagem costuma ir para uma viagem longa (3 a 4 semanas) com menos de 16kg cada mala. E as malas sozinhas devem pesar uns 8kg…

Oi Riq,

Bom, realmente a mala vai mudando conforme a milhagem..quanto mais milhagem menos mala 🙂
Não abro mão de uma boa MALA,vale o investimento, tenho malas com 15 anos de uso e ainda vão rodar muito, dou preferência a mala dura sem ziper, caso tenha ziper uso cadeado com abertura para vistoria da policia.
Na mala de mão eu levo eu levo sempre : roupa sobressalente, 1 calca 02 camisetas, notebook, CANETA, cabos, ipod e uma havaiana, 01 barra de chocolate.
Na mala: 02 calça jeans, 1 camiseta por dia, um tênis usado e batido (sapato novo nem pensar),roupa intima, 01 vestido de noite, um sapato para o vestido, 01 casaco de frio, meias, uma bolsa pequena de mão de noite, 02 pijamas.
Em caso de encarar neve e muito frio, eu troco as camisetas por camisetas brancas hering de manga comprida, e levo uma bota timberland e na mão um mega casaco de neve.
Na necessaire: fio dental, escova de dentes, um creme de mão, remédios, elástico de cabelo, escova de cabelo, um kit de agulha e linha.
Minha mala sempre varia entre 15 a 19 kilos..

Eu tenho uma espécie de compromisso comigo mesma: desfazer-me de algumas peças de roupa durante a viagem. Uma ou duas camisetas mais velhinhas, alguns pares de meia e um pijaminha meio vagabundo têm destino certo: ficar no hotel. Tenho uma sensação muito boa com isso, além do que libero espaço prá alguma reposição. Estou aprimorando esta arte a cada viagem!

    Viviane,
    Compartilho do mesmo hábito, principalmente em locais frios. Vale a pena também desfazer de meias e roupas intimas, assim não volto com roupa suja e ainda ganho espaço na mala.

    Já disse e repito – estou com a Viviane e a Samantha Soares, eu pratico o desapego. Até por que vou comprar para reposição! E me limita a 3 ou 4 peças de cada (leia-se 2 calcas, 1 saia, 1 bermuda mais 2 blusas de malha, 1 blusa mais bonita para virar blusa de noite quando precisar). O sapato que mais precisarei e a roupa também (se for algum evento importante) comigo vestido ou na mala de mão. E sempre uma peça de reposição se a mala atrasar. E acessórios leves!

Arrumar mala é uma ciência, na marra aprendi… to aqui na Califa, trouxe uma mala grande quase vazia, pois vou comprar umas coisinhas 🙂 e uma mochila, meu marido idem, concordo com o Ricardo aproveitamento máximo das roupas !!!!

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados se aprovados. Perguntas serão selecionadas para publicação e resposta. Entenda os critérios clicando aqui.